Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vê que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sábado, 24 de setembro de 2016

Um pouco de História oculta

Amigos e amigas.
Segue abaixo uma resumida história bem pouco contada a respeito do Islã. Podemos constatar nela que os semitas (judeus incluídos) são aferrados às suas religiões exclusivistas, possessivas e imperialistas, pregando uma brutal intolerância à liberdade e ao livre arbítrio religioso.

É claro que tal regra tem várias honrosas exceções, mas, no seu cerne, as religiões semíticas, com tais pregações, dão toda a margem às convulsões sociais, étnicas e políticas que grassam pelo mundo. Retirado daqui.
FAB29

Resultado de imagem para alcorão guerra

- Quando os EUA nasceram, no final do séc. XVIII, havia uma crise com os muçulmanos do norte da África. Eram povos oficialmente muçulmanos, que viviam sob as leis do Corão.


- Estes muçulmanos atacavam navios que passavam pelo Mediterrâneo, incluindo americanos, sequestrando, escravizando e matando ocupantes, além de saquear a carga. Os navios americanos eram normalmente protegidos pela marinha inglesa antes da independência, mas depois de 1776 era cada um por si.

- Os piratas muçulmanos cobravam fortunas como resgate dos reféns e os preços sempre subiam a cada sequestro bem sucedido. Jefferson se opôs veementemente aos pagamentos mas foi voto vencido, os EUA e as outras nações com navios sequestrados estavam aceitando pagar os resgates e subornar os piratas. O presidente americano era George Washington.

- Por volta de 1783, Thomas Jefferson, Benjamin Franklin e John Adams vão para a Europa como embaixadores para negociar tratados de paz e cooperação. Os EUA nasceram em 1776 e estavam mergulhados até então na Guerra de Independência. Assim que a situação acalmou no país, essas três figuras icônicas saem em missão diplomática para representar o país.

- Em 1786, depois de dois anos de conversas diplomáticas com os muçulmanos, Thomas Jefferson e John Adams encontraram com o embaixador dos povos que ficavam na região de Trípoli, na atual Líbia, chamado Sidi Haji Abdul Rahman Adja. Jefferson estava incomodado por conta dos ataques que não acabavam mesmo com todos os esforços de paz e quis saber com que direito os muçulmanos sequestravam e matavam americanos daquele jeito.

- A resposta que ouviu marcou Jefferson para sempre: "o islã foi fundado nas Leis do Profeta, que estão escritas no Corão, e diz que todas as nações que não aceitarem a sua autoridade são pecadoras e que é direito e dever declarar guerra contra seus cidadãos onde puderem ser encontrados e fazer deles escravos e que todo muçulmano que for morto na batalha irá com certeza para o Paraíso." Jefferson ficou chocado, ele não queria acreditar que uma religião literalmente mandava matar todos os infiéis e que quem morresse na batalha iria para o céu.

- Durante 15 anos o governo americano pagou os subornos para poder passar com seus navios na região. Foram milhões de dólares, uma quantia que representava 16% de todo orçamento do governo federal. O primeiro governo do país, de George Washington, não queria ter forças armadas permanentes por não ver riscos de ataques ao país, mas os muçulmanos mudaram esta idéia. Os subornos serviriam para evitar a necessidade de ter forças militares, mas não estavam funcionando porque os ataques continuavam. Entra John Adams, o segundo presidente, e as despesas sobem para 20% do orçamento federal.

- Em 1801, Jefferson se torna o terceiro presidente americano e, mal tinha esquentado a cadeira, recebe uma carta dos piratas aumentando o butim. Ele fica louco e, agora como presidente, diz que não vai pagar nada.

- Com a recusa de Jefferson, os muçulmanos de Trípoli tomaram conta da embaixada americana e declararam guerra aos EUA. Foi a primeira guerra dos EUA após a independência, a marinha americana foi criada para essa guerra. O que é hoje a Tunísia, Marrocos e Argélia se juntou aos líbios na guerra, praticamente todo norte da África com exceção do Egito.

- Jefferson não estava para brincadeira. Mandou seus navios para a região e a guerra durou até 1805, com vitória americana, e ele ainda colocou tropas ocupando o norte da África para manter a situação sob controle.

Thomas Jefferson ficou realmente impressionado com o que aconteceu. Ele era contra guerras e escreveu pessoalmente as leis de liberdade e tolerância religiosa que estão na origem da Constituição americana, mas ele entendeu que o Islã é totalmente diferente: era uma religião imperialista, expansionista, que tinha propósitos totalmente diferentes.

Jefferson mandou traduzir o Corão em 1806, lançando a primeira edição americana. Ele queria que o povo conhecesse o Corão e entendesse aquele pessoal do norte da África que roubava, saqueava e matava, cobrava resgates e que declarou guerra quando os pagamentos cessaram.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Doping legal?!?

Amigos e amigas.
A mais recente crise esportiva foi deflagrada por hackers russos que invadiram o sigilo da WADA (Agência Mundial Anti-Doping) e revelaram que ao menos quatro atletas ianques (as irmãs Williams, Elena Delle Donne e Simone Biles) fazem uso "legal" de substâncias ilegais, esteróides. Vários de seus testes durante a Olimpíada do Rio deram positivo, mas foram ocultados pela WADA, sob a desculpa de que elas tinham permissão de usar tais remédios. Há poucos dias, outros atletas foram acusados.

Resultado de imagem para serena williams
Afirmar que ela mantém tudo isso aos 34 anos
apenas com exercícios e alimentação
é, no mínimo, deboche
"O principal problema é o padrão duplo: Maria Sharapova foi suspensa por causa de meldonium absolutamente inócuo, enquanto as irmãs Williams estão usando drogas ilegais que são prescritas para pacientes com câncer. Isso tudo é feito em privado", diz Andrei Mitkov, agente esportivo russo. "Estes são jogos políticos sérios. É um monte de dinheiro e de influências. Agora, a WADA pode anular qualquer campeão ou designar qualquer campeão. O COI tenta resistir." (...)

"No esporte a administração destes medicamentos é proibida, porque eles suprimem a dor, a pessoa não sente as barreiras aos seus esforços e danifica sua saúde. Isto dá uma vantagem significativa aos atletas, uma vez que elimina a dor que impede de chegar à meta, ou de jogar até ao fim. (...) Tudo isso provoca mais danos para a saúde, mas quando os atletas concorrem em alto nível, para eles isto é irrelevante. O importante é vencer" (Retirado DAQUI)

Que ridículo: as irmãs Willians podem fazer uso de remédios poderosos, prescritos a pessoas com câncer, mas a russa Maria Sharapova fazer uso de uma substância inócua como remédio (meldonium, que só recentemente passou a ser considerada dopante)  foi suficiente para enviá-la ao ostracismo: foi punida com dois anos de suspensão.

Resultado de imagem para simone biles
Mega-campeã!... A que custo? De que maneira?
Já a ginasta olímpica mais badalada do momento, Simone Biles, pode fazer uso de substâncias contra déficit de atenção e hiperatividade (anfetamina e metilfenidato) há muito tempo. São princípios ativos para o sistema nervoso central, que podem deixar a pessoa "ligadaça", menos sensível ao cansaço, à dor, a receios. Desta maneira, enquanto sob o efeito delas, ela ousa arriscar, ultrapassar limites, ciente de que só sentirá os efeitos deletérios do tremendo esforço a mais no outro dia.

Mais uma vez, dois pesos e duas medidas: enquanto a Rússia foi massacrada pelo mundo pelo escândalo do esquema de doping que atingiu muitos de seus atletas, os atletas estadunidenses gozam da proteção da sua mídia e, até, da agência que os deveria punir, como fez com os russos. Algumas exceções na História (impossíveis até de amenizar) foram os pilantras estadunidenses Lance Armstrong, Marion Jones e Tim Montgomery, todos execrados e banidos do esporte.

Resultado de imagem para florence griffith joyner death cause
A facilidade com que ela venceu e atingiu
seus recordes mundiais e olímpicos
é o que mais a condena.
Porém, o caso mais grotesco para mim é o de Florence Grifith-Joyner, super velocista estadunidense que, na Olimpíada de Seul em 1988, surpreendeu o mundo ao estabelecer tempos surreais para os 100 m (10,49 s) e os 200 m (21,34 s), que duram até hoje, além dos inacreditáveis 48,07 s no revezamento 4x400 m (prova em que nunca foi especialista!). Só comparando: a medalha de ouro nos 400 m nesses mesmos Jogos Olímpicos foi da russa Olga Bryzgina, com "meros" 48,65 s! E vejam este detalhe "curioso" sobre a supercampeã:

"Até 1987, trabalhando como bancária e cabeleireira
Muitas pessoas estavam mais que surpresas, estavam incrédulas. O que tornava seu sucesso em Indiana ainda mais ilógico é que ela havia abandonado o atletismo em 1986, para se dedicar ao seu emprego de bancária e, à noite, de cabeleireira. Quando decidiu voltar em abril de 1987, estava com quilos de sobrepeso. Em pouco mais de quatro meses, conquistou a medalha de prata no Campeonato Mundial de Roma." Retirado DAQUI.

Ou seja, em apenas pouco mais de um ano, ela saiu da aposentadoria para o Olimpo do atletismo! Mais dois detalhes: alguns meses após seu supremo feito em Seul, ela deixou as provas de velocidade (dizem, para não arriscar ser pega por exames antidoping que passariam a ser mais rigorosos e de surpresa) e quis se aventurar na maratona! E faleceu com apenas 38 anos, de ataque epiléptico severo, que se iniciaram três anos antes. Motivo de ter adquirido tal patologia: ignorado. Muito conveniente!

Em resumo, quem manda, pode! O resto,... o nome já diz tudo: não passa de resto!
FAB29

sábado, 17 de setembro de 2016

Bolsa-Família

Amigos e amigas.
O que mais existe em nossa sociedade, infelizmente, são morféticos e degenerados que apodrecem mesmo as melhores coisas. Em especial, no trato social, desviando recursos públicos. Existem máfias para absolutamente tudo. Nenhum ramo da sociedade está livre de uma, que destrói todo o tênue tecido social (como uma maçã podre no meio das saudáveis), degradando-o.

É inequívoco afirmar que existem muitos pilantras que se aproveitam do Bolsa-Família para manter sua vagabundice, para se dar bem de alguma forma. Eu mesmo conheço alguns que faziam isso se utilizando não só dela, mas de várias benesses sociais voltadas para os verdadeiramente carentes. Perfeitos parasitas!

Mas o curto vídeo abaixo mostra alguns dos milhões de exemplos de pessoas que conseguiram sair da lama em que seguidos governos pró-plutocratas as jogaram, fazendo bom uso do Bolsa-Família. Os dados deste link mostram o quão benéfico foi e ainda é esse programa de assistência, mas convido-os simples e imparcialmente a assistirem aos depoimentos abaixo. Tentem um pouco de empatia, imaginando o tenebroso mundo onde elas se encontravam, do qual esse singelo benefício de menos de R$ 200 mensais ajudou a tirá-las.
FAB29

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Parcialidade impune

Amigos e amigas.
A desfaçatez do Brasil político, jurídico e midiático dos últimos anos ultrapassa qualquer limite de tolerância e decência. Já falei várias vezes do mercado persa que foi a compra do impeachment. Nosso congresso nacional (sempre insistirei) tornou-se a maior vergonha que este país já produziu em toda a sua História, além de ser o maior responsável por toda a sangria de recursos públicos para mãos alheias. O STJ virou mero espectador e um complacente avalizador de uma leva de iniqüidades perpetradas pela politicalha que grassa no país (o golpe parlamentar foi apenas o mais recente), mas a parcialidade também ocorre despudoradamente por lá. Tanto que um deles (Gilmar "tucanão" Mendes) já está na mira do impeachment.

O que dizer da grande podre mídia? Dificílimo elencar a quantidade de podridões, mentiras, omissões, manipulações em geral que fazem a lavagem cerebral, executada diuturnamente na mentalidade já tosca do povinho. Só para não ficar no limbo desta afirmação, cito dois exemplos dessa parcialidade grotesca e criminosa:

- O colunista de "O Globo", Lauro Jardim, publicou uma mentira comprovada sobre o filho de Lula e se livrou de punição apenas por publicar uma errata quase um mês depois. E o JN (sempre com a conivência de seus pares: Folha, Veja, UOL,...), às portas da votação do impeachment, anunciou bombasticamente uma "multa milionária" que a Receita Federal cobrava do Instituto Lula para, logo após a consumação do golpe, retratar-se com uma bisonha nota de meio minuto, afirmando que a investigação "ainda está em andamento". E até hoje, não se consumou.

haddad marco antonio villa
O jornaleiro e o prefeito
- O prefeito de SP, Fernando Haddad, é um dos alvos preferidos do jornaleiro PSDBosta Marco Antonio Villa, da Rádio Jovem Pan. De tanto ser massacrado com a virulenta verborragia parcial do preclaro zero-à-esquerda (que descia o sarrafo diariamente na agenda pública do prefeito. E só na dele!), Haddad resolveu provar a desonestidade política do seu acusador. Publicou a agenda de um político querido do jornaleiro como se fosse a dele. Resultado: o "jênio" caiu de quatro como uma besta e desceu o malho sem querer no seu protegido. Pego de cueca na mão e magoadíssimo, o "imparssial" jornaleiro tentou recentemente desancar o prefeito numa entrevista à Jovem Pan, mas perdeu o rebolado e a compostura com a fleugma de Haddad.

E agora, todo esse circo de horrores que foi o impeachment de Dilma está chegando ao fim, com a definitiva criminalização de Lula (a única maneira viável dele não se candidatar a presidente em 2018). Com todo o patético alarde necessário para incitar o cérebro de ameba do povinho, o MPF (na picaresca figura de Deltan Dellagnol) anunciou que "Lula era o comandante máximo do esquema de corrupção identificado pela Lava Jato". Porém, "não temos provas, mas temos convicção!". Ele continua colocando o petista como "dono do triplex no Guarujá" (história já desmentida pela PF) e diz que ele recebeu R$ 3,7 milhões em propinas da OAS. Se isto for comprovado, sem dúvidas que é um crime e merece uma punição adequada. Mas têm estes detalhes. E mais estes.

O grande porém é que Lula e o PT serão os únicos atingidos pela Lava Jato, cuja data de validade é a prisão do petista de qualquer maneira. Nenhum outro político de alto cacife será punido. Nem o Cunha, que já teve sua prisão negada pelo STF. Se alguém pensa que o Sérgio Moro irá prendê-lo, relembro a patética, grotesca e ofensiva justificativa dele para não conseguir sequer intimar a mulher do Cunha para depor.

O que dizer dos casos de recebimento de propinas de Renan Calheiros (R$ 30 milhões), José Sarney (R$ 20 milhões) e Romero Jucá (R$ 20 milhões), todos do PMDB? E tudo isso apenas da Transpetro?! E as centenas de outras acusações de corrupção ativa e passiva que atingem dezenas de congressistas, com valores bem maiores do que os que apontam ao Lula? Alguém ainda acredita que STF, Moro et caterva levarão a cabo? No máximo, criarão uma cortina de fumaça, sacrificando um e outro boi de piranha. Quem viver, verá e os que acreditavam em seus heróis (personalizados na figura do filo-PSDBosta Moro) roerão as unhas do pé.

De tudo isso, só lamento pelo povo brasileiro (minoria) ter sua vida tolhida pela oligofrenia do povinho-jacó alienado, comodista, bovino (que já é maioria e aumentando), cuja incapacidade para atitudes racionais, conscientes e imparciais entrega tudo nas mãos dos parasitas que se locupletam de suas forças. Pois que cada um consiga ao menos cuidar o melhor possível de si e de seus queridos. De resto, relembremos James Bond: "Viva e deixe morrer!"

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Maçonaria judaica

Amigos e amigas.
Apesar de patente, a íntima relação judaísmo/maçonaria é tergiversada ao máximo pelos interessados no sigilo dela. Ao povinho, quem diz isso não passa de preconceituoso, antissemita, teórico da conspiração, etc, principalmente neste país tão multiculturalizado, miscigenado e cosmopolita, onde a palavra de ordem parece ser "liberdade a todo custo" ou "libertinagem".
Abaixo, poderão rememorar uma grande sequência de frases e citações onde os próprios judeus (desde sempre, mas à boca pequena) atestam essa relação "unha e carne".
FAB29

Em “La Verite Israelite”, periódico judaico, de 1861, pág. 64: “Todo o espírito da Maçonaria é o mesmo do judaísmo, em suas crenças mais elementares, suas idéias, sua linguagem e principalmente em sua organização. A esperança que ilumina e suporta a Maçonaria é a mesma que ilumina e suporta Israel. Seu remate será esta maravilhosa casa de pregaria, da qual Jerusalém será o centro triunfante e símbolo”.
Citação de Rudolf Klein, judeu e maçom, em “Latonia”, Nº 78, de 1928: “Nosso rito é judaico, do princípio ao fim. O público deve chegar a uma conclusão: a de que temos conexões atuais com o judaísmo”.
Resultado de imagem para Rabino Dr. Isaac Wise
Isaac Wise

Rabino Dr. Isaac Wise, em “The Israelite of America”: “A Maçonaria é uma instituição judaica cuja história, quantia, cargos, símbolos e exposições são judaicos: do princípio ao fim”
Bernard Lazare em “L’Antisemitisme”: “É certo de que havia judeus na origem da Maçonaria. Certos ritos provam que eram judeus cabalísticos”.
Transactions of Jewish historical society”, vol 2., pág. 156: “As vestimentas usadas pela Grande Loja da Inglaterra são compostas inteiramente de símbolos judaicos”.
Freemason’s Guide”. Nova Iorque, 1901: “Os maçons erguem um edifício, no qual o Deus de Israel viverá para sempre”.
An Encyclopedia of Freemasonry”. Philadelphia, 1906: “Cada Loja é e deve continuar sendo um símbolo do templo judaico. Cada mestre, um representante do Rei judeu; cada maçom, uma personificação de um trabalhador judeu”.
Resultado de imagem para Richard Carlile
Richard Carlile
Richard Carlile em “Manual of Freemasonry”: “A Grande Loja maçônica dos dias de hoje é completamente judaica”.
Citação do Rev. McGowan em “The Freemason”, em 02 de Abril de 1930: “A maçonaria está fundada na antiga Lei de Israel. Esta deu vida à beleza moral, que forma as bases da Maçonaria”.
Le Simbolisme”, em Julho de 1928: “O valor mais importante do maçom é o de glorificar a raça judaica, que preservou um incomparável modelo de sapiência. Deveis confiar na raça judaica, para dissolver todas as fronteiras”.
 ”The Textbook of Freemasonry”, pág. 7: “O início do rito do mestre se refere a um ‘humilde representante do Rei Salomão’”.
Em “The Jewish Tribute”. Nova Iorque, 28 de Outubro de 1927. Vol. 91. Num. 18:  ”A Maçonaria está baseada no judaísmo. Se eliminarmos as semelhanças do judaísmo com os ritos maçônicos, o que nos sobrará?”
Dr. Sanderson em “That which was lot: a treatrise on Freemasonry and the English mystery”, pág. 55: “É muito difícil, mas bastante incorreto, criticar os fundadores por introduzir tradições judaicas. Agora, tornou-se árdua a tarefa de suprimir o Novo Testamento para motivar a harmonia entre o cristão e o judeu (…). O volume da Lei Sagrada não é a Bíblia ou qualquer livro em particular, mas o livro sagrado de qualquer uma das religiões incluídas no grêmio. Qualquer religião poderá ser satisfatória, se cumpre os requerimentos maçônicos”.
Resultado de imagem para Samuel Untermeyer
Samuel Untermeyer

Resolução do “World Non-Sectarian Antinazi Council to Champion Human Rights”, dirigida em Londres, sob a Presidência do judeu-americano Samuel Untermeyer, segundo o informe do “Jewish Chronicle” de 14 de Dezembro de 1934: O boicote judaico à Alemanha deve continuar, até que o governo alemão tenha restaurado o status das Lojas maçônicas e as propriedades que lhes haviam sido tomadas“.
Disraeli, em 20 de Setembro de 1863, em Ayelesbury: “Posso-lhes assegurar que aqueles que governam, devem contar com novos elementos. Temos que tratar não somente com empregadores e gabinetes. Devemos levar em consideração as sociedades secretas que possam confundir todas as medidas, em última instância. Elas possuem agentes em todos os lugares. Determinados homens incitam a assassinatos e são capazes de realizar um massacre a qualquer momento”.
Rev. James Anderson em “Book of Constitutions”, de 1738: “Um homem que tomou parte em uma sedição contra o Estado, sem ser culpado de qualquer outro crime, não tem porque ser expulso de sua Loja”.
Em “Latonia”, periódico maçom alemão, no Vol. 12, em Julho de 1849, na pág. 237: “Não podemos ajudar, mas nós nos congracemos com o socialismo marxista através de um excelente camarada da maçonaria, para enobrecer o gênero humano e ajudar o seu bem estar. Socialismo e Maçonaria, junto com o comunismo, provém da mesma fonte”.
Ward em “Freemasonry, its aims and its ideas”, pág. 93: “A Maçonaria é uma irmandade mundialmente organizada (…). O laço misterioso e secreto do mundo exterior, que liga os verdadeiros maçons em todo o mundo”.
Bernard Stillman, judeu, em “Hebraic Influences on Masonic Symbolism”, de 1929, citado por “The Masonic News”, de Londres: “Creio ter provado o suficiente que a Maçonaria, no que diz respeito ao seu simbolismo, se projeta em uma formação essencialmente judaica”.
O judeu e maçom Findel, em “Die Juden als Freimaurer”: “Compete menos uma luta pelo interesse da humanidade, que a pelos interesses e dominação do judaísmo. E nesta luta, o judaísmo se revela a si mesmo como o poder dominante, ao qual deve a Maçonaria se render. Não há nisto nada de surpreendente, porque de uma forma cuidadosa e escondida o judaísmo é a força dominante em muitas das grandes Lojas. Para a Alemanha, não se deve esquecer que o judaísmo é já o dono de seu mercado internacional, de seus negócios; donos de sua imprensa e política maçônica, e milhões de alemães são quem os financiam”.
Picolo Tigre, judeu, líder da “Haute Vente Romaine”, uma sociedade secreta conectada com a maçonaria, em uma carta de instruções escrita em 19 de Janeiro de 1822: “A Haute Vente deseja que sob um ou outro pretexto, sejam introduzidos tantos príncipes e homens ricos, como ocorre nas Lojas maçônicas. Príncipes de sangue real, para adular suas ambições de popularidade; prepará-los para a Maçonaria. A Haute Vente será então capaz de fazer o que possa ser útil para a causa do progresso. Servirá como uma atração para imbecis, intrigantes, pervertidos e outros. Esses pobres príncipes servirão à nossa causa, mesmo que pensem que estão trabalhando para a sua própria (…). Isto é uma magnífica decepção e sempre têm existido estúpidos que desejam se comprometer com o serviço de uma conspiração, na qual cada príncipe pensa ser o próprio beneficiado”.
Resultado de imagem para Albert Pike
Albert Pike

Albert Pike, Grão-Mestre do Diretório Central de Washington e Coordenador do Conselho Supremo de Charleston, Soberano Pontífice da Maçonaria Universal. Em 19 de Janeiro de 1935, dando instruções: ”O que devemos dizer à massa é que nós adoramos um Deus, mas ele é adorado sem superstição. A ti, soberano grande inspetor general, dizemos isto, que tu podes repetir em Brethen dos graus 32, 31 e 30.
A religião maçônica, a todos nós iniciados de alta graduação, mantidos na pureza da doutrina luciferina. Se Lúcifer não fora Deus, que deixou provas de sua crueldade, perfídia e ódio do homem, barbarismo e repulsa pela ciência, queria Adonay e seus pastores caluniá-lo? Sim. Lúcifer é Deus e, portanto, Adonay também. Os inteligentes discípulos de Zoroastro, assim também como os agnósticos e os templários admitiram como a única concepção lógica e metafísica, o sistema dos dois princípios divinos que lutam eternamente. Não posso crer que um seja inferior ao outro. Assim, a verdadeira e pura religião filosófica é a crença em Lúcifer, assim como em Adonay”.
Rabino Ludwig Blau, PHD, no Seminário Judeu-teológico de Budapest, Hungria, em um artigo citado em “Freemasonry”, de A.S. Léese: “O agnosticismo é um sistema esotérico de teologia e filosofia. Agnosis não é pura filosofia nem pura religião, senão uma combinação das duas com magia, sendo o último o elemento dominante, como era no princípio de toda religião e filosofia. O agnosticismo judaico é, inquestionavelmente, anterior à cristandade, posto que a exegese bíblica havia chegado já a uma idade de 500 anos, no primeiro século da Era Cristã. É valioso o fato de que as cabeças das escolas agnósticas e os fundadores agnósticos são designados como judeus, pelos padres da Igreja. Estão, sem dúvidas, ligados à Cabala, junto com a Magia e o Misticismo”.
B’nai B’rith Magazine”, vol. 43, pág. 8, citando o rabino e maçom Magnim: "A B'nai B'rith não é senão um ponto estratégico. Em todos os lugares em que a Maçonaria pode admitir ser judaica em sua natureza, as Lojas ordinárias são suficientes para a tarefa."
Resultado de imagem para Doménico Margiotta
Domenico Margiotta

Doménico Margiotta, em seu livro “Adriano Lemmi”, pág. 225. O texto inteiro provém de um tratado secreto, feito em 1877, entre Albert Pike, representante do Diretório Dogmático Supremo do Rito Escocês, e Armand Levi, da B’nai B’rith da América, Alemanha e Inglaterra. Contém a seguinte informação:
“O Diretório Supremo Dogmático da Maçonaria Universal reconhece as Lojas judaicas, tal como já existem nos principais países. O segredo da existência da Confederação será rigorosamente guardado por aqueles membros de alto grau maçônico, aos que o Diretório Supremo Dogmático julga merecedores de seus conhecimentos. Os quartéis generais na B’nai B’rith estarão em Hamburgo e o corpo soberano tomará o título de Conselho Patriarcal Soberano. Nem o Conselho Soberano de Hamburgo, nem qualquer Loja sob sua obediência, figurarão nos informes anuais do Diretório Administrativo Soberano. Mas enviará diretamente ao Diretório Dogmático Soberano, uma contribuição representando 10% da subscrição pessoal dos membros das Lojas judaicas”.
Em “Jewish Encyclopedia”, de 1903, vol. 5, pág. 503: "A linguagem técnica, simbolismo e ritos da maçonaria estão repletos de ideias e termos judaicos. O rito escocês e os dados dos documentos oficiais estão de acordo com a Era e os meses do calendário judaico, utilizando também o alfabeto hebraico."
Fonte: Inacreditável.com

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

"Fora, Dilma!", sim! "Fora, Temer!", não!

Amigos e amigas.
A autocracia que golpeou o Brasil, tomando-o de assalto (com o aval do povinho), mostra seu lado policialesco e autoritário. À época do circo dantesco, sórdido e hipócrita do impeachment, os "panelaços" e "apitaços" com mil tipos de cartazes, fotos e vídeos em qualquer recanto do país com o "Fora, Dilma!" eram aceitos, protegidos e, principalmente, instigados pelas autoridades, instituições e mídia.

No artigo abaixo, o cerceamento à liberdade de expressão se manifesta mais uma vez (chegou a um limite quando uma manifestante anti-golpismo perdeu a visão de um olho numa repressão policial). Vejam o que o povinho, com sua "bovinidade", está permitindo.
FAB29

"Fora, Temer!" mais uma vez é proibido!

Os cartolas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que festejaram o "golpe dos corruptos" que depôs a presidenta Dilma, decidiram proibir os protestos políticos no jogo da seleção desta terça-feira (6), em Manaus (AM), pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. Com certeza, os conhecidos mafiosos ficaram preocupados com a exibição de faixas do "Fora Temer" que poderiam atrapalhar a transmissão da partida pela "parceira" TV Globo. Segundo o noticiário esportivo, a entidade orientou os seguranças a confiscarem qualquer material de protesto das mãos dos torcedores.


A atitude autoritária lembra o que ocorreu durante as Olimpíadas no Rio de Janeiro, no mês passado. O COI também cerceou a liberdade de expressão e inúmeras pessoas foram abordadas - algumas de forma agressiva - por agentes da segurança. A reação da sociedade foi imediata e a Justiça revogou a censura, Faixas e cartazes do "Fora Temer" apareceram em várias competições, forçando as emissoras de tevê - subordinadas a TV Globo - a fazer uma baita ginástica para evitar a exibição dos protestos. Na partida desta noite, contra a Colômbia, o governo do Amazonas já acionou 1.500 servidores para fazer valer as ordens da máfia da CBF.


Em maio passado, quando o tribunal de exceção do Senado deu início ao processo de impeachment contra a presidenta Dilma Rousseff, postei no blog a matéria que reproduzo abaixo:


*****


Máfia do futebol festeja queda de Dilma


O "golpe dos corruptos", liderado pelo Judas Michel Temer, tem deixado muita gente feliz da vida - incluindo os mafiosos que comandam o futebol brasileiro. Nesta quarta-feira (11), o jornalista Martin Fernandes postou no insuspeito site do "Globo Esporte" uma notinha reveladora: "O afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), a ser confirmado pelo Senado, será comemorado na CBF. Dilma e seus auxiliares mais próximos nunca tiveram simpatia por quem toma as decisões na confederação - e a recíproca é verdadeira. Tanto aliados quanto críticos da CBF em Brasília avaliam que a interlocução com o governo federal vai melhorar e muito com Michel Temer (PMDB)".


A festa dos cartolas é compreensível. Afinal, eles viviam em pleno inferno astral desde a descoberta, no exterior, dos bilionários esquemas de propinas na Fifa. As investigações resultaram na prisão de sete dirigentes da entidade, inclusive do presidente da CBF, o aecista José Maria Marin. Elas também aumentaram as suspeitas contra a TV Globo, que ganha fortunas com a exclusividade de transmissão do futebol - a principal fonte de corrupção neste setor. Nesta fase delicada, os cartolas esbarraram na antipatia da presidenta Dilma, que nunca escondeu sua aversão aos corruptos da CBF. Agora, eles se sentem vingados e festejam. Sabem que poderão roubar à vontade na gestão do 'amigo' Michel Temer.


E essa máfia é craque em roubalheira. Nesta semana, a revista Época exibiu o balanço contábil das 27 federações estaduais em 2015. "Foram arrecadados R$ 144,8 milhões pelos cartolas que não chutam uma bola, não pagam salários de atletas, nem constroem e mantém estádios, mas detêm o monopólio sobre o futebol. Não existe partida oficial sem o aval das federações, da Confederação Brasileira de Futebol e da Fifa. O dinheiro está concentrado no eixo Rio-São Paulo. As duas federações recebem metade de todo o faturamento". Esta grana, sem qualquer controle, garante as orgias dos cartolas. Não é para menos que os três últimos chefões da CBF - são acusados de corrupção..., mas nos EUA!


No início de março, a Justiça Federal até determinou a condução coercitiva do presidente da entidade, coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, após ele ter se negado a depor na CPI do Futebol no Senado. A decisão judicial, porém, não teve qualquer efeito e o cartola da CBF segue sem dar explicações sobre as várias denúncias de corrupção na confederação, inclusive nas transmissões televisivas dos jogos. Agora, com a chegada ao poder do "amigo" Michel Temer, talvez os mafiosos nem precisem mais se preocupar com as acusações. Isto explicar o clima de festa na CBF com a queda de Dilma!
Fonte: http://www.marchaverde.com.br/2016/09/cbf-golpista-proibe-fora-temer-em-manaus.html

Adendo curioso: encontrei este gráfico comparando os lucros da estatal Petrobrás com os da privatizada Vale do Rio Doce. E os golpistas dizem que privatizar é a solução! De quê? A Petrobrás dá prejuízo para quem? Só aos golpistas e no cérebro de ameba do povinho!

Resultado de imagem para lucros petrobrás anual
Fonte: http://pafranco2005.blogspot.com.br/2015/05/petrobras-ou-vale-qual-mesmo-esta-em.html
Adendo 2: segue a agenda da destruição social dos golpistas:

Imagem inline 1

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

E não é Golpe?!

Amigos e amigas.
Tudo começa a se acertar no Reino do Golpe! Vejam o texto abaixo:
Resultado de imagem para golpe impeachment
Opinião pública?! É para rir ou chorar?!
O governo não eleito de Michel Temer, representado por seu interino e presidente da Câmara Rodrigo Maia(DEM/RJ), sancionou e publicou no Diário Oficial da União desta sexta-feira (2) a Lei 13.332/2016, que flexibiliza as regras para abertura de créditos suplementares sem a necessidade de autorização do Congresso.

Grosso modo, a letra autoriza as pedaladas fiscais, justificativa do afastamento de Dilma Rousseff pelo Senado na última quarta-feira (31).
A Lei tem origem no Projeto do Congresso Nacional (PLN) 3/16 e foi aprovada no dia 23 de agosto. O texto autoriza o governo a reforçar, por decreto, até 20% do valor de uma despesa prevista no orçamento de 2016, mediante o cancelamento de 20% do valor de outra despesa. Até então, o remanejamento era restrito a 10% do valor da despesa cancelada.
"Fica autorizada a abertura de créditos suplementares, restritos aos valores constantes desta Lei, excluídas as alterações decorrentes de créditos adicionais abertos ou reabertos, deste que as alterações promovidas na programação orçamentária sejam compatíveis com a obtenção da meta de superávit primário estabelecida para o exercício de 2016", destaca o artigo 4º da Lei.
A mudança na lei orçamentária também possibilita que o governo cancele recursos incluídos por emendas coletivas do Congresso Nacional e direcione os recursos para outras áreas de seu interesse, com exceção das emendas de execução obrigatória previstas na Lei de Diretrizes Orçamentarias (LDO).
Segundo a Agência Senado, o governo não eleito alega que a mudança na lei torna a gestão orçamentária mais flexível, podendo haver, inclusive, o remanejamento de despesas para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

De acordo com os argumentos legais utilizados para o impeachment, Dilma foi afastada de seu mandato como presidenta exatamente por ter usado os créditos suplementares sem a autorização do Congresso.

Extraído daqui.

Resumindo tudo o que já escrevi: o povinho (nunca, o POVO!) brasileiro merece!
FAB29