Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


terça-feira, 29 de novembro de 2011

VOCÊ NÃO ESTÁ CANSADO DE...


...saber que os políticos mentem com total desfaçatez quando se comprometem a lutar pela justiça social, pela melhoria das condições de vida e pelo fim da corrupção, quando, na prática, legislam em causa própria (salários, mordomias, proteção), delegam melhorias ao povo em conta-gotas e se unem num corporativismo nefasto para protegerem um ao outro quando um deles é “pego no flagra”?

...ver a miserabilidade mental, moral, emocional, espiritual e financeira da sociedade ser “cultivada e cevada” por todos os meios de comunicação, nas novelas, seriados, filmes, revistas, jornais, rádios, internet, exasperando o cidadão com a desvirtuação dos valores básicos do respeito, decência, bem querer, amizade, bom senso, humildade,...?

...se sentir impotente diante da violência, das drogas e dos assaltos que nos mantém reféns e prisioneiros em nosso próprio lar?

...até perder o sono ao ver seu filho “sair pra balada”, consciente de que ele estará à mercê de dezenas de esparrelas, aproveitadores, corruptores, “vermes” que se valem das sombras, dos aglomerados e das eventuais fraquezas e distrações das “vítimas” para “se darem bem”?

...saber que o “povinho” inculto, iletrado, alienado, que é a base de sustentabilidade dos políticos por ser a grande maioria do eleitorado, é “treinado” e acostumado ao “toma lá, dá cá” pela politicalha e se acomoda na sua pasmaceira, achando que já fez a sua parte ao votar, repetindo a cantilena: “Agora, o governo tem que nos ajudar” (só que não cobra melhorias sociais. Contenta-se com coisas, que vão de xerox “grátis” até eventuais cestas básicas e pagamento de contas de água, luz,...)?

...se horrorizar com a promiscuidade, libertinagem e grosserias permeando sordidamente não só a educação e evolução de nossos filhos, como também suas horas de entretenimento e lazer, banalizando tudo o que há de mais nefasto, distorcendo o seu desenvolvimento sadio?

...se exasperar com a infinidade de mentiras diariamente marteladas em nossas mentes, além das manchetes e notícias camufladas, editadas, “douradas” para “não ferir ou chocar suscetibilidades”, mas cujo verdadeiro intuito é manter o grosso da sociedade na mais obscura ignorância das incontáveis iniqüidades que os “Grandes Corruptores” patrocinam para manter ou aumentar o nível de deterioração das idiossincrasias do povo?

Enfim, se o seu cansaço se equivale ao meu, ACORDE e não mais se entregue ao comodismo! NÃO ACEITE passivamente o que o mundo lhe diz ou mostra! SAIBA que você pode ajudar a fazer a diferença! COLOQUE na cabeça que deve “PENSAR GLOBALMENTE E AGIR LOCALMENTE”! Questione! Duvide! Analise! Pondere! Racionalize! Execute! Reconsidere! Descanse, mas nunca se entregue!

Se você conseguir manter seu “filtro mental” ativo o tempo todo, manterá sua lucidez e, com ela, a sua sanidade para poder ser de mais valia aos que você ama e aos que dependem da sua força e capacidade! Tornando-se, desta maneira, um líder verdadeiro, você será o farol, o porto seguro e o baluarte para quem quiser e precisar de uma orientação, de carinho, de apoio, até de salvação!

Com isso, sua vida e as de quem ama serão paradigmas de vitória. Certamente, muitos se “contaminarão” com seu sucesso e agirão de maneira semelhante. Se seu modus faciendi se alastrar, acredite: em pouco tempo, o mundo será cada vez mais e verdadeiramente melhor.

FAB29

Nenhum comentário:

Postar um comentário