Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


terça-feira, 6 de março de 2012

Quem fará alguma coisa?


Amigos e amigas, com a palavra, a minha neurastenia (no popular, é aquele estilo “Tolerância Zero”, o famoso “Saco Cheio”!)

- Eu estou ficando cansado do trânsito da nossa cidade. Ele está cheio de motoristas tão ruins ou inconseqüentes que já ouvi muitos dizerem que é mais fácil dirigir em Campinas. Não nos esqueçamos que muitos deles estacionam nas calçadas, obrigando o pedestre a competir com os automóveis na rua. Há também muitos ciclistas que deitam a bicicleta no meio da calçada ou obstruem as entradas das lojas. Como pode?! Cadê a polícia para repreender e punir esses tipinhos?

- Outra coisa super irritante é o incrível barulho dos carros de som fazendo propaganda. A altura é criminosa, podendo até ser ouvida a cem metros de distância! A mesma coisa eu digo dos “Playboyolas”, que, em geral, pegam o carro do papai e ficam rodando por aí com o famoso “stunt-stunt” no último volume. Parece que estão querendo chamar atenção berrando: “Eu sou machão!! Olhem pra mim!!” Novamente, cadê a polícia pra multar esses caras?! Lei limitando a altura máxima permitida existe. Ninguém fiscaliza?!

- Mas não posso deixar de comentar sobre o comodismo de muitos pedestres. Quem já não passou por isto: precisar passar pela rua porque alguns desses seres se encontraram e “fecharam” a calçada para bater um papo, sem se preocupar em deixar uma passagem para os outros? E quantos motoristas não ficam p da vida com os pedestres que andam pelas ruas ou simplesmente param nelas, travando os carros? E ainda xingam quando buzinam para eles!

- A coisa que mais me enoja é o POVINHO que emporcalha a cidade! Não pensem que me refiro aos pobres, à periferia, aos “maranhenses” da vida. POVINHO é aquela turma de irresponsáveis de qualquer raça, credo, idade e classe social que, ou são ignorantes por si só, ou “se acham”, e não estão nem o mínimo preocupados em manterem a cidade limpa. Ou eles dizem: “O que me interessa? Tem lixeiro pra quê?” ou apenas: “Eu pago imposto!”. Após a feira de sábado, a praça fica numa degradação digna de se chorar. Fora dizer os terrenos baldios que vivem cheios de entulhos e sacos com todo tipo de lixo. Daí, proliferam baratas, aranhas, moscas, ratos,...! Eu vivo dizendo que o POVINHO merece o que tem de ruim. E o que não tem de bom, também!

Bastaria a prefeitura fazer valer as “trocentas” leis que limitam, controlam e punem essas atitudes imbecis que a cidade “navegaria num mar de tranqüilidade”. Longe de solucionar tantas sem-vergonhices que entopem as vidas pública e popular e o marasmo da população, mas criaria uma situação propícia para um desenvolvimento franco, vigoroso e sensível das condições gerais. Mas, cadê vontade política?!?

Ajudaria de sobremaneira se os cidadãos dessem tanta importância à política quanto dão ao futebol, à novela, ao Big Brother, etc. A cobrança constante aos políticos é a melhor maneira de garantir todas as melhorias de que necessitamos e merecemos. Ao invés disto, grande parte do POVINHO vive do assistencialismo (Leite, remédio, cesta básica,...), bem ao estilo “Conseguiu um dedo, quer a mão!” Enfatizo: não são só os pobres que fazem isso! Já vi micro empresário muito bem de vida pegando cesta básica da prefeitura e justificou, rindo: “Ué?! Se pode, por que não?!”

Preparem-se! Neste ano de eleições municipais, tudo isso que citei será, no mínimo, duplicado! Carros de som atravancando o trânsito e ferrando nossos tímpanos com aqueles ‘jingles sensacionais’; concentrações de pessoas, principalmente no centro da cidade; lixo, lixo e mais lixo eleitoral pelas ruas e calçadas. E, pra não perder o hábito, os “ixpertos” e os ‘pedintes profissionais’ tentando aproveitar ao máximo a onda para se darem bem, no pior estilo “O que vier, é lucro”! Haja antiemético!...

A “festa da democracia” é isso; não podemos fugir e quase não podemos ignorar. Só gostaria que o poder público protegesse só um pouco a sanidade e a saúde dos cidadãos que não suportam mais tanta porcaria! Façam as leis serem obedecidas! Doutrinem o POVINHO a fazer delas um hábito! Invistam na dignidade que, posso até garantir, os seus lucros (em qualquer sentido!) serão tamanhos e de tal qualidade que vocês passarão a crer que a humanidade tem conserto!

Exatamente como eu ainda creio!

FAB29

Nenhum comentário:

Postar um comentário