Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Israel Shahak - 6ª parte

Amigos e amigas.

Nesta parte, Shahak fala de algumas semelhanças nas atitudes dos radicais judeus com algumas atitudes atribuídas ao Nazismo.
Interessante notar a "cara-de-paisagem" que se faz quando o lado das "vítimas" é colocado na berlinda.
FAB29

"O principal enganador neste caso (e um bom exemplo da decepção) foi Martin Buber. As suas inúmeras obras louvaminham todo o movimento Hassídico (incluindo o Habbad) sem nunca ao menos sugerir quais as doutrinas reais do Hassidismo em relação aos não-Judeus. O crime de decepção é tanto maior perante o fato de que as loas de Buber foram publicadas pela primeira vez na Alemanha durante o período do crescimento do nacionalismo Alemão e da ascensão do Nazismo ao poder. Mas enquanto se opunha ostensivamente ao Nazismo, Buber glorificava um movimento que sustentava e ensinava, na verdade, doutrinas sobre não-Judeus que não eram diferentes das doutrinas Nazis sobre os Judeus. Pág. 45

(Pois já não pode haver qualquer dúvida que os atos mais horrorosos de opressão na Margem Ocidental são motivados pelo fanatismo religioso Judaico.) Pág. 47

Um dos amigos mais antigos de Marx, Moses Hess, largamente conhecido e respeitado como um dos primeiros socialistas da Alemanha, revelou-se subseqüentemente um racista Judaico extremista, cujas opiniões sobre a 'raça pura Judaica' publicadas em 1858 não eram dessemelhantes da inanidade comparável sobre a 'raça Ariana pura'. Mas os socialistas Alemães, que lutaram contra o racismo Alemão, mantiveram-se silenciosos sobre o seu racismo Judaico (...) Em 1944, durante a luta real contra Hitler, o Partido Trabalhista Britânico aprovou um plano para a expulsão dos Palestinos da Palestina, que era semelhante aos planos anteriores de Hitler (até cerca de 1941) para os Judeus. Pág. 48

2 comentários:

  1. Boa tarde AMIGO Fabiano,

    Estou acompanhando sua TAREFA anã contra o pequeno DEVO e NÃO PAO, mas você esta levando a LUTA nos pontos, nos “15 ROUNDS” que em que se DEGLADIARAM até esse momento, percebi como um expectador que EMBORA você tenha proporcionado a seu OPONENTE vários “KNOCKDOWN”, mais precisamente um por “ROUND”, o mesmo não se entrega e luta “TOLAMENTE” para RECEBER os CARAMINGUÁS da BVOLSA instituída pelos “EMPRESÁRIOS sionistas dele, ele até pede ENCARECIDAMENTE que eu não ENTRE no CONFLITO como seu SEGUNDO, por essa razão eu me mantenho afastado.

    Mas vamos falar sobre os Posts que dizem respeito ao ME ENGANA QUE EU GOSTO chamado Martin Buber.

    O pai era um estudioso do Midrash esse tipo de estudo se destina a se QUESTIONAR sobre os personagens biblicos ou “torahianos”, ou seja, os FICTÍCIOS personagens que compoem a FÁBULA judaica, pois bem, assim sendo esse senhor Salomon Buber deve ter-se perguntado sobre Adão e Eva, Abel e Cain, sobre a GIGOLOZADA praticada por Abrão e Isaac junto à Corte Egípcia, sobre Noé e sua CANOA ENCANTADA, sobre a vida de José o GERENTE QUE SALVOU O EGITO DA FALÊNCIA, se não o fêz, não é a Midrash, pois esse estudo refere-se a isso.

    O pequeno Martin parece que não foi um discipulo de seu pai, pois passou a ser influenciado por um “pensador” de nome Asher Zvi Hirsch Ginsberg ou Ahad Ha'am que dizem ter sido o pioneiro do sionismo CULTURAL...

    Rapaz eu me ponho a perguntar que CULTURA esse tal sionismo pode proporcionar baseado em FÁBULAS?

    Pois é nisso que se faz a BASE para a INVASÃO do TERRITÓRIO PALESTINO os FUNDAMENTOS sionistas para a OCUPAÇÃO do TERRITÓRIO PALESTINO estão calcados em FÁBULAS, pois nem mesmo uma UNHA hebreia foi encontrada nos lugares onde essa GENTE DIFERENCIADA diz ter pisado.

    O jovem Martim se ocupou em cuidar dos judeus que estavam sendo perseguidos durante a Primeira GUERRA MEIA MUNDIAL, aquela onde os JORNAIS sionistas tentaram vender a IDEIA de que SEIS MILHÕES HAVIAM MORRIDO com o ataque de ARMAS QUÍMICAS...

    Mas o MUNDO não caiu no CONTO e esse HOLOCOCONTO não surtiu o efeito esperado, precisaram invadir a PALESTINA sem GRANA, apenas usando as ESCARAMUÇAS de TERRORISTAS como Jabotinsky e seus discipulos tais como Menahem Begin, Itschak Shamir David Ben Gurion Golda Meyr e mais alguns outros ASSASSINOS.

    O Governo inglês que mantinha seus laços comerciais com o Povo Árabe se viu entre dois FOGOS um era o abastecimento de seus MAQUINÁRIOS com petróleo e o outro que CORROIA a MÁQUINA administrativa CARREGADA por influentes pessoas do povo ELEITO.

    Dessa forma esses BONDOSOS GANHADORES do prêmio nobel da paz fizeram um ataque ao hotel pastor david o rei das cabritas e das ovelhas e mataram muitos ingleses mas NINGUÉM foi CULPADO, afinal o TERRORISMO é PALESTINO/ÁRABE.

    O tal Buber acreditava piamente que José SALVOU O EGITO DA FALÊNCIA pois até diz que quando o povo eleito saiu do Egito se encontrou com deus.

    Esse cara BEBEU OU FUMOU MACONHA VENCIDA ou então VIAJAVA através das Linhas Sionistas Desvairadas tal qual o enVIADO especial do sionismo aos campos de EXTERMÍNIO de Auschwitz-Birkenau e VERIFICOU “IN-LOCO” os FORNOS das PIZZARIAS por lá INSTALADOS.

    Esse Martin não me diz nada, e o tal EU TU dele deve ser o tal TROCA-TROCA.

    Abraços e boa LUTA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro amigo e companheiro, bom dia.
      Muitas coisas são aziagas nesta vida; coisas que tentamos a todo custo manter afastadas.
      Tipinhos inúteis e nefastos como esses 'arthurs/franciscos/madrugas' sionistas que empestam a internet e patrulham nossas vidas, opiniões e papos são os mais modernos exemplos.
      Jamais esses tipinhos se sujeitariam a um debate aberto, frente a frente. Afinal, sequer os nomes revelam.
      Quanto ao Buber, ele é outro 'madruga' sionista, obviamente bem mais famoso e abrangente que o desinfeliz que me acossa.
      Mas de tudo isso que eu já postei do Shahak (judeu dos bons), essa comparação que ele faz das atitudes sionistas com as atribuídas aos nazistas é acachapante. Afinal, mostra o quanto o talmud é mais rascante que qualquer outro livro de 'ensinamentos' que grassam por aí.
      Vêm mais coisas dele por aí.
      Grato pelo apoio.
      Abraços.

      Excluir