Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 4 de julho de 2012

Tá virando piada?


Idosas disputam "Miss sobrevivente do holocausto"em Israel 

Para críticos, evento transformou um genocídio em entretenimento

Senhoras israelenses com idade entre 73 e 89 anos participaram nesta quinta-feira (28/06) de um concurso de beleza inusitado chamado "Miss Sobrevivente do Holocausto".
A proposta do concurso gerou polêmica uma vez que, para o mais conservadores, ele teria banalizado um tema trágico para o qual não cabem celebrações.
O jornal Yedioth Aharonoth chegou a publicar a carta de um leitor enfurecido, também sobrevivente do genocídio, que alegou que o evento é uma “tentativa de explorar o mais cruel derramamento de sangue na História visando ao entretenimento”.

Uma das finalistas foi Esty Lieber, de 74 anos, que nasceu na Polônia em 1937 e perdeu seu pai quando tinha apenas cinco anos. A candidata subiu ao palco e contou sua história para o público e para as demais concorrentes. A vencedora, contudo, foi Hava Hershkowitz, de 78 anos, nascida na Romênia.
O promotor do concurso de beleza, Shimon Sabag, rejeitou todas as críticas e argumentou que o evento é muito importante para manter viva a ”lembrança da história” e, ao mesmo tempo, “fazer com que os sobreviventes pensem no presente”. (FONTE: operamundi.uol)


Sinceramente, é de doer! O tão decantado "Maior crime da História" ser reduzido cada vez mais a um arremedo histórico.
Eu fico pensando: e se um dia, o holocausto voltar às manchetes, com muita gente questionando sua veracidade? Suas milhares de histórias e "istórias", seus exageros estapafúrdios, as tantas sem-vergonhices que um monte de "ixpertos" fez e faz para "lucrar um pouquinho" com os crédulos e comodistas? Suas impossíveis "câmaras de gás"?
Eu me pergunto o quanto você, que sempre "ajoelhou no milho", crendo em tudo que os 'sobreviventes', 'testemunhas' e hollywood propalavam sem contestar, vai se revoltar.
Os sionistas, através do seu 'representante-mor' Elie Wiesel, o mais notório 'sobrevivente' do holocausto, desejam há décadas que a 1ª Emenda da Constituição Norte Americana tenha uma exceção no item 'liberdade de expressão': criminalizar a negação do holocausto, como em boa parte da Europa. Ou seja, você não teria o direito nem de contestar esse "fato notório". Aceite-o e pronto!
Eis o que reza a 1ª Emenda. O Congresso não pode:
 Aqui no Brasil, mal e porcamente, ainda é assim, também. E que sempre seja! A 'liberdade vigiada' dos europeus não é bem vista por ninguém minimamente saudável.
FAB29

AH! Vida longa à "Rainha dos Sobreviventes"!...