Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 25 de março de 2013

Eu quero saber!

Amigos e amigas.
O saber é aquilo que adquirimos ao entrarmos em contato com qualquer um ou qualquer coisa. Nossos sentidos se encarregam de conduzir tudo o que sentimos para dentro de nossa mente. Avaliar o que vem para nós é tarefa árdua. Até sabermos se é saudável ou nocivo, podemos sofrer consideravelmente. A melhor maneira de aprendermos algo com menos riscos é alguém com experiência nos antecipar alguma coisa, orientando-nos. Mas, em muitos casos, vêm outras dúvidas: eu preciso disto?; Me disseram que é perigoso!; Quem me disse é confiável?; etc. Essencialmente, nossa família é o baluarte de tudo o que houver de bom, protegendo-nos ao máximo das iniquidades do mundo até estarmos preparados. Ela nos coloca no bom caminho e evita que sejamos afetados pelas sordidezes do mundo nos primeiros e principais anos de nossas vidas. Por isso tudo e muito mais é que existe aquela máxima: "Viver é aprender!"

Um mestre indiano chamado Bhagwan Shree Rajneesh, ou simplesmente Osho, disse algo assim: "Minha experiência só serve para mim. Adquira a sua. Tente, experimente, viva!" Verdade. Um farol (o mestre) clareia o caminho do navio (o pupilo), mas não o impede de afundar, sofrer avarias ou ser abalroado A parte mais difícil sempre é a 3ª Lei de Newton (Ação e Reação). Tudo o que fazemos tem eco, tem retorno. É necessário fazer o que Sidarta Gautama, o Buda, ensinou: "Sede senhor de vossa mente!" Para se chegar a este ponto, urge aprender a suportar sofrimentos de toda espécie e níveis. Os mais terríveis são os emocionais. Controlar ou evitar os venenos que as partes podres da sociedade nos lançam a todo momento é impossível. Portanto, precisamos desenvolver 'Inteligência Emocional'. Com ela bem treinada, podemos evitar o pior dos massacres: o psicológico. É dito que TODAS as doenças tem fundo psicológico. Se estivermos emocionalmente sólidos, manteremos nossas saúdes para, daí, sermos senhores de nossa mente e suportarmos as reações para nossas ações. Então, vamos montando nossa experiência.

Este preâmbulo é um resumo do ponto que vou abordar concisamente. O conhecimento é a maior das armas de ataque e de defesa. Só é possível combater uma doença conhecendo sua origem, sua maneira de agir, suas fragilidades, etc. Conhecimento é tão sinônimo de poder que os "Senhores do Mundo" não permitem que o verdadeiro sobre qualquer coisa seja divulgado. Seus agentes são instruídos a atrapalhar, desviar, combater com tudo o que for preciso para que o 'povinho' não se instrua, não saiba a Verdade dos fatos, não evolua. Eles bem sabem que, quanto maior a ignorância, grosseria e alienação, muito mais simples de dominar, manipular, imperar.

Tanta miserabilidade em todos os sentidos (físico, mental, financeiro, moral, espiritual,...). Máfias de todos os tipos para tudo o que possa gerar lucro. A manutenção do 'povinho' na rédea curta, passando necessidades mais básicas, sendo desassistido até o limite de suas forças, é primordial para impedi-lo de raciocinar, racionalizar, tornar-se independente de um poder central. Ele fica tão preocupado em simplesmente sobreviver e cuidar e proteger os seus que quase não lhe resta forças para contestar a infinidade de falcatruas e sangrias perpetradas pelos 'Grandes Corruptores do Mundo'.

Daí o título do post. Mais do que precisar, eu QUERO saber! Não aceito 'verdades notórias', bem ao estilo "Todo mundo sabe!" Mais uma vez, Osho: "Nada muda tanto quanto a Verdade. Por isso, ela é eterna." Reparem que eu escrevo 'verdade' e 'Verdade'. A primeira depende do ponto de vista. Para muitos, dos dividendos. A segunda é ampla, total e irrestrita. É impossível para qualquer humano conhecê-la de fato. Osho se referiu a esta. A primeira é usada por nós para tentarmos saber sobre situações passadas, hodiernas e mundanas. Manipulando-a de todas as formas imagináveis, o 'Poder Oculto' procura nos manter no redemoinho, nas trevas. Ciente dessas imposturas, eu só acredito e confio naquilo que vivencio e naqueles com quem convivo. Com tudo e todos os outros, é preciso ter um pé atrás. Quem "embarca com alegria na correnteza" se expõe ao que houver de bom e de ruim. Desta turma, podem surgir grandes figuras da humanidade (raros) ou seres frustrados, errantes, problemáticos (nada raros). Eu prefiro agir com paciência, lucidez e prudência, mas sendo intransigente, rascante e pertinaz quando anseio por saber sobre qualquer assunto, bem ao estilo do saudoso Pedro Pedreira, da escolinha do Raimundo: "Não me venha com chorumelas!

Alguém pode dizer que tenho medo. O medo ancestral, avoengo, é aquele que nos incapacita, mas ele é primordial na preservação de nossas vida e sanidade, visto que evita que entremos em situações de risco ou nos ajuda a sair delas. Puro instinto de autopreservação. Todos temos medos comezinhos. Eu chamo os meus de precaução. Se "o seguro morreu de velho", a "prudência está viva até hoje". Procuro trabalhar muito bem todos eles. Amo e respeito a Vida em si. Os muitos que não A respeita, corrompendo e massacrando seus semelhantes para prevalecer sempre merecerão meus repúdio, desprezo e combate.
 
E para isto, eu quero saber! Que ninguém procure me impedir ou dissimular, escamotear as verdades dos fatos, usando de qualquer artifício que seja. No máximo, me avise, tente me previnir das reações nada agradáveis que possam advir de minhas buscas. Assim, agradecerei muito. De outra maneira, só vai reforçar minhas curiosidade e vontade de saber sempre mais sobre tudo.
 
FAB29

7 comentários:

  1. Houve uns sábios aí que a uns 100 anos atrás escreveram protocolos que descrevem passo a passo como deixar o povo completamente imbecilizado. Baseados nesses protocolos foram scritos os livros "1984" (o famoso Big brother) e "Admiravel mundo novo"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Além de 90% da literatura pop contemporânea...

      Excluir
  2. Nesse caso não Fabrício, "os protocolos dos sábios de sião" não é um livro imbecilizante, não era nem para ele ir a público, ele vazou. Ele ensina como imbecilizar, dominar e depois escravizar. Na verdade apesar de ser um livro malígno não posso deixar de admitir que é um livro muito que contem muita sabedoria.
    Ele contem a receita de bolo da literatura pop atual. Ensina como fazer um imbecil.
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Ele contem a receita de bolo da literatura pop atual"
      Daí o motivo de 90% da literatura pop ser imbecilizante. Quem ousa tentar sair do padrão, abraça o ostracismo.
      PS- Os protocolos são sordidamente geniais;
      PS 2- Meu nome é Fabiano.
      Abraço.

      Excluir
  3. Fabiano, um assunto que eu recomendaria até que virasse um post, é que a maçonaria é um dos pilares que sustentam o sionismo, só que a mairia dos maçons não sabem disso.
    Praticamente todo mundo conhece um maçom, então seria bom informa-los que eles servem aos judeus sionistas e principalmente que consta nos "protocolos dos sábios de sião que os maços serão mortos quando não forem mais necessários"

    TRECHOS DOS PROTOCOLOS DOS SÁBIOS DE SIÃO
    "A franco-maçonaria externa serve unicamente para cobrir nossos desígnios ; o plano
    de ação dessa força, o lugar que assiste, são inteiramente ignorados do público" pag 23
    "Isso serviu de base à nossa organização da franco-maçonaria secreta, que ninguém conhece e cujos desígnios não são sequer suspeitados pelos tolos cristãos, atraídos por nós ao exército visível das lojas, a fim de desviar os olhares de seus próprios irmãos"
    pag 44
    "A morte é o fim inevitável de todos. .... Daremos a morte aos
    franco-maçons de maneira que ninguém, salvo seus irmãos, possa desconfiar, nem mesmo as próprias vítimas de nossas condenações; morrerão todos, quando se tornar necessário, como se fosse de doença natural."
    pag 55

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Eduardo, os "Protocolos" deveriam ser leitura obrigatória para aulas de História e Geografia. Qualquer um minimamente sadio vê que a História Contemporânea está resumida nos "Protocolos".
      Por isto, independente do mérito de sua autoria (é até secundário), penso que é a melhor maneira da sociedade perceber o que está ocorrendo ao seu redor, o tempo todo em seu cotidiano.
      Simples assim. E essencialmente impossível.
      Abraço.

      Excluir
  4. Frustação,

    Encerro minhas atividades.Quem sabe a verdadeira democracia exista algum dia e alguém possa mudar o sistema.Nostalgia o que me resta.

    http://americadosul.blogs.sapo.pt/

    Obrigado pelo espaço.Abraços

    ResponderExcluir