Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 1 de abril de 2013

Tudo culpa do Nazismo!

Amigos e amigas.
Vou tentar uma rápida relação de iniquidades contemporâneas:

- Uma em cada 7 pessoas no mundo passa fome; a cada três segundos, uma pessoa morre de fome; 30 mil crianças morrem de fome por dia; milhões de famílias sobrevivem dos lixões;

- Também uma em cada 7 pessoas não tem acesso à água potável e cerca de dois milhões de crianças morrem anualmente pela falta dela ou de saneamento básico;

- Em 2005 (!!), mais de 100 milhões de pessoas no mundo moravam ao relento e mais de um bilhão estavam em condições indignas de habitação (creio que piorou um pouco hoje em dia);

- No século XX, até 2008, calcula-se que cerca de 109.700.000 pessoas morreram em conflitos pelo mundo. Tirando as duas guerras mundiais, mais de 70 milhões morreram em outras. Acrescentando-se os mortos dos últimos quatro sangrentos anos, creio que beiramos os 80 milhões de mortos só em guerras;

- Saúde pública mundial é um descalabro! Mesmo em países de altíssimo nível social, cultural e econômico, a coisa se deteriora a olhos vistos. A grande evolução da medicina é para poucos. O número de mortos pela desassistência médica é cada vez maior; o número de afetados (mortos e aleijados) por erros médicos, idem; o número de dependentes de remédios de uso contínuo, ibidem;

- As deteriorações moral (pornografia, pedofilia,...), física (drogas, álcool, cigarro,...), mental (alienação, corrupção, desinformação,...) e espiritual (destruição da fé e dos bons costumes, banalização da violência e da divindade da vida,...), principalmente da juventude, são grotescos pontos pacíficos em qualquer sociedade;

- A Pirâmide Social está cada vez mais desigual. Cada vez menos pessoas detém mais poder, influência e dinheiro. Os monopólios de ultra-mega-corporações em muitos setores estão concentrando o comando dos cordames da humanidade;

- Trabalhos escravo e infantil continuam a pleno vapor, principalmente nos 3º e 4º mundos. Milhões de pessoas que se submetem por um prato de comida ou por um dólar ao dia a trabalhos excruciantes, insalubres e extenuantes. Inclua-se uma taxa de desemprego atroz grassando e sem perspectivas de ser reduzida;

- Violência é cada vez mais a tônica dos grandes centros cosmopolizados, abarrotados, desiguais. Assaltos, sequestros, latrocínios, estupros, torturas, chacinas, balas perdidas, drogas,... Tudo gerando todos os tipos de fobias. Todas as iniquidades superlativadas, maximizadas e cevadas pelos "modernos donos do poder";

Tudo isso e um bocado mais vêm se desenrolando e deteriorando a humanidade pós-Segunda Guerra Mundial. Bem depois dos "maiores heróis da História salvarem a Humanidade do Demônio Nazista" que queria dominar o mundo e transformar cada cidadão livre em escravo! A Justiça, a Verdade e a Democracia venceram e o mundo pôde respirar aliviado, com esperança e em paz!

É triste (pra não dizer pior) sabermos hoje que tudo não passou de balela, que nunca houve tal intenção de "dominar o mundo". A maior prova que isto é virtualmente impossível é os EUA talmudizado, este país muito mais poderoso e influente que a Alemanha Nacional Socialista sonharia em ser, que tenta há 70 anos dominar o mundo, mas nada ainda (pelo menos, não como ele gostaria e ainda persegue).

Quase ninguém nega a excrescência que é a guerra. Mas a maior canalhice dela é o lado vencedor, que molda a História ao seu bel prazer e necessidades. Uma dessas "necessidades modernas" é desviar as atenções dos terríveis problemas acima relacionados, que ELES causaram. Para isso, vale realmente tudo! E a mídia em geral se encarrega de anestesiar as massas. Não me assustarei se começarem a colocar a culpa de tudo o que escrevi nos nazistas.

Pão e circo (modernamente, Mac Donald's e Big Brother) são seus ideais de vida e prazer? Então, aplauda seus donos! Eles são os melhores no que fazem: sugam toda sua força de vontade e de trabalho, o povoam com ilusões e o alimentam com "doces venenos", paralisando-o em todos os sentidos, que você nem sente. Até mesmo lhes agradecem.

Pobres infelizes...

FAB29

10 comentários:

  1. Ricardo Mallamud3 de abril de 2013 07:42

    Caro Fabiano (acho que agora está melhor)

    Vossos dados não conferem com aquilo que estatísticas e dados oficiais,de entidades como ONU e entidades ligadas a este órgão e outras organizações o ONGS mostram, estas atestam que estamos melhores agora que a 60 anos atrás.............na 1 guerra mundial morreram cerca de 20 milhões de pessoas e na 2 guerra mundial cerca de 60 milhões, sendo ambos os conflitos causados pelos alemães, finalizo com as perfeitos comentários feitos pelo sr.Landini:


    ""Uma ideologia é por definição, quem estudou um pouco de filosofia e ciências políticas sabe disso, uma realidade postiça que se sobrepõe à realidade dos fatos.

    Por conseqüência, um seguidor de uma ideologia não vive a realidade dos fatos nem raciocina por ela, mas pela ideologia que segue. E por isso vive numa realidade postiça.

    Quando confrontado com a realidade dos fatos, ele a rechaça e é totalmente impermeável a uma argumentação racional que seja capaz de demonstrar o equívoco em que vive.

    Quando este confronto se torna grande demais para ser negado normalmente apela para as seguintes táticas:

    1. negação do problema.
    2. minimização.
    3. comparações indevidas.
    4. justificação.
    5. desvios para detalhes secundários""

    obrigado
    Ricardo Mallamud

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Ricardo.
      Cifras de guerras obedecem a muitos interesses tão escusos quanto os conflitos em si. Por exemplo: na 2ª guerra, os dados oficiais sobre as mortes (que chamo de "ofalsiais") incluem 6 milhões de judeus e 20 milhões de chineses. Pessoalmente, eu duvido que as duas cifras somadas cheguem a 2 milhões.
      Como a História Oficial me causa espécie, prefiro pesquisar em opiniões alternativas. Há muitos sítios e blogs de qualidade que contestam as cifras oficiais.
      Então, cada um é livre para crer e eu creio que as duas grandes guerras juntas tenham matado cerca de 40 milhões de pessoas; que não foram os alemães que quiseram e fomentaram as guerras mundiais; e que há uma dicotomia dantesca e criminosa entre a fantástica evolução humana (tecnologia, saúde, etc) e a cruel desassistência a mais da metade da população mundial.
      Creia: sou um otimista! Mas, também, realista.
      Abraço.

      Excluir
    2. Ricardo Mallamud3 de abril de 2013 13:52

      HUMMM entendo, dentro desta vossa visão realista,poderia citar suas fontes e instrumentos de pesquisa???.......por exemplo como se chega a cifra de 109.700.000 vítimas??? além dos demais dados como fome, saneamento , distribuição de renda, e assim por diante, e para fazer a comparação vc. têm os mesmos dados da década de 40???..........apenas para corroborar vossas afirmações...........grato

      Excluir
    3. Minha visão realista é a mais óbvia possível. Devo crer que você não enxerga como eu as brutais desigualdades, covardias e tudo o que listei no post?

      Mesmo que se provasse por A+B que os números do post estão um tanto despropositados, exagerados ou fora da realidade (o que eu duvido), esses descalabros impregnados na humanidade que relacionei são asquerosos.

      Só para exemplo, a cifra "109.700.000 vítimas" pode ser vista em vários sitios e blogs, como este:
      http://blogs.estadao.com.br/celso-ming/2010/10/13/a-conta-da-crise-deles/

      Navegue com especificidade e encontrará dados mais alarmantes do que encontrei sobre fome, sede,...
      Boa sorte.

      Excluir
    4. ....o adversário judeu diz que a Alemanha causou a 1a. e 2a.guerra mundial....Lamentável.

      EDUARDO-SP

      Excluir
  2. Prezado Fabiano:

    Complementando um pouco sobre as guerras, deixo aqui uma pequena listagem das mais relevantes após a II GM:

    1. Guerra civil chinesa e vitória dos comunistas liderados Mao Zedong.
    2. Guerra da Indochina que, posteriormente, teria continuidade como a:
    3. Guerra do Vietnã.
    4. Guerra da Coréia.
    5. Camboja e os massacres promovidos por Pol Pot.
    6. Guerra da Palestina: de 1936 – quando ocorre a primeira grande revolta árabe contra o domínio anglo-sionista – até hoje. Este é que é o verdadeiro nome do conflito que todos chamam de Israel x Palestina.
    7. Guerras civis e tribais em toda à África.
    8. Guerra civil no Líbano (1975-90).
    9. Guerra civil no Afeganistão, a partir do golpe de estado comunista de 1973.
    10. Guerra Irã x Iraque (1980-88).
    11. As duas guerras do Golfo (1991 e 2003)
    12. As intervenções militares soviéticas na Hungria (1956); Tchecoslováquia (1968) e Afeganistão (1979-89) que custou a vida de 700 mil afegãos.
    13. Os movimentos guerrilheiros e terroristas na América Latina entre 1950 até hoje (vide as Farcs).
    14 A Revolução Cultural e o Grande Salto para Frente promovido por Mao Zedong, que resultou na morte de pelo menos 30 milhões de chineses pela fome. Nesta mesma época a néscia amante de Sartre afirmava que “a vida na China está extremamente agradável”.

    Sobre tese envelhecida de apresentar a Alemanha como responsável pelas duas guerras mundiais; em relação à Primeira ela já está descartada pela maioria dos historiadores. Com relação à Segunda, vários já admitem que a responsabilidade deva ser dividida entre a Inglaterra (vide A GUERRA DESNECESSÁRIA de Patrick Buchanan) e a União Soviética (conforme O GRANDE CULPADO de Viktor Suvorov).

    Para se vencer uma guerra são necessários basicamente dois requisitos:

    1. Superioridade bélico-tecnológica.
    2. Superioridade tático-militar (no sentido de inteligência militar).

    E claro que existem exceções, mas não foi de maneira alguma o caso do estado sionista que sempre teve as duas superioridades frete ao mundo árabe. Diferente do que rezam as lendas ideológicas oficiais. Conforme se pode ler neste excelente artigo sobre a Guerra dos Seis Dias:

    http://epaubel.blogspot.com.br/2012/09/as-mentiras-sobre-guerra-de-1967-ainda.html


    E peço a quem interessar possa que não façam uso indevido das minhas postagens para endossarem suas ideologias.

    José Augusto Landini.









    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Landini, apenas essas mais relevantes guerras do século XX já corroboram a visão geral deste meu post sobre a degenerescência do mundo contemporâneo.

      Se o Ricardo fizesse o que sugeri (grassar a internet procurando a confirmação - ou pior - dos dados que postei), certamente entraríamos num consenso: de que a maior parte da humanidade vive à margem do progresso, da liberdade e da salubridade em todos os sentidos.

      E o título quer conhecer os verdadeiros culpados de tudo isso. Já eximi os nazistas. Quem sobrou?

      Abraços.

      Excluir
    2. Ricardo Mallamud7 de abril de 2013 19:17

      Sr. Landini e Sr. Fabiano,

      Em nenhum momento neguei o fato de haverem pessoas morrendo de fome, doenças, sem direito a moradia, saúde e saneamento, e acho isto simplesmente lamentável, execrável e condenável.

      O Sr. Landini captou minhas intenções ao citar as guerras para chegarmos as cifras citadas em vosso artigo sr. Fabiano, seria perfeito se também tivesse incluísse número de vítimas e eu particularmente também não incluiria os mortos de fome na china, pois isto não se deu por um conflito e/ou guerra como protagonizado na postagem, se o esforço é para se chegar ao número de 1109 milhões de vítimas daqui a pouco os senhores incluirão aqueles falecidos em desastres naturais como tsunamis, terremotos,etc e se perigar até os mortos na boate KISS estarão na lista...........desculpe foi brincadeira.

      Outra coisa, não entendi quando se fala em mortos em conflitos/guerras aonde entra o artigo do Celso Ming no estadão, quis entendender que o senhor quis dizer que este demonstra que pela mudança da politica cambial americana com isto trará problemas para os demais países, vai lá entendo, mas o que tem a ver com a cifra em mortes em guerras e conflitos não consegui fazer a conexão.

      Por fim quando pedi as fontes e o senhor me manda pesquisar o motivo é muito simples, como o senhor escreveu o artigo, as pesquisas já foram feitas e devem estar bem frescas , atualizadas e prontas para disponibilizar a nós leitores e portanto me poupariam todo o trabalho.........só isto.

      Continuo frisando que o artigo é perfeito e que todos os fatos são lamentáveis................

      Abraços
      A sim sr. Landini, os aliados devolveram os territórios tomados pelo tratado de versailles aos alemães, para que não houvesse conflito, aceitaram a anexação da Austria para evitar um conflito, aceitaram dar uma parte do território da Tchecoslováquia para apaziguar os alemães, os Soviéticos fizeram um pacto com os alemães de não agressão..........nada disto foi suficiente.........depois foram estes que começaram o conflito????

      Quanto a guerra dos seis dias, os Árabes estavam mobilizando todo seu contigente perto da fronteira, toda a inteligência, e discursos dos lideres árabes indicando novo conflito,os generais israelenses sugerindo o ataque antes destes, os políticos a pedido dos EUA aguardaram serem atacados para se começar a revidar, e ressalto os árabes iniciaram o ataque, e o senhor vai dizer que foi o contrário???..........




      Excluir
  3. Sr. Ricardo, respondendo ao que me cabe.
    1- Todo e qualquer dado que pegamos de tantas fontes é sempre um risco pra mais ou pra menos. Os que peguei para ajudar na montagem do meu artigo corre ambos os riscos, dependendo do ponto de vista. Creio que eles são dignos de confiança ou não os usaria;

    2- Não foi por má vontade que não citei minhas fontes. É que eu abranjo sempre dezenas delas para cada tópico. Mas acessa-las é facílimo. Digite em qualquer site de busca o que você quer saber. Por exemplo, "fome no mundo", "sede no mundo", "mortes 2ª guerra", etc, e um leque de sítios e blogs aparecerá. Daí (importantíssimo), use seus critérios, escala de valores e consciência para filtrar o que lhe parecer confiável;

    3- A informação que você perguntou não está no artigo do Ming, mas sim, no comentário superextenso do Rogerounielo, no qual ele cita as mortes em conflitos século a século;

    4- Eu só citei a Guerra dos Seis Dias como pequeno exemplo da extrema superioridade bélica e tecnológica dos israelenses sobre todo o OM junto. Quem começou? Cada qual que tire o seu da reta. Como sempre.

    5- Criei meu blog para dar vazão a tudo o que penso, crio e desejo saber ou repassar. Sem paixões, defesa ideológica, partidarismo, corporativismo, preconceitos, tabus,... É uma pequena (porém, verdadeira) extensão de minha idiossincrasia. Nunca será perfeita, mas que tentará sempre primar pela hombridade.

    Daquela máxima que diz: "Toda história tem três lados: o meu, o seu e a Verdade", eu tento sempre a terceira, mesmo se ela não me for favorável.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo Mallamud8 de abril de 2013 11:56

      Muito boa sua resposta, estou totalmente satisfeito, com o artigo e com o complemento........................abraços ps.: não olhei os comentários ao artigo do sr. Celso Ming, falha minha............Ricardo Mallamud

      Excluir