Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


domingo, 23 de junho de 2013

Mais uma inflação.

Amigos e amigas.
O curto vídeo do link abaixo mostra a sentença de um tribunal polonês sobre Auschwitz. Não precisarei acrescentar nada, nem explicar o título do post.
FAB29

63 comentários:

  1. Bom dia Ludy,

    Esse VÍDEO é a PÁ de CAL, precisa ser DIVULGADO.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma, Ragi. Quantas serão necessárias?

      Excluir
  2. Tenho em minha posse o livro JULGAMENTO DE AUSCHWITZ, realizado na alemanha,os reus contradizem o que tinham afirmado antes, como camaras de gás, cremação e número de vítimas,inclusive as testemunhas de defesa (ou seja aquelas que deveria negar tais ocorridos), confirma todos estes fatos,ou seja.........muiTo cômica esta postagem, mas tem seu lado positivo, demonstra que os prisioneiros foram tratados de maneiras desumanas, E ASSASSINADOS e quanto ao número de vitimas é bem claro.........ESTIMADO.........REPITO ESTIMADO...........obrigado Arthur

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual estimativa é mais cômica: a do tribunal polonês, a dos comunistas, que aumentaram em mais de 13 vezes, ou a dos sionistas (mais 'modestos') que inflacionaram 'apenas' cinco vezes?

      Excluir
    2. E qual a sua "estimativa"?
      O que há de CÔMICO nisso?

      Jorge Luiz -RS

      Excluir
    3. Pra começar, não seja parcial, Jorge. Atente às palavras do seu amigo arthur:

      "muiTo cômica esta postagem, mas tem seu lado positivo, demonstra que os prisioneiros foram tratados de maneiras desumanas, E ASSASSINADOS e quanto ao número de vitimas é bem claro.........ESTIMADO.........REPITO ESTIMADO"

      Já que o vídeo fala da sentença de 300 mil mortes em Auschwitz (que só seu amigo achou cômica), eu ironizei os comunistas e sionistas (que vocês apoiam sem questionar).
      Eu fico com a estimativa da Cruz Vermelha. Conhece?
      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2011/12/amigos-e-amigas.html

      E, só pra complementar:
      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/06/ben-abraham-x-cruz-vermelha.html

      Excluir
    4. http://www.icrc.org/eng/resources/documents/misc/history-holocauste-020205.htm

      Excluir
    5. Esse resumo de 2005 da ICRC nem pisca comparado ao resumo do relatório da Cruz Vermelha que postei no link do comentário mais acima.
      Quem os compara, vê claramente como a ICRC foi empestada por seres vendidos.

      Excluir
  3. Quem é o autor de tão MAGNIFICA OBRA?

    ResponderExcluir
  4. http://www.youtube.com/watch?v=zYMSzbkYgx4&feature=youtu.be

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A quem se interessar, o documentário acima, feito na Inglaterra, muito bem produzido e editado, reconta a história aliada de Auschwitz.
      Pessoalmente, não me acrescentou nada além do que eu conhecia. Só um detalhe que atrapalha um pouco: não tem legendas.

      Excluir
    2. Insisto quem é o autor da PRECIOSA obra

      Excluir
    3. Creio que ele foi perguntar às placas ou aos universitários.

      Excluir
  5. Os números diferentes do do vídeo são contábeis ou "estimados"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São estimados. E só estimados pelos sionistas.

      Excluir
  6. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  7. Arthur Liebhenschel: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    SS Dr Maria Mandel: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Hans Aumeier: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Maximilian Grabner: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    August Bogusch: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Kurt Müller: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Richard Schröder: 10 Years Imprisonment
    Wilhelm Gehring: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Erich Mühsfeldt: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Hildegard Lachert: 15 Years Imprisonment
    Johannes Weber: 15 Years Imprisonment
    Arthur Breitwieser: The Death Sentence (Commutted to Life Imprisonment)
    Detlef Nebbe: Life Imprisonment
    Heinrich Josten: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Erich Dinges: 5 Years Imprisonment
    Anton Lechner: Life Imprisonment
    Therese Brandl: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Ludwig Plagge: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Hans Hofmann: 15 Years Imprisonment
    SS Dr Johann Kremer: The Death Sentence (Commutted to Life Imprisonment)
    Josef Kollmer: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Hermann Kirschner: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Paul Gotze: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Alice Orlowski: 15 Years Imprisonment
    Otto Latsch: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Fritz Buntrock: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    SS Dr Hans Munch: Acquitted & Released
    Alexander Bulow: 15 Years Imprisonment
    Franz Kraus: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Paul Szczurek: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Hans Koch: Life Imprisonment
    Luise Danz: Life Imprisonment
    Franz Romeikat: 15 Years Imprisonment
    Karl Jeschke: 3 Years Imprisonment
    Adolf Medefind: Life Imprisonment
    Karl Mockel: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Herbert Ludwig: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Karl Seufert: Life Imprisonment
    Hans Schumacher: The Death Sentence (Executed on the 28th January 1948)
    Eduard Lorenz: 15 Years Imprisonment
    Oswald Kaduk: 25 Years Imprisonment

    Isto visto, gostaria de salientar que o livro que possuo é do julgamento feito na alemanha em uma segunda etapa, agora voltemos ao assunto, há alguem narrando, mas não há documentos, não há a sentença oficial aonde apareçe a tal estimativa, fico no aguardo dos documentos citados..................abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Repito uma pergunta:
      Qual estimativa é mais cômica: a do tribunal polonês (300 mil), a dos comunistas (4 milhões) ou a dos sionistas a partir da década de 90 (mais 'modesta': 1,5 milhão)?

      Excluir
  8. Sobre o julgamento de Frankfurt, a qual tenho o livro em 4 fasciculos ,segue:

    A maior fonte e de fácil acesso aos testemunhos do campo de concentração de Auschwitz é o primeiro julgamento de Auschwitz em Frankfurt, que ocorreu entre 1963-1965, mas as investigações e os interrogatórios remontam a 1958. Testemunhos de mais de 400 testemunhas foram ouvidas ou lidas (excluindo os relatórios dos peritos) durante o julgamento. Os testemunhos foram publicados em 2005 pelo Instituto Fritz Bauer e pelo Museu Estatal de Auschwitz em um DVD (Digitale Bibliothek 101 - Der Auschwitz-Prozeß), que permite a pesquisa do texto completo, as transcrições e os protocolos de interrogatório. O DVD foi gravado especificamente sobre os depoimentos dos gaseamentos homicidas em Auschwitz.

    Os gaseamentos homicidas contaram com 254 testemunhos, que estão reproduzidos aqui:
    https://docs.google.com/file/d/0B-qCC1IYsMUcYWE4Y2RjZWUtYTMzNC00M2Y4LWJiMmEtOGY4NGUyNjA1OTFk/edit?hl=en_US

    E aqui temos uma lista resumo:

    https://docs.google.com/file/d/0B-qCC1IYsMUcYjVhZGRlNWEtYmYwOC00NTI5LWI5NjYtZmRlNzM3NjZiNjlh/edit?hl=en_US

    Então efetivamente restaram 242 testemunhos de gaseamentos homicidas, 64 são dos antigos SS, 169 são de ex-prisioneiros e 10 outros são de civis e ex-funcionários do exército britânico. 239 (99%) testemunhas declararam afirmativamente sobre os gaseamentos homicidas, enquanto 3 testemunhas (1%) alegaram que não tinham conhecimento. Não há uma única testemunha (0%) que duvidou ou negou que os gaseamentos homicidas foram realizados em Auschwitz. Dessas 239 testemunhas afirmativas sobre os gaseamentos homicidas, 195 poder ser classificados como boato afirmativo e 44 como testemunhas oculares. A última divisão de 7 testemunhas oculares testemunharam terem visto cadáveres gaseados nos locais de gaseamento, 8 testemunhas deporam que viram os locais de gaseamento (sem cadáveres) e as 29 testemunhas restantes testemunharam que viram as operações de gaseamento.
    Devido à sua natureza indireta, os testemunhos de boatos afirmativos são menos confiáveis individualmente, mas poderosos de um ponto de vista estatístico. Também é razoável fazer a distinção entre boatos afirmativos dos testemunhos do pessoal da SS e dos prisioneiros. Os homens das SS estavam frequentemente em uma posição mais adequada para obter informações confiáveis sobre os boatos das atrocidades alemãs, tanto oficialmente como parte do seu dever ou não oficialmente através de outros homens das SS. 40 ex-membros da SS testemunharam sobre gaseamentos homicidas em Auschwitz (supostamente) de fonte de boatos, incluindo oficiais de alta patente como o Comandante da Polícia de Segurança e do SD em Kattowitz Johannes Thümmler, Comandante de Auschwitz Richard Baer, Ajudantes de Ordem em Auschwitz, Karl Höcker e Robert Mulka, Investigador da SS Helmut Bartsch, os médicos SS Victor Capesius, FRanz Lucas, Willi Schatz e Willy Frank. É improvável que todos estas pessoas não estavam em posição de obter um conhecimento confiável sobre os gaseamentos homicidas em Auschwitz.

    Resumo

    No primeiro julgamento de Auschwitz em Frankfurt e nos interrogatórios do pré-julgamento, a grande maioria das testemunhas, que foram questionadas sobre o assunto, testemunharam afirmativamente sobre os gaseamentos homicidas em Auschwitz. Apenas um número insignificante de testemunhas atestaram que não tinham conhecimento e nenhuma testemunha atestou negativamente sobre os gaseamentos homicidas. Este resultado é o pior cenário possível para o "revisionismo" e não fornecem evidências para duvidar que os gaseamentos homicidas não aconteceram em Auschwitz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exceto o fato inatacável de que não existe NADA além de 'testemunhos fidedignos' para 'provar' os gaseamentos em Auschwitz e similares.
      Só pra variar, evidência forense, ZERO!

      Excluir
    2. Perguntinha pertinente:
      Porquê - raios, por quê?!- não partimos para as possibilidades químicas, físicas e, principalmente!, técnicas dos propalados gaseamentos? Seria desinteressante para
      quem, cara-pálida?

      Excluir
    3. Fausto, todas estas já foram feitas, e quando feitas por profissionais competentes e capacitados, confirmaram o holocausto...............abraços

      Excluir
    4. Arthur...
      Pode-se depreender que, para você, os que concluem o contrário não são competentes e capacitados POR CONCLUIREM O CONTRÁRIO!
      Aaaaaara, sô!...

      Excluir
    5. Fausto, ....................perfeito.......................veja leuchter era prof. de história e fez analises quimicas..................hoje o mesmo não é aceito nem pelos revisionistas....................note quantos revisionistas são historiadores??? Dos negacionistas de maior projeção, não há um historiador sequer: David Irving, começou o curso de física mas não terminou nem a graduação; Carlos Montogno, um militar italiano aposentado; Serge Thion, editor; Robert Faurisson, um professor de letras; Arthur Butz, professor de engenharia, Richard Verral (que assina seus escritos com o nome de Harwood) um editor do partido fascista inglês National Front, Germar Rudolf, químico, Thies Christophersen, ex-sargento da SS nazista, Jürgen Graff, funcionário administrativo do estado (Suíça), Sigfried Ellwanger Castan, um dono de metalúrgica, Sérgio de Oliveira (mesmo só tendo projeção aí no Brasil, vale ser citado!!), sargento aposentado do exército brasileiro (serviu inclusive no Doi-Codi durante a ditadura!). .............O que eles tem em comum é o fato de não serem historiadores...............falta capacitação e competência.................abraços

      Excluir
    6. Não sou historiador, mas leio coisas sobre o holocausto e a negação do holocausto (o negacionismo) há algum tempo. Fiquei surpreso ao ler, no texto de abertura deste , que hoje “se discute se houve ou não holocausto”. E fiquei surpreso por que o “se” genérico pode produzir uma conclusão enganadora. Negadores do holocausto eu só conheço os neo-nazis, o Ahmadinedjad e aqueles que podem ser chamados de “negadores inocentes” (que são os que leem e, na maioria dos casos, sendo leigos, acreditam nos argumentos que são bem construídos, mas ainda assim falsos). Não há um historiador que trabalhe com o tema que coloque em dúvida o fato de que o crime aconteceu nem as dimensões do crime. Dos negacionistas de maior projeção, não há um historiador sequer: David Irving, começou o curso de física mas não terminou nem a graduação; Carlos Montogno, um militar italiano aposentado; Serge Thion, editor; Robert Faurisson, um professor de letras; Arthur Butz, professor de engenharia, Richard Verral (que assina seus escritos com o nome de Harwood) um editor do partido fascista inglês National Front, Germar Rudolf, químico, Thies Christophersen, ex-sargento da SS nazista, Jürgen Graff, funcionário administrativo do estado (Suíça), Sigfried Ellwanger Castan, um dono de metalúrgica, Sérgio de Oliveira (mesmo só tendo projeção aí no Brasil, vale ser citado!!), sargento aposentado do exército brasileiro (serviu inclusive no Doi-Codi durante a ditadura!). O que eles tem em comum é o fato de que NÃO SÃO HISTORIADORES mas dizem ser (ou muitos dizem que eles são !!!). Mas a pergunta necessária é a seguinte: se nenhum deles é historiador, por que dizem que são? Não se precisa ser historiador para escrever sobre o passado, mas sem a menor dúvida o historiador tem formação específica (técnica e teórica) para isto. Quando mentem dizendo que são historiadores, não o fazem por ingenuidade mas por que com isso fazem as pessoas acreditarem que tem alguma respeitabilidade apesar do absurdo que dizem ... Mas a questão também não é esta somente: mesmo que algum historiador escreva absurdos, o absurdo não se torna correto só pela formação universitária do que escreveu... É a mesma coisa de alguém sem formação em medicina que receita remédios, ganha dinheiro com isto e diz que é médico. É só para conquistar respeitabilidade. Desta forma, mesmo se fossem historiadores, negar que o extermínio de judeus, ciganos e deficientes físicos e mentais tenha ocorrido, não faz com que a negação seja menos absurda ou menos interessada. E quando dizem isto, falam que os historiadores mentem !!! assim, o seu texto original traz uma frase particularmente enganadora: “Inúmeros pesquisadores e historiadores têm levantado o véu do que seria uma lenda oportunista criada pelos sionistas.” Que eles digam que são historiadores, é falsidade ideológica. Que eles neguem que o holocausto existiu, é uma questão política, que eles digam que os historiadores mentem é uma questão legal, porque difama profissionais e sua prática profissional. E que alguém acredite de fato que historiadores no mundo inteiro de colorações políticas diversas (inclusive, anti-sionistas) partilham de uma conspiração para enganar o mundo por setenta anos é uma enorme ingenuidade (ou má-fé!!)... Além disso, dizer que “há um debate sobre o tema” é dar aos negacionistas uma importância que eles não tem. Há muito tempo eles tentam fazer com que o que dizem se torne motivo para um “debate”, mas isto jamais aconteceu. Só eles negam e mais ninguém... Aqui na Alemanha, como de resto na Europa, eles só aparecem em eventos dos Neo-Nazi. E isto não é atoa!

      Excluir
    7. Só publiquei essa opinião do Arthur Feijó para deixar patente sua falta de retórica e comprovar que seus "arJUMENTOS" (segundo o Ragi) não têm eco.

      PS- Historiador pra você é o Raul Hilberg, a Lucy Dawidowicz, o Rudolf Vrba, o Meyer Levin, etc, certo?

      Excluir
    8. Não Raul Hilberg não é historiador...................MAS HÁ OUTROS QUE SÃO, ..................DIRIA CENTENAS....................abraços

      Excluir
    9. Só que Raul Hilberg é considerado "o maior historiador do Holocausto", com sua "bíblia": o gigantesco "A destruição dos judeus europeus".
      Interessante, não?

      Excluir
    10. Arthur,
      Einsten foi péssimo aluno, quase não aceito em colégios, universidades, empregos e, ééé!..., considerado incapáz.
      Você disse uma bela verdade: não há a necessidade de ser um historiador para pesquisar e emitir uma opinição. O que não pode é MENTIR. Nesta, sem pejo, faço coro na claque.
      MAS, sempre o mas, não é?, não podem - TAMBÉM! - outras coisas. Ser parcial/tendencioso/emotivo e, conseqüentemente, injusto; dar uma no cravo, outra na ferradura e uma terceira na canela; continuar no grupo dos que acreditam não conhecermos Schoppenhauer...
      Contribuamos com o adensamento intelectual.
      Vamos esgrimar?
      Abraço.

      Excluir
    11. Tenho uma cópia de um boletim do "jênio Áinstain".
      Das 13 matérias, suas notas são cinco notas 6; quatro notas 5 ; três notas 4 e uma nota 3. Tentei identificar as respectivas matérias, mas além de estar em alemão, está escrito em letra corrente e um pouco apagadas.
      Mas vale o registro da média: CINCO! Mediano (adj.) ou medíocre (subst.)?

      Excluir
  9. https://docs.google.com/file/d/0B-qCC1IYsMUcYWE4Y2RjZWUtYTMzNC00M2Y4LWJiMmEtOGY4NGUyNjA1OTFk/edit?hl=en_US

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para reforçar a temática 'testemunhos', o link acima mostra o documento do julgamento em Frankfurt sobre as supostas testemunhas das câmaras de gás homicidas de Auschwitz. Está em inglês.
      Interessante, mas reforço meu comentário logo acima.

      Excluir
  10. Será que os testemunhos que condenaram no PSEUDO julgamento são tão CONFIÁVEIS como os abaixo relacionados:-

    Henry Nekricz = Ben Abrahan,

    Monique de Wael = Misha Defonseca,

    Simon Wiesenthal,

    Elie Wiesel,

    Hermann Rosenblat,

    Seguindo a TRADIÇÃO dos SEGUIDORES da SEITA logicamente que os TESTEMUNHOS “ofalciais” são sim 110% INVERÍDICOS.

    Se o sionismo fosse algo SÉRIO faria com que os CAMPOS de CONCENTRAÇÃO fossem LIBERADOS para INVESTIGAÇÃO e dessa forma a VERDADE SE ESTABELECERIA.

    Mas o sionismo é apenas uma forma para se ENGANAR E EXTORQUIR O MUNDO.

    PROVAS, PROVAS, PROVAS e mais PROVAS somente com isso e o MUNDO SE ACALMA, não seriam NECESSÁRIAS que aprovassem LEIS DE MORDAÇA.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que esse negócio de "nome artístico" (ou "nome de guerra") começou com essa "necessidade" dos judeus de se "protegerem do preconceito" ou foi apenas a necessidade de escamotearem suas predominância e inserção nos recônditos do cotidiano da humanidade?

      Excluir
    2. Caro Invalido e recebedor de Auxilio doença, talvez seja dificil entender, na postaggem ácima, boa parte dos nazistas, oficiais da SS e particulares confirmaram as câmaras de gás, não estamos falando de velhinhos esclerosados, que ja não se lembram dos detalhes, mas sim pessoal graduado e que teriam de tudo para negar...............mas não o fizeram.......ei as PROVAS, ............naturalmente para os normais e portadores de suas sanidades mentais saudáveis

      Excluir
    3. "pessoal graduado e que teriam de tudo para negar...............mas não o fizeram.......ei as PROVAS"

      Maravilha!! Eles 'confirmaram' tudo sem coação, privações, tortura,... Grandes "PROVAS"!
      Você deve ter ojeriza da palavra "Forense".

      Excluir
    4. Ora Fabiano, vc. está brincando néhhhh???.........as testemunhas que cito como graduados, estavam em liberdade gozando de suas faculdades mentais e foram chamados para testemunhar, talvez até seria mais comodo negar,mas não fizeram............tortura só se for da conciência.......já te expliquei na ausência das provas florenses pois estas foram suprimidas pelos alemães o conjunte de evidências não deixam dúvidas.......do mais te passei o link se vc. não souber inglês posso pedir ajuda aos universitários......

      Excluir
    5. "já te expliquei na ausência das provas florenses (?) pois estas foram suprimidas pelos alemães o conjunte de evidências não deixam dúvidas"

      1º, os alemães não suprimiram nada. As 'câmaras de gás' e o zyklonB continuam lá e não provam nada. Pra seu azar.

      E de fato, você só mostra "provas florenses". E como bem disse o Ragi lá no último comentário, você é cheio de "arJUMENTOS".

      Excluir
    6. Não concordo:

      ""As câmaras de gás foram desmantelados ou destruídas quando as tropas da União Soviética chegaram. A câmara de gás em Auschwitz I foi reconstruída após a guerra como um memorial, mas sem uma porta em sua porta e sem o muro que originalmente separava a câmara de gás de um banheiro. A porta que tinham sido adicionados, quando a câmara de gás foi convertido em um abrigo anti-oxigênio foi deixada intacta.""

      Há vários trabalhos de pessoal sério,competente e DO RAMO que demonstram o uso do zyklon B como agente nas câmaras de gás............

      abraços,

      Excluir
    7. Você não ganha pra concordar com qualquer coisa contra o holocausto. Suas provas 'florenses' vão continuar a tentar tapar as rachaduras da represa sionista com barro.

      Esta abobrinha "Há vários trabalhos de pessoal sério,competente e DO RAMO que demonstram o uso do zyklon B como agente nas câmaras de gás" afunda frente às análises de Germar Rudolf. Que seus donos odeiam. Por isto, tentaram isolá-lo do mundo.
      Continue com seu 'bom trabalho'.

      Excluir
  11. Os descendentes de Alemaes no Sul do Brasil agradeçem o seu trabalho, o do Norberto Toedter, Inacreditavel e Alfredo Braga.Obrigado.

    Pedro Becker
    Porto Alegre-RS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Pedro.
      Tudo o que desejo é que a História deixe de ser deturpada em todo e qualquer nível e aspecto. A 2ª Guerra e a culpa por ela precisam ser esclarecidas. Como disse o Mestre Maior: "Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus."
      Por tudo o que já li dos dois lados, creio firmemente que a culpa dos alemães é imensamente menor do que querem delegar a eles. Logo, o lado aliado passaria a receber toda a possível culpa que fosse tirada dos alemães.
      É uma guerra, sequela daquela guerra.
      Abraços. Volte sempre.

      Excluir
    2. Desculpe, Jovem!
      Como aqueles "crimes" nunca aconteceram, o esclarecimento do
      fato teria duas conseqüências: 1. Ficaríamos, todos!, cientes da muito menor culpa dos alemães; 2. O mundo passaria a conhecer o "caráter" sionista.

      Excluir
    3. Caro Pedro, cadê a procuração dos descendentes de Alemães???.....os verdadeiros alemães, têm senso de
      ridiculo e têm vergonha
      na cara................abraços

      Excluir
  12. Olá Fabiano.
    Como já disse antes , o holococonto de fada$ ou de hollywood, ficou famoso através de filmes de fantasias e ficção da fox,mgm,sony etc...Em breve será capaz de estar na disneylandia em Miami
    EDUARDO-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se procurar com mais atenção, Eduardo, verá que há várias alusões ao holocausto em produções da Disney. Doutrinação (e distorção) precisa se começar do berço.

      Excluir
  13. FAB29,
    Estou contigo e não abro.Holocontos,passe-livre zapatistas,turma do horror.ACORDA MUNDO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caso não conheça, meu caro, leia a letra da música "Cordão", de Chico Buarque.
      E vamos com ele!

      Excluir
  14. É mesmo de ARREPIAR CABELO DE PERUCA os arJUMENTOS proferidos por esse tal EMPLEZÁLIO dos fios sintéticos da china MADE IN PARAGUAY, quer dizer que os TESTEMUNHOS quando falam, "MESMO QUE ARRANJADOS E COAGIDOS" sendo em prol da causa sionista são VÁLIDOS, dos MENTIROSOS E CANALHAS como os tais sobreviventes quais alguns INFELIZMENTE nesse BRASIL são VELHINHOS DECRÉPITOS...

    Santa PORCA sionista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assino embaixo do "arJUMENTOS". Que os quadrúpedes nos perdoem!

      Excluir
    2. mesmo sendo EMPLEZALIO de fios sintéticos do Paraguay, é melhor que viver como incapaz com o nababesco valor que o INPS paga a custas dos cidadões brasileiros como o ELPLEZALIO que vos fala.............prove que foram arranjados e coagidos?? vou repetir, por que acho que vcs. não leram minha postagem ácima e nem leram o link que postei, que está em inglês (o que pelo que estou entendendo servindo de muleta para não lerem e fugirem da verdade), eram oficiais alemães graduados que estavam gozando de liberdade, seria natural que negassem mas não o fizeram.......segundo, dos sobreviventes são poucos os testemunhos que apresentam incoerências, inclusive no link conta de alguns, BASTANTE COERENTES,.......terceiro, dentre os testemunhos há de um oficial alemão de uma divisão equivalente a uma corregedoria do exercito que investigava desvios dos soldados, pois bem ele esteve em Auschwitz, e após um gaseamento encontrou bens dos prisioneiros mortos no armário dos guardas (que foram presos e condenados, pois os bens dos prisioneiros pertenciam ao Estado).......e relata dom detalhes o processo de seleção, de gaseamento e de cremação..............acho que não há mais o que dizer............

      Excluir
    3. 'Micro aulinha' de química:

      ZyklonA é líquido e extremamente volátil. Por isso, é muito especificamente usado. O zyklonB, por estar envolto em serragem ou outro material, é de muito mais fácil manejo. Para ativar o ácido prússico, é necessária uma temperatura de 26ºC, coisa raríssima na região de Auschwitz, mesmo no alto verão (A média de temperatura lá é 4ºC).

      Já que quase TODAS as histórias que ouvi diziam que os soldados alemães apenas subiam no telhado, abriam as latas com zyklon B, retiravam-o com luvas, atiravam-no através de buracos no teto dentro das câmaras lotadas de prisioneiros e estes morriam em poucos minutos, você quer que acreditemos nesses depoimentos "BASTANTE COERENTES"?
      Já disse uma vez: você deve lucrar muito pra se sujeitar a falar tanta bobagem.

      Excluir
    4. Micro aula de esperteza...................................vai me dizer que cientistas e engenheiros alemães não resolveram este problema ???.........como era feito a retirada de piolhos???...................vejamos: Depois da guerra, os diretores das firmas fornecedoras insistiram que eles vendiam seus produtos para propósitos de fumigação e não sabiam que eles eram usados em humanos. Mas os promotores encontraram cartas da Tesch não apenas oferecendo suprimento de cristais de gás, mas também aconselhando como usar a ventilação e equipamento de aquecimento (ALGUEM LEU AQUECIMENTO). Hoess testemunhou que os diretores da Tesch não podiam ajudar mas sabiam do uso de seu produto porque eles lhe vendiam o suficiente para aniquilar dois milhões de pessoas. Dois sócios da Tesch foram sentenciados à morte em 1946 e enforcados. O diretor da Degesch recebeu cinco anos de prisão." (Feig) (Veja também Breitman, 203-204, para uma discussão do envolvimento precoce de Heerdt-Lingler).

      Ora, vejamos;........Havia dois tipos de câmaras de gás em Auschwitz: aquelas usadas para despiolhar roupas ("câmaras de gás para despiolhamento") e aquelas usadas para matar pessoas em larga escala ("câmaras de gás de extermínio"). As cãmaras de gás de despiolhamento eram uma característica padrão, e foram deixadas intactas pela SS (as câmaras de gás de extermínio foram dinamitadas num esforço para esconder vestígios criminosos).

      Todos revisionistas concordam que Zylicon B foi usado para matar insetos..................ora a tecnologia já existia, para humanos foi fácil......vejamos:O HCN é muito mais eficiente em animais de sangue quente, incluindo humanos, que em insetos. O tempo de exposição (ao HCN) é muito maior em operações de despiolhamento que em gaseamentos de humanos. Isso significa que uma concentração muito menor é necessária para matar pessoas que para acabar com piolhos, etc. Em despiolhamento, concentrações de até 16.000 ppm (partes por milhão) são às vezes usadas, e o tempo de exposição pode ser de até 72 horas; enquanto 300 ppm matarão pessoas em quinze minutos.......................não sou quimico mas finalizo com isto:.................Propriedades Químicas
      O ácido cianídrico, rigorosamente puro, seria um produto estável; contrariamente as soluções comerciais não estabilizadas, polimerizam dando origem a um depósito castanho-escuro.

      A presença da água e de certos produtos de reacção alcalina acelera o processo. Este é exotérmico, autocatalítico e pode desenvolver-se com violência (explosão).
      É por isso que, na maioria dos casos, se estabiliza o ácido cianídrico adicionando-lhe 0,05 a 1%, em peso, de ácido fosfórico; podem igualmente utilizar-se os ácidos fórmico ou acético à razão de 1 a 5%.

      O ácido cianídrico incendeia-se no ar, dando anidrido carbónico e azoto. Por oxidação controlada obtém-se ácido ciânico. Algumas categorias de plásticos, borrachas e de revestimentos podem ser atacados pelo ácido cianídrico.

      finalizo em inglês:

      To sustain the deception of the victims and carry out the mass killing with maximum efficiency, the SS instructed the suppliers to provide Zyklon B without the warning agent. traduzo o final sem o agente de segurança..........ou seja para fins de camara de gás retiraram uma substancia que mantinha o mesmo estável.........

      quanto me pagam???................................minha fonte de renda são tecidos e fios..............................dá para se virar.........................

      Excluir
    5. Santa verborragia, Batman!!!Repetindo o ponto crucial:

      Quase TODAS AS HISTÓRIAS DE 'SOBREVIVENTES' que li e ouvi diziam que (ATENÇÃO AGORA!) os soldados alemães apenas subiam no telhado, abriam as latas com zyklon B, retiravam-o com luvas, atiravam-no através de buracos no teto dentro das câmaras lotadas de prisioneiros e estes morriam em poucos minutos.

      Os 'sobreviventes' mentiram ou se enganaram?

      Excluir
  15. Ainda bem que eu vivo às custas dos CIDADÕES...

    É EMPLEZALLIO.

    ResponderExcluir
  16. Havia também as "CAMERAS" nos DISCOS VOADORES e também na INTERPRICE, arthur não me "FASSA" pegar NOJO, apresente as PROVAS DO QUE VOCÊ FALA.

    ResponderExcluir
  17. Sempre tinha no meus pensamentos íntimos que a historia da 2a.geurra mundial era mentirosa, contada pelos vencedores, sempre achei os judeus ,espertos,aproveitadores,inteligentes e parasitas em relação ao trabalho.
    Os verdadeiros Alemães, trabalham e são superiores em todas as vertentes existentes na vida .Os verdadeiros Alemães na terra de meus descendentes não tem democracia, somos comandado pelo Nova Ordem

    Pedro Becker
    Porto Alegre- RS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro,
      quanto aos judeus :"espertos, aproveitadores, inteligentes e parasitas em relação ao trabalho"
      quanto aos alemães: ¨trabalham e são superiores em todas as vertentes¨¨

      mais uma prova do holocausto...........obrigado

      Excluir
    2. E você deve estar ciente, Pedro, de que a Alemanha não tem até hoje uma constituição e numa região central alemã, estão instalados uns 150 mil soldados aliados para "garantir a paz e o não surgimento do sentimento de supremacia germânica e a proliferação da sua intolerância".
      Pomposo, não?

      Excluir
  18. Arthur sionista,
    Eintein era mentiroso,ja dizia Cesar lattes,outro judeu.Sionista também,fonte tendenciosa.Ziklon B só servia para matar piolhos e todas portas eram corta fogo.

    ResponderExcluir
  19. Excelente Blog !!! Parabéns Fabiano pelo espaço democrático para debates concernentes a II GM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grato.
      Só espero que os debates não apenas mantenham um bom nível como cheguem à verdade dos fatos.
      Abraço.

      Excluir