Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 19 de julho de 2013

Antitabagista radical.

Amigos e amigas.
Vício é um problema que, na grande maioria das vezes, é nocivo. Tudo o que fazemos necessita de controle, equilíbrio, parcimônia, senão o risco de "nos ferrarmos" aumenta exponencialmente. Vícios bons são os que fazem bem a todos: leitura, trabalho, viagens, etc. Se não extrapolarem limites físicos, mentais, financeiros, não haverá problema. É claro que não preciso fazer uma lista dos terríveis. Por isto, vou me ater a um 'assassino legalizado': o tabaco. Mais do que assassino, um serial killer que não poupa nada, nem ninguém. Sigam esta sequência de raciocínio.


A bela flor do tabaco
O tabaco vem de uma planta do gênero Nicotiana e pode ser usado em pesticidas e até em algumas medicinas. Existem dezenas de espécies, cujas plantações ocupam áreas imensas de solo fértil, áreas essas que deveriam estar produzindo alimentos. Podem imaginar quanta água potável é desviada para alimentar essas plantações? Quanta tecnologia para aprimorar a 'qualidade' do produto e criar máquinas para processar, dar forma e embalar o fumo? Quanta energia elétrica para mover essas máquinas, iluminar as fábricas, criar e veicular propagandas? Quanto combustível para mover o tabaco em todo o seu ciclo, desde as plantações até os postos de vendas?

E, depois de tanto esforço, tanto trabalho, o que temos? Um produto que não faz NADA, além de poluir: Poluição visual, ambiental e orgânica. Visual porque não acho nada bonito, elegante ou chique uma linda mulher com um cigarro fumegando entre os dedos. Adeus, encanto! Ambiental pelo óbvio: não só as bitucas como também as embalagens são nocivas e de lenta decomposição. A fumaça é uma brutalidade na intoxicação, principalmente de crianças. E orgânica, pelo mais óbvio ainda: a quantidade de doenças e mal estares causados pelo tabaco e as "trocentas" substâncias inclusas nele, que chega a me criar pânico! O cigarro é responsável por até 5 milhões de óbitos anualmente no mundo, não esquecendo as sequelas físicas e emocionais que causa aos que padecem pela ação dele, ativa ou passivamente. Haja sistema de saúde para suportar tantos afetados!

Quem de nós nunca viu pessoas fumando pelas ruas e, ao final, simplesmente jogarem a bituca na rua? É um ato desprezível, a meu ver. Dizem eles: "Ah, vá! Que mal faz uma bituquinha?" Mesmo quando as colocam em cinzeiros, o ranço que se acumula em pouco tempo é emético! E quem não conhece pessoas que fumam tanto que suam e exalam odor de nicotina, impregnando a roupa e o ambiente? E quantas pessoas que pararam de fumar relatam que voltaram a sentir o gosto da comida e o perfume das coisas, a ter maior sensibilidade à flor da pele, até a enxergar as cores e brilhos com mais clareza? E eu pergunto (quase desafio): existe algum benefício PRÁTICO do cigarro? Eu sei que psicológico, sim. Afinal, trata-se de uma "droga recreativa".

Resumo da ópera: cigarro é sinônimo de gastos, perdas, poluições, transtornos, doenças, sofrimentos, desgostos, proporcionando apenas e no máximo, alguns minutos de "bem estar" psicológico. Este custo/benefício só faz bem de fato a quem o produz e negocia e aos planos de saúde. Não sou contra quem opta por fumar; não os coloco numa 'lista negra'; não os renego, nem os afasto de mim. Apenas lamento por eles e por quem sofre junto. A nocividade do cigarro se equivale às drogas ilícitas e às armas. Sua existência é uma afronta à sanidade, um escárnio à evolução, um crime hediondo contra a saúde. Sua utilização é ininteligível para qualquer um que minimamente ama a vida, o bem estar, os sabores, seus dependentes, o progresso,... Sem meios-termos ou concessões, sou inimigo do cigarro! 

Hemingway escreveu "Adeus às armas!" Digo o mesmo em relação a esse 'assassino legalizado'!

FAB29

5 comentários:

  1. Só para corroborar:
    alguém já disse que fumar é a coisa mais fácil do mundo - ele próprio já o havia feito 487 vezes!!
    Creia, jovem - há que se ter colhões!!!
    Abraço-o.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraço retribuído.
      Na única vez que tentei (adolescente é um tabajara!)valeu pelas 487 vezes e mais um pouco de sufocamento.

      Excluir
  2. concordo com td que vc disse, inclusive com "minutos de bem estar psicológico" , pode ser visto como uma fuga ou sei lá o que. Mas garanto que fácil não é, mas tbem não é impossivel!!! vamos tentando que um dia dá certo.

    ResponderExcluir
  3. concordo com td que vc disse , principalmente com a frase: "alguns minutos de bem estar psicológico." não é nada facil mas tbem não é impossivel, vamos tentando que um dia dará certo!!!
    bju

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dizem que sua irmã mais velha conseguiu. Confere?
      Beijo.

      Excluir