Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 30 de agosto de 2013

"Corporatividade"

Amigos e amigas.
A "corporatividade" dos ímpios políticos deste país (mundo, também) está atingindo patamares dantescos, proporcionais à passividade e ao anestesiamento do povinho. A depravação é tanta que corre-se o risco de se tornar lei. Cantou Raul Seixas: "Século XX, cambalache, problemático e febril! Quem não chora não mama; quem não rouba é um imbecil!". Será que a 'filósofa e vidente' Marta Suplicy tinha razão quando afirmou: "Se o estupro é inevitável, relaxe e goze"? Parece que meio mundo pratica tal auto abuso.

É um tal de "Salve o meu que eu garanto o seu!" que dá ânsia! Estou postando resumidamente "Pontos Nevrálgicos" do 'besta seller' "Os Protocolos dos Sábios do Sião" e, num deles, esse detalhe da incompetência dos políticos é citado. Lá diz sobre os governos: "confiá-los-emos a indivíduos cujo passado e cujo caráter sejam tais que haja um abismo entre eles e o povo, a homens tais que, em caso de desobediência às nossas ordens, não lhes restem outra coisa a esperar senão a condenação ou o exílio, a fim de que defendam nossos interesses até o derradeiro alento." http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/08/pontos-nevralgicos-6.html

Podemos ver que a maioria, no mundo inteiro, parece se encaixar nessa premissa. Apenas como exemplos, há pouco tempo, vimos o caso do deputado Edmar Moreira (DEM/MG), que ganhou notoriedade nacional em 2009 após ser eleito corregedor da Câmara Federal e dizer que os deputados não deveriam ser julgados pela Casa, pois teriam "o vício insanável da amizade". A grande prova disso foi quando seus pares o absolveram no caso do "Castelo Monalisa", que ele construiu em São João Nepomuceno, MG. Se quiser relembrar os detalhes nababescos do castelo, veja aqui:

Passamos pelo caso da deputada Jaqueline Roriz (PMN/DF), que foi FILMADA recebendo dinheiro de propina, mas foi absolvida mesmo assim. A última foi o caso do deputado Natan Donadon (PMDB/RO), preso e condenado por corrupção, que foi ajudado pelos colegas numa votação secreta (DE NOVO!) e escapou da cassação. O pior é saber que essas "piabinhas" não passam de "troco" na real quantidade de desvio de recursos públicos, além de servirem de escudo aos tubarões internacionais que os financiam em suas eleições e na manutenção dos mesmos nos cargos.

Com a miséria cada vez mais tomando conta da vida da maioria do povinho, o país mais sucateado (péssimas estradas, aeroportos e portos, falta de silos e armazéns, etc), os impostos e encargos nos devorando, desemprego assombrando, sub-empregos se multiplicando, carências mil,... E nós, permitindo passivamente (até ansiosamente) o "investimento" bilionário em Copa do Mundo e Olimpíada, a maior parte com recursos públicos. E a exasperação se  acumula. Até quando a represa vai suportar? Qual será a magnitude do maremoto que surgirá quando uma revolta explodir? Quantos sobreviverão ao tsunami? A única maneira de evitar tais catástrofes seria a conscientização gradativa e inexorável da humanidade. Mas é exatamente isto que os 'grandes corruptores' evitam, com sua grotesca doutrinação via grande mídia.

Estamos cercados, mas ainda não vencidos.
FAB29

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Frases à alma.

Amigos e amigas.
Todos nós conhecemos e nos fiamos por frases iluminadas, excertos de consciência viva e significado universal, palavras que preenchem lacunas primais de nossa mente, norteando nossos descaminhos e organizando uma miríade de informações desconexas que nos arrastam qual um tsunami. Ou, então, simplesmente palavras que nos divertem, surpreendem ou enternecem.
Por isso tudo, nos marcam para sempre. Ou as encontramos em livros, ou em músicas, ou em poesias, ou apenas as escutamos tantas vezes que passamos a formar as nossas próprias máximas, que melhor se adequam ao nosso mundo e se tornam parte integrante de nossa psiquê. Eis algumas minhas:

Aquele que guarda mágoas vive em função de quem o magoou;
O machismo é a síntese da fraqueza do homem, assim como o feminismo é o auge da estupidez da mulher;
Seja o senhor de seus desejos para não se tornar um escravo de suas futilidades;
Mas não há silêncio mais ensurdecedor que o da solidão da perda de um grande amor;
- Devemos viver à luz sempre atentos às sombras.

A partir daqui, coloco algumas que me ajudaram desde a infância a formar meu universo. E não deixarão nunca de me ajudar.
FAB29

- "Queres conhecer a Verdade? Conheças a Inverdade, que é onde estás. A partir daí, inicia tua jornada." (Osho)

- "Não faça com os outros o que não quer que façam com você." (Adágio popular)

- "Quanto mais fazemos pelos outros, mais temos para nós mesmos." (Máxima islâmica)

- "Ama a teu semelhante como a ti mesmo." (Máxima cristã)

- "O homem é a mais elevada das criaturas. A mulher é o mais sublime dos ideais." (Victor Hugo)

- "Apesar de você, amanhã há de ser outro dia." (Chico Buarque)

- "A juventude é uma coisa maravilhosa! Que pena desperdiçá-la em jovens." (Bernard Shaw)

- "Ser velho é se drogar de juventude; ser jovem é saber envelhecer." (Juca Chaves)

- "Serás jovem enquanto te conservares receptivo ao que é belo, bom e grandioso; receptivo às mensagens da Natureza, do Homem e do Infinito!" (Gen. MacArthur)

- "Como os 'donos do mundo' piraram!! Eles já são carrascos e vítimas do próprio mecanismo que criaram!" (Raul Seixas)

- "Por ser exato, o Amor não cabe em si. Por ser encantado, o Amor revela-se. Por ser Amor, invade e fim." (Djavan)

- "Eduquemos as crianças; assim, não teremos de punir os adultos." (Pitágoras)

"Fazei de vosso alimento vosso remédio." (Hipócrates)

- "Se você pensa que pode ou pensa que não pode, de qualquer forma, você está certo!" (Henry Ford)

- "Sem a ameaça do poder militar e sem as incríveis manipulações nos 'mercados financeiros' pelos bancos da oligarquia, o dólar teria, de há muito, perdido toda credibilidade" (Adriano Benayon)

- "Sede senhor de vossa mente!" (Sidarta Gautama - Buda)

- "Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus!" (Jmmanuel/Jesus)

- "Vida é aquilo que acontece com você enquanto você está ocupado fazendo outros planos." (John Lennon)

- "Democracia é quando dois lobos e uma ovelha discutem o que haverá no jantar." (Thomas Jefferson)

- "A democracia é apenas a substituição de alguns corruptos por muitos incompetentes." (Bernard Shaw)

- "E eu vos digo: Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
capaz de ouvir e de entender estrelas!" (Olavo Bilac)

- "ARRE!! Estou farto de semideuses!! Onde é que há gente no mundo? Então sou só eu que é vil e errôneo nesta terra?!" (Fernando Pessoa)

- "Tenho apenas duas mãos e o sentimento do mundo, mas estou cheio de escravos." (Drummond)

 E, para coroar, um verdadeiro visionário:




terça-feira, 27 de agosto de 2013

Pontos Nevrálgicos 6

Amigos e amigas.
Nestes próximos capítulos (8 e 9), vemos a necessidade de colocar o povinho e seus governos num redemoinho, invertendo, pervertendo e subvertendo o ensino e as leis para se garantir a supremacia.
Quem dentre nós não sente na pele todo o esquema que resumi e destaquei logo abaixo dos 'Protocolos'?
FAB29

Capítulo VII
"Devemos buscar nas sutilezas e delicadezas da língua jurídica uma justificação para o caso em que tenhamos de pronunciar sentenças que possam parecer muito ousadas e injustas, porque é mister exprimir essas sentenças em termos que tenham a aparência de ser máximas morais muito elevadas, conservando seu caráter legal." (Tergiversação é a tônica dos grandes corruptores.)

"Rodearemos nosso governo por uma multidão de economistas. Eis porque as ciências econômicas são as mais importantes a serem ensinadas aos judeus. Rodearemo-nos duma plêiade de banqueiros, industriais, capitalistas e, sobretudo, milionários, porque, em suma, tudo será decidido pelas cifras." (Taxas, impostos, usura,...)

"Durante certo tempo, até o momento em que não houver mais perigo em confiar os postos de responsabilidade de nossos Estados a nossos irmãos judeus, confiá-los-emos a indivíduos cujo passado e cujo caráter sejam tais que haja um abismo entre eles e o povo, a homens tais que, em caso de desobediência as nossas ordens, não lhes restem outra coisa a esperar senão a condenação ou o exílio, a fim de que defendam nossos interesses até o derradeiro alento" (Quantos políticos fogem a essa regra no mundo?)

Capítulo XIX
Quando nosso reinado chegar, substituiremos nossa palavra de ordem - Liberdade, Igualdade e Fraternidade - não por outra palavra de ordem, porém pelas mesmas palavras transformadas em idéias; diremos: direito à liberdade”, “dever de igualdade” e “ideal de fraternidade”. (Então, deveríamos incluir aí a "Falsidade")

De nós, promana o terror que tudo invade. Temos, a nosso serviço, homens de todas as opiniões, de todas as doutrinas: restauradores de monarquias, demagogos, socialistas e comunistas e toda a sorte de utopistas. Atrelamos o mundo inteiro ao nosso carro: cada qual mina de seu lado os derradeiros restos do poder, esforçando-se por derrubar tudo o que ainda se mantém de pé. Todos os Estados sofrem com essas perturbações, pedem calma e estão dispostos a tudo sacrificar pela paz; mas nós não lhes daremos a paz, enquanto não reconhecerem nosso Governo Supremo, abertamente e humildemente. (Que Al-Qaeda, IRA, Taliban, que nada! Meros infantilóides, se comparados a esses especialistas.)

Para não destruir prematuramente instituições dos cristãos, temos tocado nelas com habilidade, tomando em nossas mãos as molas de seu mecanismo. Essas molas estavam dispostas numa ordem severa, mas justa; substituímo-la pela arbitrariedade desordenada. Tocamos na jurisdição, nas eleições, na imprensa, na liberdade individual, e, sobretudo, na instrução e na educação, que são as pedras angulares da existência livre. Mistificamos, embrutecemos e corrompemos a mocidade cristã por meio duma educação fundada em princípios e teorias que sabemos falsos e que são inspirados por nós. Por cima das leis existentes, sem mudá-las de modo essencial, porém somente as desfigurando por interpretações contraditórias, obtivemos resultados prodigiosos. (Sordidez é elogio!)

sábado, 24 de agosto de 2013

Leis fora-da-lei - 2

Amigos e amigas.
Finalizando a quase inglória missão de expor o ridículo estadunidense, seguem mais algumas asnices.
Há bem mais, mas confesso que saturou meu senso de sanidade. Tanto que me abstive de qualquer comentário.
FAB29

Na Louisiana, é proibido roubar um banco e disparar contra o caixa com pistola de água;
Morder um cidadão com dentes naturais é considerado simples "ataque", mas a mordida com dentes postiços é "ataque agravado";
E não se pode gargarejar em locais públicos; Outra lei proíbe amarrar o jacaré em hidrante. 

Em Boston, é proibido duas pessoas se beijarem em frente de uma igreja. Também não pode comer amendoim dentro dela. 

Em Los Angeles, não se pode dar banho a dois bebês ao mesmo tempo e na mesma banheira;
É proibido chorar no banco dos réus;
O homem pode bater na mulher contanto que seja com cinto ou correia de couro, exigida largura inferior a dois dedos (salvo se houver consentimento da mulher);
Não é permitido lamber sapos, porque eles possuem veneno, semelhante às drogas;
Lá, também, não se pode dar um pontapé em um peru para testar se o animal é tenro. 

No Estado de Illinois, tem uma lei que diz: "Não se deve mijar na boca do seu vizinho".
Os homens solteiros, quando abordados pelas namoradas devem ser chamados de "amos" e não "senhores". 

No Colorado, "é ilegal lançar mísseis contra carros". 

Os habitantes do Alabama não podem usar bigode falso que provoque risos na igreja.
É proibido vendar os olhos do motorista quando este está dirigindo. Outra lei proíbe jogar dominó aos domingos. 
Em condição alguma pode-se conduzir com um cone de gelado no bolso de trás. E é crime usar máscaras em público.

No Alaska, é legal atirar em ursos, mas não se pode acordá-los para tirar fotografias.

Em Atlanta, é proibido atar uma girafa a uma cabine telefônica ou a um poste público de luz elétrica.

No Estado de Oklahoma, é proibido uma pessoa morder o pedaço de hambúrger da outra.

Em Oregon, a lei diz que deve deixar secar bem os pratos. É ilegal dizer obscenidades no ouvido da parceira durante o ato sexual.

Em New Jersey, não se pode usar colete à prova de bala enquanto se comete um assassinato.

Em Nova York, fixou-se a pena de morte para quem pular de um edifício.

Em San Francisco, não se pode limpar o carro com a roupa íntima; proíbe-se as pessoas feias passearem pelas ruas.

Em Chicago, não se pode fazer o cão beber whisky. Tem lei que permite às pessoas protestarem nuas em frente à Câmara Municipal, desde que tenham menos de 17 anos e tenham licença com esta finalidade.
Há lei que autoriza prender animais: um macaco foi preso porque roubou uma loja.

Na Pensilvânia, as donas de casa não podem esconder a sujeira debaixo dos tapetes.
O homem não pode comprar álcool sem autorização por escrito da mulher.
É ilegal a habitação de mais de 16 mulheres na mesma casa, porque considera-se caracterizada a existência de um bordel.
Mais de 100 homens podem viver juntos na mesma casa e não há infração alguma neste fato.

Em Utah, é ilegal não beber leite.
É crime detonar qualquer arma nuclear, apesar de permitida a posse de tais artefatos.
Não se pode ter relações sexuais na parte de trás de uma ambulância quando esta estiver prestando serviço de emergência.

Em Vermont, é ilegal vender urina de cavalo sem autorização. Do cavalo.
A lei proíbe negar a existência de Deus.
As mulheres devem ter autorização escrita dos maridos para usar dentaduras postiças.

No Kansas, não se pode puxar uma mula no mês de agosto se não estiver usando um chapéu de palha;
Em White Clouds, uma lei determina que é ilegal fugir da prisão.


Em Minnesota, as mulheres ofendem a lei quando se fantasiam de Papai-Noel;
Em Alexandria, os homens estão proibidos de transar com suas mulheres com o hálito cheirando a alho, cebola ou sardinha.

No Mississipi, em Natchez, os elefantes não podem beber cerveja.

No Estado de Washington, em Seattle, peixinhos vermelhos não podem se deslocar a cavalo;
É proibido transar com uma virgem, independentemente da circunstância, mesmo na noite de núpcias.

Em Nevada, segundo uma lei votada em 1912, os motoristas que dirigirem à noite têm que parar a cada cem metros, dar um sinal de luz e esperar oito minutos antes de continuar seu caminho com prudência. Tudo isso sem esquecer de tocar a buzina;
Em Glendale, filmes de terror só podem ser projetados às segundas, terças e quartas;
É proibido armar uma ratoeira sem licença;
Em Tahoe City, os cavalos não podem usar sinos de vaca.

Em Idaho e Dakota do Norte, é proibido armar arapucas para passarinhos nos cemitérios.

Na Pensilvânia, em Cold Spring, não se pode vender álcool a um homem casado sem a permissão por escrito de sua mulher.

Em Oxford, Ohio, uma mulher não pode se despir na frente da fotografia de um homem.

Em Kentucky, na Geórgia, não se pode dar um tapinha amigável nas costas de um amigo;
Em Macon, um homem precisa apresentar uma desculpa muito boa para abraçar uma mulher.
Um homem não pode se casar com a avó de sua ex-mulher.
Nenhuma "fêmea" pode se exibir de maiô na beira da estrada, a menos que esteja acompanhada de dois agentes ou que carregue uma matraca. Uma emenda posterior especifica que o regulamento não se aplica às fêmeas que pesem menos de 45 quilos, mais de cem, nem às éguas.

Em Key West, nFlórida, os policiais não têm o direito de fazer fofocas durante seu horário de serviço;
Uma lei proíbe as mulheres solteiras, viúvas ou divorciadas de pular de pára-quedas aos domingos.
Em todo o Estado, é ilegal criticar a cidade de Auchula.

Em Massachusetts, espreguiçar-se sobre os degraus de uma padaria é uma infração grave;
Em Boston, é proibido tocar violão na rua ou tomar mais de um banho por semana;
A lei proíbe corridas de rãs nas casas noturnas.

Em Baltimore, Maryland, maltratar uma ostra resulta em infração;

Em Halerthorpe, beijos não podem durar mais de um segundo.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Leis fora-da-lei

Amigos e amigas.
Sem nenhuma dúvida, só rindo! Este Brasil é pródigo pelos seus políticos esdrúxulos (ou coisa pior), mas não é exclusividade dele.

Um ex-magistrado estadunidense, sr. David Crombie, se desiludiu de tal maneira com as leis de seu país que se demitiu do cargo e escreveu um livro: "As leis mais estúpidas do mundo!" Pincei várias delas de sua compilação e de outros sítios 'internéticos'.

Seguem abaixo só algumas das leis estadunidenses absolutamente sérias, mas que pecam pelo ligeiro detalhe de serem patéticas (isto, pra ser bem amigo!).

Eventualmente, não resisti em comentar.
FAB29

Em Miami, na Flórida, lei de 1967 estabelece que “nenhuma pessoa deve operar uma bicicleta que não esteja equipada com um sino ou equipamento capaz de produzir um sinal audível a pelo menos 100 pés (30 metros) de distância”. Na mesma cidade, outra lei de 1980 proíbe exatamente o que era obrigatório, ou seja, a utilização de alerta sonoro nas bicicletas.
E no estado, é considerado crime grave ter relações com um porco espinho. (Salvaram os porquinhos!)

Na Califórnia, no município de Chico, para combater o terrorismo, foi promulgada lei que fixa multa de 500 dólares para quem explodir bomba nuclear nos limites do território municipal. 
(O problema é quem vai sobrar para cobrá-la)
Já na cidade Pacific Grove, outra lei fixa multa em até 500 dólares aquele que molestar ou ameaçar as borboletas. 

Em Washington, capital do País, há uma lei que obriga o motorista que alimenta alguma intenção criminosa a parar na entrada da cidade para comunicar ao chefe de polícia que está chegando com seus instintos hostis. 
(Isso inclui os políticos?!)
Fazer sexo com animais é completamente legal por lá, se o animal pesar menos de 18 quilos. Em compensação, é ilegal fazer amor em qualquer outra posição que não seja a tradicional.

No Texas, o deputado Jim Kaster é autor de uma lei que obriga os bandidos a avisarem às suas futuras vítimas, com antecedência de 24 horas, sobre o crime que irão cometer. (Em três vias!!)
Na cidade de Kingsville, há uma lei que proíbe os porcos fazerem sexo dentro do aeroporto da cidade.
Em San Antonio, uma lei proíbe que macacos andem de ônibus.

Para considerar o homossexualismo ilegal, o Estado da Virgínia editou lei proibindo qualquer relação sexual com posição diversa da tradicional. Também não se pode fazer cócegas nas mulheres, além de ser
 ilegal fazer sexo com as luzes acesas.(Foi um deputado da Igreja Universal)
Outra lei obriga os moradores a instalarem banheiras na parte exterior de suas residências.

Em Michigan, a mulher não pode cortar o cabelo sem autorização do marido.

Na Pensilvânia, existe uma lei que proíbe as pessoas cantarem enquanto tomam banho.
Outra lei, em Pittsburgh, considera ilegal uma pessoa dormir dentro de uma geladeira.
Em Harrisburg, é delito ter relações íntimas com um caminhoneiro na casinha do pedágio.

No Estado de Wyoming, lei de 1980 proíbe tirar fotos de coelhos entre os meses de janeiro a abril, sem licença oficial. O legislador explica que a intenção é proteger a privacidade desses animais durante a fase de acasalamento.

Em Connecticut, o ciclista não pode ultrapassar a velocidade de 100 km por hora sob pena de ser parado e multado pela polícia. (Parar como, se ele só passou dos 100 por estar sem freios?)

Na cidade de Helena, Montana, é ilegal mulheres dançarem em cima de mesas se as roupas não pesarem pelo menos 1,475 kg.
Outra lei proíbe mulheres casadas e solteiras pescarem desacompanhadas, aos domingos.

No Arizona e em 17 estados daquele país, o sexo oral é ilegal. Lá também é proibido jumentos dormirem em banheiras. (Ou seja, os maridos)
Considera-se ilegal o fato de um cidadão recusar em dar um copo de água a um desconhecido.
Ainda no mesmo Estado, caçar camelos e jogar cartas nas ruas com indígena americano é ilegal.
E ainda lá, mais: o cidadão maior de 18 anos não pode sorrir se tiver dois dentes a menos. Um, ainda passa. (E ninguém pode cantar Roberto Carlos: "Eu tenho uma sombra em meu sorriso...")

No Estado de Massachusetts, é proibido roncar, exceto quando todas as janelas do quarto estão fechadas. E é ilegal dormir sem tomar banho.

O Estado do Tennessee não é banhado pelo mar, mas há uma lei que proíbe a caça esportiva sobre veículo em movimento, excetuando-se as baleias. (Fiquei na dúvida: não se pode caçar baleias; não se pode usá-las como veículo; ou elas podem caçar? Afinal, são mamíferos!)

Em Connorsville, Wisconsin, é condenado pela lei um homem que dê um tiro enquanto sua mulher está tendo um orgasmo. (Só depois é que ele pode metralhar o amante?)

Em Willowdale, Oregon, considera-se delito que um marido fale “palavrões” à sua mulher durante o ato sexual. 

No estado de Utah, ter relações com o primo é um crime, a não ser que estejamos falando de maiores de 65 anos.

O intercâmbio sexual entre pessoas que não estão casadas é terminantemente proibido na Georgia. (Pobre Ricardão!...)

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Quê Is & Quê Is - 2ª parte

Amigos e amigas.
Já publiquei uma entrevista do cientista político Charles Murray, concedida à Isto É em 20008, onde ele afirma que a elevada proporção de negros no país diminui o índice de inteligência dos brasileiros. Quem quiser lê-la. acesse aqui:

Desta feita, segue uma entrevista que a Folha de São Paulo fez com ele alguns meses antes da Isto É, onde ele defende o cientista James Watson (um dos descobridores do DNA) e faz várias declarações que causam polêmicas e, até, horrores na suscetibilidade do politicamente correto.
Porém, é interessante vermos que, ao mesmo tempo que ele crê que a média intelectual dos negros é inferior, ele diz que a dos judeus é superior. Cada um crê no que bem entender. Para mim, o 'segredo' é simples: Quanto melhor se estuda, menos imbecil se fica. Há quem diga que essa suposição do Murray também é preconceito. O fato é que existem muitos negros inteligentes e muitos imbecis. Judeus, idem.
Estudo de qualidade, disciplina e perseverança são a base da evolução intelectual, moral e psicológica. O resto é detalhe e pode ser superado.
FAB29

FOLHA - Para começar, o sr. concorda com o que James Watson disse sobre os negros?
CHARLES MURRAY - Com o quê, exatamente?

FOLHA - Ele disse que era pessimista com o futuro da África pois "todas as nossas políticas sociais são baseadas no fato de que a inteligência deles [negros] é igual à nossa, apesar de todos os testes dizerem que não".
MURRAY - Concordo. Não há discussão sobre o que os testes de inteligência dizem. Existem dados vindos de muitos países africanos e de diversos testes, inclusive alguns sem perguntas culturais, e estudos feitos por psicólogos negros, não são só pessoas brancas. E os resultados são muito confiáveis: ao longo dos países da África Sub-Saariana, são extremamente baixos. Pode-se discutir é o que isso significa, mas os números são realmente baixos.

FOLHA - Ele disse que "pessoas que já lidaram com empregados negros não acreditam que isso [a igualdade de inteligência] seja verdade" e que "há muitas pessoas de cor muito talentosas, mas não os promova quando eles não tiverem sido bem-sucedidos nos níveis mais baixos".
MURRAY - Trabalho com empregados negros maravilhosos, e esse não é o tipo de prova que faça eu me preocupar com as diferenças de habilidade intelectual entre negros e brancos. Foi uma frase injusta da parte dele. Mas concordo com a segunda parte. Que você não promova pessoas só porque eles são membros de um grupo em desvantagem, o que é um problema nos EUA. Nós temos leis de ação afirmativa, que dá incentivos a empregadores para dar tratamentos especiais e favoráveis para negros. É uma política terrível! Para todos: para os negros, para os brancos, e pior ainda para as relações entre negros e brancos.

FOLHA - Ele disse que "não há uma boa razão para crer que as capacidades intelectuais de pessoas geograficamente separadas evoluam de maneira idêntica".
MURRAY - Absolutamente correto. Os seres humanos evoluem diferentemente de todo tipo de maneira em partes diferentes do mundo. A ciência atual está ao lado de Watson. Costumava-se dizer que os seres humanos eram tão parecidos geneticamente, com 99,6% de genes idênticos, que não poderia haver diferenças importantes. Ouvíamos frases como "Não houve tempo suficiente desde que os humanos deixaram a África para que tenham se desenvolvido diferentemente".
Pois a ciência está nos dizendo claramente nos últimos anos que, ainda que o ser humano tenha a mesma imensa maioria de genes, aquele número comparativamente pequeno que difere pode produzir diferenças muito grandes entre grupos. Quanto à probabilidade de ter certas doenças, por exemplo, como a Doença de Tay-Sachs nos judeus ou a anemia falciforme nos negros. Certamente afeta a aparência física e não há razão para pensar que não tenha havido pressões evolucionárias diferentes em relação à habilidade intelectual. Não sabemos ainda se é verdade, mas certamente não há nenhuma razão para pensar que não é verdade.

FOLHA - Como o sr. sabe, ele foi chamado de racista e teve de se aposentar. O sr. sofreu acusação semelhante.
MURRAY - O erro de Watson foi falar informalmente com um repórter sobre essas questões. O primeiro artigo que ele escreveu, que causou tanto problema, não tinha algumas das frases que você me leu. Elas vieram de uma entrevista posterior. Você vê a diferença entre o que foi escrito para o artigo, cuidadoso, preciso e acurado. Ele disse coisas na entrevista, como aquilo sobre empregados negros, que não deveria ter falado, cometeu um grande erro. Dito isso, a reação do Museu de Ciências de Londres, que cancelou sua conferência, e do Laboratório Cold Spring Harbor, que o demitiu, são uma desgraça.

FOLHA - Desgraça?
MURRAY - Afinal, o homem está discutindo uma questão intelectual polêmica. É isso o que a ciência deve fazer. Dizer que você não pode lidar com isso e que há algumas coisas que estão fora da jurisdição é simplesmente ridículo! Especialmente quando essa questão específica tem um corpo muito sério de estudos científicos conduzidos. Eles não nos dão todas as respostas, mas tornam a questão extremamente legítima.

FOLHA - O sr. compara a reação a Watson agora à que o sr. teve 13 anos atrás?
MURRAY - Bem, as coisas ficaram realmente complicadas depois que lançamos "The Bell Curve". As resenhas, na maioria das vezes, interpretavam nossa posição de maneira completamente errada, fomos chamados de racistas, intolerantes, programas noticiosos falavam do livro com a fotografia de Hitler e de "Mein Kampf" lado a lado. Foi muito desagradável. Mas havia uma diferença: eu era empregado pelo American Entreprise Institute, que realmente acredita em diálogo intelectual livre.
Não há nada em "The Bell Curve" que beneficie meu empregador, pelo contrário. Inteligência não tem nada a ver com o tipo de pesquisa de política pública que a maioria das pessoas onde trabalho faz. Mas o instituto me amparou sem piscar, sem ficar na defensiva. É uma grande ironia: ao trabalhar num "think tank" que muitos acreditam ser politizado, eu tenho muito mais liberdade intelectual nos EUA hoje do que se fosse de Harvard ou Stanford ou em qualquer outra grande universidade ou mesmo na Cold Spring Harbor. Esses lugares bloquearam seu desejo de encorajar diálogo intelectual livre.

FOLHA - No livro de 1994, o sr. argumentava que aqueles com alta inteligência, que batizou de "elite cognitiva", estavam se descolando da população em geral, e que aquela era uma tendência social perigosa. Mais de uma década depois, o que aconteceu?
MURRAY - Parece que os próximos 15 anos foram especialmente planejados para provar que estávamos certos. Todas as tendências de isolamento aumentaram. Toda vez que você lê uma reportagem sobre o aumento da desigualdade econômica, por exemplo, pergunte-se por quê e se lembre da tese de "The Bell Curve": são os cérebros! Não só educação, mas cérebros estão se tornando cada vez mais valiosos no mercado de trabalho.
Veja o que aconteceu com a internet e a rapidez com que surgiram milhares de pessoas muito ricas. E qual era a base de sua riqueza? Suas habilidades intelectuais, que o capacitaram a operar nesse ambiente extremamente intelectual chamado ciência de computação. Veja o aumento da competição baseada em habilidades intelectuais por vagas em Harvard, Princeton, Stanford. Você pode fazer uma longa lista de desenvolvimentos desde 1994 e todos apontarão para uma estratificação cognitiva maior, assim como uma separação e isolamento maiores. É preocupante.

FOLHA - O sr. acaba de escrever um texto em que defende que judeus são mais inteligentes que o resto, que têm QI maior. Isso não é racismo ao contrário?
MURRAY - [Risos] A questão de por que os judeus têm uma inteligência média maior do que as outras pessoas é fascinante e ainda não muito clara, mas a explicação principal tem de ser genética. Digo "tem de ser" porque há muitas provas circunstanciais. Por exemplo: há muitas doenças que afetam mais judeus do que não-judeus, especificamente os asquenazes. Essas doenças são também associadas a formas de desenvolvimentos neurológicos que são compatíveis com maior capacidade do cérebro.
Não é definitivo, mas há uma tese muito plausível segundo a qual as mesmas mudanças genéticas que criam esses problemas nos judeus também ajudam a aumentar seu QI. Outra explicação deve ser considerada: a religião é muito exigente intelectualmente. Você tem de saber ler textos complicados, dominar o Torá e o Talmude, ambos muito difíceis, e ser capaz de ler em público, se você é do sexo masculino. Tudo isso significa que ser judeu é difícil. Com o passar dos séculos, pessoas intelectualmente incapazes de fazer isso devem ter acabado deixando a fé. Tenho de enfatizar que não sabemos com certeza; são só hipóteses interessantes.

FOLHA - Seu outro texto recente defende o fim dos SATs [testes que supostamente medem o conhecimento do aluno e cuja pontuação determina o ingresso em universidades norte-americanas]. Por quê?
MURRAY - O problema não é o teste em si. Com o passar do tempo e com a estratificação cognitiva, o resultado é que mais e mais estudantes que têm os melhores resultados nos SATs vêm de famílias de classe média alta. Não é porque eles fazem cursinho; é porque são filhos de pais mais inteligentes - que por isso chegaram à classe média alta. E eles passaram a seus filhos suas próprias habilidades intelectuais e também deram um bom ambiente para desenvolvimento.
Então, há cada vez menos lugar para as pessoas das partes mais baixas da sociedade, economicamente falando, que são esses diamantes em estado bruto, que só precisam de uma chance para mostrar seu talento. Não quero exagerar: ainda há muita criança realmente inteligente vinda de lares operários nos EUA, mas não tanto quanto antes, e isso é resultado de três gerações de meritocracia sendo muito eficientes.

FOLHA - Debate-se no Brasil agora os prós e contras da ação afirmativa. Qual sua posição?
MURRAY - Primeiro, deixe-me dizer que não conheço, nem estive no Brasil. Mas a reputação do país é a de que as relações entre pessoas de diferentes etnias sempre foi boa. Vocês se apresentam como um país que não é obcecado com a questão negros versus brancos, como são os EUA. Se isso é verdade, a ação afirmativa é a melhor maneira possível para destruir essa vantagem.
Se vocês querem garantir que os brasileiros comecem a se odiar, odiar talvez seja uma palavra muito forte, mas estranhar um ao outro como nunca antes aconteceu, criar divisões, então a melhor receita é implantar a ação afirmativa. Funciona maravilhosamente para criar ressentimento. Se você tenta ajudar os negros, os brancos vão dizer: "Espere, se eu tenho a mesma habilidade e um processo seletivo justo, por que alguém deve ter vantagem em relação a mim por conta da cor de sua pele?."
Ao mesmo tempo, prejudica as pessoas que estão supostamente sendo ajudadas, no caso os negros. Toda vez que eles vão trabalhar, por exemplo, todas as pessoas brancas daquele escritório presumirão que eles conseguiram o emprego porque são negros. A presunção é: provavelmente essa pessoa não é tão capaz quanto nós porque conseguiu esse emprego por ação afirmativa. É uma ideia terrível! Sei pouco sobre o Brasil, mas sei muito sobre os EUA e a ação afirmativa em outros países. Eu imploro aos brasileiros: não façam isso.

FOLHA - Uma última provocação: voltando ao começo da entrevista, o sr. diria que o judeu Paul Wolfowitz [ex-presidente do Banco Mundial, um dos arquitetos da Guerra do Iraque] e o negro Nelson Mandela são exceções que explicam sua regra?
MURRAY - [Risos] Wolfowitz é incrivelmente inteligente. Não se deve tirar conclusões sobre sua capacidade baseado só nos problemas no Iraque. Ele não gerencia bem, o que a experiência no Banco Mundial deve ter mostrado a ele próprio. Ser um bom gerente exige outros talentos além de QI alto. Então ele não é a exceção que prova a regra.
Já Nelson Mandela, extremamente capacitado intelectualmente, certamente prova a regra que você não deve julgar baseado em raça. Se ele estiver sentando em frente a você, você não vai se preocupar no QI médio dos negros, você vai pensar em Nelson Mandela. Mas seu maior talento, mesmo ele sendo muito inteligente, é liderança, integridade e coragem. Habilidade intelectual é importante, não há dúvida, não deveríamos tentar negar. Mas é essa teia complicada de habilidades que faz pessoas bem-sucedidas profissional e pessoalmente

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Pontos Nevrálgicos 5

Amigos e amigas.
O 6º capítulo é rápido e rasteiro: tomemos dos outros tudo o que for possível!
Já o 7º, igualmente conciso, mostra a necessidade de se fomentar discórdias.
FAB29

CAPÍTULO VI

"Criaremos, em breve, enormes monopólios, colossais reservatórios de riquezas, dos quais as próprias fortunas dos cristãos dependerão de tal modo que serão por eles devoradas, como o crédito dos Estados no dia seguinte a uma catástrofe política." (Vemos o tempo todo banco comprando banco, empresa comprando empresa,... O capital se afunilando).

"A aristocracia dos cristãos desapareceu como força política e não temos mais que contar com ela; porém como proprietária de bens territoriais, poderá prejudicar-nos na medida da independência de seus recursos. É preciso, portanto, arrancar-lhe as suas terras. O melhor meio para isso é aumentar os impostos sobre seus bens de raiz, a fim de endividar a terra." (Previsto e executado com 'galhardia')

"Ao mesmo tempo, devemos proteger fortemente o comércio e a indústria, sobretudo a especulação, cujo papel é servir de contrapeso à indústria; sem a especulação, a indústria multiplicaria os capitais privados e melhoraria a agricultura, libertando a terra das dívidas criadas pelos bancos rurais. É necessário que a indústria tire à terra o fruto do trabalho, como o do capital, que nos dê, pela especulação, o dinheiro de todo o mundo." (O rico ficando bilionário e o pobre, mendigo).

"Para arruinar a indústria dos cristãos, desenvolveremos a especulação e o gosto do luxo, desse luxo que tudo devora. Faremos subir os salários, que, entretanto, não trarão proveito aos operários, porque faremos, ao mesmo tempo, o encarecimento dos gêneros de primeira necessidade, devido, como apregoaremos, à decadência da agricultura e da pecuária." (Pergunta retórica: você já sentiu isso no bolso?).

CAPÍTULO VII

"O aumento dos armamentos e do pessoal da polícia é um complemento imprescindível do plano que estamos expondo. É preciso que não haja mais, em todos os Estados, além de nós, senão massas de proletários, alguns milionários que nos sejam dedicados, policiais e soldados.
Em toda a Europa, bem como nos outros continentes, devemos suscitar agitações, discórdias e ódios. O proveito é duplo. Dum lado, manteremos, assim, em respeito todos os países, que saberão que poderemos, à nossa vontade, provocar a desordem ou restabelecer a ordem (...) Do outro, nossas intrigas embrulharão todos os fios que estenderemos nos gabinetes governamentais por meio da política, dos contratos econômicos e dos compromissos financeiros." (São os 'melhores' nisso).

"A qualquer oposição, deveremos estar em condições de fazer declarar guerra pelos vizinhos da nação que ousar criar-nos embaraços. E se esses próprios vizinhos se lembrarem de se aliar contra nós, devemos repeli-los por meio duma guerra geral." (Pobres Afeganistão, Iraque, Líbia, Síria,...).

"A opinião pública ajudar-nos-á, essa opinião pública que o “grande poder”, a imprensa, secretamente, já pôs em nossas mãos. (...) Em uma palavra, para resumir nosso sistema de coação dos governos cristãos da Europa, faremos ver a um nossa força por meio de atentados, isto é, pelo terror." (O povinho adestrado apoia cegamente a guerra ao terror. Verdadeiros cegos!).

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

"With a little help from my friends".

Amigos e amigas.
Talvez os Beatles não merecessem participar assim da ironia, mas não é condenável. Os últimos versos da canção até que são adequados ao post: "O que você vê quando apaga a luz? Não consigo lhe dizer, mas sei que é meu!"

Quase tudo já se foi dito sobre a parcialidade estadunidense quando o assunto é israel: suas vistas grossas, proteção, ajudas financeira, tecnológica, bélica, etc, somadas às condenações sumárias e intransigentes dos adversários do estado judeu em qualquer assunto, nível ou situação são enojantes.

Só em "cash", vejam nesses excertos de reportagens de algum tempo atrás um pouco do quanto o estado judeu recebeu, recebe e receberá da sua fonte ianque:

2007:
EUA doam bilhões em ajuda militar a Egito e Israel

"Israel vai receber US$ 30 bilhões (cerca de R$ 57,6 bilhões) e o Egito vai receber US$ 13 bilhões (quase R$ 25 bilhões). Também estão sendo discutidos acordos com a Arábia Saudita e mais países do Golfo Pérsico.
Rice afirmou que o dinheiro é necessário para enfrentar influências "negativas" do Irã e da Síria, além da Al-Qaeda e do grupo militante libanês Hezbollah."

2011:
"Estável e democrática"

"Israel, que tem um acordo de cooperação estratégica com os Estados Unidos, considera-se uma "ilha estável de democracia" em um contexto regional "turbulento e imprevisível".

Desde 2007, Israel recebe dos Estados Unidos US$ 3 bilhões em ajuda anual, em virtude de um acordo entre os dois países vigente até 2017, que inclui um aumento de 25% da ajuda militar americana."

2013: 
"Os governos dos EUA e de Israel assinaram um novo acordo de ajuda militar que prevê um auxílio dos EUA a Israel no valor de 40 bilhões de dólares de 2018 a 2027.
Esse acordo entra em vigor imediatamente após a cessação do atual (que termina em 2017), que prevê uma entrega anual a israel de 3 bilhões de dólares.
O presidente Obama aprovou igualmente um financiamento suplementar ao programa israelense de desenvolvimento do sistema de defesa antimíssil ‘Cúpula de Ferro’ (Iron Dome).
A dimensão real da ajuda militar estadunidense a israel é desconhecida, visto que apenas são divulgados os volumes de financiamento de alguns dos programas."


Não se ignora que as maiores fontes de renda de israel das primeiras cinco décadas de sua existência foram as doações estadunidenses e as "reparações de guerra" da Alemanha devido ao 'holocausto'. Somadas ajuda externa, outros orçamentos e garantias de empréstimos federais, israel recebeu mais de US$ 5 bilhões anualmente só dos EUA nos últimos 30 anos.

O que causa espécie é a passividade do povinho estadunidense, dito tão cioso de seu patriotismo, seu ego, sua soberania, etc, mas não contesta, nem se esforça para deter tamanha sangria monetária. Sem mencionar a enorme perda de vidas de seus filhos em guerras provocadas pelo estado judeu contra seus vizinhos.

Mesma estranheza (ou muito pior) é causada quando um pesquisador (Daniel Greenfield) afirma que a taxa de pobreza em israel é 50% maior que em Gaza. Oras! Se nem com essas constantes "ajudinhas dos amigos" o estado judeu, atualmente com 8 milhões de habitantes, consegue garantir uma equanimidade de bem estar ao seu povo, o que dizer da "Terra Brasilis" (este "País das Maravilhas"), que é sangrada há séculos, sobrevivendo com sobras da própria produção e do lixo reciclado do 1º mundo? Cadê nossos amigos?

Ó, vida! Ó, Céus!...
FAB29