Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Visite Gaza!

Amigos e amigas.
Segue abaixo uma tradução livre de um texto do sítio "Barenakedislam", que aponta que a situação dos palestinos na Faixa de Gaza é exatamente o oposto do que a propaganda diz. Quem quiser ver as fotos da pujança em Gaza, acesse aqui:

Como aqui a palavra é livre (dentro dos parâmetros usuais de respeito), ofereço a vocês todas as opiniões, por mais contrastantes que sejam. Pessoalmente, eu ainda não consigo imaginar de onde vem dinheiro para tanta modernidade que as fotos do link mostram.

Se forem verdadeiras, Gaza está mais para ponto turístico. Os parênteses em negrito/itálico são meus.
FAB29

"Os leitores regulares têm visto essas (terríveis) histórias/fotos antes sobre Gaza. Agora, o pessoal do 'The Religion of Peace' gentilmente coloca-nos todas juntas em uma visão concisa do que a vida realmente é para o povo de Gaza. Pró-Palestinianos/ativistas anti-Israel: prestem atenção.

Após a retirada unilateral das forças de segurança de Israel, em 2005, ninguém pode alegar que a Faixa de Gaza é "território ocupado"Na verdade, o único sítio a que o povo de Gaza está submetido é o que eles trazem em si mesmos  (Nem 'sitiado' pode? Vão dizer que os cidadãos podem ir e vir normalmente?). Seu governo usa ajuda humanitária doada para contrabandear foguetes, que são disparados contra centros populacionais israelenses. (Mas, de onde vem o dinheiro pra sustentar tanta pujança?). Quando isso falha em provocar conflito em Israel, terroristas palestinos cruzam a fronteira e tentam sequestrar ou matar israelenses em sua própria terra (Que os palestinos afirmam, com razão, ser deles).

Da mesma forma, não há absolutamente nenhuma fome em Gaza. Os palestinos recebem enormes quantidades de assistência gratuita  vindas do resto do mundo (E quanto àqueles navios humanitários invadidos pelas forças israelenses que patrulham o Mediterrâneo, ainda crendo no dito, famoso e famigerado cerco israelense à Gaza também por terra?) e são tão bem alimentados que os territórios são, na verdade, o oitavo "país" com mais obesos no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde. (Incríveis dados de 2003. Pela ordem: Líbano, Catar, Kwait, Panamá, EUA, Chipre e Arábia, sendo Inglaterra, em 11º, e Alemanha, em 12º, os grandes europeus mais bem colocados! A Europa se alimenta mal ou só está de dieta?)

Quando se trata de Gaza e da vida dos palestinos "refugiados", a diferença entre o mito e a realidade é tão dramática que a percepção quase se torna realidade em sua cabeça. Saúde e qualidade de vida nos territórios são muito superiores à média da maior parte do mundo - e não apenas onde as pessoas mais estão precisando, como a África, mas, mesmo em países desenvolvidos, como China e áreas da América do Sul.

A taxa de pobreza em Gaza é de 16% - aproximadamente igual à Espanha, Alemanha e Califórnia. A taxa de pobreza é realmente maior na Grécia, a maior parte da UE, e até mesmo partes dos Estados Unidos, como Washington DC. Como o pesquisador Daniel Greenfield apontou, em 24%, que a taxa de pobreza em Israel, na verdade, é 50% maior do que em Gaza! (E por que Israel vive se gabando de sua invejável qualidade de vida - saúde, educação, tecnologia,...?)

Os moradores de Gaza recebem ajuda alimentar por mês per capita mais livre do que qualquer outra pessoa no mundo (Há os que dizem que, em média, os israelitas recebem mais dinheiro que qualquer outra pessoa no mundo em ajuda estadunidense) incluindo aqueles que vivem em regiões atingidas pela fome. A Somália, por exemplo, recebe, em média, sete vezes menos em ajuda. O Zimbábue, com uma expectativa média de vida de 46 anos, também recebe cerca de sete vezes menos em ajuda alimentar do que a média do residente de Gaza - que tem uma expectativa de vida de 73 anos (ainda maior do que na Rússia, Malásia e no vizinho Egito) (Se nenhuma bomba ou tiro os pegarem).

Parece que, enquanto os palestinos mostram um lado para visitantes crédulos e os meios de comunicação internacionais, os contribuintes ocidentais estão subsidiando realmente algo completamente diferente." (Fala-se o mesmo de Israel).

12 comentários:

  1. No meu entendimento essa palestina " Miami da Cisjordânia" Não podemos retribuir a todo povo.Com a diáspora palestina na cisjôrdania,imagino que dois terços dos 15 milhões habitantes,procuram outras fontes fora para ganhar dinheiro e voltam e constroem esses lugares.Ainda existe muitos pobres.Para mim ainda é guerra santa em busca de territórios.Israelenses continua á massacracar os mais pobres.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As fotos mostram muitas construções de alto padrão, que necessitam de um grande capital. Será que o governo palestino tem tanto assim para tudo aquilo ou a maioria é investimento privado?

      Excluir
  2. Eles buscam trabalhar fora, principalmente nos E.U.A e retornam no verão assim eu li em matéria.

    http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/07/070730_cisjordania_miami_dg.shtml

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom link de 2007. Ajuda a esclarecer algumas coisas. Exemplo:

      "Com cerca de um terço dos palestinos da Cisjordânia morando na miséria, segundo as Nações Unidas, Mazraa Sharqiya é evidentemente uma EXCEÇÃO por aqui."

      Foi o que imaginei. Interessante no link que traduzi para o post são algumas "arbitrariedades", do tipo:

      "Da mesma forma, não há absolutamente nenhuma fome em Gaza."

      Ou:
      "...a taxa de pobreza em Israel, na verdade, é 50% maior do que em Gaza!"

      Cada um vê o que quer.

      Excluir
  3. Eu constatei 3 coisas:
    -A palavra Gaza só aparece em uma única foto.
    -Pelos modelos de televisores expostos na vitrine podemos ver que essas fotos são bem antigas
    -O que foi mostrado não se parece em nada com as centenas de vídeos e fotos que vemos em outros sites e no youtube.

    Alguem sabe o que é essa estrela de 8 pontas que aparece em quase todas as fotos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha grande dúvida, Eduardo, é simples:
      Se a situação de Gaza é a que mostram as fotos e 'explica' o texto, por que os sionistas não esfregam tudo na face do mundo que os condenam por tanta violência e covardia?

      Pergunta semelhante repito sempre pro 'holocausto':
      Se os sionistas possuem as provas cabais (forenses) dele, por que não as utiliza para calar todos os que o contestam?

      Quanto à estrela de oito pontas, só sei que ela representa plenitude e regeneração.
      Abraço.

      Excluir
    2. Fab,
      As suas ponderações, como sempre, certeiras! Parabéns!

      Excluir
    3. Muito grato.
      Eu não contesto nada gratuitamente. Se for provado que uma coisa é possível e houver evidências, fato consumado. Assino embaixo.
      Se não...
      Abraço.

      Excluir
  4. Fabiano:

    Esta matéria tem toda a probabilidade de ser uma fraude.

    Como você bem observou as construções apresentadas são de alto padrão. Sendo impossível que uma região sofrendo toda a sorte de privações e massacres periódicos, possa ter algo semelhante.

    Provavelmente são fotos de algum país árabe das chamadas "monarquias do petróleo" podendo ser o Kwait, Qatar, Barein ou Dubai.

    Para a sua reflexão deixo este link a respeito da última ofensiva sionista sobre o território de Gaza, com uma excelente análise do teólogo Rodrigo Silva Barros. Trata-se do primeiro de uma série de 7 artigos que vale a pena ler:

    http://www.cantinhodoprimorodrigo.blogspot.com.br/2012/11/muito-alem-da-guerra-de-gaza-parte-i.html


    A. L.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Há muito a se ponderar. Até onde é verdade ou é uma fraude completa?
      Eu estou mais pra segunda opção porque, como já ponderei, os sionistas não a utilizam para calar seus opositores e detratores.
      Grato pelo link.
      Abraços.

      Excluir
  5. Ontem a noite e hoje durante o dia um grupo islamita com cerca de 800 ativistas do Movimento Islãmico em Israel protestaram em frente a Embaixada Egípcia em Tel-Aviv contra os violentos embates no país no que chamaram de "massacre dos irmãos muçulmanos". Então a personificação do Mal, a odiada Entidade Sionista garante um protesto livre em Tel-Aviv? E você pode acreditar que nenhum dos manifestantes sentiu medo de alguma reação violenta por parte da segurança ou da polícia de Israel, é a segurança que proporciona uma democracia de verdade.
    Desculpem se não resisto e me permito sorrir, a ironia aqui inserida é deliciosa demais!
    É mais fácil ser muçulmano em Israel que no Egito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo porque se o governo israelita detonar um movimento pacífico, sua já deteriorada imagem vai afundar ainda mais.

      Excluir