Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sábado, 14 de setembro de 2013

Dresden para sempre!

Amigos e amigas.

Já que a propaganda sionista insiste em enfiar em nossas mentes e corações através da sua podre mídia tantas falcatruas inventadas, travestidas de sofrimentos e covardias extremas contra o povo judeu, ignorando olimpicamente sua responsabilidade em massacres colossais e tão covardes quanto os que alegam ter sofrido, permitam-me mais uma vez falar de um caso. Além dos inapeláveis Hiroshima e Nagasaki, o sempre minimizado ao máximo caso de Dresden. Recapitulando este:

Dresden era uma das mais bonitas cidades da Europa e das que tinham maior índice cultural do Velho Continente. Esta cidade tinha sido declarada "Cidade-hospital" para os feridos da 2ª guerra. Dresden era a capital da Saxônia e conhecida como "Florença do Elba" devido à sua mundialmente famosa arquitetura Barroca. A economia de Dresden era sustentada, em tempo de paz, pelos seus teatros, museus, instituições culturais e indústrias artesanais, nomeadamente a cerâmica.

Sua população de mais de 600 mil já passava do milhão devido à presença de refugiados que fugiam dos massacres perpetrados pelo exército soviético, comandado pelo cruel e impiedoso assassino Ilja Ehrenburg, um dirigente judeu que incitava seus comandados à destruição do exército alemão com exortações do tipo: "Matem, matem, matem! Ninguém é inocente! Nem os que estão vivos, nem os que ainda não nasceram!" Ou então: "Se vocês, um dia, não tiverem matado pelo menos um alemão(ã), então, vocês não cumpriram o vosso dever moral para com a mãe pátria Soviética!"  Ou ainda: "Os Soldados Vermelhos ardem como se fossem de palha para fazer dos alemães e da sua capital uma teia acesa da sua vingança; para vós, soldados do Exército Vermelho, soou a hora da vingança! Destroçai briosamente o orgulho racial das mulheres alemãs; tomai-as como despojo legítimo. Matai! Destruí, bravos e aguerridos soldados do exército vermelho!"

Dito e covardemente feito. Incontáveis mulheres alemãs (de adolescentes a idosas) foram estupradas e seviciadas, muitas na frente de suas famílias. Todos eram executados depois. Conta-se que os bolchevistas invadiam igrejas, escolas e hospitais e faziam todas as barbaridades que o império sionista/estadunidense acusou e acusa os islâmicos de fazerem no Afeganistão, Iraque, Líbia e, atualmente, na Síria.

Após terem posto em prática tantas atrocidades contra os civis alemães, foi a vez do dantesco bombardeio a Dresden, que seria a pá de cal no esfacelamento do brio e da moral da Alemanha. A 13 e 14 de fevereiro de 1945, perto de 1200 bombardeiros aliados (principalmente americanos e ingleses), seguidos de centenas de caças "bullet-spiting" levaram a cabo um triplo 'raid' aéreo em Dresden. Começaram com bombas explosivas para, depois, lançarem as incendiárias. A temperatura do ar atingia os 1100 graus Fahrenheit (quase 600ºC!). Eis alguns dados divulgados mais tarde:

- O fumaça que saía da cidade era vista a 50 milhas de distância e a 15.000 pés de altitude.
- Mais de dois terços de Dresden ficaram completamente destruídos em 14 horas de ataques.
- Quase 25 mil casas desapareceram.
- Mais de 35.000 corpos foram mais tarde identificados.
- Perto de 500.000 corpos estavam irreconhecíveis, transformados numa massa amarela derretida nas ruas.

Um jornal contabilizou desta maneira os mortos que não foram identificados:
- 37.000 crianças.
- 46.000 jovens em idade escolar.
- 55.000 hospitalizados, incluindo médicos, enfermeiros e pessoal hospitalar.
- 12.000 pertencentes a equipes de salvamento.
- 330.000 descritos simplesmente como "homens e mulheres"

As estimativas do total de assassinados (que os "vencedores" insistem em reduzir a menos de um décimo ou dizer que "são sequelas de qualquer guerra") apontam um mínimo de 250 mil, mas a cifra de meio milhão não pode ser desprezada. Os números de Hiroshima e Nagasaki, juntos, não chegam a 300 mil. A "cereja" deste "bolo cruento" foi o ato criminoso de promotores que apresentaram fotografias dos mortos de Dresden (exemplos abaixo) como a "evidência" das atrocidades nazistas contra os judeus nos campos de concentração!


Então, para sempre lembrar que os "heróis do bem" não merecem nem um centésimo do bom cartaz que pintam para si, meus respeitos à memória dos que foram massacrados e aos descendentes destes que, até hoje, são aviltados pelas falsidades que os 'vencedores' insistem em sobrepor ao crime que cometeram contra o povo alemão.
FAB29

28 comentários:

  1. Sem falar no sofrimento infringido ao povo da Ucrânia ( Holodomor ) :
    http://noticiasdaucrania.blogspot.com.br/

    http://anatollipovistliet.blogspot.com.br/

    Queria que fizessem filmes sobre os temas acima, em vez desta inundação de shoás alienantes.

    Abraços, Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, meu caro, só iremos ver (a)versões "roliudianas" que distorcerão a ponto de dizer que o povo ucraniano era imbecil e mereceu a catástrofe;

      Assista, então, a estes dois filmes:
      Katyn, de Andrzej Wajda;
      Dresden - O inferno, de Roland Richter.

      Abraços.

      Excluir
  2. Obrigado, FAB29, pela indicação dos filmes.
    Sabemos quem controla a meca do cinema. Pena por esse unilateralismo cinematográfico.

    Abraços, Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabemos, mas dê uma olhadinha aqui só pra reforçar:
      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2011/11/quem-e-que-manda.html
      Abraço.

      Excluir
  3. TIVERAM O CASTIGO MERECIDO...............QUEM NÃO QUER SE QUEIMAR QUE NÃO BRINQUE COM FOGO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Missivista Anônimo : foram os ingleses que primeiramente bombardearam cidades. Foram os ingleses que enganaram os poloneses e assim criaram a 2GM.
      Nos 3 dias de bombardeio sobre Dresden, foram jogadas mais bombas que em Londres durante a guerra toda !
      ---------------------------------------------------
      Obama é maçon e viva lá liberté, fraternité e gualité.
      http://www.obreirosdeiraja.com.br/barack-obama-e-macom/

      Abraços, Cobalto

      Excluir
    2. ora os alemães não demonstraram nenhuma sensibilidade enquanto Londres e outras cidades estavam sendo bombardeadas, nenhuma manifestação pelo começo da II guerra mundial e por fim nenhum questionamento, revolta e posição contrário a perseguição e assassinato dos judeus.............próxima vez pense antes para não sofrerem as consequências.

      Excluir
    3. Cara, se não entendeu nada do que leu, se é que leu.
      Vai estudar, criatura. Vai.

      A questão não é de sentimentalismo poético, é FATOS CRIMINOSOS HISTÓRICOS ESCONDIDOS POR ESTE Q VC DEFENDE. Difícil ?

      Excluir
    4. se chora pelo q é verdadeiro ,não por lentas como hollyudianas que vc acredita, Anônimo

      Excluir
  4. Caro Ludy, como você pode querer que haja SENSIBILIDADE ou algum outro SENTIMENTO em gente que acredita em LENDAS, INVENTAM ESTÓRIAS para se darem bem, nada mais do que isso.
    Esse escremento seguidor da SEITA judaica disse certa vez que "NUNCA QUIS MATAR ALEMÃES" somente os alemães que agrediram a mãe russia, um membro ativo do comitê antifascista judaico,
    Quanto aos que proporcionaram os ataques contra CIVÍS na BELA DRESDEN foram MANIPULADOS pelos REDATORES da ESTÓRIA, algum tipo de "ÇER" que não merece ser comparado nem a ANIMAL, pois é um ILUDIDO pela FÉ que emana dos ridiculos rabinos.
    O que será que alegaram para que tal ato fosse perpetrado?
    ARMAS QUIMICAS, BOMBAS ATÔMICAS...
    Ou somente fizeram por fazer?
    Abraços um dia a VITÓRIA contra essa gente DIFERENCIADA chega!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cobalto e Ragi.
      Eu já me desencanei de explicar o que penso aos vendidos e/ou alienados ou entender a "desmentalidade" dessa tropa de inúteis.
      Ficou assim: eles continuam a defender seus donos e suas virulências e eu, contribuindo com um mínimo de justiça, expondo suas mazelas.
      Abraços.

      Excluir
    2. Como assim tropa de inúteis????.............pergunta para o Ragi, quem entrou com ação contra o INPS para receber pensão por incapacidade??? e quem recebe auxilio doença???................quem são os inúteis então???

      Excluir
    3. 1- Você acaba de ofender milhares que necessitam desse auxílio e não são inúteis.
      2- De fato, muitos sugam a Previdência com artimanhas. Você tem provas de que ele não merece tal auxílio? Denuncie-o.

      Os "inúteis" a que sempre me referirei são os imorais.

      Excluir
    4. O trauma e a religião do missivista é este :
      " Nova York legaliza que rabinos chupem o pênis de bebês judeus "
      uma das fontes : http://caminhoalternativo.wordpress.com/2013/04/10/nova-york-legaliza-que-rabinos-chupem-o-penis-de-bebes-judeus/
      ___________________________________________
      Meu, esse pessoal é analfabeto funcional..com todo certeza kkkk
      ____________________________________________
      O Talmud é racismo e xonofobia pura...podem ver.

      Abraços, Cobalto

      Excluir
  5. Dresden, como fato isolado foi um crime bárbaro!

    Não adianta ficar especulando sobre o que representa Dresden no holístico da guerra; sobre revide, causa, consequência....qualquer análise não sobrevive ao fato que foi um ato criminoso, de pura vilania contra os civis.

    Dresden não condena e nem inocenta a Alemanha nazista, o contexto é que ela é um dos atos de "guerra" mais vergonhoso conduzidos pelos aliados.

    Simples assim;

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O holocausto, pelas suas impossibilidades, seria totalmente dispensável na História da 2ª guerra.

      No entanto, não só é repetido até hoje, diariamente, por todas as mídias como é acrescido de milhares de outros detalhes tão sórdidos quanto falsos, cujo intuito é chocar e emocionar o povinho anencéfalo (por isto, é o intestino que raciocina) e lucrar, lucrar e lucrar.

      Os aliados pagaram alguma coisa pelas suas atrocidades? Não e nunca o farão. Simples assim.

      Excluir
    2. "O holocausto, pelas suas impossibilidades, seria totalmente dispensável na História da 2ª guerra."

      Não concordo!Se existem provas fotográficas do horror de Dresden, há material bem mais farto em relação a mortandade judia. Claro que sabão judeu, abajur de pele e outras bizarrices já pertencem ao reino do fantástico.


      "Os aliados pagaram alguma coisa pelas suas atrocidades? Não e nunca o farão. Simples assim"

      Nunca pagarão, ultimamente surgiu um tímida literatura sobre o pós 45 na visão dos derrotados, nada menos que impressionante.

      MFF

      Excluir
    3. A "mortandade judia" na 2ª guerra INTEIRA é, no máximo, um décimo do que os sionistas propalam, sendo a esmagadora maioria em razão de doenças e inanição provocadas pelo "fogo amigo" aliado, que destroçou a estrutura alemã em 1944.

      O inferno em Dresden foi covarde e sordidamente calculado e executado. Seu simplismo me é incabível.

      Todos sabemos por que tal literatura pró-derrotados não é mais pujante: a podre grande mídia nas mãos dos "vencedores", prosseguindo na sua missão de manter o povinho crendo na 'istória' deles.

      Excluir
    4. "A "mortandade judia" na 2ª guerra INTEIRA é, no máximo, um décimo do que os sionistas propalam, sendo a esmagadora maioria em razão de doenças e inanição provocadas pelo "fogo amigo" aliado, que destroçou a estrutura alemã em 1944."

      Na melhor dessa fantasiosa hipótese, seria de se perguntar o que civis judeus faziam presos nos campos, né?

      "O inferno em Dresden foi covarde e sordidamente calculado e executado. Seu simplismo me é incabível."

      Concordo, não falei o contrário, leia com mais atenção.

      E foi tão calculado e executado quanto o que foi decidido em certa conferência Alemã em relação ao destino do judeus.

      MFF

      Excluir
    5. Fabiano, mesmo que isto seja verdade , o que não é, o sofrimento das pessoas em terem que sair de suas casas, cidades e paises, de terem a família dilaceradoa, de estarem sujeitos a doenças, frio e fome, do horror da guerra e tudo mais, que incluem bombardeios constantes inclusive os de londres, já justificam Dresden......................

      Excluir
    6. "Fantasiosa hipótese"?!?
      "o que civis judeus faziam presos nos campos"?!?
      "o que foi decidido em certa conferência Alemã"?!?
      "já justificam Dresden......................"?!?

      Para dizer o mínimo, é muita histrionice.
      Azedou meu estômago.

      Excluir
    7. "fato isolado" kkkkkkkkkkkkkkkk
      vai estudar, criatura,pelo amor de deus kkkkk
      "fato isolado" kkkkkkkkk

      Cobalto

      Excluir
    8. "já justificam Dresden" olha só o raciocínio genocida do cara.... sem comentários.
      ---------
      Sem falar que ele troca a ordem cronológica dos acontecimentos.... rsrs sem comentários.

      Abraços, Cobalto.

      Excluir
  6. texto sem autor, número de mortos aumentado por David Irving......
    mais mentira revisionista......

    Amaro Jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 6 milhões de judeus não é um "número de mortos aumentado"?

      Excluir
  7. seis milhões são uma quantificação de mortos em geral difundida pela mídia, não há um número preciso de mortos em guerras. O número de mortos de judeus fica em torno de 5,1 milhões e mais de 6 milhões.....

    Amaro Jorge

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, não são "números aumentados"! E estes números?

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/04/um-reforco-nos-dados.html

      Excluir