Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 9 de setembro de 2013

"Parem com as mentiras de Auschwitz"

Amigos e amigas.
Esse é o título de um artigo que traduzi de um radialista polêmico estadunidense chamado Jeff Rense, que contesta ferozmente todo e qualquer assunto mal contado. Desta feita, encontrei sua pesquisa sobre pontos no mínimo estranhos da história de Auschwitz.
Apresento-a abaixo. Achei super intrigante.
FAB29

Em tempo: Vejam neste vídeo depoimentos de judeus sobreviventes dos campos do 3º Reich que corroboram com muitas das informações do post:


"Esta é uma lista real das facilidades disponíveis aos prisioneiros no alegado 'campo de extermínio nazista' de Auschwitz, Polônia.

Muitas dessas facilidades ainda podem ser vistas no campo hoje em dia, incluindo cinema, piscina de natação, hospital, biblioteca e um escritório de correios.
Segundo a Cruz Vermelha Internacional, as visitas eram rotina (coisa que nunca era permitida nos Gulags soviéticos!). Supostamente o mais tenebroso dos campos alemães, Auschwitz era repetidamente visitado por equipes de inspeção da Cruz Vermelha, que tinham permissão para conversar a sós com os representantes dos prisioneiros, a fim de ouvir em primeira mão quaisquer maus tratos, chicana, interrupção dos correios e entrega de encomendas, preocupação a respeito de saúde, comida, ração, etc.

Auschwitz, o suposto 'campo da morte', tinha muitas facilidades, entre as quais:

- Facilidades de atendimento dentário: detentos atendidos por dentistas internos e enfermeiras, que cuidavam dos problemas dentários dos prisioneiros (antes da guerra, 43% dos dentistas na Alemanha eram judeus).
"Clínica odontológica para judeus em Auschwitz"
- Barracões para os doentes do campo, atendidos por doutores internos do campo e enfermeiras que cuidavam dos problemas de saúde dos detentos, muito parecido com as agora comuns Clínicas Walk'in em modernas comunidades dos EUA. Um hospital de campo para que cirurgiões especialistas mesmo da famosa Clínica de Cirurgia 'Berlin Charitè' fossem enviados para lidar com casos difíceis.
Dr Carl Clauberg, cirurgião judeu para casos difíceis
- Cozinha do campo, um dos maiores prédios de serviços em Auschwitz, com equipamentos de cozinha de última geração.
Cozinha de Auschwitz - Havia doze delas no campo todo.
As calorias contidas na dieta eram cuidadosamente monitoradas pelos delegados do campo e da Cruz Vermelha. Isso só se deteriorou em Auschwitz e outros campos no final da guerra, quando as ferrovias alemãs e todo o sistema de transporte entraram em colapso pelos bombardeios aéreos aliados.
Uma das orquestras do campo.
- Um teatro no campo, onde peças ao vivo podiam ser encenadas por detentos atores.
Teatro de Auschwitz


Apresentação no teatro de Auschwitz
Peças encenadas em Auwchwitz
- Aulas de escultura para detentos talentosos interessados, conduzido por escultores profissionais;
- Aulas de arte aos detentos.
- Universidade do campo, com palestras sobre cada tópico sob o sol, da saúde, das artes, filosofia, ciência, questões econômicas etc;
- Um cinema onde, a cada semana, eram mostrados filmes, principalmente culturais e não-políticos.
- O bordel do campo, bem dentro do portão principal, foi um edifício usado durante a guerra como um bordel aos internos. Não era segredo que havia um bordel no campo, que foi mencionado em livros e sua existência foi confirmada pelos funcionários do Museu de Auschwitz;
Foi criado no verão de 1943 por ordem de Himmler. Estava localizado no bloco 24 e era utilizado para premiar prisioneiros privilegiados.
A biblioteca do campo, onde os detentos podiam emprestar livros,
de quarenta e cinco mil volumes disponíveis.
A piscina do campo para uso dos detentos em Birkenallee,
onde havia calçadas
com bancos confortáveis ​​para os detentos relaxarem
à sombra das árvores
- Instalações desportivas, como campos de futebol, áreas de handebol, aulas de esgrima e outras instalações para exercícios;
Sauna de Auschwitz
Mapa de Auschwitz
- Do mapa acima, ficam algumas questões:
1- Você construiria um hospital próximo a uma câmara de gás?
2- Um Comandante de Campo moraria a 360 metros dessa mesma câmara?

- Auschwitz tinha um estúdio de arte. O comandante do campo providenciou um estúdio e equipamentos que produziram milhares de desenhos e pinturas. O Museu de Auschwitz tem quase 1500 dessas obras, mas nenhuma é exibida ao público.

O surgimento de pinturas absurdas, que foram espalhadas depois de 1945, são empurradas ao público crédulo. [Mais alguns detalhes neste link: http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/12/branca-de-neve-nazista.html ]



- Havia um sistema de incentivos no campo, onde os presos, através de trabalho extra, podiam obter cupons para trocar por bolo ou sorvete na cantina, que também tinha toalete extra, etc.

Cupom de Auschwitz
- Uma Provedoria onde os detentos podiam registrar reclamações ou dar sugestões. O Comandante do campo Hoess tinha uma ordem permanente que qualquer preso poderia abordá-lo pessoalmente para registrar uma reclamação sobre outros presos, como "Kapos" e até mesmo guardas.
Um sistema rigoroso de disciplina para os guardas e também para os presos, com punição severa contra os culpados (mesmo por bater em um preso).
Provedoria de Auschwitz
Casamentos ocorreram em Auschwitz  porque os presos trabalhadores
se apaixonaram, casando-se com seus parceiros presos.
- Maternidade de Auschwitz - Mais de 3.000 nascimentos foram registrados ali, sem uma única morte infantil enquanto Auschwitz estava em operação sob o domínio alemão.
Creche onde as mães que trabalhavam podiam deixar seus filhos.
- Prisioneiros eram pagos e podiam gastar o dinheiro em cantinas, bordel ou lojas;
Dinheiro
Dinheiro

- Os crematórios de Auschwitz  foram estruturas construídas às pressas pelo trabalho dos presos após a primeira epidemia de tifo que causou milhares de mortes. (Enterro das vítimas da epidemia tinha contaminado a água subterrânea, causando infecções entre os funcionários alemães. Entre as vítimas, estava a esposa de um comandante do campo. Camponeses poloneses de um distrito próximo também foram cremados lá.)


Gravidezes em Auschwitz ocorreram por causa da natureza aberta do local.

Escritório postal do campo,
com envios e recebimentos duas vezes por semana
Pergunta: Se você vai gasear pessoas, iria deixá-los escrever e enviar cartas?"
Fonte: http://rense.com/lets_stop_with_the_auschwitz_lies.htm.html

14 comentários:

  1. Ótimo post,
    Respondendo a sua pergunta, em um artigo li que a maioria era fumantes se.o zyklon B era explosivo,o resultado todos até o leigo saberia responder,fora que as portar eram corta-fogo,ou seja...
    Pois bem, é fato que deixa muitas controversas sionistas.
    Quem declarou a guerra contra a Alemanha?
    http://www.biblestudysite.com/judeawar.htm
    Exterminios de deficientes fisicos? - Joseph Goebbels era deficiente e baixa estatura:.
    http://www.omartelo.com/materia2.html
    ...E muito mais.A outra parte ninguem conta do que aconteceram com alemães e até aqui no Brasil:
    http://www.youtube.com/watch?v=1NOy_Nec8Yc

    Abraçoss Roger - BH

    ResponderExcluir
  2. Muito grato.
    A internet nos brinda com o contato com muitas pessoas e artigos anti-establishment, avessos ao politicamente correto e pró busca da verdade. Basta procurar com calma e diligência.
    Meu post e seus links provam isso.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Ludy, ÓTIMO post, vem corroborar com tudo aquilo que a gente sempre ESCREVEU e que os opositores viviam dizende que eram MENTIRAS que eramos e somos RACISTAS, como digo sempre "A CASA sionista VAI CAIR".

    É SÓ SABER ONDE E COMO EMPURRAR, com paciência vamos descobrir o ponto de apoio para colocarmos nossa ALAVANCA.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, meu amigo.
      O grande negócio é isto: lenta, mas inexoravelmente, lançar sementes de contestação no "sélebro" do povinho e tentar fazê-las brotar.
      Intimidações, sofreremos o tempo todo. Mas é normal.
      O importante é nunca sermos comodistas.
      Abraço.

      Excluir
  4. Este video eles não divulgam: Relato de Vítima dos Estupros Soviéticos
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3ZKDDJ2U7EM

    Roger - BH

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Li relatos onde os bolchevistas faziam tudo isso que a mulher relatou em vilas inteiras, além de amarrar e, até, pregar pessoas para fazer tiro ao alvo.
      Mas você sabe bem o argumento dos 'vencedores': "Foram exceções. Além do mais, era guerra!"
      Sórdido.
      Abraço.

      Excluir
  5. Simplesmente digo : parabéns

    Cobalto

    ResponderExcluir
  6. Boa noite Fabiano!

    Ótimo como sempre, alguns detalhes eu nao conhecia, Aushwitz foi um verdadeiro spa, cheio de regalias e conforto, bem parecido com os hoteis fazenda que existem no interior de SP.

    EDUARDO-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Eduardo, se você já leu "A noite", do 'inoxidável' Elie Wiesel, sabe que o próprio 'sobrevivente' não conta nada 'digno do holocausto' (exceto em UM parágrafo onde ele fala das 'valas crematórias').
      Tudo leva a crer que Auschwitz não passava de uma prisão comum com regalias.
      Abraço.

      Excluir
    2. Caro Fabiano, com certeza Aushwitz não era um spa, era um campo de trabalho forçado com disciplina alemã, ou seja, rigorosa. Um retrato real dos campos de concentração nazista foi detalhado pelo prisioneiro socialista francês Pul Rassinier, que vc conhece melhor do que eu. Era duro, severo, mas não o inferno que a propaganda de guerra o transformou.

      Excluir
    3. Caro Observador.
      Caso você ainda não tenha lido "A noite", do inefável Elie Wiesel, dê uma olhadinha neste resumo que postei:
      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/08/wiesel-e-noite.html

      Você verá que Auschwitz era muito menos pior que qualquer Gulag russo ou prisões do império talmúdico/sionista, tipo Abu Grhaib.
      Abraço.

      Excluir
  7. Excelente, Fabiano! Não tenho o hábito de comentar seus posts, mas acompanho o seu trabalho já há algum tempo.

    Saudações

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saudações, caro amigo.
      Muito me honram suas palavras.
      Abraço.

      Excluir