Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Sai, Grande Irmão!

Amigos e amigas.
Uma das polêmicas do momento é sobre as biografias de figuras ilustres. Há trocentos anos que essa celeuma acontece. Tanto que o que mais existem são biografias não autorizadas que causam brigas judiciais e mal estares a torto e a direito. E tudo por causa da sanha de se querer lucrar, se metendo na vida alheia sentado no próprio rabo. Além de, obviamente, causar confusões, embaraços e digressões dos problemas muito mais importantes, relevantes ao bom andamento de nossas vidas.

Esta me parece apenas mais uma faceta do esquema dos donos da carne podre em permitir a exposição de tudo e de todos (menos deles, óbvio), relegando a privacidade a um mero capricho que figuras públicas (principalmente) não poderiam exigir. E o caso é que tudo o que se é produzido só o é porque tem quem compre, quem pague por isso. Inclua-se as piores coisas, como drogas e pedofilia. Toda essa "desgraceira", como diziam os antigos, é financiada e mantida à força pelos grandes corruptores através da grande e vendida mídia que eles dominam.

Para mim, só se pode fazer coisas à revelia do mundo se elas disserem respeito a si mesmo, para benefício próprio sem afetar ou prejudicar a vida de ninguém. Ou então, quando você está reagindo às coisas que atrapalham ou influenciam nocivamente sua vida. Podridões que esses grandes corruptores regurgitam ostensivamente sobre nós, tentando adoecer nossa moral, nosso espírito e escala de valores, desvirtuando nossas mentalidades desde o berço.

Portanto, sou plenamente favorável àqueles que não querem ser biografados, que preferem se expor só quando vão apresentar seus trabalhos ou concederem entrevistas, que querem andar livremente pelas ruas, ir à praia, shopping, padaria, cinema, restaurante, sem ter seu caminho bloqueado ou invadido constantemente. Enfim, serem profissionais como quaisquer outros, comuns, com talentos desenvolvidos com muito suor e dedicação, fato que os tornam destacados, não especiais.

No link abaixo, uma declaração (há várias outras, de ambos os lados: biógrafos e biografados) que Chico Buarque deu sobre essa polêmica e foi publicada no "O Globo". Simples, sem alarde, mas contundente. Vejam só.
FAB29

http://oglobo.globo.com/cultura/penso-eu-10376274

12 comentários:

  1. O teu conceito de grandes corruptores da mídia me confunde, mas vamos deixar para outra ocasião uma análise das diferenças entre duas produtoras de contéudo (emissoras) que são de origens bem diferentes....

    Quanto as biografias eu concordo contigo. Imagine-se tu, um artista consagrado, e um "autor" começa a alegar que tu é viado, que usa drogas, que fez todo tipo de barbaridade e etc, publicando tudo em um best seller de grande vendagem.

    Claro, tu pode pedir reparação, mas quanto a mesma não passará de uma nota de rodapé na imprensa ou pior - em segredo de justiça, a tua imagem já estará desgraçadamente danificada.

    O que interessa saber se o Chico Buarque (a modo de exemplo), fumava um breu na cama com um namorado? O que é mais importante? A obra ou a vida privada? Se é complicado separar uma da outra, que não seja destacado tudo aquilo que a sociedade adora: escândalo e frivolidades.

    "Abrir" as biografias para qualquer pangaré escrever é perigoso e imoral, é "respeitar" a liberdade do escrivão ao mesmo tempo que te joga na jaula da chantagem; da mentira, do exagero, do lucro fácil palmilhado sobre aspectos que tua personalidade privada não acha interessante botar a público.

    Parece ser um periférico do "antes fique famoso de qualquer jeito, depois tente se manter na onda", só que agora mirando personagens consagrados pelo que produziram e obteram fama oriundos disso.

    É a inversão de valores!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os 'grandes corruptores" são para tudo: mídia, economia, política,... Os objetivos são sempre os mesmos: apodrecimento da humanidade e supremacia.
      Apenas a maneira que eles corrompem é específica para cada área.

      Excluir
  2. Ignaro Ricardo Mascate Nota de Três Reais.
    A despeito de sua verborragia podre, seus "comerdários" me entortam de rir (apesar de não publicá-los pra não emporcalhar meu blog).

    Você posta no site Inacreditável uma sandice sobre o Mel Gibson digna da sua oligofrenia, vários creem, outros duvidam, outros questionam e quando um prova por A + B sua imbecilidade, você grita, ofende, baba, tira a calcinha pela cabeça,... MAIS DE UMA SEMANA DEPOIS! HA, HA, HA, HA,... Você é um pândego!

    Guardei sua imbecilidade pra outros colegas rirem também. Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ricardo - o mascate21 de outubro de 2013 09:48

      Quem provou algo não foi vc. .........................como sempre vc. aproveitou comentário de outro debatedor para mostrar sabedoria digna de uma ameba, continue tentando postar links deste pobre blog no inacreditável para ver se aumenta a audiência e aproveite para ler minhas últimas postagens por lá, a desta semana na tribuna livre é muito boa, não posto no vosso blog por que gosto de lugares representativos, importantes e com grandes acessos, não perdo meu tempo com blogs xinfrins.......................meu pai sempre falou que devemos ser bondosos com os pobre de espirito.................fico contente que vc. gostou da postagem, ela foi sinceram uma boa ação é sempre legal..................beijos

      Excluir
    2. Ora, Dr. Nota de Três Reais!
      Quem postou o (mais um) "comerdário" foi vossa insolência. Se outro tivesse provado sua oligofrenia, você tentaria atormentá-lo, também. Chilique o quanto quiser.
      E minta também. Afinal, sua presença por aqui, infelizmente, continuará..

      Excluir
  3. Esta questão de biografias não autorizadas só pode com Hitler e outros do tipo.
    Dos outros aí é calúnia, difamação e por aí vai.

    Esta questão de biografias não autorizadas é bem polêmica. Porém, deve-se salientar que pessoas públicas como atores, políticos, enfim, as tais 'celebridades' as suas vidas viraram públicas E creio que não podemos relativizar distinguindo obra de vida privada. Oras, se as duas coisas não fecham, então uma é fantasia, inverdade.
    Exemplo : um cantor fala de amor, de amar só uma mulher e coisa e tal, mas tem uma vida promíscua, violenta etc. Ele precisa ser honesto. Afinal, arte é vida ou apenas uma fachada hipócrita, onde o artista vende o que ele próprio não é ?

    Então surge alguém querendo fazer uma destas biografias não autorizadas e conta o lado 'não artístico'. Como fica ? Quem é o 'bandido' ?

    Abraços, Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chico Buarque (de novo) disse certa vez: "Minhas músicas são todas inventadas".
      Fernando Pessoa (Magistral!) disse: "O poeta é um fingidor".

      Acredito, caro amigo, que só é lícito se falar de outra pessoa em livros ou artigos à revelia dela quando se trata de denúncia ou defesa de princípios ou da própria integridade.

      Qualquer outra coisa me parece invasão da privacidade a que todos tem direito.
      Abraço.

      Excluir
    2. Concordo com do direito à privacidade, porém o consumidor de artes ( principalmente romantismo, moralismos e afins ) também tem o direito de saber da procedência, no caso, um cantor, poeta e tal.
      Agora, se o que o artista vende é hipocrisia e alguém resolve escrever uma destas tais bio não autorizadas mostrando isso, que o artista é um podre da vida ... paciência. Quem manda ser assim.

      Outrossim, se o autor não leva uma vida de podre e sua arte reflete isto e alguém resolve fazer uma bio não autorizada, creio ser dificil acontecer esta celeuma toda. A obra seria autorizadda. Afinal, não teria nada à esconder.

      Abraços, Cobalto.

      Excluir
    3. "Quem nunca pecou, que atire a primeira pedra". Eternas palavras do Mestre Maior. Pior do que pecar é não se arrepender e continuar pecando.

      Mas se seus pecados só atingem, mancham ou fazem mal a si mesmo (fumar e se drogar, por exemplo, pra mim é pecado. Mas cada um faz o que quiser da própria vida), então não precisam ser expostos à turba tão ou mais cheia de pecados.

      Cora Coralina disse sabiamente que ninguém deve se confessar completamente. Todos nós precisamos ter nossas verdades inteiras só para nós, para nos mantermos, nos protegermos, nos sentirmos seguros. Quem se expõe completamente fica totalmente indefeso, à mercê de todo o tipo de ataque, covardia, chantagem,... Ela dizia que nós precisamos de "meias verdades".

      Para nossa vida pessoal e cotidiana, isso é perfeito. Só não é lícito se essas "meias verdades" prejudicarem as pessoas, forem sórdidas e hipócritas.

      Portanto, privacidade sempre, a todo custo.
      Abraço.

      Excluir
  4. "Quem nunca pecou, que atire a primeira pedra", correto, mas depois Jesus falou para que a mulher, fato e pessoa que gerou a frase, não cometesse mais pecado. Que sua vida tanto íntima como pública fossem igualmente corretas.

    Abraços, Cobalto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não cometer mais pecado exige uma retidão ímpar que poucos conseguem atingir. Muitas vezes, cometemos pequenos pecados por erro de avaliação ou até inconscientemente. Ou então algo que consideramos um pequeno deslize pode ser um grande mal a outras pessoas.

      Precisamos conviver com nossas ações, assumindo cada atitude com dignidade.

      Excluir
    2. " Precisamos conviver com nossas ações, assumindo cada atitude com dignidade" Portanto, que ninguém reclame qdo alguém resolver escrever uma bio não autorizada e só tiver lixo pra escrever da vida do artista.

      Abraços, Cobalto

      Excluir