Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Agora (de novo), Treblinka.

Amigos e amigas.
Assim como fiz com os dados oficiais de Auschwitz/Birkenau, mostrando seus números estapafúrdios para mim, passo à minha análise dos números de Treblinka, o segundo pior "campo de extermínio" alemão. Começo pelo número estrondoso de judeus mortos, principalmente gaseados em câmaras de gás alimentadas por motores à explosão:

"O campo de extermínio começou a operar com três câmaras de gás, chegando em pouco tempo a seis. De julho de 1942 a abril de 1943, aproximadamente 870 mil pessoas morreram no local. Em sua grande maioria, os judeus eram friamente assassinados apenas duas horas após sua chegada." (http://www.beth-shalom.com.br/artigos/treblinka.html) [870 mil pessoas em 300 dias = 2900 por dia! Média superior à de Auschwitz/Birkenau!]

"Os alemães haviam ordenado que Treblinka II fosse desmantelado no outono de 1943. De julho de 1942 a novembro de 1943, os alemães mataram entre 870 mil a 925 mil judeus no campo de matança." (http://www.ushmm.org/wlc/en/article.php?ModuleId=10005193) [Aqui, são 900 mil judeus em 500 dias = 1800 por dia. Menos incrível, mas...]

"O gaseamento nem sempre acontecia rapidamente. Porque as vítimas eram empurradas para o quarto com força, não havendo espaço para se mover. Consequentemente, as vítimas podiam ficar por trinta a quarenta minutos antes de realmente morreram. (...) Judeus dos distritos polacos de Varsóvia, Radom, Bialystok e Lublin, bem como de outros campos de concentração de Theresienstadt, Macedônia e do Reich compreenderam quase 750.000 pessoas que morreram nas câmaras de gás de Treblinka, entre julho de 1942 e abril de 1943." (http://www.jewishgen.org/forgottencamps/camps/treblinkaeng.html) [Entendo por "pessoas" como 'todo mundo'; "judeus" é específico. Vai ser difícil eles chegarem a um acordo sobre a quantidade e quem era quem?]

"O campo de extermínio de Treblinka foi o maior campo de concentração nazi. (...) O processo de gaseificação (sic) nas câmaras durava aproximadamente 15 minutos. (...) Inicialmente, os cadáveres eram empilhados num fosso, sendo mais tarde queimados. (...)  Franz Stangl, comandante do campo de Treblinka, respondeu: "A respeito da pergunta do número exato de pessoas gaseificadas (sic) num dia, eu posso indicar que, de acordo com a minha estimativa, o conjunto de 3.000 pessoas transportadas em cerca de trinta vagões era liquidado em três horas. Quando o trabalho durava catorze horas, 12.000 a 15.000 prisioneiros eram aniquilados. Havia muitos dias em que o trabalho durava de manhã à noite." (...) Cerca de 850.000 pessoas foram brutalmente assassinadas no campo de Treblinka." (http://holocausto12a-2.webs.com/treblinka.htm) [Aqui, se afirma que elas eram "gaseificadas" (Jesus!) em 15 minutos com MONÓXIDO DE CARBONO, cuja eficiência letal é muito lenta. Como se pode crer?]

Treblinka funcionou entre "23 de julho de 1942 e 19 de outubro de 1943. (...) Treblinka I foi um campo de trabalho forçado (Arbeitslager) cujos prisioneiros trabalhavam principalmente na mina de cascalho nas proximidades ou na área de irrigação e na floresta, onde cortavam madeira para abastecer os fornos crematórios. (Portanto, não utilizavam o carvão coque, bem mais eficiente.Entre agosto e setembro de 1942, um novo edifício grande com uma fundação de concreto foi construído de tijolos e argamassa. Continha 8-10 câmaras de gás (8 metros por 4 metros cada) com um corredor em seu centro. (...) As novas câmaras de gás tornaram-se operacionais no início do Outono de 1942. (...) As novas câmaras de morte foram capazes de matar 3.000 pessoas em duas horas e 12.000-15.000 vítimas todos os dias, com uma capacidade máxima de 22 mil mortes em 24 horas. (...) Em Treblinka, Sobibor e Belzec, as vítimas morreram por asfixia e intoxicação por monóxido de carbono. (...) As massas de corpos que haviam sido enterradas com a escavadeira durante a operação inicial do acampamento foram exumadas e cremadas, novamente de acordo com as ordens de Heinrich Himmler."

Este final é inacreditável! Centenas de milhares de corpos cheios de terra e num clima gelado foram cremados sem deixar vestígios? Nem sequer a formidável pira necessária para tal feito deixou marcas contundentes? Fora dizer que a madeira utilizada era ainda verde, o que em nada ajuda numa cremação. Abaixo, foto aérea do campo e mapa de um 'sobrevivente' judeu:

Foto aérea recente do campo:
Map of Treblinka shown by investigations of Caroline Sturdy Colls
Em amarelo, as "prováveis áreas de enterro e cremação".
Para mais de 800 mil corpos?!
E neste esboço abaixo, vemos cinco números '34', que seriam as covas de cremação. E ninguém via a fumaça?


Trocando em miúdos: as disparidades numéricas (além do estapafúrdio) pululam na história oficial de Treblinka, que diz que foram até um milhão de pessoas gaseadas (em 3 a 10 câmaras) com monóxido de carbono (gás de baixa eficiência letal) e cremadas em valas (em terra úmida e clima gelado, piorando quando chovia ou nevava) usando madeira verde da floresta (eficiência próxima de zero). Centenas de milhares de vítimas que foram só enterradas foram exumadas (portanto, estavam bem sujas de terra) e cremadas. A fogueira necessária para tal feito seria sem precedentes. O engenheiro químico Germar Rudolf a calculou em minúcias. Confiram neste link, juntamente com um vídeo mostrando a análise de peritos australianos no solo de Treblinka. (http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/08/germar-rudolf.html)

Tudo isso posto, creiam, se assim quiserem. De minha parte, não consigo.
FAB29

34 comentários:


  1. ”Os cientistas descobriram que um gene judeu Ashkenazi predispõe para uma chance muito maior de ter esquizofrenia, transtorno schizoaffecive e depressão maníaca. Esse gene aumenta as chances de um judeu Ashkenazi ter tal distúrbio em 40 por cento.
    O estudo concluiu que este foi publicado na revista Nature Communications , e foi conduzido pela Universidade judaica de Jerusalém, Professor Ariel Darvasi e o judeu Dr. Todd Lencz do Instituto Feinstein para Pesquisa Médica, em Nova York. O estudo foi baseado em amostras de DNA de 25.000 judeus Askenazi.”

    http://www.nytimes.com/2013/11/20/opinion/friedman-lets-make-a-deal.html?_r=0
    -----------------------
    " Em sua grande maioria, os judeus eram friamente assassinados apenas duas horas após sua chegada." (http://www.beth-shalom.com.br/artigos/treblinka.html) [870 mil pessoas em 300 dias = 2900 por dia! Média superior à de Auschwitz/Birkenau! Incrível!] "
    A SEGUNDA MATAVA MAIS QUE A PRIMEIRA ? ! ? ! ?

    " [Entendo por "pessoas" como 'todo mundo'; "judeus" é específico. Vai ser difícil eles chegarem a um acordo sobre a quantidade e quem era quem?] "
    NEM QUEREM E NEM CONSEGUEM, SENÃO SE ENTREGAM.

    " gaseificação " , " gaseificadas "
    RSRS

    Quem cortava a madeira ? Os judeus ? Então eles mesmos contribuíam para a eliminação de seus irmãos, parentes ?

    Pra que o cascalho ?

    Cadê os documentos das "ordens de Himmler " ?

    Se os números estão caindo na vaca sagrada de Auschwitz, imagine nos outros campos.

    Vão responder ? Claro que não. Farão como foi-lhes ensinado na High Haganah Troller School of St. Land.

    Nem sabiam que se usavam coque ! kkkkkkk

    Nem responderam minhas indagações nas postagens anteriores. E dá lhe high troller school ... rsrs Fato

    O texto é rico para debates, mas só para quem é sério.

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arthur Brasileiro Judeu e Sionista29 de novembro de 2013 16:58

      ”Os cientistas descobriram que um gene judeu Ashkenazi predispõe para uma chance muito maior de ter esquizofrenia, transtorno schizoaffecive e depressão maníaca. Esse gene aumenta as chances de um judeu Ashkenazi ter tal distúrbio em 40 por cento.
      O estudo concluiu que este foi publicado na revista Nature Communications , e foi conduzido pela Universidade judaica de Jerusalém, Professor Ariel Darvasi e o judeu Dr. Todd Lencz do Instituto Feinstein para Pesquisa Médica, em Nova York. O estudo foi baseado em amostras de DNA de 25.000 judeus Askenazi.”

      Fabiano, vc. não iria excluir postagens que não dizem respeito com o assunto???.................................dois pesos e duas medidas????........................é teu novo patrão???

      Excluir
    2. Se o comentário se resumisse ao que você destacou, sim.
      Por ter sido um preâmbulo não ofensivo, apenas uma informação a mais, não vi nenhum impedimento.
      Se você for capaz de algo semelhante e passar pelo meu crivo, parabéns e seja (acredite!) bem vindo.

      Em tempo: aceitei algo semelhante com o MFF e com o "Gerson". Procure.

      Excluir
    3. E por que não aproveitou para responder a parte pertinente ao artigo do blog ?

      Virou fiscal do blog agora ?

      Cobalto

      Excluir
  2. Monóxido de carbono mata de forma lentamente? Depende da concentração e local, a boate Kiss é triste exemplo disso.

    Uma fogueira é fácil de alimentar quando já está acesa, lembrem que o sebo e a gordura das vítimas (dureza) é ótimo combustível para uma pira funerária.

    Quanto aos números apresentados, cabe muita discussão, o que não autoriza a pensar que não houve extermínio.

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A queima da espuma de isolamento acústico que revestia o teto da boate Kiss liberou o monóxido de carbono, dióxido de carbono e gás cianídrico (cianeto)"
      http://www.estadao.com.br/noticias/cidades,queima-da-espuma-liberou-gas-que-causou-tragedia-na-boate-kiss-diz-laudo,1010772,0.htm
      Só o monóxido, demora bastante.

      E você nunca ouviu falar que os "sádicos alemães" aproveitavam a gordura que escorria dos corpos sendo cremados para utilizá-la em sabão, etc? Insistiram nisto por décadas a fio. Pelo visto, desistiram.

      Excluir
    2. "Só o monóxido, demora bastante.", 2

      Cobalto

      Excluir
  3. "E você nunca ouviu falar que os "sádicos alemães" aproveitavam a gordura que escorria dos corpos sendo cremados para utilizá-la em sabão, etc? Insistiram nisto por décadas a fio. Pelo visto, desistiram"

    Bom, diante de um fato tão grotesco quanto o holocausto, é normal que gravitem muitos exageros, mas não o suficiente para implodir a cerne: o comando nazista, na pessoa de Hitler se seus asseclas, decidiram por um fim nos judeus europeus.

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida, Hitler tinha o maior desejo de "limpar" a ALEMANHA da usura judaica. Se possível, da Europa, também. E quem sabe, do mundo.
      Só conseguiu "limpar" a primeira e os usurários reagiram do melhor jeito que sabem.
      Pode, agora, voltar aos outros detalhes do post?

      Excluir
    2. Pode "não implodir o cerne", mas coloca tudo em justa dúvida. Se mentiram aqui , por que não mentiriam acolá ?

      No mais, não existem documentos, apenas depoimentos de torturados e papéis em branco assinados e posteriormente preenchidos conforme conveniência como "prova" de "o comando nazista, na pessoa de Hitler se seus asseclas, decidiram por um fim nos judeus europeus"

      Mas, e as minhas perguntas ref ao artigo ?

      Algúém sabe das respostas ?

      Ou teremos novas tergiversações ?

      Cobalto

      Excluir
    3. Só um aviso: creio que consegui repor as ilustrações deste post que não estavam sendo visualizadas.

      Excluir
  4. Fab,

    Aqui está provas forenses sobre BELZEC, CHELMNO, Sobibor e Treblinka [ Associação Nacional de Historiadores Forenses ] http://www.nafcash.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma extensão pra lá de minuciosa das dúvidas de tenho.
      Contestar é preciso.
      Abraço.

      Excluir
    2. http://www.nafcash.com/

      Olha só o castelo de areia.


      Cobalto

      Excluir
    3. Interessante que a Netcash até meados de 2010,estava pagando recompensa de 54 000 dólares para pessoas que possam demonstrar a existência de um décimo de um por cento das valas comuns de Treblinka.

      AMÉRICA DO SUL

      Excluir
    4. A proposta está lançada a todos os que vem aqui nos achincalhar, contestar ou coisa pior quando não acreditamos nas câmaras de gás, nas cremações, etc.

      Excluir
    5. FAB29, dê uma olhada na imagens do seu post. Elas não estão sendo possíveis de serem visualizadas.

      Ontem fui mostrar teu blog prum colega no pc dele e tbm não conseguimos ver as fotos.

      Tente as fotos de outra fonte ou cole o link delas.

      Abraços, Cobalto

      Excluir
    6. É estranho, meu caro.
      Eu salvei as imagens no meu computador e as repostei. No meu PC, está tudo normal.
      Mas tentarei de outra forma.
      Abraço.

      Excluir
    7. Visíveis as fotos agora, camarada. Que bom.

      Já aconteceu comigo também.
      -------------------------------

      Tô pensando em lançar um prêmio também para quem desmascarar estes negacionistas.
      Acho que, como prêmio, será um exemplar de Mein Kampf autografado por mim
      Que tal ?

      Abraços, Cobalto

      Excluir
    8. Perguntinha : como eles sabiam de tantos detalhes do campo ?
      Ficavam a passear livremente pelo mesmo ?
      Não estavam confinados esperando na fila da "gaseificação" ?
      Quanto mais leio, menos entendo.
      E ninguém me responde.

      Cobalto

      Excluir
    9. É um pouco mais do que isso, meu caro. Veja aqui (se já não viu):

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/08/wiesel-e-noite.html

      Quanto ao "Minha luta" autografado,...kkkkkkkkk...

      Excluir
  5. COBALTO,
    VOCÊ ESTÁ DE QUE LADO ? DOS NEGACIONISTAS QUE NÃO ACREDITAM NO HOLOCAUSTO ? PARA VOCÊ FICAR COM TODA ESSA IRONIA,ALGO DE ERRADO TEM COM SUA PESSOA..

    GERMANO

    ResponderExcluir
  6. Caros amigos, faço uma pergunta que quem sabe os afirmacionistas possam responder:-

    Será que os fornos crematórios de Treblinka também foram responsáveis pelo HOLOCAUSTO de 78.000 Km² do território polonês onde residiam 5.435.040?

    No aguardo....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro, Germano ... estou do lado dos afirmacionistas.

      Nós afirmamos que os números mentem.

      Entendeu ?

      Cobalto

      Excluir
    2. AGORA SIM.TUDO DE BOM.

      GERMANO

      Excluir
    3. Caro Ragi, creio que nem acrescentando os fornos de Auschwitz/Birkenau seria possível.
      Abraço.

      Excluir
  7. Cobalto:

    E por acaso em Wannsee eles fariam uma ata com as decisões tomadas, e publicariam no Diário Oficial?

    Mas logo depois, no palácios dos esportes, Hitler deixaria cair a máscara:

    ""Eu já o mencionei em 3 de setembro no Reichstag [Parlamento alemão] e me resguardo de profecias precipitadas, mas esta guerra não vai terminar da maneira como os judeus imaginam, com o extermínio dos povos arianos da Europa e, sim, o resultado desta guerra será o aniquilamento do judaísmo. Pela primeira vez, não serão outros sozinhos a esvair-se em sangue. Desta vez será aplicada realmente a antiga lei judaica: olho por olho, dente por dente"


    Ah, estou fugindo do assunto....bom, uma tertúlia curtia: "Eu tomei a decisão de matar todos os cães de rua do meu bairro; manifestei a minha vontade em termos um pouco mais atenuados no jornalzinho do bairro (Minha Luta), e por acaso, os cachorros começaram há um tempo depois a aparecerem mortos, mas nem sempre envenenados - alguns atropelados, um ou outro parece que morreu de velho, diferente do que me imputam, o modus operandis as vezes não é o mesmo...mas os cachorros apareceram mortos, extermínio."

    Para médio entendedor basta!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Desta vez será aplicada realmente a antiga lei judaica: olho por olho, dente por dente" ( O comunismo judaico que o diga, né ? )

      Como não contestas esta frase alegada a Hitler, creio que concordas com ela. Que é verdadeira e que os judeus a aplicam.

      Continuando pela lógica, o que os nazistas fizeram , foi então tão somente imitar os judeus. Foram atos de defesa, de auto-preservação. Pelo seu silêncio, sim.

      Bom garoto neonegacionista.

      Tertúlia ? ! Vc não quis dizer conto,crônica ou algo assim ?

      Por falar em Mein Kampf, está se inscrevendo para ganhar um com meu autógrafo como prêmio de quem responder as perguntas feitas ? Lega, cara.

      Esqueceu esta do Ragi : " Será que os fornos crematórios de Treblinka também foram responsáveis pelo HOLOCAUSTO de 78.000 Km² do território polonês onde residiam 5.435.040 ? "

      Cobalto

      Excluir
  8. http://www.youtube.com/watch?v=P_uNtBPBa5s

    Video gravado pelos delegados da Cruz Vermelha.

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente vídeo, principalmente pelos shows no teatro de Auschwitz e os campeonatos de futebol.
      Muito grato.

      Excluir
  9. Discute-se o número de mortos como se ao reduzi-los em relação aos números oficiais isso também reduzisse o horror, a crueldade e a dor das pessoas que viveram esse pesadelo, coloques-se no lugar das vitimas, imagem o terror sofrido...será que faz alguma diferença o número exato de exterminados? 900 mil, 1 milhão, 2 milhões, 5 milhões...? se fosse um só torturado e morto pelo ódio e pela ignorância já seria muito...infelizmente alguns falsos intelectuais e falsos historiadores (gostaria de falar outras coisas mas não quero ser taxado de sem educação) tentam a partir de literatura duvidosa justificar algo injustificável...parece que a imbecilidade humana continua a mesma desde a segunda-guerra...lamentável...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por favor, Daniel.
      Eu NUNCA sequer pensaria em minimizar o justo sofrimento que tantos tiveram na 2ª Guerra. É fato inquestionável que o povo judeu foi perseguido, expulso, enclausurado, padeceu com covardias, espoliação, assassinatos,... Enfim sofrimentos reais!

      O que este e outros seis posts do mesmo tema tencionam é querer que a história seja contada de maneira correta. Cansei de ver aproveitadores que se valeram (e ainda se valem) dessa balbúrdia de números para lucrar, parasitar, bem ao estilo do que o intelectual judeu Norman Finkelstein conceituou: a "Indústria do Holocausto".

      Se esse vale-tudo que virou a historiografia do holocausto não for questionado, detido, seu precedente fará a História não valer nada, visto que perderá cada vez mais credibilidade.

      Caso se interesse, eis dois outros posts que iniciaram a série:

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/11/haja-numeros.html

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/11/numeros-estapafurdios.html

      Em tempo: você escreveu: "se fosse um só torturado e morto pelo ódio e pela ignorância já seria muito". Não questiono isto. Mas pontos impossíveis (e por isso, mentirosos) do holocausto precisam ser questionados. Se você ainda pensar que não é certo, paciência.

      Excluir
  10. Até 1990, os judeus mentiram que em Auschwitz os alemães "mataram 4 milhões de judeus", agora dizem que foram só um milhão! Vão mentir assim no inferno!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ouso apostar, Nicolae, que pouquíssimos dos holocrentes sabem dessa notícia oficial (E os que sabem minimizam, dizendo que "não muda nada!")

      Vão ser passivos assim no purgatório.

      Excluir