Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


domingo, 8 de dezembro de 2013

Gênio da Palavra e do Sentimento

Amigos e amigas.
Para nossa alegria, bem estar e esperança, existem os mestres da palavra: Pessoa, Dostoiévsky, Bernard Shaw, etc. Aqueles que expressam tudo aquilo que pensamos, sentimos e desejamos, mas que não encontramos condições de fazer por nós mesmos, principalmente com a contundência e universalidade deles.

Leiam abaixo palavras de um deles. É tão completo que dispensa qualquer coisa além do aplauso.
FAb29



Reverência ao destino (Carlos Drummond de Andrade)

Falar é completamente fácil, quando se tem palavras em mente que expressem sua opinião.
Difícil é expressar por gestos e atitudes o que realmente queremos dizer, o quanto queremos dizer, antes que a pessoa se vá.

Fácil é julgar pessoas que estão sendo expostas pelas circunstâncias.
Difícil é encontrar e refletir sobre os seus erros, ou tentar fazer diferente algo que já fez muito errado.

Fácil é ser colega, fazer companhia a alguém, dizer o que ele deseja ouvir.
Difícil é ser amigo para todas as horas e dizer sempre a verdade quando for preciso.
E com confiança no que diz.

Fácil é analisar a situação alheia e poder aconselhar sobre esta situação.
Difícil é vivenciar esta situação e saber o que fazer ou ter coragem pra fazer.

Fácil é demonstrar raiva e impaciência quando algo o deixa irritado.
Difícil é expressar o seu amor a alguém que realmente te conhece, te respeita e te entende.
E é assim que perdemos pessoas especiais.

Fácil é mentir aos quatro ventos o que tentamos camuflar.
Difícil é mentir para o nosso coração.

Fácil é ver o que queremos enxergar.
Difícil é saber que nos iludimos com o que achávamos ter visto.
Admitir que nos deixamos levar, mais uma vez, isso é difícil.

Fácil é dizer "oi" ou "como vai?"
Difícil é dizer "adeus", principalmente quando somos culpados pela partida de alguém de nossas vidas...

Fácil é abraçar, apertar as mãos, beijar de olhos fechados.
Difícil é sentir a energia que é transmitida.
Aquela que toma conta do corpo como uma corrente elétrica quando tocamos a pessoa certa.

Fácil é querer ser amado.
Difícil é amar completamente só.
Amar de verdade, sem ter medo de viver, sem ter medo do depois. Amar e se entregar, e aprender a dar valor somente a quem te ama.

Fácil é ouvir a música que toca.
Difícil é ouvir a sua consciência, acenando o tempo todo, mostrando nossas escolhas erradas.

Fácil é ditar regras.
Difícil é seguí-las.
Ter a noção exata de nossas próprias vidas, ao invés de ter noção das vidas dos outros.

Fácil é perguntar o que deseja saber.
Difícil é estar preparado para escutar esta resposta ou querer entender a resposta.

Fácil é chorar ou sorrir quando der vontade.
Difícil é sorrir com vontade de chorar ou chorar de rir, de alegria.

Fácil é dar um beijo.
Difícil é entregar a alma, sinceramente, por inteiro.

Fácil é sair com várias pessoas ao longo da vida.
Difícil é entender que pouquíssimas delas vão te aceitar como você é e te fazer feliz por inteiro.

Fácil é ocupar um lugar na caderneta telefônica.
Difícil é ocupar o coração de alguém, saber que se é realmente amado.

Fácil é sonhar todas as noites.
Difícil é lutar por um sonho.

Eterno, é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade, que se petrifica, e nenhuma força jamais o resgata.

5 comentários:

  1. Eu gosto deste: Exorcismo

    Das relações entre topos e macrotopos
    Do elemento suprassegmental,
    Libera nos, Domine.


    Da semia
    Do sema, do semema, do semantema,
    Do lexema,
    Do classema, do mema, do sentema,
    Libera nos, Domine.


    Da estruturação semêmica,
    Do idioleto e da pancronia científica,
    Da realibilidade dos testes psicolingüísticos,
    Da análise computacional da estruturação silábica dos falares regionais,
    Libera nos, Domine.


    Do vocóide,
    Do vocóide nasal puro ou sem fechamento consonantal,
    Do vocóide baixo e do semivocóide homorgâmico,
    Libera nos, Domine.


    Da leitura sintagmática,
    Da leitura paradigmática do enunciado
    Da linguagem fática,
    Da fatividade e da não-fatividade na oração principal,
    Libera nos, Domine.


    Da organização categorial da língua,
    Da principalidade da língua no conjunto dos sistemas semiológicos,
    Da concretez das unidades no estatuto que dialetaliza a língua,
    Da ortolinguagem,
    Libera nos, Domine.


    Do programa epistemológico da obra,
    Do corte epistemológico e do corte dialógico,
    Do substrato acústico do culminador,
    Dos sistemas genitivamente afins,
    Libera nos, Domine.


    Da camada imagética
    Do estado heterotópico
    Do glide vocálico
    Libera nos, Domine.


    Da lingüística frástica e transfrástica,
    Do signo cinésico, do signo icônico e do signo gestual
    Da clitização pronomial obrigatória
    Da glossemática,
    Libera nos, Domine.


    Da estrutura exossemântica da linguagem musical
    Da totalidade sincrética do emissor,
    Da lingüística gerativo-transformacional
    Do movimento transformacionalista,
    Libera nos, Domine.


    Das aparições de Chomsky, de Mehler, de Perchonock
    De Saussure, Cassirer, Troubetzkoy, Althusser
    De Zolkiewsky, Jacobson, Barthes, Derrida, Todorov
    De Greimas, Fodor, Chao, Lacan et caterva
    Libera nos, Domine.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais aplausos e reverência.
      Drummond e Pessoa são eternais!

      Excluir
    2. https://www.youtube.com/watch?v=zu9W8AtZy7U

      Cobalto

      Excluir
  2. Quintana, Vinicius e Drummond são geniais!

    MFF

    ResponderExcluir