Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 19 de abril de 2013

Carta aberta aos aspones

Amigos e amigas.
Quando criei este blog, minha intenção era dar vazão a tudo que penso, gosto, crio, produzo, contesto, critico e quero compartilhar ou denunciar. Não sigo paixões exacerbadas, idealismo político, segundas intenções, preconceitos e pré-conceitos, inimizades gratuitas,... Tudo o que sigo é minha idiossincrasia, que procurei edificar com base no respeito, na justiça, na honestidade, na verdade,... enfim, em todos aqueles conceitos obrigatórios a um ser humano que se preza. Até hoje, cumpri à risca tais preceitos.

Aqui, publico minhas criações. Ex:

Publico minhas opiniões. Ex:

Publico minhas contestações. Ex:
http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/06/como-se-fez-quem-fez.html

E tantas e quaisquer outras coisas que eu ache interessantes, que mereçam ser comentadas, repassadas, relembradas. Foi a melhor coisa que me apareceu para expor minhas ideias e gostos. É óbvio que não agrado a muita gente que, ou dizem que o que publico é trivial, simples, comum, ou afirmam que chega a ser nocivo. A primeira leva é plenamente aceitável, visto que não sou nenhuma sumidade ou especialista. Já a segunda leva é composta de alguns tipinhos que classifico de 'aspones' (Assessor de Porcaria Nenhuma). Isto porque me acusam de várias coisas que não sou, alguns ofendendo constante e gratuitamente.

Esses 'aspones' só agem dessa maneira quando o assunto é o "holocausto judeu na 2ª guerra", que eles defendem com tudo o que tem e podem, às vezes, extrapolando a lógica e o bom senso. Há mais de ano que insisto em explicar e esclarecer a essa turma que não duvido de nada que não seja impossível. Numa guerra gigantesca de quase seis anos, matar seis milhões de pessoas é facílimo (infelizmente), mas o que as dezenas de milhares de "testemunhas", "sobreviventes do holocausto" nos contam é um emaranhado de histórias que, muitas vezes, não se sustentam.

Contam sobre "câmaras de gás" (que não passavam de galpões de alvenaria 'movidos' a pesticida); sobre gigantescas "valas crematórias" (que não podiam existir num terreno pantanoso como Auschwitz); sobre uma colossal "pira funerária" em Treblinka, que cremou mais de 800 mil corpos que haviam sido desenterrados (Nunca foi achado nenhum vestígio dela); e dezenas de outras impossibilidades e distorções que não há como se provar. Bastou eu começar a postar também sobre este assunto que esses 'aspones' começaram a brotar. Descobri que muitas dessas "peças raras" são figurinhas carimbadas em muitos outros blogs, sítios ou artigos e notícias específicos sobre o assunto "holocausto". São verdadeiros patrulhadores, 'cães perdigueiros', sentinelas desse tópico mais do que nebuloso da História.

Eu sou plenamente partidário da defesa de seu ponto de vista, de sua opinião acerca de qualquer fato. No caso de tais tipinhos, eles parecem mais do que treinados para fugir do assunto principal (as impossibilidades acima citadas), colocando em seu lugar, números, palavras, dados, estatísticas e toda e qualquer abstração, visando confundir e cansar até exasperar o pobre recalcitrante que ousou duvidar ou contestar tal "fato notório", quase um "dogma". Houve até aqueles que caíram na asnice de ameaçar me denunciar, dizendo que cometi alguns "crimes". Mas como tenho plena consciência do que faço, nunca sendo injusto de acusar ou ofender, só rio desses 'desinfelizes'.

Em suma, eu prezo pelo livre arbítrio. Nas palavras de Raul: "Não tem certo, nem errado; todo mundo tem razão. O ponto de vista é o ponto da questão." Eu continuarei fazendo tudo o que listei no início do post e quero que meu blog valha seu nome, sem tolher, nem censurar ninguém. Para isto, basta que o visitante dê sua opinião pautada pelo respeito e civilidade, como faz a grande maioria. Aos tergiversadores, ofensores, defensores fundamentalistas de ideias e ideais escusos, nunca os impedirei de exporem aqui o que pensam. Só que são nos meus termos, que se baseiam nas mais simples normas da boa educação. Não sou nem uma vírgula do que vocês tentam imputar a mim. Apenas não sou comodista, alienado, muito menos vendido. Esse tema "2ª Guerra" e seu mais destacado tópico, o "holocausto", merecem toda a atenção e revisão. Afinal, há décadas que nos mostram só a 'verdade' de um dos lados. E todo mundo sabe que o lado vencedor nunca permite que saibam de suas podridões. Já há muito tempo, não mais aceito as coisas passivamente.

Não me importo que vocês, 'aspones', e qualquer outro aceitem passiva ou 'vendidamente' o status quo baseado em tanta distorção, falsidade e mentira. Só não queiram minha companhia.

FAB29