Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Sai, Grande Irmão!

Amigos e amigas.
Uma das polêmicas do momento é sobre as biografias de figuras ilustres. Há trocentos anos que essa celeuma acontece. Tanto que o que mais existem são biografias não autorizadas que causam brigas judiciais e mal estares a torto e a direito. E tudo por causa da sanha de se querer lucrar, se metendo na vida alheia sentado no próprio rabo. Além de, obviamente, causar confusões, embaraços e digressões dos problemas muito mais importantes, relevantes ao bom andamento de nossas vidas.

Esta me parece apenas mais uma faceta do esquema dos donos da carne podre em permitir a exposição de tudo e de todos (menos deles, óbvio), relegando a privacidade a um mero capricho que figuras públicas (principalmente) não poderiam exigir. E o caso é que tudo o que se é produzido só o é porque tem quem compre, quem pague por isso. Inclua-se as piores coisas, como drogas e pedofilia. Toda essa "desgraceira", como diziam os antigos, é financiada e mantida à força pelos grandes corruptores através da grande e vendida mídia que eles dominam.

Para mim, só se pode fazer coisas à revelia do mundo se elas disserem respeito a si mesmo, para benefício próprio sem afetar ou prejudicar a vida de ninguém. Ou então, quando você está reagindo às coisas que atrapalham ou influenciam nocivamente sua vida. Podridões que esses grandes corruptores regurgitam ostensivamente sobre nós, tentando adoecer nossa moral, nosso espírito e escala de valores, desvirtuando nossas mentalidades desde o berço.

Portanto, sou plenamente favorável àqueles que não querem ser biografados, que preferem se expor só quando vão apresentar seus trabalhos ou concederem entrevistas, que querem andar livremente pelas ruas, ir à praia, shopping, padaria, cinema, restaurante, sem ter seu caminho bloqueado ou invadido constantemente. Enfim, serem profissionais como quaisquer outros, comuns, com talentos desenvolvidos com muito suor e dedicação, fato que os tornam destacados, não especiais.

No link abaixo, uma declaração (há várias outras, de ambos os lados: biógrafos e biografados) que Chico Buarque deu sobre essa polêmica e foi publicada no "O Globo". Simples, sem alarde, mas contundente. Vejam só.
FAB29

http://oglobo.globo.com/cultura/penso-eu-10376274