Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sábado, 12 de abril de 2014

A religião holocáustica.



Amigos e amigas.
Robert Faurisson, do alto de seus 85 majestosos anos de vida, é um dos baluartes vivos da verdade histórica. Em 2008, ele escreveu um artigo em que falou sobre a substituição das religiões do mundo por uma criada no século XX e imposta ao estilo da época medieval, porém usando como maior arma a propaganda.

Retirei o excerto abaixo só para demonstrar suas contundência e lucidez:
Até das falsas?
                 "Os Seis Milhões (de judeus supostamente mortos no holocausto) constituem uma religião secular com seus próprios dogmas, mandamentos, decretos, profetas, sacerdotes e santos, como Santa Ana (Frank), São Simão (Wiesenthal) e Santo Elias (Wiesel). Tem seus lugares sagrados, seus rituais e suas peregrinações. Tem seus templos e suas relíquias (barras de sabão, pilhas de sapatos etc.), seus mártires, herois, milagres e sobreviventes milagrosos (milhões deles), sua lenda dourada e seus justos. Auschwitz é seu Gólgota, Hitler é seu Satã. Ela dita sua lei às nações. Seu coração bate em Jerusalém, no monumento Yad Vashem.

            É uma nova religião que tem gozado de um crescimento meteórico desde a Segunda Guerra Mundial. Conquistou o Ocidente e está se preparando para conquistar o mundo. Enquanto o progresso do pensamento científico em nossa sociedade de consumo enfraqueceu o domínio de todas as religiões clássicas ao tornar as pessoas mais e mais céticas tanto para a verdade das narrativas religiosas quanto para as promessas que a religião oferece, a nova religião prospera a ponto de qualquer um que seja pego negando seu dogma básico venha a ser taxado de “revisionista”, expulso da comunidade, e tratado como apenas os hereges costumam ser tratados. É, com efeito, uma religião, e é atualmente o maior instrumento, e, pode-se dizer, a religião popular da ímpia Nova Ordem Mundial".

O maior problema para a história do holocausto está justamente na sua base, sua origem: suas "testemunhas" com seus depoimentos. Ao se colocarem na armadilha de contar suas histórias de sofrimentos, perdas, perseguições, espoliações (coisas que ninguém contesta) acrescentando pontos impossíveis, números estapafúrdios, detalhes incabíveis e descabidos, essas "testemunhas" causaram o maior desserviço à "causa holocáustica".

Muitos desses depoimentos se chocam entre si. Talvez o mais contundente choque venha do inoxidável prêmio Nobel da Paz de 1986, Elie Wiesel, que afirmou em seu livro "A noite" que as mortes em Auschwitz ocorriam em verdadeiros holocaustos: valas crematórias aonde bebês eram lançados de um caminhão basculante. Milhares de outras "testemunhas" (como o "meio-saudoso" meio-tupiniquim Ben Abraham, nascido Henry Nekrycz) afirmam de pés juntos sobre execuções em câmaras de gás com pesticida.

Por isto e tantos outros detalhes é que Faurisson tem razão em classificar o holocausto como uma nova religião. Nela, é preciso essencialmente fé (há aqueles que se vendem), acreditar do fundo do coração e da alma, não necessitando de comprovações físicas e químicas. Isto vai de cada um. É livre! O problema é que os "novos hereges" sofrem perseguições e punições incompatíveis com o livre arbítrio, a liberdade de pensamento e atitude, até mesmo de desprezar esse "fato notório" como tantos outros também são desprezados.

Ainda que o holocausto tivesse ocorrido como suas "testemunhas" alegam, as novas gerações não teriam de carregar nenhuma culpa, nenhuma vergonha, nenhuma dívida. Se assim não for, tantos outros morticínios da História gerariam tudo isso a tantos povos num ciclo vicioso dantesco e a humanidade se perderia em eternas convulsões.

Resumindo: enquanto não se provar cabalmente o holocausto, que os crentes nele se satisfaçam com sua fé, rituais, homenagens, etc, e permitam liberdade aos que preferem simplesmente viver a vida. Acho que estou pedindo muito!...
FAB29

28 comentários:

  1. De novo Holocausto? Você não tem outros assuntos? Faça como os judeus e israelenses, só uma vez por ano em lembrança aos mortos, como o video abaixo:

    http://www.youtube.com/watch?v=OeozUSWdoQA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Só uma vez por ano"?!?

      Pobre imbecil!...

      Excluir
    2. As outras vezes são para rebater as asneiras que vocês contam.

      Excluir
    3. Nós chutamos seus donos e vocês é que gemem de dor.

      Muito bem adestrados.

      Excluir
    4. O que eu vejo é vocês latindo e muito bem escondidos. E a todo momento enchem o saco com o tema Holocausto. Chutes, nunca vi.

      Excluir
    5. Dói tanto que você volta.

      Excluir
  2. Você não chuta porra nenhuma. Deixa de fazer onda!
    É a mesma cantilena. Todo dia é igual. Falta do que fazer.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você tem muito o que fazer.

      Excluir
    2. Prezado FAB29,
      É esse exatamente o ponto a ser atacado. Faurisson vai ao cerne da questão e derruba o grande mito judeo-sionista: "Quanto mais eu soluço, mais eu ganho; quanto mais eu ganho, mais eu soluço." A sinagoga está em polvorosa.
      Parabéns pelo post e pelo site.
      Um abraço,
      Alfredo

      Excluir
    3. Prezado Alfredo.
      Depois de Rassinier, Faurisson é o maior expoente da integridade da História com relação à 2ª guerra e ao holocausto. Sua lucidez é um farol a guiar os ávidos por justiça nesse mar de obscuridades onde insistem em manter a humanidade.
      Grato pelas palavras, deferência e visita.
      Abraço.

      Excluir
    4. Que sinagoga está em polvorosa, Alfredo?
      Em polvorosa estão os "meia duzia" de sete negacionistas que não esquecem o Holocausto.

      Excluir
    5. Tanto está que contrataram mais de um milhão de "aspones internéticos" (você incluído) para vigiar (rsrsrs...) os blogs e sites contrários a ela:

      http://www.toedter.com.br/2014/02/exercito-sionista-na-internet.html

      Vocês estão fazendo um ótimo trabalho.

      Excluir
    6. Aonde tem um milhão de aspones? Diga aí. Textualize isso. Pode ser o Alfredo também.

      Excluir
    7. Exercito sionista na internet. Apologia da mediocridade. Aonde tem esse milhão?

      Excluir
    8. Comece no espelho e depois, aqui:
      https://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20090816200836AALUXtc

      No Haaretz, tem mais.

      Excluir

    9. Um crítico do Estado de Israel, blog do Bourdokan, também já tiraram do ar.

      http://www.viomundo.com.br/arquivo/voce-escreve/fbi-denuncia-sumico-de-blog-ao-google/

      Cobalto

      Excluir
  3. Então vamos falar de algo mais atual...rs

    Egípcio quer processar Israel por causa das pragas de Moisés
    http://noticias.gospelprime.com.br/egipcio-processo-israel-pragas-moises/

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o Egito vencer a causa, israel vai falir.

      Excluir
    2. Prefiro falar de algo sério.

      Excluir
    3. Sua "seriedade" não tem espaço aqui.

      Excluir
  4. Fiz uns acréscimos na postagem. Espero que lhe seja útil.

    http://desatracado.blogspot.com.br/2014/04/coisas-que-o-olavo-de-carvalho-nao-fala.html

    Cobalto

    ResponderExcluir
  5. MFF fazendo sinal da quenelle em Jerusalém

    http://allainjules.files.wordpress.com/2013/12/shlomo-benchetrit.jpg?w=500&h=482

    ResponderExcluir
  6. Eu estava rezando pelos ímpios, Cobalto, no Muro das Lamentações...

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quenelle não é reza, caro MFF.... rs

      Um abraço, seu caco.... rs

      Excluir
    2. Eu não disse que era eu!

      MFF

      Excluir
  7. Mais um DELÍRIO sionista na TELA GRANDE, depois de lançarem o RÍDICULO filme da FÁBULA sobre a CANOA MÁGICA, para TENTAREM justificar o semitismo, com as AVENTURAS da FAMÍLIA do noah, surge agora à nova FÁBULA “nekome” onde dois CAÇADORES de NAZISTAS, dois ASSASSINOS que dizem sobreviventes do shoah, vêm ao Brasil na CAPTURA de OFICIAIS alemães que eram responsáveis pelos campos de concentração que na imaginação do ROTEIRISTA era campo de extermínio, a apelação CONTINUA, contrataram para rodar mais essa GRANDE MENTIRA CINEMATOGRÁFICA o Zé Padilha, o criador da tropa de elite, o recriador do robocop, sob as ordens do sionismo, tendo como regente John Hlavin (esse cara deve ser chinês) a nova FÁBULA terá o nome de nekome ou vingança em um dos DIALETOS da grande Nação ÁRABE, a CASA está CAINDO, portanto o sionismo precisa CRIAR novos CONTOS, CAUSOS, LENDAS, para tentar segurar as paredes do HOLOCOCONTO.

    Mais uma LENDA que os caras do sião farão de tudo para dizerem que é REAL, tais quais (o menino do pijama listado, a vida é bela, a lista de schindler, minha vida com lobos, os testemunhos do ben abrahan, as estórias do rosenblat e outras 110% de FÁBULAS) que o sionismo inventa e os IDIOTIZADOS acreditam….

    Que apareça um judeu para dizer que o postado seja COLADO e COPIADO ou mesmo seja MENTIRA.

    Os FISCAIS do sionismo são muito FRAQUINHOS…..

    Respondam o que semita?

    Quem é semita?

    Só pode usar a FÁBULA da CANOA MÁGICA…. já está devidamente descaratada.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será que a quantidade de blogs e sítios no quintal/ZBM tupiniquim sionista chamado Brasil "inspirou" que esse novo "besta seller" fosse filmado aqui?

      Será que os dois "cassadores" de nazistas serão o brédi pití-chilique e o tom cruisecredo?! Neste país que está sempre de portas, braços e pernas abertas ao mundo, seria o "must"!!

      Povinho!...
      Abraços.

      Excluir
  8. Quem é "cia" ?? rsrsr

    Não é CANOA MÁGICA , é CONTÊINER MÁGICO rsrs

    Cobalto

    ResponderExcluir