Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quinta-feira, 24 de abril de 2014

Motivos - por Paul Eisen

Amigos e amigas.
Este intelectual judeu é uma das provas que essa etnia possui nichos inquebrantáveis de dignidade, justiça e coerência. Era um crente do holocausto que, em face das enormes discrepâncias entre os relatos e a realidade, não teve a menor dúvida de "desdizer aquilo tudo que lhes disse antes".

Vejam este curto artigo dele sobre os motivos para as pessoas (inclusive não judeus) verem o holocausto como algo incontestável.
FAB29

"A narrativa do Holocausto tem muitos 'criminosos' que quase caíram em si para se declararem culpados com instruções gráficas e confissões chocantes - todos suportam a narrativa das câmaras de gás. O problema é que as provas forenses, topográficas, documentárias, químicas, fotográficas, etc, tudo contradiz a narrativa. Então, o que se dá? Por que esses autores se incriminam? Aqui estão algumas explicações possíveis:
1. As declarações e confissões foram tiradas deles por torturas ou ameaças - isto certamente aconteceu com a principal testemunha, Rudolph Hoess e muitos outros. Como pano de fundo, você pode pesquisar o tratamento dado a nazistas capturados no local dos campos de concentração, nos interrogatórios pré-Nuremberg e em outros lugares.
2. Muitos provavelmente concordaram com o que seus interrogadores queriam a fim de obter uma sentença mais leve (eu teria). [N.T.- Eu também.]

3. Porque a história se tornou tão estabelecida, essas supostas testemunhas juntaram coisas que realmente tinham visto (eu tenho certeza de que houve execuções em Auschwitz, etc) e fora desses (verdadeiros) eventos, criaram por si mesmas a confirmação de todas as (falsas) narrativas de extermínio. Monte de pessoas vai dizer coisas como: "Eu vi as pilhas de corpos" ou "Eu vi as pilhas de sapatos". Bem, eles provavelmente viram essas coisas e então, quando confrontados com a "realidade incontestável" da narrativa de extermínio, fizeram ajustes. Todos nós fazemos isso e eu tenho certeza de que há algum termo psicológico para descrever o fenômeno. Da mesma forma, eles podem muito bem ter ouvido de outras pessoas (os acampamentos e em outros lugares estavam zumbindo com histórias) que disseram que viram as câmaras de gás. [N.T.- Vide Paul Rassinier: http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2014/03/relembrando-o-mestre.html] Na verdade, isso já aconteceu uma e outra vez, quando, na mesinha de testemunha, a 'testemunha' do gaseamento é forçada a admitir (e talvez, perceber) que não chegou a vê-lo em si, mas que conheceu alguém que viu. Como todos sabemos, toda a história é muito mais envolvente na primeira pessoa
4. Muitos nazistas capturados podem muito bem ter sentido que poderiam muito bem ser sacrificados como uma ovelha, como um cordeiro. Se você estiver para ser enforcado de qualquer maneira, pode muito bem ser algo atraente ser pendurado pelo maior crime de todos os tempos. Acho que Eichmann, um perdedor notável, pode ter caído nesta categoria.

5. As pessoas gostam de ser parte da multidão. Isso teria sido verdade tanto no clima do pós-guerra imediato e também no atual. Isto seria especialmente verdadeiro na Alemanha, onde adorar o Holocausto é de riguer. Mas, mesmo aqui no Reino Unido, o culto do Holocausto tem suas vantagens. Eu pessoalmente conheci grande quantidade de judeus que fizeram uma carreira sendo um sobrevivente. É ótimo: você é festejado onde quer que vá e, acima de tudo, as pessoas ouvem. Além disso, você pode fazer uma boa vida; é bem assim.

6. Algumas pessoas adoram judeus e são verdadeiros adoradores do Holocausto. Como tantas pessoas, elas simplesmente "acreditam"."

2 comentários:

  1. Caro FAB, a arte de bater e assoprar é a mais sofisticada tecnica para se submeter alguém ou algum grupo, ela culmina em síndrome de estocolmo!
    Esse ente (observe que judeus não são humanos apesar da aparência semelhante, tanto é que a lógica maldita dessa espécie estabelece que humanos TÊM que ser exterminados, basta ler deuteronômio para entender...) judeu apenas fala aos que percebem a arapuca e dessa forma se infiltra entre esse perigoso nicho gentio.
    Graças a essa retórica cínica esse excremento recebeu de lambuja todo tipo de informação que teria um poder demolitivo em propostas holocausticas muito mais fulminante.
    O fato inconteste de que judeu não é HUMANO, é uma entidade transgênica, hibrida e criada por uma aberração que se alimenta da humanidade em uma esfera que a humanidade dopada (cadaver dopa e enlouquece os vegetarianos, alcool açucar, sal, no geral todos os condimentos, especiarias aglutinam valor a dopação via "alimentação", nós somos o que ingerimos e se ingerimos merda...) não percebe.
    Veja que essa retórica de que existe judeu bom é que garante não só essas aberrações entre nós, mas pior, garante que os gentios copulem e reproduzam hibridos.
    Com isso esses entes ficam blindados, os próprios filhotes dos gentios são em última análise, judeus!!! E agora? Como vamos descobrir onde estão esses demônios???
    Teremos que exterminar nossa própria carne para eliminar esses entes!!!

    Entendeu o jogo??
    A forma mais efetiva de exterminar uma raça é polui-la com gene alienígena.
    Entendeu a razão da agenda racista?

    Nossa situação é infinitamente mais nefasta do que qualquer um imagina!
    Vide amorreus, zebuzeus, moabitas, cananeus... e zilhões de outros "eus" que não foram abundantes o suficiente para escrever parte da história!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Vapera.
      Sobre essa "aberração que se alimenta da humanidade em uma esfera que a humanidade dopada não percebe", tenho lido algumas coisas e, desde então, tenho me policiado ainda mais para tentar me purificar mais e mais em todos os sentidos. Algumas dessas coisas, eu li no seu rascante blog e as arquivei.

      Creio que essa "doutrinação" que me faz crer que não devemos generalizar ainda me faz discordar da sua afirmação de não haver judeus decentes. No momento em que eu acreditar haver a impiedade visceral judia, terei de rever meus conceitos de sociedade.

      Que nossa situação é, sem dúvida, aberrante, assino embaixo.
      Abraço.

      Excluir