Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 9 de abril de 2014

Versão brasileira: "Picaretation"!

Amigos e amigas!
Não sou um "revisionista juramentado", mas quis revisar este post que trata de uma 'sobrevivente' brasileira da 2ª Guerra entrevistada por Spielberg. Ela contou que conheceu a verdadeira Anne Frank e também escreveu um diário.
Neste artigo (que resumi por ser muito extenso), algumas 'pérolas' saltam por serem histórica e oficialmente impossíveis.
É mais um daqueles tristes casos em que pessoas inescrupulosas tentam lucrar o seu em cima de sofrimentos legítimos, vendendo falsidades. E a 2ª Guerra é pródiga em produzir esse tipo de excrescência (http://fab29-palavralivre.blogspot.com/2011/12/istoria-de-herman-rosenblat.html).

Conheçam ou relembrem a Sra. Lívia Jaffe, a "Anne Frank brasileira".
Boa leitura! 
FAB29
Chegada em Auschwitz
sem brutalidade ou tumulto
1) A “Anne Frank brasileira” alega que chegou a Auschwitz no dia 4 de junho de 1940, viajando num trem de porcos, onde também se encontrava seu futuro marido. Ela teria 14 anos. Da cidade de Senta, na Iugoslávia, teria sido conduzida - igualmente num trem de porcos - para a Hungria, antes de ser despachada para Auschwitz. Logo que chegaram teriam sido selecionadas “para esquerda e para direita”. Sua mãe tentou escondê-la no seu casaco para não ser separada, mas um soldado tirou-a da mãe, que foi conduzida para o crematório, com duas sobrinhas de 4 e 6 anos. “Anne” alega ter sido testemunha ocular do assassinato de sua mãe num crematório.
Sua chegada a Auschwitz no dia 4 de junho de 1940 não confere com a realidade histórica. De acordo com o livro “Auschwitz”, publicação oficial vendida no próprio campo nos dias de hoje, somente em 27 de abril daquele ano foi autorizada a construção do campo de concentração de Auschwitz e, conforme, consta na página 13 desse livro oficial, somente no dia 14 de junho de 1940 chegaram os primeiros prisioneiros-operários para ajudar na construção do complexo: eram 728 presidiários poloneses. E todos homens.

Também é conflitante sua afirmação de ter sido “selecionada” naquela data, pois as primeiras seleções “para a vida ou para a morte”, conforme os relatos de famosos “sobreviventes” e “historiadores exterminacionistas", teriam acontecido nas rampas de desembarque de Birkenau, e não em Auschwitz, e muito menos, no dia 4 de junho de 1940, mas - pasmem - em 1943, ou seja, três anos após a chegada de “Anne”.

É totalmente impossível ela ter sido “testemunha ocular do gaseamento” de sua mãe, pois, sempre de acordo com o livro oficial do campo, à pagina 28, somente no dia 3 de setembro de 1941 teria sido feita a primeira experiência de gaseamento de prisioneiros, uma informação - como a quase totalidade de tudo que se afirma sobre o assunto - sem base documental. De qualquer forma, teria sido um ano e três meses após a data indicada pela "nossa Anne”.

Adendo: Sua filha Noemi diz que ela passou só um ano entre Auschwitz e Bergen Belsen e foi resgatada no final da guerra. Assim, ela não chegou em 1940:
(http://bravonline.abril.com.br/materia/as-lutas-intimas)
Aqui diz que ela chegou em abril de 1944 e tinha 19 anos, e não 14. Ela nasceu em 1926:
(http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/posts/2013/03/16/testemunho-de-tres-geracoes-da-familia-jaffe-489920.asp)

Crematório de Auschwitz
2) A “Anne Frank brasileira” relata que “Bebíamos água preta para nos esquentarmos. O pão que nos davam não dava pra morder: parecia um tijolo”. Conta também que em Auschwitz existiam 30 blocos, cada um comportando de mil a 30 mil pessoas e que cada um era dividido com arame farpado eletrificado. Fala em oito crematórios “que estavam sempre em chamas”. Ela dormia numa mesma cama com doze outras mulheres. Era tão apertado que, à noite, tinham que combinar a hora que deviam acordar para virar-se para o outro lado. “Era uma lata de sardinhas”.
O livro oficial citado acima informa que as refeições tinham um mínimo de 1.300 calorias para quem fazia trabalho leve e 1.700 para quem trabalhava pesado. Em Auschwitz, realmente existem 30 excelentes prédios, incluindo a cozinha-refeitório. É totalmente falsa a versão de “Anne” de que cada bloco ou prédio fosse dividido com arame farpado eletrificado. Somente a totalidade do conjunto, com amplas avenidas, era cercada por cercas duplas eletrificadas separadas entre si e possuía torres com guardas. As demais edificações internas, onde se fabricavam móveis, roupas, etc, não possuíam nenhuma cerca.

Para evitar fugas - que realmente aconteciam - os internos recebiam uma tatuagem com número de identificação no braço para uma fácil e rápida identificação quando recapturados. A informação de que Auschwitz possuía de 30 mil a 900 mil (!) internos, identifica claramente que esta “sobrevivente” nunca esteve em Auschwitz, nunca esteve sequer num estádio de futebol com 30 mil pessoas, não conhece uma cidade de 900 mil habitantes, acredita que somos todos idiotas ou, talvez, necessite de um tratamento psiquiátrico: todas as pesquisas - até dos círculos exterminacionistas - indicam uma população carcerária média de 12 mil pessoas. Os oito crematórios existiram somente na sua fantasiosa imaginação: em Auschwitz existiu apenas UM crematório - não câmara de gás - para incineração dos mortos e que começou a operar - segundo o livro oficial - em novembro de 1941, portanto, um ano e cinco meses após a sua pretensa chegada e funcionou até fins de maio de 1943, quando foi transformado em abrigo antiaéreo.

Se couberem doze ali,...
Por fim, imagine treze mulheres numa cama individual - que podem ser vistas em Auschwitz até hoje. A mulher de baixo aguentaria o peso das outras doze? Ao invés de combinarem a hora de trocarem de lado, teria sido melhor trocarem de posição, dando uma chance para a de baixo, caso ainda estivesse viva…

3) A “Anne Frank brasileira” teve a sorte de ser escolhida para trabalhar na cozinha. Mas precisava roubar comida para manter-se viva: “Para mim, era a maior delícia, um verdadeiro banquete quando conseguia roubar um punhado de cascas de batatas”.
De acordo com os outros depoimentos pesquisados, todos afirmam que gostavam de trabalhar na cozinha, onde podiam comer à vontade, além de ser um trabalho relativamente fácil. Nossa “Anne”, porém, por motivos totalmente inexplicados, tinha que roubar comida para manter-se viva…

Ainda bem que não eram cascas de batatas podres, conforme depoimento idêntico (padrão?) dado em programa televisivo pela esposa de Ben Abraham, outro “sobrevivente” famoso que agia no Brasil…

4) Relatou a “Anne Frank brasileira”: “E quando éramos pegas roubando comida vinha o castigo dos nazistas: nós, adolescentes, tínhamos de ficar olhando fixamente, sob a mira das armas dos nazistas, como funcionavam os fornos de extermínio (uma nova categoria de máquina letal, apresentada em primeira mão naquela reportagem). Tínhamos de ficar olhando, sem desviar os olhos, os caminhões (plural) cheios de crianças chorando, crianças que eram levadas para as câmaras de gás”.
Esta afirmação de que eram obrigadas a ficar olhando fixamente o funcionamento dos fornos de extermínio é inédita. Repita-se que os fornos crematórios destinavam-se a incinerar pessoas já mortas.

Conforme o especialista norte-americano em câmaras de gás, Fred Leuchter Jr., a comissão oficial de pesquisa polonesa e outros pesquisadores abalizados, nunca existiu uma única câmara de gás para execução de pessoas em Auschwitz. O que existiram foram instalações para desinfecção e despiolhamento de roupas e utensílios, pequenas demais para alojar pessoas e que podem ser vistas por pesquisadores até os dias de hoje.

Cercas de Auschwitz
5) “Anne Frank brasileira”: “Eu costumava, em Auschwitz, colocar as minhas mãos entre o arame farpado e eletrificado, para trocar coisas com os moradores que viviam nas imediações do campo de concentração”.
Para começar, as cercas eram de arames eletrificados com uma energia mortal de 2.200 volts e com uma distância de aproximadamente 10 cm entre cada fio. Também seria impossível ela não ter sido vista pelos guardas nas torres de observação. E supondo que ninguém a observasse - nem às pessoas do lado de fora que participassem das trocas - então, além da coragem e sangue frio extraordinários, nossa “Anne” teria que ter um braço com mais de dois metros de comprimento, pois o campo era totalmente cercado com cerca eletrificada dupla, com uma distância de mais de dois metros entre cada uma, tornando humanamente impossível qualquer contato!

6) Nossa “Anne Frank”, apesar de roubar costumeiramente mantimentos, um dia, foi punida pelos nazistas por roubo que não fez. Uma injustiça. E desta vez os nazistas realmente exageraram: iam levá-la diretamente para a “câmara de gás”. Porém, um oficial resolveu poupá-la (!?). Então obrigaram-na a ajoelhar-se, em público, sobre pedregulhos “e, com as duas mãos para cima, olhando para frente, tive de ficar segurando, por cinco horas, uma pedra de dez quilos (sic). Depois disso, fiquei tão machucada que não conseguia andar. Demorou dez dias para que eu voltasse a caminhar”.
Isto é simples de se tirar a prova: pegue dois sacos de arroz (5 kg cada), erga acima da cabeça e sustente por 10 minutos. Não precisa ficar ajoelhado. Se aguentar, fique mais 10 e assim por diante. Se passar da “primeira fase”, você já será uma FERA!
Fonte: http://www.vho.org/aaargh/port/af.html

35 comentários:

  1. Se a Anne Frank original era RUIM, imaginem a FALSIFICADA...

    É amigos existe coisa pior do que a MENTIROSA da Anne Frank, essa tal de Lívia Stern é mesmo de Khar, ela “TRUPICA” na memória, “TRUPICA” na idade, daí vem a filha e a neta dela com ajuda de gente que a gente está cansado de FALAR que IMPÕE a condições aos MANDATÁRIOS desse nosso País, interferem na programação diária da TV, RADIOS e JORNAIS, MANDAM e não pedem e faz com que os TATOS da vida ENGOLAM sem MASTIGAR as BESTEIRAS e MENTIRAS que os REDATORES do sião CRIAM.

    Essa FORTISSIMA garota com 19 anos de idade suportou 10 quilos sobre a cabeça com os braços levantados teria algum treinamento com a FORTE equipe da Iugoslávia que participava dos jogos daquela época, vejamos:- 1924 ganharam 2 medalhas de ouro por sinal, mas não em LEVANTAMENTO de PESO, 1928 5 medalhas 1 ouro 1 prata e 3 bronzes, nenhuma em LEVANTAMENTO de PESO, 1932 NENHUMA MEDALHA, 1936 NENHUMA MEDALHA, acho que a tal Lívia Stern “TRUPÓCOU” de novo sobre esse negócio de SUPORTAR 10 quilos sobre a CABEÇA, os IUGOSLÁVOS são péssimos em LEVANTAMENTO de PESO.

    Gente que "eleita"?

    Não CAMBADA de MENTIROSOS.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Ragi.
      Eu ainda sou da opinião que a Anne verdadeira não é a culpada por todo esse estardalhaço que fazem com seu nome e diário. O pilantra-mor foi o papai Otto, que fez de tudo (principalmente falsificar) para que os escritos da filha se tornassem a "besta-seller" que é. Você já leu minha opinião final sobre ela, certo?

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/08/deixem-anne-frank-em-paz.html

      Abraço.

      Excluir
    2. A própria já morreu pode não ter culpa, mas os pais, os descentes tem.

      Tem culpa e não tem vergonha. Não foi a toa que rasgam exemplares desta falsificação até no outro lado do planeta.

      Cobalto

      Excluir

  2. 9 de Abril de 1945. Há exatos 69 anos, o exército norte-americano liberava o campo de concentração e trabalhos forçados de Dora-Mittelbau, na região central da Alemanha. Poucos eram os sobreviventes.

    Durante 18 meses, cerca de 60 mil prisioneiros de 21 países passaram por Dora-Mittelbau.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre os "poucos sobreviventes" de Dora-Mittelbau está o "Pai do Revisionismo" Paul Rassinier.

      http://en.wikipedia.org/wiki/Paul_Rassinier

      Excluir
  3. O depoimento falso ou fantasioso dessa mulher, não desqualifica o sofrimento dos verdadeiros detentos, caso contrário...não existira nenhum forno crematório.

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ninguém "desqualifica o sofrimento dos verdadeiros detentos".

      Apenas queremos que os picaretas sionistas que insistem em provar o holocausto só com depoimentos como os da Jaffe parem com tal hipocrisia e contem a história direito, com provas cabais.

      Mas é impossível, pelo jeito.

      Excluir
    2. Caro anônimo, a questão não é o depoimento dessa mulher que desqualifica os 99,999999% dos demais ditos SOBREVIVENTES, a questão é que são MUITOS que MENTEM sobre essa FANTASIA, vamos enumerá-los?

      Topa?

      Excluir
    3. E o" sofrimento verdadeiro " não qualifica a censura, a perseguição ao revisionismo, a matança de palestinos, as vultosas e crimonosas indenizações, o terrorismo siono-psicológico-cinematográfico-bibliotecário, os autoritários memoriais espalhados pelo mundo .........

      Cobalto

      Excluir
  4. Fabiano boa noite.
    Não podemos dar mole, na verdade são uma turma de parasitas ,vermes e aproveitadores ,vejam o povo honrado e trabalhador que são os Japoneses se choram a bomba Hiroshima?só para citar um exemplo..Sempre digo, são sem -vergonhas mas MAIS AINDA são os que fazem as doações/esmolas/indenizações... O povo escolhido sempre cita o " trabalho forçado'" eu tambem tenho trabalho forçado das 8.00hr as 18.00hr e nao reclamo. São vagabundos mesmo!
    EDUARDO-SP

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Eduardo.

      É triste ver, meu caro, a defesa cega (em qualquer sentido) desses 'aspones internéticos' contratados há meia década pelos sionistas.

      Falam toda sorte de bobagens, embromações, tergiversações para evitar o ataque direto às falhas gritantes da historiografia 'holocáustica'.

      Esforço baldado, mas eles têm de cumprir o contrato.
      Abraço.

      Excluir
    2. Perfeito o comentário do EDUARDO-SP.

      Os alemães perderam duas guerras e duas vezes paragam indenizações, choram ?

      Os japoneses perderam uma guerra, milhares de vidas, duas únicas bombas einsteinianas, choram ?

      Assassinaram o Filho de Deus, a Igreja chora ?

      Os judeus perderam Ane Frank por doença, choram ?

      São a vergonha do planeta.

      Fazendo o paralelo de Ane Frank com Jesus ou o holoconto com Jesus, pode-se resumir o seguinte : são preconceituosos.

      Cobalto

      Excluir
  5. Por quê os Alemães não choram por perderem a guerra? Talvez porquê não foi o líder escolhido por eles que a começou?

    Por quê os japoneses não choram? E por acaso eles não lembram todo o ano o tombamento das cidades engolfadas pelo holocausto atômico?

    Por quê a Igreja não chora? Por quê talvez o assassinato por mãos ROMANAS de um judeu a tornou o que é hoje...poderosa e onipotente ocidentalmente!

    Por quê o relato fantasioso de meia dúzia de falsos prisioneiros desqualifica todos os outros depoimentos?

    Por quê, na cabeça obtusa do tal Eduardo, os judeus se são tão preguiçosos, "dominam o mundo" de tal forma? Então incompetente é ele, burro de carga, que se deixa escravizar pelos senhores do mundo!


    MFF


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - Não.

      - O holocausto atômico é impossível de ser negado.

      - O Mestre Maior não era judeu e foi crucificado pelo Sinédrio.

      - Tirando as câmaras de gás e congêneres já muito citados, os depoimentos são normais.

      - Usura não é trabalho.

      Excluir
    2. - Quem invadiu a Polônia?
      - Quem massacrou os chineses visando o aumento do Império?
      - A cruz era instrumento de suplício de qual civilização? Se Jesus não era judeu, era o quê?
      - Depoimentos normais e nenhum elogio aos "campos de contenção"?
      - Lembre sempre dessa profissão, quando tu lembrar de algum judeu que tu verdadeiramente conhece, e pergunte a ele como "andam os juros".

      A saber:

      MALUF é nome judeu?
      CARDOSO é nome judeu?
      DA SILVA é nome judeu?
      NETO é nome judeu?
      SARNEY é nome judeu?
      PITTA é nome judeu?
      QUÉRCIA é nome judeu?
      VALÉRIO é nome judeu?
      MELLO é nome judeu?
      MACEDO é nome judeu?
      BATISTA é nome judeu?

      Boa sorte na fábula de vocês!

      MFF
      -

      Excluir
    3. - Pretexto dos imbecis.
      - Bom motivo pro holocausto atômico...
      - Escolhido pelo Sinédrio. Jesus, filho de Deus; seu padrasto: o bom judeu José.
      - Em suas biografias (mais de 7 mil páginas), Churchill, DeGaulle e Eisenhower não citam nada sobre o holocausto. Fato sem importância?
      - Você e seu "tu"... Usura é roubo institucionalizado.

      A saber: todos coniventes aos seus mestres sionistas.

      Excluir
    4. O povo alemão é um povo que trabalha, arregaça a manga e não fica de mimimi. Mesmo com duas guerras perdidas, indenizações ad infinitum, dão show em tecnologia, economia vigorosa etc. Já Israel, que se parasita de indenizações e dos impostos dos americados .... dá pena. Isso é ser "terra prometida" ? rs

      Os japoneses acaso impõe memoriais e indenizações pelo seu genocídio de bombas einsteinianas ?

      A Igreja não chora pq tem valor, é livre e Israel pagou caro pelo deicídio de Filho de Deus. Ficaram, como Satanás que perdeu a chave do Inferno, vagando pela Europa e expulso trocentas vezes. PS: A dívida ainda não está paga.

      Só meia dz ?! rsrs Pq leis ditatorias para impor este teu "tão óbvio fato" ?! rs

      Então aqui, vemos anuro confessando que eles dominam o mundo. Vc também é escravizado. Ou não ?! Está se locupletando com a escravidão dos outros ?!

      - Quem invadiu a Polônia? Rússia. Quem agrediu a Alemanha durante os 10 anos anteriores ? Queria que ficássem ou fizessem o que ? Se os brasiguaios fossem massacrados no país vizinho, vc os defenderia ou os deixaria morrerem ?
      - Quem massacrou os chineses visando o aumento do Império? Judeus da "comércio" do ópio.
      - A cruz era instrumento de suplício de qual civilização? Se Jesus não era judeu, era o quê? FILHO DE DEUS. O SINÉDRIO TERCEIRIZOU O ASSASSINATO DE JESUS. ESTÁ NO VT E NT. E ESTEVÃO FOI APEDREJADO POR CAIFÁS (DO SINÉDRIO) POR DENUNCIAR ISSO. LEIA BÍBLIA E DEIXA DE TROUXICES.
      - Depoimentos normais e nenhum elogio aos "campos de contenção"?
      - Lembre sempre dessa profissão, quando tu lembrar de algum judeu que tu verdadeiramente conhece, e pergunte a ele como "andam os juros". FAZEMOS QUALQUER NEGÓCIO
      https://www.youtube.com/watch?v=ucCOjA3ZzzI

      Anuro Pavlov, vc é muito fraquinho e sem memória. Tudo isso já foi discutido em outros comentários. Ou tá só fazendo média com o patrão ?

      São a vergonha do planeta.

      Fazendo o paralelo de Ane Frank com Jesus ou o holoconto com Jesus, pode-se resumir o seguinte : são preconceituosos.

      Cobalto

      Quem é "cia", fraquinho ?

      Excluir
    5. A Polônia foi invadida pela Alemanha, a não ser que tu viva em Marte - Essa história de "resgate" aos alemães por lá, é uma das maiores trollagens históricas que o negacionistas têm coragem de divulgar - vergonha alheia! Estranho que em "Minha Luta" não existe UMA linha sobre isso - já que fala em dez anos de abusos - mas tudo foi utilizado como pretexto depois de acabada a segunda guerra por simpatizantes de Hitler.

      Típico caso do rato que pariu uma montanha, e não o contrário....

      Jesus não era Judeu? Acho que tu leu o ALCORÃO e não a Bíbilia; pro teu governo, o primeiro versículo do Novo Testamento claramente proclama a etnia judaica de Jesus. "Registro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão" (Mateus 1:1). É evidente em certas passagens, como Hebreus 7:14: "Pois é evidente que o nosso Senhor descende de Judá", que Jesus descendia da tribo de Judá, da qual tomamos o nome "judeu". E o que dizer de Maria, a mãe de Jesus? Na genealogia de Lucas, capítulo 3, vemos claramente que Maria era uma descendente direta do Rei Davi, o que deu a Jesus o direito de ascender ao trono judaico, bem como demonstrou que Jesus era um judeu etnicamente. Isso sem falar dos costumes e celebrações judaicas que Cristo apoiava e participava....tenho vários exemplos citados na Bíbilia.


      Ou seja, em apenas dois aspectos históricos, jovem Cobalto, tu transformou VINHO em água, de que modo eu vou debater com alguém cuja soma de 2 + 2 é igual a 3?

      MFF

      Excluir
    6. Hitler e centenas de povos diferentes durante toda a história da humanidade só se utilizaram de pretextos e trollagens para degredar os judeus. Na sua torpe visão, a humanidade é injusta.

      As patéticas tentativas de seus donos de se eximirem da culpa na crucificação do Mestre Maior e convencer o mundo que Ele era judeu usando a força da propaganda e as deturpadas palavras bíblicas só me fazem rir.

      Excluir
    7. Anuro Pavlov, vc é muito fraquinho e sem memória. Tudo isso já foi discutido em outros comentários neste mesmo blog. Pesquise.

      Ou tá só fazendo média com o talmud-patronato ?

      São a vergonha do planeta.

      Fazendo o paralelo de Ane Frank com Jesus ou o holoconto com Jesus, pode-se resumir o seguinte : é preconceituoso, é anticristão.

      Os judeus são inimigos da humanidade. Leia e pare de besteiras.
      "Por isso também damos, sem cessar, graças a Deus, pois, havendo recebido de nós a palavra da pregação de Deus, a recebestes, não como palavra de homens, mas (segundo é, na verdade), como palavra de Deus, a qual também opera em vós, os que crestes.
      Porque vós, irmãos, haveis sido feitos imitadores das igrejas de Deus que na Judéia estão em Jesus Cristo; porquanto também padecestes de vossos próprios concidadãos(1*) o mesmo que os judeus lhes fizeram a eles,
      Os quais também mataram o Senhor Jesus e os seus próprios profetas, e nos têm perseguido; e não agradam a Deus, e são contrários a todos os homens(2*),
      E nos impedem de pregar aos gentios as palavras da salvação, a fim de encherem sempre a medida de seus pecados; mas a ira de Deus caiu sobre eles até ao fim." (1ªTessalonicenses 2:13-16)

      (1*) "Vossos próprios concidadãos", Paulo que largou do judaísmo, denunciando que todo o Inferno e Céu sabem, menos vc. Que os judeus tem um histórico de assassinar os profetas de Deus e Seu próprio Filhos Jesus. Está explicitado inúmeras vezes no VT e NT.

      (2*) Quem fala aqui é o Apostólo Paulo para cristãos convertidos do judaísmo para Jesus na Tessalônia. Ele afirma, que QUEM É CONTRA A IGREJA É CONTRA A HUMANIDADE. Como os teus patrões, por exemplo. Paulo é nazista ? Deus é nazista ?

      Cobalto

      Quem é "cia", fraquinho ?

      Excluir
    8. Como sempre, é patético o fato de negarem a origem judaica de Jesus, é bem sintomático da raiva e do preconceito que sentem, isso, em pleno século XXI.

      Enquanto eu falo de história, a comédia bufa de vocês falam em conceitos, em um apóstolo que deixou de ser judeu (ou seja, desviando da discussão), e outras coisas que não desmentem em nada a origem de Jesus.

      Falando em origens e Bíblia novamente temos:

      Ambos os pais de Jesus tinham "feito tudo o que era exigido pela Lei do Senhor" (Lucas 2:39). Seu tio e tia, Zacarias e Isabel, também eram judeus seguidores fiéis do Torá (Lucas 1:6), por isso podemos ver que provavelmente toda a família levava a sua fé judaica muito seriamente.

      No Sermão da Montanha (Mateus 5-7), Jesus sempre afirmou a autoridade da Torá e dos Profetas (Mateus 5:17), até mesmo no Reino dos céus (Mateus 5:19-20). Ele regularmente frequentava a sinagoga (Lucas 4:16), e Seu ensino era respeitado pelos outros judeus de Seu tempo (Lucas 4:15). Ele ensinou no templo judaico em Jerusalém (Lucas 21:37), e se não fosse um judeu, a Sua ida àquela parte do Templo simplesmente não teria sido permitida (Atos 21:28-30).

      "Jesus também demonstrava os sinais exteriores de ser um judeu praticante. Ele vestia tzitzit (franjas do talit) em Sua roupa (Lucas 8:43, Mateus 14:36) para servir como um lembrete dos mandamentos (Números 15:37-39). Ele observou a Páscoa (João 2:13) e foi a Jerusalém (Deuteronômio 16:16) neste dia de festa muito importante da peregrinação judaica. Ele celebrava o Sucote, ou a Festa dos Tabernáculos (João 7:2,10), e foi a Jerusalém (João 7:14) como exigido pela Torá. Ele também observou o Hanucá (o festival das luzes, João 10:22) e provavelmente o Rosh Hashaná (a festa das trombetas, João 5:1), também visitando Jerusalém em ambas as ocasiões, embora não tivesse sido ordenado na Torá. Jesus claramente Se identificava como um judeu (João 4:22) e como o Rei dos judeus (Mc 15:2). Do Seu nascimento à sua última Páscoa (Lucas 22:14-15), Jesus viveu como um judeu devoto."

      Vão ter que engolir mais essa, ou criem a bíblia apócrifa de sua autoria, com Jesus ariano e com o diabo sobre o muro das lamentações, será um sucesso entre os iletrados nazinegacionistas.

      Cadê a MONARQUIA que funciona e não é fachada Cobalto?

      MFF


      Excluir
    9. Esbalde-se com a "palavra" da bíblia adulterada ao bel prazer e necessidade dos seus mestres.

      Apesar de muitos imbecis acreditarem, Javé (o ciumento, vingativo, parcial, assassino deus dos judeus no VT) não é o Deus do NT, pai do Mestre Maior.

      Excluir
    10. Jesus é Rei, aí está uma monarquia.

      A questão aqui levantada por vc anteriormente (veja lá, seu perdido), não foi se Jesus é ou não judeu, MAS QUE OS JUDEUS O MATARAM. Deu pra entender ?

      Pilatos perguntou a turba judaica + Sinédrio talmúdico reunidos defronte ao palácio : "Jesus ou Barrabás ?" Sabe o resto ?

      Já que Jesus "viveu como um judeu devoto" cumprindo com todo ritual judaico cfe vc diz, por que os judeus O assassinaram ? Estaria na resposta "nazista" de "raça de víboras" de que Ele falou noutra oportunidade ? rs Por que Jesus os chamou disso ?

      Quem é "cia" ?

      Cobalto, o anti-pavlov

      Excluir
    11. MFF ( tá guardando o sábado ? rsrs ), a Alemanha resgatou seu povo e território surrupiado pelo "Tratado" de Versalhes em 1939. Menos 10 anos, dão 1929. E o livro "Minha Luta", que deveria ser sua também, foi escrito e editado em 1925/26. Improcede seu raciocínio (como sempre).

      Cobalto, o anti-Pavlov

      Excluir
  6. Praticamente não existem mais sobreviventes. E quem fala repetidas vezes, e sem limites são os neonazistas revisionistas. E pior, nada provam. É só parar de falar. Judeus tem um dia ao ano para homenagear as vitimas do Holocausto. O resto vocês e suas cornetas não param.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contestar é infinitamente mais digno que se vender.

      Excluir
    2. Quero ver tua indignação.
      http://revistamarieclaire.globo.com/Mulheres-do-Mundo/noticia/2014/04/doador-anonimo-salva-menina-afega-de-seis-anos-de-casamento-forcado.html

      Excluir
    3. Qual indignação você quer ver?

      - sobre a atitude louca e desesperada do pai?
      - sobre o maldito agiota, que aceitou de bom grado tal crime à criança?
      - sobre o império estadunidense do tráfico de drogas, responsável por toda a última década de desgraças no Afeganistão?
      - sobre o descaso da ONU, esta belíssima inútil, que ignora essa e mil outras iniquidades até piores em tantos outros países?
      - ou sobre sua estupidez posando de vestal?

      Excluir
    4. "Nada provam" .... rsrs

      "Nada provam" que a placa de Auswichitz já foi trocada umas 3 vezes. ...rs

      "Nada provam" , veja esta :http://inacreditavel.com.br/wp/judeu-exterminado-no-holoconto-e-encontrado-vivo/

      "Nada provam" que proibem debates, pesquisas etc....rs

      "Nada provam" que já mudaram a versão e detalhes do holoconto N vezes em nem sei quantos coisas, lugares, narrativas ....

      "Nada provam" que sumiram os abajures e sabões ....rs

      "Quero ver tua indignação" aqui rsrs
      https://www.youtube.com/watch?v=57RaqnpfYFs

      Fraquinho 2.

      Cobalto

      Excluir
    5. O seu link do vídeo é contundente em mostrar o poder bélico dos palestinos (pedras, estilingues) contra o israelense (espingardas, tanques,...).

      Dantesco!...

      Excluir
    6. Quem está falando da placa de Auswichitz?
      Coloquei o link sobre uma menina afegã de 6 anos, e você me "respondeu" com várias perguntas? Por qual motivo nunca responde? Quando não se tem argumentos aparece uma vontade de se escrever rebuscadamente e mandar ver no xingamento?

      Excluir
    7. Um:- seu link nada tem a ver com o post. Cadê seus argumentos?
      Dois:- coloquei-o numa sinuca para ver se você saía da moita, mas você continuou obrando;
      Três:- minhas opções tiveram a intenção de medir o nível da sua imbecilidade. E você se superou. Parabéns ou condolências?
      Quatro:- se tivesse escolhido uma das justas opções, teria sua resposta. Prova que você nem sabe fazer "ó" com o fiofó.

      Excluir
    8. Passando pra te dar um bom dia, caro Fabiano.

      ... e rir um pouco ...rsrs

      Quero ver o trollão se indignar aqui ... rsrs
      http://desatracado.blogspot.com.br/2014/04/judeus-dao-prisao-perpetua-para.html

      http://desatracado.blogspot.com.br/2014/04/antigos-gregos-e-romanos-falam-sobre-os.html

      Os antigos gregos e romanos eram nazistas ? rsrs

      Abraços , Cobalto

      Excluir
    9. Jesus, quando os classificava de "Raça de víboras", também era?

      Excluir
  7. Alain Soral apresenta o antissemita do mês ... rs

    http://www.youtube.com/watch?v=Zm7KdGrJyPA

    Cobalto, o antipavlov

    ResponderExcluir