Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 23 de maio de 2014

Hombridade

Amigos e amigas.
Quantos países se independeram nos últimos 50 anos? Rememoremos, segundo a wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_pa%C3%ADses_por_data_de_independ%C3%AAncia_ou_cria%C3%A7%C3%A3o):

- África: Angola, Cabo Verde, Comores, Djibouti, Guiné Equatorial, Eritreia, Guiné Bissau, Malawi, Ilhas Maurício, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Seychelles, Sudão do Sul, Suazilândia, Zâmbia e Zimbábue [16 países];

- Américas: Antígua e Barbuda, Bahamas, Barbados, Belize, Dominica, Granada, Guiana, São Cristóvão e Neris, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas e Suriname [11 países];

- Ásia: Armênia, Azerbaijão, Bahrein, Bangladesh, Brunei, Geórgia, Hong Kong, Rússia, Kuwait, Quirguistão, Macau, Maldivas, Qatar, Tadjiquistão, Emirados Árabes e Uzbequistão [16 países];

- Europa: Bielo-Rússia, Bósnia-Herzegovínia, Croácia, República Checa, Macedônia, Malta, Moldávia, Montenegro, Eslováquia, Eslovênia e Ucrânia [11 países] (À espera; previsão: Catalunha [09/11/2014], Criméia [16/03/2014], Escócia [18/09/2014])

- Oceania: Fiji, Kiribati, Ilhas Marshall, Micronésia, Nauru, Nova Caledônia, Palau, Papua Nova Guiné, Ilhas Salomão, Tonga, Tuvalu e Vanuatu [12 países].

Há outros cuja independência tem várias datas (Alemanha, por exemplo) e não os incluí. Há doze países cujas independências são reconhecidas por muitos países, mas a "Senhora ONU", subserviente como ela só, faz ouvidos de mercador. A Palestina é o maior exemplo: proclamou sua independência em 15/11/1988 e é reconhecida por 134 países. Mas basta Israel e seu pit bull estadunidense não aceitarem para tudo travar.

O fato é que os palestinos são habitantes ancestrais e, por isto, legítimos da região. Sempre foram maioria lá, como bem mostra esta sequência de mapas: http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2014/01/mais-histeria.html

Quem é minimamente isento e digno em sua idiossincrasia respeita os palestinos e condena as grotescas e até criminosas atitudes do 'estado judeu' pela espoliação e ataques que perpetram a esse povo. Mas os verdadeiros judeus não fazem assim. Segue abaixo uma declaração de um grupo judaico chamado American Neturei Karta. Vejam a essência do judaísmo nas palavras de pessoas que respeitam suas tradição e cultura religiosas.
FAB29

UMA DECLARAÇÃO SENSACIONAL
DOS JUDEUS FIÉIS À TORAH
a 30 de setembro de 1997,
no New York Times

  Citação: = Rabino Schwartz, New York Times, 30 de setembro de 1997!
"Usando sua nova política atéia de exílio, eles [os Sionistas] provocaram e aumentaram o anti-semitismo na Europa que levou à Segunda Guerra Mundial... O boicote mundial contra a Alemanha em 1933 e a posterior declaração aberta de guerra contra a Alemanha iniciados pelos líderes sionistas e pelo Congresso Mundial Judaico enfureceram Hitler, que assim ameaçou destruir os judeus..."


Fac símile: = Daily Express, Londres
24 de março de 1933!

"JUDÉIA DECLARA GUERRA À ALEMANHA - JUDEUS DE TODO O MUNDO UNIDOS EM AÇÃO. BOICOTE DAS MERCADORIAS ALEMÃS."
 (Daily Express, 24 de março de 1933)
Assim foi como os líderes sionistas iniciaram a II Guerra Mundial,
de acordo com revelações impressionantes dos Judeus Fiéis à Torah.


The New York Times 
30 de setembro de 1997

"De acordo com a  Torah, nós devemos declarar que os verdadeiros judeus se opõem a estes atos: pedidos para investigações de acusações e exigências contra a Suíça, (bancos, governo e instituições) ou qualquer nação. Nós não pegaremos qualquer dinheiro ou propriedade daí resultante. Certamente, nós nos opomos a ameaças de boicote, táticas  coercivas, insultos e intimidação.

Nós sabemos que, durante a guerra, a Suíça foi um porto seguro para milhares de judeus, incluindo aqueles admitidos de países vizinhos ocupados, e que os judeus viviam lá pacificamente. Além disso, a Suíça e a Suécia providenciaram – correndo grande risco – “safe houses” (No jargão dos policiais e das agências de inteligência, uma 'casa segura' é um local protegido, adequado para esconder testemunhas, agentes ou outras pessoas percebidas como estando em perigo.) em Budapeste que abrigaram 100.000 judeus.

A CRENÇA E O ENSINAMENTO DA TORAH
DURANTE O EXÍLIO
Temos sido renegados por Deus para "não entrarmos na Terra Santa como um corpo antes do tempo predestinado", "não nos rebelarmos contra as nações", sermos cidadãos leais, nada devemos fazer contra a vontade ou a honra de uma nação, não procurar vingança, discórdia, restituição ou compensação; "não deixar o exílio antes do tempo." Ao contrário, nós devemos ser humildes e aceitar a punição do exílio. Violar os juramentos resultaria em "sua carne ser tornada caça como o cervo e o antílope na floresta" e a redenção será adiada. (Tratado do Talmud  Ksubos 111). Violar os julgamentos não é apenas um pecado; é uma heresia porque vai contra os fundamentos de nossa Crença.

Antes de O Todo-Poderoso nos dar a Terra Santa 3268 anos atrás, Ele estipulou estas condições: Se obedecermos à Torah, será nossa; se não, seremos expulsos. Nós pecamos e fomos exilados da terra “Umipnay chatoenu golenu mayartsenu". Apenas através de arrependimento completo, o Todo-Poderoso, sozinho, sem qualquer esforço ou intervenção humanos, vai nos redimir do exílio. Isto será depois de Deus enviar os profetas Eliyu e Moshiach, que irão fazer os judeus executarem o arrependimento completo. Neste tempo, haverá paz universal.

Qualquer sofrimento no exílio é punição divina e não devemos fazer nada sobre isso por nossa conta porque as nações onde sofremos são apenas instrumentos da raiva de Deus por nossos pecados (texto em hebraico aqui). A Torah nos ensina como sobreviver durante o exílio (texto em hebraico aqui) através de sermos humildes, (não vingativos, sem exigências ou vingança). A Torah nos dá um exemplo disso e diz que, no oceano, se deve ir debaixo da onda (Tratado do Talmud Yevomus 121). Nós temos que aceitar a punição; se formos contra ela, sofreremos mais. O único modo de aliviar o sofrimento durante o exílio é através do arrependimento. Nós devemos corrigir nossos caminhos e rezar para que Deus não nos puna novamente.

O povo judeu ficou fiel à Crença por mais de 1800 anos e lidou com os problemas do exílio de acordo e jamais pediu por coisas tiradas deles até o advento do Sionismo, 100 anos atrás.

A POLÍTICA DE EXÍLIO SIONISTA
Os Sionistas não acreditam que os judeus são uma nação especial (texto em hebraico aqui), mas dizem que os judeus são um povo nacionalista, uma nação como todas as nações, e que podem resolver seus problemas através de seu próprio poder (texto hebraico aqui) usando a palavra de ordem "Nunca Mais!". Eles dizem que nós, judeus, fomos exilados porque tínhamos um exército fraco e sofremos no exílio porque não nos levantamos fisicamente e politicamente, não falamos alto, sem vergonha, deixamos que nos enganem e não exigimos restituição. Eles afirmam que, com um exército forte, podemos nos retirar do exílio. Usando sua nova política ateia de exílio, eles provocaram e aumentaram o anti-semitismo na Europa que levou à Guerra Mundial e à destruição dos judeus europeus. Todos os grandes rabinos haviam avisado das terríveis conseqüências da heresia sionista. A mesma política de exílio causou problemas no Oriente Médio, onde os judeus tinham vivido pacificamente com os árabes até o advento do Sionismo. Agora as mesmas táticas estão sendo usadas contra os suíços e outras nações.

O ato isolado de procurar compensação e restituição de uma nação - mesmo sem ameaças - provoca anti-semitismo, quer eles recebam ou não o que querem. O anti-semitismo é um fenômeno que serve ao objetivo primário do Sionismo - aumentar a imigração para o seu estado. Isto é evidenciado pelo fato de que toda a campanha contra os suíços foi iniciada no Estado sionista por Avraham Burg, chefe da Agência Judaica (a organização sionista que promove a imigração ao Estado sionista).

CHUTZPAH (“cara-de-pau”) SIONISTA
Como puderam os líderes sionistas e o Congresso Mundial Judaico (uma importante organização sionista) pedir propriedade judaica? O boicote mundial contra a Alemanha em 1933 e a posterior declaração aberta de guerra contra a Alemanha iniciados pelos líderes sionistas e pelo Congresso Mundial Judaico enfureceram Hitler, que assim ameaçou destruir os judeus. Então, a Conferência de Wannsee, de janeiro de 1942, decidiu o destino dos judeus, e o sofrimento de verdade começou. Os sionistas também recusaram e bloquearam esforços de salvamento e suprimentos de comida durante a guerra. Seu lema era "Rak B'Dam (Apenas com sangue conseguiremos a terra)"

NÓS DECLARAMOS:
* O Estado Sionista ou qualquer organização sionista, ou uma que se auto-denomina "Conselho Ortodoxo Mundial" e qualquer indivíduo envolvido neste tema não representa os Judeus fiéis à Torah.
* Os Judeus fiéis à Torah pedem que os políticos envolvidos com o assunto parem de lidar com isso.

NÓS, AQUI, PROCLAMAMOS:
* O Sionismo é uma heresia e os verdadeiros judeus não são contaminados pelo Sionismo. Judeus verdadeiros não se envolvem com as atividades sionistas. De acordo com a Torah, não nos é permitido insultar, humilhar ou dominar outro povo.
* Toda terra deve ser devolvida à nação palestina e outras terras ocupadas devem ser devolvidas à Síria e ao Líbano.
* Políticos sionistas e seus companheiros de viagem, mesmo se aparentarem religiosidade, não falam pelo povo judeu. De fato, a conspiração sionista contra a tradição e lei judaicas tornam o Sionismo e todos os seus feitos e entidades os arqui-inimigos do povo  judeu!

AMERICAN NETUREI KARTA
AMIGOS DE JERUSALEM


Rabbi Schwartz - P.O.B. 1030, New York, NY 10009

3 comentários:

  1. Você sabe o que significa é o que são os Neturei Karta?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só o que li na internet. Por exemplo, aqui:
      http://en.wikipedia.org/wiki/Neturei_Karta

      Excluir
  2. Tirando uns 2 ou 3, só paisecos. Dividir para governar. Veja que interessante a matéria abaixo:

    "O jornal Folha Espírita de maio de 2011 traz uma revelação feita em 1986, pelo médium Francisco Cândido Xavier sobre o futuro reservado ao planeta Terra e a todos os seus habitantes nos próximos anos. A revelação foi feita a Geraldo Lemos Neto, fundador da Casa de Chico Xavier de Pedro Leopoldo (MG) e da Vinha de Luz Editora, mas somente agora ele resolveu falar.

    O "engraçado" é que eu no começo da leitura não botei muita fé nessa "profecia", mas enquanto lia fui ficando muito sério. Isso porque as partes que marquei em negrito batem EXATAMENTE com o que Oráculo havia nos falado nas últimas décadas. Muito do que ela falou eu compartilhei em posts e comentários no blog antigo (os comentário se perderam para sempre, mas algumas pessoas ainda lembram de eu falar sobre a vinda de refugiados vindo para o Brasil, não é mesmo?). Os posts ainda estão por aí, ou ainda serão publicados (um deles, de 2004, foi publicado agora, que fala de futuros equipamentos pra se comunicar com o mundo dos mortos). E muito do que ela dizia já era pra ter acontecido, por volta do fim do milênio e começo da década, mas não aconteceu por motivos que nem ela sabia."
    http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2011/05/profecias_de_chico.html

    Abraços, Cobalto

    ResponderExcluir