Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 7 de julho de 2014

Dá-lhe fraude!

Amigos e amigas.
As duas notícias abaixo se completam e dispensam comentários.
FAB29


Eleições: Procuradoria de SP pede verificação de “falha grave”

em urnas eletrônicas no Brasil

Uma falha em urnas eletrônicas usadas nas eleições no Brasil foi alvo de um procedimento por parte da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC) de São Paulo. O documento, encaminhado ao procurador regional eleitoral, André Carvalho Ramos, pede que os problemas já verificados por pesquisadores da Universidade de Brasília (UnB), em 2012, sejam verificados para as eleições deste ano.

Em 2012, o grupo de especialistas do Centro de Informática da UnB, coordenado pelo professor Diego Aranha, do Departamento de Ciência da Computação, conseguiram passar pela segurança da urna eletrônica durante uma série de testes realizados. Os votos são armazenados na urna eletrônica e embaralhados aleatoriamente; porém, durante os testes, realizados atendendo a chamada pública do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), os pesquisadores conseguiram colocar em ordem os 950 registros realizados.Com base nos resultados, foi possível detectar a fragilidade da proteção ao sigilo do voto e à integridade dos resultados. “Os partidos recebem o arquivo com a votação embaralhada, o que é feito pelo software instalado nas urnas eletrônicas. Com a reordenação dos votos, é possível, sabendo os horários que os eleitores foram a determinada seção eleitoral, descobrir em quem eles votaram, sendo certo que, para isso, basta que um dos fiscais anote tais horários”, explicou o professor.

O mesmo estudo apontou ainda a possibilidade de alterar a contagem dos votos, apesar de que tais vulnerabilidades não tenham sido testadas por limitações feitas pelo próprio TSE. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a área de Tecnologia da Informação do TSE deveria corrigir as falhas apresentadas pela equipe da UnB relativas à proteção ao sigilo do voto, mas isso não aconteceu.

Para as eleições deste ano, a preocupação existe em razão da ausência de novos testes públicos como os realizados há dois anos pela UnB, ficando o processo restrito a servidores do TSE.







TSE não fará teste público das urnas eletrônicas antes das eleições

RIO — Apesar de reconhecer que “os testes de segurança das urnas eletrônicas fazem parte do conjunto de atividades que garantem a melhoria contínua deste projeto”, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não fará nenhum antes das eleições de outubro. Desde 2012, aliás, quando uma equipe de técnicos da Universidade de Brasília (UnB) simulou uma eleição com 475 votos na urna eletrônica e conseguiu colocá-los na ordem em que foram digitados, o tribunal não expõe seus sistemas e aparelhos à prova de técnicos independentes. Mesmo assim, continua a afirmar que eles são seguros e invioláveis.
UrnaPara especialistas em computação, o TSE se arrisca ao dispensar as contribuições e os ajustes que poderiam florescer em testes públicos independentes e erra ao adotar uma postura de extrema confiança em relação a seus sistemas de registro, transmissão e contagem de votos. Muitos lembram que, recentemente, até mesmo as comunicações da presidente Dilma Rousseff foram rastreadas pela Agência de Segurança Nacional (NSA) americana.

Eu aguardava ansiosamente os testes de 2014 para verificar pelo menos se os problemas de segurança que descobrimos (em 2012) haviam sido corrigidos — disse ao GLOBO o professor de computação Diego Aranha, hoje trabalhando na Unicamp. — Mas isso não vai acontecer e lamento por isso. Eu realmente acredito que as urnas eletrônicas brasileiras seriam viradas pelo avesso se pudéssemos fazer testes realistas e sem restrições nelas. Mas o TSE nos impede.

Em 2012, Diego e três técnicos da UnB se cadastraram no TSE para participar de um teste público das urnas e, segundo contam, conseguiram provar a vulnerabilidade delas sem precisar abri-las.

No teste, o TSE abriu o código de programação do software da urna e nos deu cinco horas para analisar mais de 10 milhões de linhas de programação. Em menos de uma hora descobrimos a equação usada pelas urnas para embaralhar os votos que ela registra e, para provar isso, simulamos uma eleição com 475 votos e, em seguida, ordenamos os votos que foram registrados nela. Resumindo: achamos um erro banal do sistema — afirmou Aranha.

Desde então o TSE não realiza testes desse tipo. E afirma, via assessoria de imprensa, que não tem previsão para fazê-los.

A ausência de testes públicos, livres, sem controle sobre o que será testado, per se, já é um dano. Independentemente de eventuais riscos técnicos — o professor da FGV Direito Rio, Pablo Cerdeira. — É direito nosso, de todos os cidadãos, não apenas saber dos resultados mas também como foi todo o processo para se chegar a ele. Imagine se a apuração de uma eleição feita em papel fosse realizada a portas fechadas, de forma secreta, sem que ninguém pudesse acompanhar. O sistema não seria confiável. É a mesma coisa com a votação eletrônica. Se a sociedade não puder acompanhar, sem restrições, como funcionam as urnas, podemos dizer que temos dois danos: não estão respeitando nosso direito à transparência e estamos corremos o risco de ter alguma falha no sistema que permita a violação das eleições.

Cerdeira lembra que a presença de erros em computadores é algo “muito comum” e que, nos últimos 30 dias, foram descobertas duas “falhas catastróficas” em sistemas utilizados por empresas do mundo todo:

O OpenSSL, com a falha conhecida como Heartbleed, responsável pela comunicação criptografada de bancos, e-mails e redes sociais, por exemplo, afetou dois terços de todos os computadores do mundo. Falha descoberta na semana passada no Internet Explorer, da Microsoft, permite a violação de segurança de todos os computadores com Windows e Internet Explorer. Tão séria a ponto de o Governo Norte-americano sugerir que as pessoas não usem esse navegador. Imaginar que nosso sistema de urnas eletrônicas é mais seguro do que os sistemas desenvolvidos por milhares ou mesmo milhões de programadores, como é o caso do Internet Explorer e do OpenSSL, não parece razoável.

Para tentar contornar essa questão, em fevereiro o TSE lançou uma portaria convocando um “grupo de segurança” para testar os aparelhos e sistemas usados nas eleições. A equipe de 12 pessoas tem, no entanto, apenas um membro “independente”. Oito são oriundos de tribunais regionais eleitorais e três do próprio TSE.

Segundo o tribunal, o “grupo de segurança” tem por objetivo completar quatro trabalhos — sem data fixada para sua conclusão. Ele deve “mapear requisitos de segurança das diversas fases do processo eleitoral brasileiro, elaborar um plano nacional de segurança do voto informatizado, propor um modelo ágil de auditoria da votação e totalização dos votos e estudar, propor e validar modelos de execução do teste de segurança”. Diante da informação oficial o professor Diego Aranha retruca:

Mas isso não deveria já ter sido feito há muito tempo?

E, sobre a composição do grupo, o professor Pablo Cerdeira comenta:
A escolha de tanta gente de dentro dos tribunais é uma decisão política — diz ele. — Mas o importante é observar que há dois problemas aqui: a baixa representação independente (apenas um) e, depois, a dúvida sobre o que uma única pessoa conseguirá auditar. Na prática, quase nada. É preciso não apenas que outros atores auditem o sistema, mas que eles realizem testes em ambientes não controlados pelo TSE. Imagine que um novo modelo de carro só possa ter sua segurança testada no laboratório, dentro das condições que os desenvolvedores definirem. É claro que na prática ele vai enfrentar situações que muitas vezes podem não ter sido previstas pelos desenvolvedores. É por isso que é preciso testes no ambiente real.

Professor titular da Faculdade de Ciência da Informação e diretor do Centro de Pesquisa em Arquitetura da Informação da UnB, Mamede Lima-Marques integra o “grupo de segurança”. É, na verdade, o único membro “independente”. Lima-Marques conta que a equipe já fez uma reunião presencial em Brasília, mas que mantém contato virtual. Em sua meta estão a preparação de um Plano Nacional de Segurança, para que as decisões tomadas pelo TSE cheguem de forma mais transparente e rápida aos TREs, e a “instrumentalização da auditoria do sistema eleitoral”, que busca facilitar a rechecagem do sistema.

Estamos trabalhando para a criação de uma agenda de trabalho para o grupo, mas agimos de forma completamente independente ao calendário das eleições — ressalta ele.

Lima-Marques reconhece que os testes públicos são de “suma importância”. Ele, inclusive, coordenou o de 2012, mas diz que essas provas não precisam ser realizadas todos os anos.
As urnas que vamos usar em outubro são da mesma geração das usadas em 2012, e as fragilidades detectadas no último teste já foram sanadas — explica. — Fazer esses testes é algo caro, complicado e demorado. E a vulnerabilidade das urnas não depende do tempo de vida delas. Está muito mais vinculado às condições técnicas.
Fonte: O GLOBO

38 comentários:

  1. Democracia (correto é vulgocracia) de direita, centro ou esquerda é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem precisaria ler essas duas reportagens seria o povinho jacó e jacu. Mas a primeira parte é 110% adestrada e a segunda, analfabeta e alienada.

      Excluir
  2. A maioria não votou na Dilma e nem no Serra. Abstenção é uma forma de omissão e quem se omite, no mínimo concorda "quem cala consente". Também penso que a urna eletrônica não é melhor dos mundos, gostaria de poder ter o recibo do meu voto e ficar com ele, assim como acho que o voto não deveria ser se
    secreto, já que tudo que é secreto boa coisa não é, e todo mundo deveria ter decência de mostrar a cara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, abstenção é protesto, uma forma clara de dizer que nenhum dos dois servem, tanto quanto o voto nulo.
      Não aceitando nenhum deles, o eleitor renega os candidatos mostrando que preferiria outra coisa melhor.

      Excluir
    2. E também falei deste teste da UnB. O presidente da mesa tentou amenizar ... rs Nessas horas era melhor ele ter ficado quieto.

      Fala também da omissão da imprensa, a confeitada paladina da democracia (correto seria vulgocracia). Imprensa e congresso nacional (vídeos abaixos) tem culpa por fraudes em eleições:

      https://www.youtube.com/watch?v=NHh_MZnBfCE

      https://www.youtube.com/watch?v=feZN9GIe-HE

      "Resumindo: achamos um erro banal do sistema — afirmou Aranha", resumindo: TSE é réu de prevaricação, no mínimo.

      Quando se vai votar, o mesário digita o número do título de eleitor para liberar a urna eletrônica e autorizar o ato de votar, então, basta relacionar o horário de voto com o número do titulo ... fácil descobrir quem votou em quem.

      " ... o tribunal não expõe seus sistemas e aparelhos à prova de técnicos independentes. Mesmo assim, continua a afirmar que eles são seguros e invioláveis ... ", nem o Paraguai, campeão em produtos piratas, aceitou esta urna eletrônica brasileira.

      http://www.canaldootario.com.br/videos/urna-eletronica-brasileira-lixo/

      Mas a possibilidade de fraude nas urnas e por conseguinte, no resultado das eleições, não tem mínima importância. O problema do povo é o lombo do milionário futilbolístico Neymar.
      ----------------------------------
      Voto impresso : bo-ba-gem.

      Só adiantaria se o eleitor entregasse este voto impresso numa outra urna e fosse contabilizada também para se conferir se os resultados de ambas (urna eletrônica e voto impresso) dão igual.

      De que adianta levar o teu voto impresso pra casa?!

      Quando se vai votar, o mesário digita o número do título de eleitor para liberar a urna eletrônica e autorizar o ato de votar. Então, basta relacionar o horário de voto com o número do titulo ... fácil descobrir quem votou em quem.
      ----------------------------------
      Entende-se porque dizem que sem (siono)imprensa, a vulgocracia (democracia) não existiria. Pois que se a (siono)imprensa, paladina da vulgocracia (democracia) falasse a verdade, o povo e o mundo veriam a farsa, a fragilidade, a irracionalidade que é a vulgocracia (pomposamente chamda de democracia).

      Democracia (correto é vulgocracia) é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

      Cobalto

      Excluir
    3. Penso que protesto seria votar nulo ou em branco. Na aAbstenção o sujeito nem comparece às urnas. Por outra, se é um direito votar em alguém, não deveria ser o voto obrigatório. Porém, infelizmente a justiça eleitoral não reconhece nem os votos nulos nem os votos em branco. Isso nada mais é do que o retrato do nosso "sistema democrático".

      Excluir
    4. Caros,
      A retórica de que não votar é omissão É EXATAMENTE o esquema para legitimar o voto!!
      Se não aceitamos endossar os excrementos, os excrementos não tem a "legitimidade" da maioria e não podem empurar as massas.
      Votar é delegar a outrem as NOSSAS DECISÕES.
      Útil para os excrementos donos da mídia, a judiaria, pois com o aliciamento novelistico esses excrementos controlam a população.
      Mais uma questão:
      Se eu sei sobre balgo posso opinar, mas se nada sei qual a razão de minha opinião, se ela e nada é a mesma coisa??
      Se é coerente votar, todos os brasileiros (fora eu e alguns) que são "tecnicos" de futebol deveriam escolher o treinador da seleção no voto, isso é óbvio! Mas escolher governança EXIGE compreenção da governança ou ficamos nas patas dos espertos em dividir para conquistar.
      A democracia nivela por baixo, permite ao nescio o direito de palpite!!
      Ninguém aceita que a massa escolha os presidentes de empresas (estereótipo de países em uma configuração restrita), pois para escolher os dirigentes faz-se necessário o conheciemnto de causa, mas para escolher a liderança da nação aceita-se o sufrágio universal??
      Delegar a outrem nossas responsabilidades só nos torna reféns dos outros, vide o que é a agenda de desarmamento, onde os lixos alegam que a proibição de armas inibe o crime sem observar que o criminoso é criminoso exatamente porque não reconhece as leis!!
      Como mostro qualquer legitimador do sufragio popular ou é um canalha ou é um retardado mental, mas pode ser também salafro ou excremento. ou todos!!
      Viva os democratas, pois graças a eles qualquer anta virou gente!
      E buraco de defecar virou um apetitoso orgão sexual!!
      Nada como uma tonelada de jean wilis para os democratas!!

      O QUE IMPORTA EM VOTAÇÃO NÃO SÃO OS VOTANTES, MAS SIM OS CONTADORES DOS VOTOS!!
      E isso é de uma cristalinidade escandalosa!!

      Excluir
    5. Quem manda no dinheiro, manda na eleição. Quem manda no dinheiro, manda na mídia. Quem manda na eleição e na mídia, manda em você.

      https://www.youtube.com/watch?v=Ax49cpX94lo

      Pelas modificações em 1997 na Lei Eleitoral, branco e nulo são iguais.

      SENHORES DEBATEDORES, SUGIRO QUE USEM O NOME CORRETO. NÃO É DEMOCRACIA , É VULGOCRACIA: PSEUDO-GOVERNO DO MEDIOCRE, DO QUE É RALÉ, VULGAR.

      Democracia (correto é vulgocracia) é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

      Cobalto

      Excluir
    6. "Money changes everything" (Cindi Lauper)

      Só lembrando de um ponto de um comentário seu, caro Cobalto: voto impresso não seria bobagem se ele não ficasse com o eleitor, mas, sim, fosse depositado numa urna como a ilustração do post mostra.

      Desta maneira, em poucas horas, o resultado eletrônico sairia e, concomitantemente, tiraria-se a "prova dos nove" na contagem manual. Daí, se homologaria o voto virtual ou o desmascararia.

      Excluir
    7. Sim, caro FAB29.

      De que adianta imprimir o voto e levar pra casa ? Se fizessem duas contagens (eletrônica e papel), então sim.

      Cobalto

      Excluir
  3. " ... sabendo os horários que os eleitores foram a determinada seção eleitoral, descobrir em quem eles votaram ... ", falei isso aos mesários na eleição passada. Ficaram quietos fazendo caras e bocas.

    E também falei deste teste da UnB. O presidente da mesa tentou amenizar ... rs Nessas horas era melhor ele ter ficado quieto.

    Fala também da omissão da imprensa, a confeitada paladina da democracia (correto seria vulgocracia). Imprensa e congresso nacional (vídeo ababixo) tem culpa por fraudes em eleições:

    https://www.youtube.com/watch?v=NHh_MZnBfCE

    "Resumindo: achamos um erro banal do sistema — afirmou Aranha", resumindo: TSE é réu de prevaricação, no mínimo.

    Quando se vai votar, o mesário digita o número do título de eleitor para liberar a urna eletrônica e autorizar o ato de votar, então, basta relacionar o horário de voto com o número do titulo ... fácil descobrir quem votou em quem.

    " ... o tribunal não expõe seus sistemas e aparelhos à prova de técnicos independentes. Mesmo assim, continua a afirmar que eles são seguros e invioláveis ... ", nem o Paraguai, campeão em produtos piratas, aceitou esta urna eletrônica brasileira.

    TSE agora podia contar aquela do papagaio, não acha?

    http://www.canaldootario.com.br/videos/urna-eletronica-brasileira-lixo/

    Mas a possibilidade de fraude nas urnas e por conseguinte, no resultado das eleições, não tem mínima importância. O problema do povo é o lombo do milionário futilbolístico Neymar.
    ----------------------------------
    Voto impresso : bo-ba-gem.

    Só adiantaria se o eleitor entregasse este voto impresso numa outra urna e fosse contabilizada também para se conferir se os resultados de ambas (urna eletrônica e voto impresso) dão igual.

    De que adianta levar o teu voto impresso pra casa?!

    Quando se vai votar, o mesário digita o número do título de eleitor para liberar a urna eletrônica e autorizar o ato de votar. Então, basta relacionar o horário de voto com o número do titulo ... fácil descobrir quem votou em quem.
    ----------------------------------
    Entende-se porque dizem que sem (siono)imprensa, a vulgocracia (democracia) não existiria. Pois que se a (siono)imprensa, paladina da vulgocracia (democracia) falasse a verdade, o povo e o mundo veriam a farsa, a fragilidade, a irracionalidade que é a vulgocracia (pomposamente chamda de democracia).

    Democracia (correto é vulgocracia) é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

    Cobalto

    ResponderExcluir
  4. Vapera e Cobalto, o assunto em questão trata-se da realidade de um fato e não como eu gostaria que fosse. Desde que o homem pisou na Terra existe uma hierarquia que pode ser um "sistema democrático" ou pode ser uma ditadura, tanto faz o resultado será sempre o mesmo. Com urna, sem urna com eleição ou sem eleição nada vai mudar. É simples assim. Mas, se formos falar sobre quem é o sujeito que permite tudo isso, veremos que esse sujeito nada mais que o próprio refém das (suas) idéias dos outros e para isso não existe sistema que resolva.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro ninguém, sem nome, sem batismo, sem pai ou mãe, somente escrevi a realidade. O seu texto é que parece ser comodista ou talvez querendo deixar uma subliminar mensagem "não proteste", "não tente mudar", "não denuncie pq não adianta mesmo", etc para que a dominação social e mundial prossigam sem adversidades.
      ------------------------------------------------------------------

      Voto impresso : bo-ba-gem.

      Só adiantaria se o eleitor entregasse este voto impresso numa outra urna e fosse contabilizada também para se conferir se os resultados de ambas (urna eletrônica e voto impresso) dão igual.

      De que adianta levar o teu voto impresso pra casa?!

      Quando se vai votar, o mesário digita o número do título de eleitor para liberar a urna eletrônica e autorizar o ato de votar. Então, basta relacionar o horário de voto com o número do titulo ... fácil descobrir quem votou em quem.
      ----------------------------------
      Entende-se porque dizem que sem (siono)imprensa, a vulgocracia (democracia) não existiria. Pois que se a (siono)imprensa, paladina da vulgocracia (democracia) falasse a verdade, o povo e o mundo veriam a farsa, a fragilidade, a irracionalidade que é a vulgocracia (pomposamente chamda de democracia).

      Democracia (correto é vulgocracia) é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

      Cobalto

      Excluir
  5. Acho válido qualquer questionamento em relação a veracidade de determinada votação, seja urna eletrônica, ou papel impresso.

    Mas fico realmente curioso em relação a que tipo de regime político usariam em substituição à democracia....

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual é o "regime político" da Natureza?

      Excluir
    2. Caros,
      Monarquia é a mais adequada pedida, não obstante creio que se houvesse bom senso a anarquia seria bastante!
      As razões são banais, o monarca é entendido como "pai", "exemplo", "herói" e inclusive "dono" do povo, e nenhum ser em sã consciência dilapida o próprio patrimônio, sacrifica seus filhos ou deteriora e envenena suas terras!
      E o mais importante, por ser uma estratégia de bloodline, ou seja em vez de entregar nas patas da massa ignara mantem-se a mesma família no poder, cria-se a obrigatoriedade dos futuros monarcas estudarem governança, e todo o arcabouço multidisciplinar que a função exige, garantindo assim uma melhora no conjunto, para o futuro deixemos que as gerações resgatadas das patas da mídia judia escolham a governança mais adequada com o momento.
      No momento, urge a necessidade do pulso forte, da vontade de cortar na carne, pois a sociedade como um todo está gangrenosa!!

      A massa sequer consegue conduzir suas vidas dignamente, onde pais dirigem bêbados com seus filhos passageiros, é sinal de que não há respeito pela descendência (o tal sexo lazer), e se não há respeito pela descendência é sinal que a raça acabou!!
      Que o mítico monarca tome as rédeas do país, para que algum dia o país venha a ser mítico!

      Excluir
    3. Teoricamente, a monarquia é a mais adequada, sim, com todas as ponderações que fez, prezado Vapera.

      Mas ainda voto na Anarquia, que os grandes corruptores sordidamente insistem em associar à bagunça, à zorra, ao desembestamento total. Se assim fosse, a Natureza seria tudo isso, fato que não existe.

      Nela, os mais aptos sobrevivem e se perpetuam, não precisando "receber votos", ter "comitivas", "grãos-vizires", etc. Sempre que o líder mostra sinais de debilidade, decadência, um mais apto toma seu lugar. Lá, é na base da pancada; na sociedade humana, usaria-se (até se imporia) o bom senso, não permitindo que ninguém se perpetuasse na liderança sem o devido merecimento.
      Abraços.

      Excluir
    4. Prezado FAB,
      Pelas suas colocações não tenho a menor dúvida que para ti basta a anarquia, entretanto não estamos falando do seu exemplo, que creio ser raro, mas na massa ignara, a horda beócia que domina por essas plagas!
      Se só houvesse cidadãos FAB, provavelmente não seria preciso governo, as coisas se ajustariam inercialmente!
      Mas para governar uma nação pederastisada, pedofilisada, corrupta, hedonista, epicurista, narcisista, só um REI (com caixa alta em todas as letras) para encurtar a rédea e sacrificar todos os cavalos, cocheiros, e passageiros nefastos ao andar da carruagem, e sem desterro, sumária deletação, pois os excrementos que parasitam essa fossa imunda chamada brasil parasitam desde SEMPRE (desde que fernão de loronha arrendou a fossa brasilis para a tribo fofa do demiurgo), e em nenhum momento sequer pensaram em dignificar os seus próprios "escravos"!
      Observo que entendo que a família real do brasil É judia, basta observar os traços, mas entendo também que de todos os governantes que essa fossa já teve, SÓ o Imperador Dom Pedro II merece o título de governante e entendo que a família rela nunca deixou de praticar as "liturgias" pertinente aos monarcas, sobretudo no que tange a educação de um GOVERNANTE.
      É muita roupa suja para lavar, é muito lixo para eliminar, é muita iniquidade para exorcisar! Isso é trabalho para o Monarca, a figura mito que busca espelhar as qualidades de seu "reino" de forma o mais altaneira possível.
      O exemplo do Homem que não vacila em cortar na carne para que a nau não soçobre! O Lider que a fossa precisa é como o capitão que através de suas ações firmes e absolutas conduz a embarcação ao porto seguro, mesmo que custe a vida de muitos tripulantes, é o Lider que sabe que em tormentas não existe papo de contemporizações, não existem acordos, só o que existen a obstinação de sobreviver a qualquer custo!!
      Isso não é trabalho para um qualquer, faz-se necessária a educação superior, inclusive esotérica e exotérica onde os entendimentos mais profundos da saga humana são verdadeiramente descortinados!

      Sinceramente seu voto, meu voto, de outro qualquer, são todos desnecessários, pois a governança que precisamos não poderá sequer dar ouvidos a opiniões que não as dele mesmo.Urge a necessidade de interferência extrema cirúrgica, pois a massa que existe é nociva, e não tem como gerar nada que preste, tem que trocar a massa falida!

      Os que se bastam anarquicamente SEMPRE se dão bem em qualquer governança pois são coerentes o suficiente para entender que a melhor forma de conduzir as interações é "não faça aos outros o que não queres que te façam", entendem que para se obter a paz, faz-se necessário se preparar para a guerra e preparados para guerra não são manipuláveis!
      Mas os "desanarquistas", esses precisam de Rei e não de sufrágios, pois sempre estão em naufrágio!!
      Abraços.

      Excluir
  6. Rsrsrsrsr....Monarquia!

    Anarquia....ó céus! Claro, a natureza é sábia, o leão alfa mata a prole dos outros a fim de perpetuar a sua linhagem. Isso entre milhares de outros exemplos, mas parecem que esquecem que no processo civilizatório, anarquia e monarquia é simplesmente a entrega do poder ilimitado em forma de ditadura nas mãos de pessoas não muito adequadas a tal responsabilidade.

    E aí crianças, rezem para que o supremo mandatário seja bom...porquê se não for, nunca poderão muda-lo!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Repetindo minhas palavras: na Natureza, é na base da pancada; na sociedade humana, usaria-se (até se imporia) o bom senso.

      Só alguém sem bom senso (ou coisa pior) não enxergaria o que expus.

      Excluir
    2. Quem é "cia", MFuFujão ?

      Cobalto

      Excluir
  7. Quem manda no dinheiro, manda na eleição e portanto nas leis.
    Quem manda no dinheiro, manda na mídia e portanto no que se deve crer e ver.
    Quem manda na eleição e na mídia, manda em você.
    Simples assim. E pare de se iludir.

    "Ao louvar incessante do regime democrático, vamos dividir os cristãos em partidos políticos, vamos destruir a unidade das suas nações, devemos semear a discórdia em todos os lugares. Reduzido à impotência, eles se dobrarão perante a lei dos nossos bancos, sempre unidos, e sempre dedicado à nossa causa".

    "Ao repetir sem cessar certas ideias, a imprensa consegue o fim em tê-los aceito como realidades".

    Citações do rabino Reichhorn em sua "Oração Fúnebre", conforme edição de 21 de outubro de 1920 (n º 195) La Vieille France.

    Por que a Maçonaria (cria judaica) é tão inimiga da monarquia? Veja-se o que fizeram na revolução francesa, que na verdade foi um golpe de estado, onde mataram só no 1º ano mais de 100 mil franceses em nome da tolerãncia, da filantropia etc ... Talmudinho aplaude.

    Vapera, já expliquei pra esse trollão fujão que nada responde tudo o que vc escreveu e algo mais. Ele não é sério, nem competente. Só trolla e foge. Aristóteles reconheceu que a democracia não é um valor universal, se é assim, não é uma verdade. Dizia tbm que este regime só funciona com homens livres, mas como mostrado acima, não existem os tais "homens livres", democracia é a maior furada, o maior golpe de trapaça que existe.

    Para quem chama o Rei Jesus (uma monarquia) de "blasfesmo" e relativiza matança de palestinos pela latrocida Israel de defesa ... cara assim são casos perdidos. Não conseguem aprender mais nada.

    * Vulgocracia (erroneamente chamado de democracia) é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante.

    Cobalto


    ResponderExcluir
  8. Para o filósofo grego Aristóteles, a democracia apresenta-se de quatro tipos: a primeira delas é a que podemos designar como democracia realmente dita, baseada na igualdade plena (igualdade plena nem no céu ou nem no inferno isso é possível, portanto utopia das bem bizarras), onde nenhuma das classes, seja a pobre ou a rica, é soberana. A segunda seria a democracia censitária, na qual, para participar dela, requer-se do cidadão um certa renda (pobre não é gente, uma injustiça), ainda que de pouco montante, para que ele possa vir a dirigir o governo. O terceiro tipo de democracia é aquela que podemos chamar de constitucional, em que não se faz nenhum exigência para que os cidadãos integrem-se no processo político da polis (cidade), mas sempre ao abrigo de uma lei (se se necessita de leis, é sinal que não pode viver livre. De novo a quimera) soberana. E, finalmente, a quarta, aquela a quem Aristóteles mantém suas maiores desconfianças: a democracia popular. Nela as massas são as únicas soberanas e não a lei, caraterizada pelo fato de que os decretos extraídos da assembleia popular se sobrepõem à lei. Nesta democracia, o demagogo, o adulador do povo, é o seu verdadeiro condutor. Se a multidão reina, se ela é a soberana, facilmente também se torna despótica.(Contraditório com a definição de democracia. Claramente se vê que democracia é pura quimera que só alucinados incorrigíveis defendem).

    (Política, Livro IV, Cap.IV)

    Democracia é um circo que só palhaço acredita. E o palhaço ainda é burro e pagante. 

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Cobalto,
      Um aparte, disses que "Se a multidão reina, se ela é a soberana, facilmente também se torna despótica", e isso não procede pela própria dialética da coisa!
      Pense que se todos mandam (multidão reinante) ninguém manda, pois mandar exige o mandatário e o mandado e se todos mandam, quem obedece??
      Esse regime não presta por conta da nivelação por baixo, não é em vão que o mmf se sente no direito de opinar sem ter intelecto para tal, afinal ele é um democrata, e entende que tem capacidade intelectual, uma clássica deficiência od acéfalo, não reconhece o pensar, pois não pensa e dessa forma "entende" que todos tem opinião.
      Democracia é o regime que depaupera qualquer grupo, é o regime onde judeu vira gênio, e se vacilar vira até gente boa, vide sabim, pasteur, einstein e outros excrementos!!
      O regime perfeito para o incompetente mas influente.

      Excluir
    2. Na verdade, caro Vapera, esta frase é do livro, não minha. Meus dizeres estão entre parênteses.

      Corretíssimo. Não tem como multidão mandar. Vira bagunça, não tem jeito. A melhor definição de povo ou multidão que li até hoje foi "é um monstro sem cabeça". Alguém duvida? (sempre aparece um palhaço)

      Quer prova mais cabal que multidão se autogovernar é duma imbecilidade tamanha, é só ver nas forças armadas. Imagine se nela os soldados mandarem ! Não tem como funcionar. É fato. Vulgocracia é estupidez pra lá de crassa. Não entendo como tem gente que defende a vulgocracia (democracia)?! Tem que ser muito doente.

      Imagine uma empresa sem gerente, sem presidente. E como eles chegaram a gerência ou presidência? Pelo voto ou competência? Vulgocracia é lixo ... lixo .... lixo .... lixo. Fato e não foi o Faurisson que disse.

      Mais abaixo colei um comentário do Tannhauser fez noutro blog:

      "Trocar um dirigente que possa arrumar uma nação com punho de ferro e mente criadora por um rodízio de incompetentes é um negócio que só um louco faria."

      "Eu não tenho problema algum de seguir um líder que seja melhor que eu. O ruim é ter de ser governado por ladrões ou por incompetentes."

      "Democracia é loucura e ignorância institucionalizada. Para dirigir o Estado tem de ser piloto, e piloto comandante, não um leigo ou lacaio."

      Pq vcs acham que estes países da NOM tanto exigem que todos os outros sejam democracias(vulgocracias) ?? Faz parte do plano de judaico-maçon 'ordo ab chao' do domínio mundial pra vinda do anticristo judeu. E a latrocida Israel já está preparando tudo pra construção do 3º templo onde o capeta será entronizado. Podem pesquisar na História e na Bíblia

      Cobalto

      Excluir
    3. Só dois tipos de pessoas defendem a democracia, Cobalto: os alienados e os corruptos.

      Os primeiros são 99%.

      Excluir
  9. Vapira e Ovelha Cobalto:

    Não adianta tentarem categorizar a minha capacidade mental, pois só os soberbos se deixam levar por tais futilidades - se eu comentar sobre o teu péssimo português, Vapira....

    Os dois gênios esquecem que não existe monarquia absoluta que funcione, talvez a "monarquia" de Cuba, mas daquele jeito.

    Monarquia só existe com um forte Parlamento atrás, e esse também é votado e eleito!

    MFF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre esquece a a tal "monarquia cubana" é comunista (coisa inventada por judeus) e os "monarcas" Castro são descendentes de judeus.

      Sempre esquece aqueles detalhezinhos, né ooo "capacidade mental" ?

      Cobalto

      Excluir
    2. E tu esqueceu de me exemplificar uma monarquia absoluta que funcione!

      MFF

      Excluir
    3. Eu não esqueci nada. Quem foge é vc. Quem é "cia" ? E tem aquelas perguntas sobre sabão e abajur que ainda não respondeu.

      Cobalto

      Excluir
    4. E esta é sua "defesa" à democracia (vulgocracia) ? kkkkk

      patético


      Cobalto

      Excluir
  10. TANNHAUSER8 de julho de 2014 08:30 no blog do sr. Norberto diz:

    "Eu não tenho problema algum de seguir um líder que seja melhor que eu. O ruim é ter de ser governado por ladrões ou por incompetentes.

    "Democracia é loucura e ignorância institucionalizada. Para dirigir o Estado tem de ser piloto, e piloto comandante, não um leigo ou lacaio.

    "O princípio da seleção de governante da democracia é a aleatoriedade pois as pessoas escolhem, na maioria das vezes, o candidato de modo aleatório, pois o eleitor não vai a urna após uma criteriosa e seletiva avaliação, vai, ao contrário, de acordo com aleatoriedade das circunstâncias, tem hora que é um amigo que lhe fala de um candidato, tem hora que retribui um favor particular de outro candidato, tem hora que consegue lembrar somente de um nome singular como o do Tiririca, tem hora que vota com raiva, tudo isso estando alheio aos mais básicos conhecimentos da política e da realidade nacional.

    "Um pessoa chamar esse estado de coisas que se tornou a política de algo sumamente racional e afirmar que vivemos a plenitude humana da política é inaceitável para os que realmente procuram entender o desenvolvimento de uma civilização através da lógica e esperando a longo prazo bons resultados no decorrer das décadas e séculos.

    "Trocar um dirigente que possa arrumar uma nação com punho de ferro e mente criadora por um rodízio de incompetentes é um negócio que só um louco faria."

    Cobalto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu havia lido tais assertivas.
      Merece divulgação.

      Excluir
  11. E o mais inacreditável é que as próprias Forças Armadas defendem esta estupidez chamada vulgocracia (democracia) !! Pode ?!

    Já escrevi isso e outras em blogs militares. Eles não publicam kkkkkkkkkkkkkkk fico pensando, se nem publicam isso, darão a vida pela nação "democrática" ?!

    Abraços , Cobalto

    ResponderExcluir
  12. Aqui cada um desfila o seu rosário de argumentos, mas solução, nada. O melhor sistema de governo tem que ter um "iluminado" e esse iluminado tem por obrigação iluminar os outros e sendo todos "iluminados" não se precisa de nenhum sistema de governo. Pelo que pude ler aqui, não temos nenhum iluminado, logo "tudo continua como dantes no quartel de Abrantes".

    Teatino

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O grande fato é que qualquer sistema funcionaria com seus prós e contras.

      Tanto ditaduras como monarquias e democracias já criaram impérios ou grandes civilizações (questione-se o modus faciendi).

      Mas enquanto houver corruptores parasitas e gado para aceitá-los, a humanidade chafurdará no lodaçal da miséria em todos os sentidos.

      Excluir
    2. Caro Teatino, vou lhe explicar, pois que lê e não entende nada.

      A melhor forma de governo é a monarquia, onde desde pequeno se prepara o príncipe na "iluminação" de governar a nação, portanto, tem um viés fortemente sofomeritocrático.

      Numa vulgocracia (democracia) de nada adianta um "iluminado" quando se tem um Congresso e Senado "sem luz" para fazer oposição, chantagens, medir forças, esculhambar, etc.

      "Este iluminado tem a obrigação de iluminar outros", utopia. Uma utopia é sua solução? ... rsrs piada. Portanto se precisa de um sistema de governo.

      Reclamou que ninguém disse uma solução, foi dita. Vc que não entende o que lê. E pelo que pude ler, vc não nenhum "iluminado".

      Cobalto

      Excluir
    3. Outrossim, por que o "iluminado" deveria ser um presidente e não um rei?

      Resposta : por mero preconceito, ignorância e/ou má fé.

      Muito mais fácil "iluminar" desde criança alguém para reger a nação com firme formação correta, que alguém pego aleatoreamente entre a plebe.

      Correu esse também?

      Cobalto

      Excluir