Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Não deveria ser a realidade

Amigos e amigas.

A inversão de valores é a tônica do mundo contemporâneo. Mas é algo forçado, imposto, artificial. A tendência natural de qualquer coisa no mundo é para a otimização, a evolução, o progresso, a maximização, o enxugamento, a simplificação, a busca constante pelo essencial, eficiente, prático, preciso e precioso. Esta depuração e seleção mantém a Criação viva e sempre saudável. No caso da humanidade, ocorre tudo ao contrário. Vejamos:

- Deveríamos sempre nos alimentar com alimentos frescos ou conservados naturalmente. Como Hipócrates ensinou: "Fazei de vosso alimento vosso remédio". No entanto, isso é exceção no nosso cotidiano. A grande maioria dos alimentos é de transgênicos ou conservados quimicamente, além de terem corantes, acidulantes, espessantes, etc, que nos contaminam e causam dezenas de reações e males de curto a longo prazo ao acidificarem nosso organismo;

- Deveríamos evitar o sedentarismo, caminhar e nos exercitar com mais frequência para manter o organismo em boa forma, pronto para uma situação de emergência ou simplesmente saudável. No entanto, a roda-viva obriga grande parte das pessoas a se dedicar à sua sobrevivência, de tal maneira que não sobra ânimo e energia para se cuidar. Daí é que vem o grande aumento do número de obesos, cardíacos e candidatos a vários tipos de enfermidades travantes;

Resultado de imagem para sociedade unida
- Deveríamos pautar nossas ações pelo respeito à coletividade, ao nosso semelhante, para podermos ter, dar ou receber sempre o que nos é mais crucial: paz, tranquilidade, consideração, alegria, amizade, proteção, segurança, auxílio em emergências, saúde em geral,... No entanto, cevar o individualismo, o egocentrismo, a desconfiança, tudo aquilo que transforma uma pessoa em algo insociável, mesquinho, fútil, supérfluo, é a ordem do dia a dia que os grandes corruptores, por todos os meios possíveis, executam. E a desunião toma cada vez mais vulto, deixando as pessoas vulneráveis aos predadores;

- Deveríamos nos abster de todo tipo de entorpecente, desde energéticos, bebida alcoólica e cigarros às drogas pesadas (cocaína, crack, etc), também de medicamentos que causam dependência (exceto em casos extremos de saúde). No entanto, a sociedade (em especial, a juventude) é bombardeada com esses vícios que embotam a razão, o discernimento, o controle, o juízo, o bom senso, a prudência,... e se entrega a eles indiscriminadamente, cada vez mais sem pudor. Isto faz dela refém dos desmandos de quem a vicia;



- Deveríamos manter nossa mente ativa em coisas boas, agradáveis, bonitas, edificantes, producentes, elevadas, sensíveis,... Treiná-la diariamente na pesquisa, descoberta, análise, crítica, debate, contestação, opinião,... Desenvolver um 'filtro' para bloquear, selecionar o essencial e descartar os lixos que empestam a sociedade. No entanto, o asqueroso massacre midiático é uma poluição que a maioria das pessoas aceita sem reagir. Filmes, noticiários, novelas, documentários e programas em geral são criados e veiculados o tempo todo visando a distorção de tudo o que citei acima. Na música e na literatura, a mesmíssima coisa. Cercadas por tanta sujeira reciclada e/ou travestida de beleza, modernidade e sofisticação, as pessoas definham seu raciocínio, vontade própria, livre arbítrio, senso crítico, "zumbizando-se".

Enfim, esta é nossa realidade que não deveria ser por culpa da passividade, acomodação, desilusão e entreguismo da maior parte da humanidade. Não digo para sermos grandiloquentes em nossas ações, visando atingir o mundo e nos tornarmos um divisor de águas. Individualmente, isto é impossível. Há vários provérbios absolutos. Destaco dois: "A união faz a força" e "Pense globalmente; aja localmente". O primeiro, aparentemente desgastado, é a tônica dos grandes corruptores, que o praticam o tempo todo e, ao mesmo tempo, evitam que o povinho o faça. Por isso é que dominam. Porque, se fizéssemos o mesmo, baseando-nos no segundo provérbio, detonaríamos esses seres nefastos em pouco tempo.

Temos quase tudo para nos libertarmos e passarmos a realmente viver. Não tentemos acordar o mundo. Apenas os que estão próximos. O efeito dominó fará o resto.
FAB29