Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 12 de março de 2014

Exortações

Amigos e amigas.
São tantas e tamanhas exortações que existem à supremacia, exclusivismo, primazia e bem mais do povo judeu ao longo da História, emitidas por grandes expoentes desse povo, que chego a desanimar quanto à esperança de tudo se reverter e haver uma uniformização. Quero dizer, mais humildade, simplicidade, bem querer, respeito, liberdade, etc, entre todos os seres humanos independente de raça, credo, nacionalidade,...

Há também conclamações a guerras ou situações que só deveriam dizer respeito a eles, mas as coisas são generalizadas e a humanidade sofre com isto. Vejam abaixo três exemplos disso, já publicados em vários sítios. Eu procurei ler os originais e traduzi-los para ter uma outra interpretação dos textos, talvez com algum detalhe a mais.

Entristeço em saber que, apesar do homem em essência ser uma obra realmente divina, a humanidade peca pelo seu comodismo e simplesmente aceita as diretrizes, o cabresto e a mortalha vindas de qualquer um que demonstre um mínimo de iniciativa, determinação e pulso firme e o siga sem questionar.
FAB29

Adolphe Crémieux

O manifesto editado pelo judeu Isaac Adolphe Crémieux, da fundada Alliance Israélite Universelle, para a união dos judeus de todos os países, no ano de 1860, em Paris, tinha o seguinte conteúdo:
"A União que queremos basear não será francesa, inglesa, irlandesa ou alemã, mas uma União judaica universal. Outros povos e raças são divididos em nacionalidades; nós mesmos não temos cidadãos, mas exclusivamente correligionários. Sob nenhuma circunstância, um judeu se torna amigo de um cristão ou de um muçulmano antes de acontecer que a Luz da fé judaica, a única religião da razão, brilhe sobre o mundo.
Espalhados entre as nações que, desde tempos imemoriais, eram hostis aos nossos direitos e nossos interesses, nós queremos estar em primeiro lugar e ficarmos judeus firmes. Nossa nacionalidade é a religião de nossos pais e nós não reconhecemos nenhuma outra nacionalidade. Vivemos em países estrangeiros, e não podemos nos preocupar em mudar as ambições dos países completamente alienígenas para nós, enquanto nossos problemas morais e materiais estão ameaçados de extinção.
O ensino judaico deve cobrir toda a terra. Israelitas! Em algum lugar a que o destino levá-los, como vocês estão espalhados por toda a terra, vocês devem sempre olhar para si como parte do povo eleito. Se vocês perceberem que a fé de seus pais é seu único patriotismo; se vocês reconhecerem que, apesar das nacionalidades que vocês adotaram, vocês permanecem sempre e em toda parte a formar uma única nação; se vocês acreditam que o Judaísmo é a única verdade religiosa e política; se vocês estão convencidos disso, israelitas do Universo, então venham, ouçam a nossa chamada e envie-nos a sua adesão! Nossa causa é grande e santa, e seu sucesso é garantido!
Catolicismo, nosso inimigo em todos os momentos, está no pó, mortalmente ferido na cabeça. Israel atualmente se expande pelo globo e estende as graves profecias de nossos livros sagrados, que serão finalmente realizadas. O tempo está próximo e Jerusalém será a casa de oração para todas as nações e todos os povos, onde a bandeira do Deus único de Israel será implantada e içada nas praias mais distantes.
Ofereçam cada oportunidade. Nosso poder é imenso! Aprendam a adaptar esse poder para a nossa causa. O que você teme? O dia não está muito distante, quando todas as riquezas, todos os tesouros da terra passarão a ser propriedade dos filhos de Israel."(Fonte: http://www.propagandes.info/product_info.php/le-manifeste-de-cremieux-par-renelouis-berclaz-p-2006) 
Na ocasião da escolha de Adolphe Crémieux para presidente da Alliance no ano de 1861, apareceu nos Archives Israélites 1861, Nº. 25, pág. 514 até 520, um artigo com a seguinte passagem:
"Surgirá um novo tempo messiânico, a Jerusalém de uma nova ordem, santa fundação entre Oriente e Ocidente, que deve substituir o duplo império dos papas e imperadores
Israel não deve desaparecer, porque esta pequena nação foi escolhida por Deus. Jornal arquivos israelitas , livro 25, 1861 (Fonte: http://www.lebreviairedespatriotes.fr/10/10/2013/histoire/le-decret-cremieux-la-france-et-le-statut-des-juifs-dalgerie/)
Quando a judéia declarou guerra à Alemanha em 1933, Samuel Untermeyer proferiu um virulento discurso de ranço e ódio na rádio WABC, do qual destaco este trecho onde exige que até não-judeus participem de sua "guerra santa":

Imagem relacionada
Samuel Untermeyer
“É uma guerra que deve ser levada a cabo incansavelmente (...) Quando nosso navio entrou hoje na baía junto à nossa estátua da liberdade, eu orei em agradecimento que este país da liberdade tenha se livrado da maldição que aflige a Alemanha dos cavaleiros, que transformou uma nação cultural em um verdadeiro inferno de terríveis bestas selvagens (...)
Eu encontrei vários destes refugiados aterrorizados (...) e eu gostaria de lhes dizer que o que passou pela forte censura e propaganda de mentiras, (...) é apenas uma fração da história de torturas infernais, crueldade e perseguição, ou do terror vivido dia após dia por esses homens, mulheres e crianças, e que era pior que a morte (...)
Eles ignoraram a opinião mundial e permanecem ignorando-a e desafiando-a. Nós, judeus, somos os aristocratas do mundo (...) Nós sugerimos e organizamos a opinião mundial para se expressar da única maneira que a Alemanha entende (...) Da mesma maneira, Judeu ou não-judeu, que ainda não participam desta guerra santa e ainda não se decidiram, devem fazê-lo aqui e agora.”
E finalizo com este trecho do discurso de Chaim Weizmann, presidente da Agência Judaica, em 09/05/1942, na Conferência Sionista Extraordinária, em Nova York. Bem revelador:

Resultado de imagem para Chaim Weizmann
Chaim Weizmann
"Nós não estamos negando e não temos medo de confessar que esta guerra é a nossa guerra e que é travada pela libertação dos judeus (...) Mais forte do que todas as frentes juntas é a nossa frente, a dos judeus. Nós estamos não apenas dando a esta guerra nosso apoio financeiro em que toda a produção de guerra se baseia; não estamos apenas fornecendo o nosso poder de propaganda completa, que é a energia moral que mantém essa guerra acontecendo. A garantia da vitória é predominantemente baseada em enfraquecer as forças inimigas, em destruí-las em seu próprio país, dentro da resistênciaE nós somos os cavalos de Tróia na fortaleza do inimigo. Milhares de judeus que vivem na Europa constituem o principal fator para a destruição do nosso inimigo. Lá, nossa frente é um fato e é a ajuda mais valiosa para a vitória."
Fonte: http://www.adelaideinstitute.org/HomePage28April2009/splitterbombe_2011.htm