Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Diferenças raciais

Amigos e amigas.
A campanha que se faz para a "extinção" das raças é de dar medo. Há décadas que o chamado liberalismo afirma não existirem raças; apenas a "humana". Besteira! Somos todos iguais, sim, em direitos e deveres. Física e biologicamente, existem raças específicas, com suas próprias estruturas anatômicas, orgânicas, psicológicas e mentais, inclusive culturais. Os africanos e indígenas são fisicamente superiores nos quesitos correr e saltar. A inventividade dos caucasianos e o tecnicismo dos asiáticos são incomparáveis. Determinados defeitos, limitações, potencialidades ou qualidades físicas, doenças, etc, são muito mais propensos e evidentes em determinadas raças.
Um mosaico contundente
Tal insistência nessa premissa de inexistência racial, aliada à miscigenação imposta mundo afora, está tentando transformar a humanidade numa massa só, eliminando suas próprias história, características, tradições, costumes, religiosidade, etc, que fazem a beleza da diversidade humana e imprimem uma saudável disputa pela evolução de suas capacidades. A finalidade se mostra sórdida e nefasta: uma tentativa de extinguir a identidade dos povos para melhor, maior e mais fácil dominação
.
Uma diversidade incalculável e maravilhosa!
Vejam como exemplo de diferença racial o texto abaixo que traduzi daqui. Convido-os a o lerem desapaixonadamente, sem parcialidade, primando pela razão.
FAB29

Os cientistas sabem há muito, muito tempo que os negros têm cérebros menores, em média. Se você puder encontrar uma Encyclopedia Britannica de 1959, a seção sobre as raças irá mencionar que os brancos têm um tamanho cerebral médio maior do que os negros. Os liberais e judeus aparentemente tem essa informação racial importante, que foi retirada da maioria dos livros publicados depois de 1959. A cada dez anos desde 1960, alguns corajosos acadêmicos brancos publicarão um livro falando sobre essas diferenças significativas. De supetão, eu me lembro dos autores, Carleton Coon, Murray e Herrnstein e Arthur Jensen. "A curva do sino" é talvez o mais famoso desses livros sobre realidades raciais.

Os dados mais recentes de J. Philippe Rushton afirma que os negros têm cérebros que são 80ml menores, em média. Estes dados podem ser baseados em afro-americanos negros, que tendem a ter cerca de 25% de genes brancos misturados, com QI em torno de 85. Seus primitivos primos inteiramente pretos no oeste da África têm QI baixo em torno de 70 (com cérebros ainda menores).

Uma fonte observa: "O abismo entre negros e brancos é de 15 pontos, quando medido nos testes Wechsler; 18, no Stanford-Binet. Ambos os testes são, é claro, normalizados, de modo a produzir uma média de 100, mas o branco médio é um pouco mais elevado. Na métrica Wechsler, brancos e negros médios tem 102 e 87, respectivamente. Em ambos os testes, a diferença entre as raças é quase exatamente 1 DP (desvio padrão). A diferença de 1 SD tem sido observada desde os primeiros dias de testes de inteligência. "

Os liberais costumam responder com uma enxurrada de rabiscos histéricos e tudo não científico, quando confrontados com informações científicas sólidas sobre as diferenças raciais. Alguns liberais chegam a afirmar que não há relação entre inteligência e tamanho do cérebro, embora a história da evolução tenha sido uma marcha constante para tamanhos maiores de cérebro e testas mais altas. Os primeiros hominídeos tinham quase os mesmos tamanhos cerebrais que os macacos modernos.

De acordo com J. Philippe Rushton, o tamanho médio do cérebro do branco é de cerca de 1347ml e o tamanho médio do cérebro do negro é de 1267ml. Em contraste, o maior tamanho do cérebro registrado em um indivíduo macaco é de 700ml. Outra diferença importante é a forma do cérebro. O Neanderthal, por exemplo, tinha um cérebro ligeiramente maior do que os seres humanos modernos, mas quase nenhuma testa. A região frontal do cérebro é onde a criatividade reside.

Liberais respondem aos fatos raciais com retórica emocional. De acordo com eles, todas as raças são iguais em habilidade mental independentemente dos diferentes resultados dos testes, genes ou tamanhos cerebrais. Não importa o fato de que os homens brancos estavam andando na Lua há 40 anos, enquanto a maioria dos nativos da África ainda estavam de cócoras em cabanas de barro. Um propagandista judeu famoso, Ashley Montagu, poderia ser chamado de "o rei da propaganda igualitária". Se não fosse pela ligação entre judeus e liberais, ele provavelmente teria sido um idiota da aldeia balbuciando coisas loucas na esquina de uma rua. Ele tem consistentemente negado que as raças são diferentes em inteligência, apesar dos resultados dos testes, que remontam ao longo de gerações que mostram uma diferença significativa de QI de 15 por cento entre negros e brancos.

Os asiáticos afirmam ter em média 17ml a mais no tamanho do cérebro do que a média branca, mas suas sociedades tendem a ser menos prósperas, atoladas em burocracia e corrupção, sem a criatividade encontrada em nações brancas. Talvez esta falta de prosperidade esteja ligada a uma falta de criatividade, que pode ser ligada à forma da cabeça. Os asiáticos têm tipicamente cabeças mais redondas. Os asiáticos parecem fazer melhor aperfeiçoamento da engenharia ocidental. A pequena capacidade extra do cérebro de asiáticos do leste pode dar-lhes melhores memórias, mas não criatividade, devido à forma diferente da cabeça.

É um pouco injusto comparar os asiáticos do leste (normalmente apenas os japoneses e coreanos) com a média de toda a raça branca. Eu suspeito que os suecos - por exemplo - podem ter um tamanho cerebral médio maior do que certos grupos do Leste Asiático. Você nunca ouve ninguém comparando escandinavos com os asiáticos, mas muitas vezes, você ouviu falar de leste-asiáticos em relação aos brancos. Alguns dos dados sobre os asiáticos podem ser distorcidos em seu favor - especialmente se os asiáticos americanos estão sendo usados para representar os seus países de origem. Eles poderiam fazer uma grande diferença se os asiáticos do leste fossem imigrantes para os EUA, que podem ser um pouco mais espertos do que os asiáticos do leste que não tiveram a iniciativa de deixar a própria terra mais populosa.

China tem 1,3 bilhão de pessoas e ela só começou a produzir melhor quando as empresas americanas terceirizadas produziram para ela. Eu suspeito que se todos os camponeses chineses comuns fossem incluídos como os asiáticos do leste, o tamanho médio do cérebro do leste asiático seria menor do que a média branca.

A relutância da maioria dos americanos em admitir que as raças não são iguais resulta de décadas de propaganda de políticos e dos meios de comunicação liberais. Curiosamente, a maioria das pessoas vai admitir que determinadas raças de cães têm personalidades diferentes. O border collie é um workaholic. O setter irlandês é um cão delicado. O pastor alemão é um bom cão de guarda e o Chihuahua é um cão treme-treme. Agora, se um simples animal, como um cão pode ter uma personalidade para cada raça, então por que é que as pessoas não vão admitir que certas personalidades estão associadas a determinadas raças humanas? Estudos de gêmeos idênticos, que foram separados no nascimento, também sugerem que uma vasta gama de traços de personalidade está enraizada em nossos genes.

24 comentários:

  1. Já teve contato com alguma coisa sobre Sabedoria Hiperbórea?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já, mas nada aprofundado.

      Excluir

    2. Fab querido,

      Peço desculpa pela minha intromissão na conversa, mas sobre a "sabedoria hiperbórea", recomendo vivamente que leia e estude primeiro a Doutrina Secreta, se tiver acesso, para saber a fundo o que pensar sobre essa sabedoria ou a via da Esquerda.

      Começa logo porque nós estamos na quarta Ronda Planetária e somos a 5ª Sub-raça da quarta Raça Mãe: a Ária (alguns de nós estão em evolução para a 6ª e 7ª Sub-raça, havendo já exemplos dessa evolução humana). Cada Raça Mãe tem sete sub-raças. As Raças Mãe foram até hoje, a Raça Adâmica, a Hiperbórea, a Lemuriana, a Atlante e finalmente a Ária.

      Os indivíduos da raça amarela e negra são os descendentes da raça Lemuriana, enquanto os de pele vermelha são descendentes directos dos Atlantes, bem como nós, os ocidentais e por isso, já pertencemos à raça Ária. os judeus são a parte negra da história desde a Atlântida. Além de Deicidas, enterraram vivo o seu Profeta de cabeça para baixo, um acto da mais alta magia negra!... mas não deixam de ser ários também.
      Não sei em que se baseou Hitler e seus seguidores esotéricos, mas sei que pertencem ao mesmo "lado" que os judeus na sua maioria, a via da Esquerda, o da Magia Negra. Basta ver as cores que utilizavam os gnósticos hitlerianos , o preto e o vermelho, associados às energias da destruição e ódio, "tamas". É preciso muito cuidado e discernimento ao ler os "gnósticos hiperbóreos" como Felipe Moyano, (Nimrod do Rosário, que se suicidou(?!)), ou um livro como Os Segredos de Tuhllegeselshaft. Parece fazer muito sentido, para quem nunca leu a Doutrina Secreta e desvendou certos Mistérios (Sete Chaves: a saber umas quantas dessas sete: a física, a química, a geométrica, a numérica... e não posso enumerar todas, mas fique a saber, que os tais gnósticos hiperbóreos, são contra a Criação, o Criador e a Vida. A raça Hiperbórea ainda nem sequer tinha corpo físico como o nosso, era mais etérico e menos denso. Agora estamos na fase mais densa e a Evolução humana é essa: a de ascender de novo para de onde saiu, sendo cada vez mais etérica, ou seja, cada vez mais consciência e menos matéria, até ao fim da Ronda Planetária, em volta do Sol Central Galáctico. Nessa altura as raças e suas características não farão diferença. São Milhões de anos e nós somos eternos, por isso mesmo lhe advirto: muito, mas muito cuidado com esse tipo de leitura e esse tipo de caminho! É um conselho de amiga do coração, que lhe dou. Você é aquilo que lê. Cuidado, meu querido. A Reencarnação é facto e não há hiperbóreo que mude esse facto da Natureza. Muito menos sabendo que a Natureza além de abominar o vácuo ou vazio, não dá saltos, as Hierarquias são para serem respeitadas. Esse tipo de pensamento da "sabedoria hiperbórea", pertence a Lillith, o lado da treva.A escolha é de cada um, a escolha é sua e apenas sua. Toda essa "sabedoria hiperbórea" que circula na net, não passa de memes extremamente nocivos.
      Primeiro estude e estude muito e depois tente ler essa "sabedoria"

      Um beijo e feliz 2015 e além, meu querido.

      Excluir
    3. Já lhe disse certa vez, Fada Mestra, que sou muito terreno. Não significa que minh'alma fique em segundo plano. Não mesmo!

      Apenas precisei durante minha vida toda colocar minha mente na vanguarda de minhas ações, me doutrinando à razão com laivos de emoção. Ganhei muito com isto e perdi tantas outras coisas. Mas assim é a vida: ao escolhermos uma coisa, perdemos outra. Com esse estilo de ser, adquiri a mente que descrevo no último poema deste link (você já deve tê-lo visto):

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/03/poemas-mais.html

      Dizem que "o seguro morreu de velho". Mas a prudência continua viva. Jamais entro de alegre em nada que me seja desconhecido e jamais acredito em nada sem antes experimentá-la, "vivê-la vivamente".

      O mundo espiritual me é tão fascinante quanto assustador. Mas já que não posso compreendê-lo bem, procuro usá-lo como bálsamo às incontáveis iniquidades emocionais, morais, espirituais que grassam pelo mundo físico.

      Como sempre, muito grato pela preocupação e carinho.
      Viva bem hoje e sempre.
      Beijo.

      Excluir

    4. Fada do Bosque escreveu:

      "Não sei em que se baseou Hitler e seus seguidores esotéricos, mas sei que pertencem ao mesmo 'lado' que os judeus".

      Isso não é verdade. Arianismo, realmente, transcende a raça germânica, não é exclusividade dela. Embora atribua-se a iniciativa de constituir uma sociedade baseada em conceitos de honra e militarismo aos Nacionais Socialistas, tais valores já eram enaltecidos na Prússia, entidade secular do centro da Europa, importante pilar da cultura ocidental.

      "na sua maioria, a via da Esquerda, o da Magia Negra. Basta ver as cores que utilizavam os gnósticos hitlerianos , o preto e o vermelho, associados às energias da destruição e ódio"

      Sempre suspeito de quem usa a palavra "ódio"... Geralmente ela consta do dicionário da propaganda maliciosa... Não confunda revolta com "ódio".

      Sobre cores...

      As cores preto e vermelho são herança das cores da Prússia. Associar a cor preta com magia negra, e branca com a branca é um pensamento meio simplista, não acha?
      E a magia "branca"? Por ser "branca" ela é sinônimo de "boa"? Parece que o branco carrega um conteúdo semântico intrínseco de "bom"," energia positiva", etc, assim como a palavra "Deus". Tanto é que quem questiona a índole de "Deus" é taxado de ateu no ato. Não se percebe a confusão entre "existência" e "índole", tamanho o sucesso do programa que (con) fundiu os dois conceitos num único. Aprendemos que "Deus" é "bom" por natureza.

      Sabemos que o "branco" nem mesmo branco é, mas a união de todas as cores... Do contrário, o preto é a ausência de matiz, portanto o preto é preto. Qual é o mais sincero?

      "Não sei em que se baseou Hitler e seus seguidores esotéricos, mas sei que pertencem ao mesmo 'lado' que os judeus".

      Sempre que esse pensamento surgir, ele precisa ser rechaçado no ato, sem rodeios e palavras açucaradas. Propagá-lo é estar mal-intencionado ou ser vítima da máquina de confusão.

      80% das cidades alemãs com mais de 100 000 habitantes foram reduzidas a escombros. Na época era mais seguro estar num difamado campo de concentração do que em um apartamento em Berlin, Hamburgo, Dresden... Tamanho ódio contra a população alemã não foi à toa: ela fazia parte de um movimento que ousou se levantar contra o mundo, o "mundo" tal qual configurado desde o princípio para manter os homens miseráveis (finanças x trabalho) e negar-lhes as dádivas universais (tecnologia)... Esse é o mundo do "Rei do Mundo", como os cátaros o definiam, também conhecido como Jeová. Jeová "gosta do cheiro de carne queimada" e exige sacrifícios regulares para mostrar quem manda.
      A bandeira do arianismo levantada pelo NS visa o oposto, nega a ajoelhar-se, resiste, dá um sentido às massas de espíritos revoltados quando lhes dá a chance de transformarem-se em guerreiros honrados que defendem sua terra e povo.
      E há a massa de espíritos revoltados em todos os países se avoluma a cada dia, apenas esperando a oportunidade de cerrar fileiras contra esse mundo que já caducou há tempos...

      A diferença:

      http://aryanism.net/philosophy/arya/survivalism-vs-militarism/

      O rei do mundo:

      http://katharisterion.blogspot.com.br/search?updated-min=2013-01-01T00:00:00-08:00&updated-max=2014-01-01T00:00:00-08:00&max-results=7







      Excluir

    5. Retificando:

      O preto e vermelho são as cores da bandeira do Império Alemão. O Império foi fundado em 1871, 20 anos antes do nascimento de Hitler, portanto, já constavam da tradição antes dele e seus seguidores.

      Excluir
    6. Repetindo o que disse à Fada: Jamais entro de alegre em nada que me seja desconhecido e jamais acredito em nada sem antes experimentá-la, "vivê-la vivamente".

      Aprender é a maior das bênçãos. Tudo que vejo que me é oferecido com bem querer eu procuro conhecer e assimilar o que me for producente, engrandecedor e agradável.

      Basta que me auxilie a viver bem e ensinar o Bem.
      Abraço.

      Excluir

    7. Estava lendo sobre Catarismo. Encontrei algo que pode se aplicar ao contexto do Nacional Socialismo ter usado dinheiro dos Banksters em seu primórdios...

      "Nenhum Cátaro pedirá ao Pai pelo “pão nosso de cada dia”, o alimento do corpo, a saciedade da carne. A buscamos, conforme necessário, e batalhamos por essa saciedade minimamente suficiente porque nada que existe no mundo da matéria nos pertence, mas tomamos do inimigo em um ato estratégico."

      O tiro dos Banksters sai pela culatra. Imediatamente a mídia internacional inicia a escalada contra a Alemanha, e isso 5 anos antes da "invasão da Polônia" (socorro a Danzig)!

      "Em janeiro de 1934, (!) o líder sionista Wladimir Jabotinsky declarou ao
      jornal Tatscha Retsch: "Nossos interesses judaicos exigem o definitivo extermínio
      da Alemanha, do povo alemão também; caso contrário, é um perigo
      para nós, e por isso é impossível permitir que a Alemanha, sob um governo
      contrário, se torne forte".(!!!)
      Observem as expressões de extermínio, e contra quem.

      Mas continuamos:

      Em 24/5/1934 (!) o editor do American Hebrew, de Nova York, informou
      ao escritor norte-americano R. E. Edmondson, de Oregon: "Nós estamos
      agindo para levar uma guerra à Alemanha." (!!!)

      No dia 16 de abril de 1936, (!) o jornal judaico The Youngstown Jewish
      Times de Ohio, EE.UU.:

      "Após a próxima guerra não existirá mais uma
      Alemanha. A um sinal a ser dado de Paris, a França e a Bélgica, assim como
      os povos da Tchecoslováquia, se movimentarão para envolver o colosso alemão
      num ataque mortal. Eles separarão a Prússia e a Baviera e destruirão a vida nesses estados".

      No dia 30 de abril de 1937 (!) o American Hebrew:

      "Os povos devem chegar à necessária conclusão de que a Alemanha nacional-socialista merece ser eliminada do seio da família dos povos!"

      As ameaças e instigações contra a Alemanha, bem como a deformação
      sobre o tratamento que os alemães dispensavam aos judeus, infestavam os
      jornais no mundo inteiro."

      Fonte: http://vho.org/aaargh/fran/livres9/Castan26e.pdf

      Excluir
    8. Por isso insisto FAB, que leia a Doutrina Secreta de Blavatsky, afinal foi nessa Obra que Hitler se baseou para perseguir os judeus e fundar as ordens iniciáticas. Leia que o que diz sobre eles, sobre os jesuítas e seu deus antropormofizado, Jeová... e sobre as religiões monoteístas. Está na net, pelo menos uma grande parte.

      Você sabe que já falei sobre os cátaros... mas lendo assim o artigo... e a revolta deles por estarem na 3ª dimensão, a da matéria... como costumo dizer, a evolução dá-se através do atrito e afinal a Natureza tem ciclos e nós como seres conscientes em vez de nos revoltarmos contra Ela, deveríamos compreender isso e saber que estamos no fim do Kaly Iuga, daí que nada me admire o que disse Saturnino Estrada: "E há a massa de espíritos revoltados em todos os países se avoluma a cada dia, apenas esperando a oportunidade de cerrar fileiras contra esse mundo que já caducou há tempos"...

      E resposta a Saturnino Estrada: A ausência de cor, o preto, dá-se é também a ausência de Luz. Eu prefiro, como já disse, a cor, ou as cores e adoro o trabalho da Natureza, onde a Luz e a cor é de importância primordial. Pontos de vista.

      Excluir
    9. Continuação:

      Mas como não gosto de generalizar e porque as regras confirmam as excepções... veja que não são só os judeus.

      Um pouco sobre os Jesuítas de Blavatsky em carta a Sinnet:

      O projeto global e clássico dos jesuítas foi descrito por H.P. Blavatsky em uma carta de janeiro de 1887, assinalada com as palavras “reservado e confidencial”. Endereçada a Alfred Sinnett, a carta diz:

      “Os seus complôs têm um objetivo muito mais amplo, e incluem um grau de minúcia, detalhe e cuidado do qual o mundo em geral não tem a menor idéia. Eles fazem de tudo para colocar a massa da humanidade novamente naquele estado de ignorância passiva que eles sabem que é a única situação favorável para que possam realizar o seu propósito de Despotismo Mundial.” [1]

      A Companhia ou Sociedade de Jesus foi fundada em torno do ano de 1541 como uma parte da Contra-Reforma. Foi uma reação autoritária do Vaticano contra o desafio representado pelo nascimento do protestantismo, com Lutero, vinte anos antes. O jesuitismo foi criado como uma sociedade secreta com vários graus – e também como um serviço secreto. A Companhia dava a si mesma licença para matar e para mentir como quisesse, atuando para fortalecer a política centralizadora do poder eclesiástico dos papas.

      Desde meados do século 16, onde quer que isso foi possível, os jesuítas infiltraram movimentos e influenciaram nações dominando e controlando os seus principais líderes. Os historiadores nos informam que na segunda metade do século 16 eles já conspiravam para derrubar a rainha Elizabeth I, na Inglaterra, e para enganar ou controlar o rei luterano João, da Suécia, enquanto promoviam ações similares em outros países. A meta era boicotar e enfraquecer tanto os governos nacionais como o protestantismo, e substituí-los pela milícia negra do papa, isto é, eles mesmos, em sua busca de um império ditatorial e teocrático mundial.

      Depois de um par de séculos, no entanto, os assassinatos e conspirações que promoviam ficaram tão fora de controle que na segunda metade do século 18 a sua Ordem teve que ser fechada. Portugal proibiu as suas atividades em 1759, depois que os jesuítas promoveram o assassinato do rei português. A França os espulsou em 1764, a Espanha em 1767, e o Vaticano fechou oficialmente a Sociedade de Jesus em 1773. Os jesuítas continuaram a existir secretamente e fora da lei, no entanto. Em 1814, eles conseguiram voltar à existência formal, com a restauração ostensiva da sua Ordem pelo papa. Naquele momento, o Vaticano estava novamente necessitando com urgência dos serviços da milícia negra e dos seus métodos brutais de ação.

      Foi apenas após a segunda guerra mundial que o Opus Dei, uma sociedade secreta construída ao estilo jesuíta e fundada por fascistas espanhóis durante a primeira metade do século vinte, parece haver assumido em grande parte o papel secreto desempenhado tradicionalmente pela milícia negra dos jesuítas. Protegido pelos papas recentes, o Opus Dei possui hoje cerca de 80 mil seguidores em todo o mundo e está bastante infiltrado em altas esferas do mundo político, do mundo financeiro e do mundo sacerdotal.

      No século 19, a Inglaterra protestante era cenário de grandes conspirações jesuíticas. Em uma carta de março de 1886, Helena Blavatsky advertiu Alfred Sinnett de que o primeiro-ministro, William E. Gladstone, havia-se convertido secretamente ao catolicismo romano.[2]

      Em outra carta a Sinnett, datada de 1887, H.P.B. acrescentou que o sr. Gladstone estava trabalhando ativamente, em assuntos políticos, com os jesuítas. Ele havia sido recebido “privadamente” pelo próprio papa. Não por casualidade, H.P.B. previu, então, o final do Império Britânico tal como ele existia.



      E acredite que é oferecido com bem querer, Fab.

      Muitas perspectivas e cada um tem a sua.

      Um forte abraço.
      :

      Excluir
    10. lMais uma gaffe: "Leia que o que diz sobre eles, sobre os jesuítas e seu deus antropormofizadi, Jeová".

      Substitua jesuítas por judeus. Desculpe Fab.

      Excluir
    11. Tal debate de ideias, ideais e opiniões me são gratificantes quando vindo de duas pessoas de boa verve, apesar de aparentemente antagônicas.

      De todo o exposto, só quero dizer que pretendo me aprofundar calma e dedicadamente nos assuntos propostos. Não emitirei nenhuma opinião mais contundente até me sentir seguro de que assimilei coisas boas e úteis.

      Abraços aos dois.

      Excluir

  2. Estava aqui revendo um debate que passou na "Band" há algumas décadas... Uma das falsas premissas de que se parte é a de que o NS "não gostava de negros". Deve ser porque o NS exaltava o valor da raça que habitava o território onde eclodiu.
    O pensamento limitado associa auto-valorização com a depreciação do "oposto", oposto que ele mesmo cria em termos de preto e branco.

    De todas as vantagens que a pureza racial trás para o indivíduo e seu povo, a principal é a espiritual... Quando menos diluída a essência genética, mais fácil é a recordação da verdadeira natureza... Tal recordação é ativada através de símbolos. Daí a importância das runas, capazes de trazer insights sobre a pátria original do espírito.

    O inimigo sabe muito bem disso. O estímulo à miscigenação, e o combate sutil aos brancos visa banir a parte metafísica dos homens e mulheres, visa negar-lhes o espiritual e transformá-los em autômatos, meras engrenagens do mundo criado.

    O espiritual contém um aspecto de virilidade; a revolta e insatisfação, que a maioria não sabe de onde brota, nada mais é que a hostilidade do espírito incriado aprisionado nesse mundo criado. O inimigo teme que essa hostilidade se volte contra ele e inventa diversos artifícios de distração para dissipá-la e desviá-la... Entretenimento, sexo, inimigos forjados, falso ideais...

    Mas, sorte nossa, já houve quem apontasse o caminho certo para tal hostilidade.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais que estimulada, a miscigenação está sendo imposta e o combate à raça branca já passou do sutil: tornou-se ostensiva.

      A revolta cevada na humanidade pelos seus parasitas (principalmente nas "expressões artísticas" como funk e rap) tem a função precípua de obliterar o discernimento, evitando a união, a compreensão, o mutualismo, etc.

      Instigar a cobiça, a soberba, o egocentrismo, a vaidade, o consumismo, as emoções bárbaras, a futilidade, a miserabilidade espiritual, tudo isto e mais um tanto fazem parte de outra agenda amaldiçoada. A principal delas.

      Excluir
  3. E como esta noite é noite de Reis, faço-lhe uma pergunta que fiz a mim mesma desde pequenininha:

    Porque foram três Reis MAGOS visitar o menino Jesus?! Não lhe soa estranho? Quem eram? o que representavam? o que representavam os seus presentes?
    Jesus que nunca foi um judeu!.. sim ariano e não judeu: Um Espírito Solar!... e "cadê" a Estrela que os guiou? Enfim, a história que nos contam da humanidade mais parece a da carochinha e há muito quem a leve à letra e teça julgamentos em cima de julgamentos! Moyano foi dos tais... é ver como fala de Cristo! Cristo é um estado de consciência. É o mais alto estado Evolutivo humano neste Manvantara ou Ronda Planetária. Eu prefiro a Luz embora seja o caminho mais difícil. Temos é de tentar. Em vez de culpar a treva cporque não acendemos a luz? Como disse o meu amigo Aldo?

    Feliz dia dos Magos, Fab!... e nunca esqueça que a constante é a treva, sendo a Luz a variável, logo o desafio é total. Aí sim começa a evolução e ascensão e nada de "saltos" como pretendiam e pretendem os hiperbóreos... isso na Natureza é impossível. Eles, que como Miguel Serrano, negam a pés juntos que o Amor não existe...

    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Jesus que nunca foi um judeu!.. sim ariano e não judeu: Um Espírito Solar!"
      Impressionante! Parecem minhas exatas palavras de sempre! Isto é que é sintonia!

      É mais do que sabido que os códices bíblicos foram imensamente adulterados no passar dos séculos pelos escribas fariseus e com a anuência do papa de plantão. Logo, A Palavra foi grotesca e criminosamente deturpada. E até hoje, a campanha contra a Sagrada Família Cristã continua hipocritamente:

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2011/10/campanha-infame.html

      Não se esqueça do meu poema "Cada sagrado segundo", que fala das trevas e luz, além de "algos" mais.

      Feliz Todos os Dias de Sua Vida, prezada Fada Mestra.

      Excluir
    2. Errata:

      Vamos na 5ª Raça Mãe e não 4ª.

      Onde se lê : Negam a pés juntos que o Amor não existe", leia-se:- Negam a pés juntos que o Amor existe. :)

      Excluir

  4. Fada do Bosque...

    Embora o tom de suas postagens seja conciliatório, é preciso deixar claro que o teor de nossa visões são diferentes. Além disso, há sérias deficiências no que afirma. Por exemplo:

    (...) a revolta deles por estarem na 3ª dimensão, a da matéria...

    Isso de "dimensões" faz parte da prisão do Demiurgo, Criador, Grande Arconte, Jeová Rex Mundi. O pensamento Cátaro não se enquadra num sistema de "dimensões". Embora estejam encarnados em um corpo físico, seu foco permanece na verdadeira natureza, o espírito. Ao contrário do corpo físico, o espírito não foi criado por "Deus" (Jeová). O espírito já existia. Portanto, ele não pertence a nenhuma dimensão. Começo a entender que você encara o espírito COMO UMA ENTIDADE EM EVOLUÇÃO. Essa é uma grande mentira, uma falsa promessa para legitimar encarnações de sofrimento nesse game.

    "como costumo dizer, a evolução dá-se através do atrito e afinal a Natureza tem ciclos e nós como seres conscientes em vez de nos revoltarmos contra Ela"

    Como já mencionei, você se refere ao espírito em termos de evolução.

    "deveríamos compreender isso e saber que estamos no fim do Kaly Iuga, daí que nada me admire o que disse Saturnino Estrada: "E há a massa de espíritos revoltados em todos os países se avoluma a cada dia, apenas esperando a oportunidade de cerrar fileiras contra esse mundo que já caducou há tempos"

    A REVOLTA DO ESPÍRITO É INTRÍNSECA A ELE. Ela teve início desde o primeiro espírito encarnado. Sua hostilidade para com o mundo transcende qualquer era, e foi justamente na era dourada da Atlântida que os "manuais de guerra contra o Demiurgo" eram mais sofisticados e difundidos. Hoje, nem se suspeita que permanecemos presos, rendendo rezas e oferendas a nossos carcereiros.

    "E resposta a Saturnino Estrada: A ausência de cor, o preto, dá-se é também a ausência de Luz. Eu prefiro, como já disse, a cor, ou as cores e adoro o trabalho da Natureza, onde a Luz e a cor é de importância primordial. Pontos de vista."

    Luz, evolução, dimensões, já imaginou se tudo isso não for um embuste? Acho que você simpatiza com aquela linha da Grande Fraternidade Branca, mestres ascencionados... Sabe o que já foram capaz de fazer a fim de conseguir uma cadeira na corte de Jeová? Todo esse game é coordenado daquela corte. Não há nada de espiritual nisso.

    O lar do espírito é a negrura infinita. Seu sol não tem cor nem emite calor; é negro.

    "Após a morte, a ‘terceira armadilha’ do Rex Mundi faz a alma enxergar a Clara Luz Secundária, a atraindo para a reencarnação. Para aqueles que viram Minne no derramar de sua Última Gota, essa luz se torna abominável, e o Espírito foge para a escuridão, a Negrura Infinita de Si Mesmo, e ali um caminho é aberto para as esferas supracelestiais por Epinoia, que vem resgatar o Espírito debilitado, mas puro e honrado para consumar, na suprema escuridão da ausência do externo, a Suprema Teogamia, criando neste ato uma luz interior imaterial que nunca se extingue. Esta é a Clara Luz Primária, o túnel póstumo para o Pleroma."

    http://katharisterion.blogspot.com.br/2013/02/a-revelacao-das-quinze-perolas-do.html

    ResponderExcluir
  5. É óbvio que existem diferenças importantes entre os grupos étnicos. Quem nega isso, ou é hipócrita ou alienado pela mídia "politicamente correta".

    Vejam esse exemplo:

    No ar rarefeito, poucos seres humanos são iguais aos tibetanos. A partir de 2.300 metros acima do nível do mar, pessoas comuns lidam com a falta de oxigênio dando início a um ciclo de sobrevivência: o pulmão trabalha mais e o coração acelera, aumentando a produção de glóbulos vermelhos. Duas horas depois, surgem os efeitos colaterais – dor de cabeça, náusea, sangramento do nariz e, no limite, embolia. Qualquer pessoa ficaria enfraquecida. Não as do Tibete.

    Os habitantes desta região ao norte da cordilheira do Himalaia, na Ásia, têm uma mutação específica: uma variação do gene EPAS-1, ligado ao transporte de oxigênio no sangue. Isso faz com que a 4.500 metros de altitude, o organismo se mantenha normal, como se eles estivessem tomando sol tranquilamente em Copacabana. “Os tibetanos vivem na altitude sem aumento da quantidade de hemoglobina”, afirma Ramus Nielsen, professor de biologia computacional da Universidade da Califórnia, em Berkeley, que publicou um estudo recente sobre o tema na revista americana Nature. Sem o aumento dos glóbulos vermelhos, não há efeitos colaterais. “Além disso, nenhum outro povo conhecido do planeta tem tanta resistência natural ao frio.”

    Matéria completa: http://revistagalileu.globo.com/Revista/noticia/2014/10/gene-ancestral-permite-aos-tibetanos-viver-bem-no-ar-rarefeito.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os negros possuem articulações e tendões ligeiramente maiores que os outros, fato que lhes permite saltar e correr melhor. Semelhantes são os vermelhos (indígenas), que tem uma resistência orgânica incomparável.

      Repito o que muitos já concluíram: a miscigenação forçada tem o simples intuito de transformar a humanidade numa raça só, homogênea, insossa, sem
      tradições, facilmente escravizável.

      Os parasitas da humanidade já conseguiram muito do seu maldito intuito, mas sou um dos recalcitrantes que baterão até o fim pelo livre arbítrio.

      Excluir
  6. Acredito também que Jesus Cristo nunca foi um membro desta raça de víboras (judeus), como o próprio Cristo os chamou! Isso deve ao fato, de que muitos cristãos enganados acham que todos que viviam naquele território que os judeus Ashkenazi tomaram dos palestinos, eram judeus! Cristão confundem demais raça e seguimentos religiosos.

    Além do mais, vou concordar com você FAB de que os escritos da bíblia foram manipulados!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O engano dos cristãos muito se deve a essa sórdida manipulação da Bíblia. Só o Codex Sinaiticus possui milhares de alterações comprovadas. E olha que ele é apenas uma cópia que restou. Obviamente, o original era bem diferente e suas primeiras cópias já poderiam ter nascido com alterações de acordo com interesses escusos.

      Os evangelhos apócrifos falam muitas coisas que desdizem os oficiais.

      Abraço.

      Excluir
  7. Caro FAB,
    O primeiro das fotografias é de OUTRA ESPÉCIE, é judeu!

    ResponderExcluir