Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 29 de abril de 2015

Quanta imbecilidade!

Amigos e amigas.
Os esforços para a manutenção da imbecilidade da massa oligofrênica não dão tréguas e estão chegando às raias do abuso de escárnio! Como é que se pode admitir que ridículos cientistas e jornalistas que deviam ser jornaleiros se unam para regurgitar tanta sandice (ou coisas piores) em nossas cabeças?

Ontem, 28/04, no Jornal Nacional, o repórter Hélter Duarte mostrou uma inominável, patética pesquisa catastrofista de cientistas suíços que dizem ter conseguido "quantificar a frequência dos eventos extremos do clima que são provocados pelo aquecimento global" UAU!! A pesquisa afirma que os eventos extremos, caso os efeitos do aquecimento global continuem no ritmo em que estão, poderão aumentar até 62 vezes. Mas, se fizermos a nossa parte [AH, QUE LINDO!], esse aumento pode ser "apenas" 14 vezes! Pode-se chegar à situação das pessoas precisarem ficar presas em suas casas por dias ou até semanas devido ao calor e à umidade do ar se tornarem insuportáveis! E esta conclusão sensacional: o aquecimento global já é o responsável por 75% das ondas de calor e 18% das tempestades devastadoras (Jura!? Não é o HAARP?!) e, se não o controlarmos, a quantidade de tempestades pode dobrar já nos próximos anos! Veja tal imbecilidade aqui.

Agora, "só para contrariar", números que qualquer iniciante em climatologia sabe de cor e salteado (qualquer estudante também os conhece): nossa atmosfera continua sendo formada de 78% de nitrogênio, 20,9% de oxigênio, 0,9% de argônio e 0,2% de outros gases.

Você aprendeu esses números na 4ª série, como eu?
Dos gases "responsáveis pelo aquecimento global", o principal (CO2) contribui com 0,03% e, deste valor, quase 97% é produzido pela natureza! Logo, o gás carbônico produzido pelo homem compõe imensos 0,00014% da atmosfera! E você, caro amigo ou amiga, vai realmente acreditar nos "grandes cientistas e jornalistas" que afirmam que o "poderoso ser humano", com sua sanha inconsequente de ocupação desenfreada e atividades destruidoras, está às portas de causar um "armagedom climático"?
Só para reforçar, saiba:

- De cada 3 kg de biomassa animal, 2 kg são de... INSETOS! No 1 kg restante, o ser humano divide espaço com TODOS OS OUTROS ANIMAIS! Será que tem 1 miligrama de homem nesse kg? Logo, as atividades dos insetos influenciam o planeta bem mais que o homem, produzindo mais COdo que nós;

- Se trouxéssemos toda a atual humanidade para o Brasil e colocássemos 1 pessoa por metro quadrado, toda a humanidade caberia facilmente num espaço de 8 mil km², ou seja, a ÁREA DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO! Superpopulação? Esgotamento de recursos? Devastação da natureza? Você acredita mesmo?!

Que o ser humano tem potencial para destruir a vida na Terra ou explodi-la com seus arsenais bélico e nuclear, não há dúvidas. Existem, também, as imensas estupidez, inconsequência, incultura, comodismo, etc, da maioria da população, que mal sabe fazer "ó com o fiofó" e, por isso, é fácil e burlescamente conduzida para qualquer lugar (até ao matadouro). Tudo isso faz com que ela abuse dos recursos naturais, poluindo o lugar onde vive, e o destrua. Mas isso é pontual: sempre que o povo de uma região chega ao ponto de saturação, ele naturalmente decai e se extingue. É lei natural e já aconteceu muitas vezes na História.

Concluindo: não se deixe levar pelos "jornais nacionais" da vida e suas falácias nefastas. Informe-se por todas as mídias, principalmente pelas independentes, sobre todas as "previsões apocalípticas" e 'sem-vergonhices' dessa estirpe. Ou você vai chegar ao ponto de acreditar que político trabalha para o bem da sociedade! Daí, nem hospício vai aguentá-lo!

segunda-feira, 27 de abril de 2015

HAARP

Amigos e amigas.
As expressões "teoria da conspiração" e "segurança nacional" andam de mãos dadas. A primeira é usada para estigmatizar todos aqueles que "não tem o que fazer e ficam procurando perna em cobra"; a segunda é a desculpa oficial para se ocultar uma infinidade de informações e fatos que afetam de sobremaneira a vida de todos. Juntas, fazem com que o obscurantismo patrocinado pelas forças nefastas que dominam grande parte da humanidade prevaleça. O HAARP (Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência) é um desses fatos ocultados e/ou minimizados ao máximo pela grande podre mídia controlada por elas. Talvez seja o maior "patrocinador e executor do (inexistente) aquecimento global" que tais forças possuem para executar sua agenda maldita.

Esquema sórdido do HAARP
Em 1958 (!!), o principal consultor da Casa Branca para alterações do clima, Capitão Howard T. Orville, disse que o Departamento de Defesa dos Estados Unidos estava estudando "formas de manipular as cargas da Terra e do céu", influenciando, assim, o clima "mediante a utilização de um raio eletrônico para ionizar ou desionizar a atmosfera sobre determinada área".

A partir daqui, podemos ter uma ótima ideia do quanto os militares, financiados pelas famílias oligarcas mundiais, utilizam os recursos do mundo para aumentar o abismo entre esses 'privilegiados' e a humanidade, colocando-a sob suas rédeas. Vejam abaixo dois vídeos: o primeiro é uma reportagem especial da Record sobre o HAARP. É um tanto simplista, rápido e superficial, mas, para a população leiga, é uma ótima introdução ao assunto. O segundo vídeo mostra um evento estranhíssimo filmado por um agricultor em sua propriedade. Provavelmente, fruto dessas experiências HAARP.



O HAARP utiliza uma tecnologia de ondas de rádio superpotentes, concentradas num raio e aquecendo zonas da ionosfera. As ondas eletromagnéticas regressam, então, à superfície terrestre penetrando em tudo (seres vivos ou não). Digamos que é um “aquecedor” ionosférico.

Podem modificar a composição molecular de certa região da atmosfera, dando-lhe uma predominância maior. Por exemplo, poderiam ampliar artificialmente as concentrações de ozônio, de nitrogênio e mais gases.

As emissões de alta frequência do HAARP podem causar danos desconhecidos e gravíssimos na ionosfera e no campo magnético terrestre.

Por meio dessas antenas Haarp (36 no total), pode-se transmitir bilhões de watts de energia para a atmosfera, fazendo ferver a ionosfera, transformando-a numa "antena", e enviando reflexos de volta para a Terra. Enviam para o alto ondas ELF, de frequência ultra baixa, mas elas regressam em ondas longas, podendo posteriormente enviar enormes quantidades de energia para onde queiram.

O Haarp pode inclusive influenciar o comportamento humano através de ondas de interferências magnéticas (Emi: Electro magnetic interference), podem ainda desabilitar equipamentos de comunicação eletrônicos (militares, por exemplo) utilizando pulsos eletromagnéticos (EMP: electro magnetic pulse) controlados.

Podem causar terremotos [Temos visto uma série deles recentemente. Coincidências? - NA] usando frequências de som que causem ressonâncias nas tectônicas. Teoricamente, é possível produzir terremotos ou pontos de ruptura por microondas, através da expansão das moléculas de água do interior das rochas.

O Haarp teria várias outras aplicações. Por exemplo: inutilizar equipamentos eletrônicos do inimigo, detectar mísseis e aviões de baixo nível, detectar depósitos subterrâneos de armamento de um país inimigo ou armas nucleares, novo sistema de comunicações entre submarinos, etc.

Os EUA investiram dezenas de milhões de dólares para essa tecnologia de tomografia de penetração da terra, intensas radiações podem usar-se para observação da terra a km de profundidade (para encontrar bases subterrâneas de armamento, etc). Acontece que essas frequências elevadas perturbam as funções cerebrais humanas. O próprio “Airpower journal” em 1996 disse que o exército americano está a desenvolver armas psicotrônicas e eletrônicas, não letais, para afetar humanos.
Rede mundial do HAARP
HAARP brasileiro, no Maranhão
Penso que estamos às portas de enormes revoluções em nossas vidas, em todos os níveis, que vão alterar a idiossincrasia da humanidade em todos os sentidos, inclusive (ou principalmente) o espiritual. Forças terrenas e extraterrenas, físicas e metafísicas, visíveis e sensíveis, irão se digladiar pela predominância no planeta e as turbulências dessa guerra serão o divisor de águas da História contemporânea. Quem sobreviver, certamente será a semente de uma nova humanidade.

Que esta futura seja mais iluminada.
FAB29

Adendos: Nunca pararão: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2016/10/acordo-sobre-eliminacao-progressiva-de-gases-e-adotado-em-ruanda.html

Seca natural? http://g1.globo.com/politica/noticia/2016/10/seca-coloca-quase-11-mil-cidades-em-situacao-de-emergencia-no-pais.html

E o "inexplicável" continua: http://noticias.uol.com.br/cotidiano/ultimas-noticias/2015/05/11/apesar-da-chuva-reservatorios-no-rio-tem-menos-da-metade-do-volume-de-2014.htm

O terrorismo não para: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2015/07/13/estiagem-no-cantareira-era-previsivel-e-deve-durar-ao-menos-mais-10-anos.htm

Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/2014/02/haarp-cientistas-advertem-que-eua-iniciaram-uma-guerra-climatica-contra-a-america-do-sul.html

E mais este: http://curiosidadesocultas.blogspot.com.br/2015/01/rastros-quimicos-nos-ceu-de-belo.html

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Israel: Terra Santa?!

Amigos e amigas.
A "Terra Santa" de israel, há muito, perdeu sua aura. Ao menos a todos aqueles que não se deixam levar pelas fábulas do Velho Testamento ou pela propaganda sionista. Além de ser um celeiro de armas nucleares, sua intimidade não é das mais alvissareiras.

Estatísticas mostram que existem, citando apenas Tel-aviv, centenas de prostíbulos, tornando a prostituição quase onipresente por lá. Nos dois artigos abaixo que traduzi, você verá duas opiniões de ativistas judeus avessos a esse status quo grotesco e que lutam contra ele. Os sublinhados são meus.
FAB29

Nem as militares israelenses se salvam?
A prostituição e a venda de mulheres jovens para a escravidão sexual, diz The New York Times em um artigo de primeira página esta semana, "tornou-se uma das empresas criminosas que mais cresce na robusta economia global".

Fora de todos os países do mundo, que país melhor serve como um exemplo desse fenômeno de renderização de coração doentio, com fotos e tudo? A Terra Santa de Israel, assento da presença de D'us no mundo. A história do Times está pautada em Ramle, Israel.

Vejam: agora há, pelo menos, 250 mil trabalhadores estrangeiros do sexo masculino em Israel, a maioria dos quais é de solteiros ou estão aqui sem suas esposas e a demanda por prostitutas é grande. A estimativa da polícia é que haja 25.000 'compras' (!) - Pagamentos por transações sexuais - a cada dia em nossa pátria judaica. Para atender a essa necessidade, milhares de mulheres eslavas inocentes são importadas e forçadas à escravidão sexual em Israel, seus passaportes queimados por cafetões da máfia e seus sonhos de uma vida melhor no mundo civilizado, frustradas.

Bordéis, o mundo aprende através do papel de todos os jornais, são 'onipresentes' na Terra da Bíblia. O negócio dos bordéis em Israel é 'expandido', 'movimentado', 'o tempo todo' - e não apenas com os trabalhadores estrangeiros. "Soldados israelenses, com rifles sobre os seus ombros, frequentam os lugares, assim como executivos de negócios e turistas". A polícia israelense languidamente invade as panelas de carne "de vez em quando, geralmente com grande fanfarra e muitos avisos prévios". O jovial dono do bordel é, UI!, multado.

O que foi que Chaim Nachman Bialik disse sobre nós nos tornarmos uma nação normal como todas as outras nações? Quando temos ladrões judeus, assassinos judeus e prostitutas judias, ele gracejou: "Oh, garoto e oh, querida! Será que alguma vez nos tornaremos normais?"

Quão baixo podemos cair? Bem, a Academia de Língua Hebraica de Israel esta semana sentiu a necessidade de promulgar um novo termo hebraico, "zoneh", para prostitutos. Como consertadores de pneu furado, que também tem um novo termo judeu esta semana ('tzemigai'). Aparentemente, prostitutos estão se tornando tão prevalentes como a prosaica "máquina perfuradora"

The Times poderia muito bem ter citado o profeta da desgraça, Jeremias (2:20): "Em todo outeiro alto e debaixo de toda árvore verde, tu te deitaste, meretriz!", ele chorou de dor palpável. Sim, como Jeremias teria lamentado ao ler a desgraça dos dias de hoje e a profanação do nome de D'us! "Chorai o olho que vê o aviltamento de Israel, antes de uma audiência global", ele poderia proclamar. Na verdade, a situação é suficiente para fazer você chorar em desespero ou vomitar de vergonha.

Vomitar é um duro, mas apropriado termo, porque é exatamente isso que a tradição nos diz que a Terra de Israel vai fazer com o povo judeu que degenera nos "atos abomináveis ​​do Egito e de Canaã" (Levítico 18: 3). "Por causa da promiscuidade sexual, o exílio foi introduzido no mundo e o povo judeu foi banido de suas terras e outros tomaram o seu lugar", explica o Talmud (Shabat 33a). "Como ele diz: 'Você não deve cometer nenhuma dessas abominações (sexuais) ... para que a terra não vos vomite quando contaminá-la, como vomitou as nações que estavam lá antes de você.'"(Levítico 18: 25-28) ".

O que diferencia os judeus de outras pessoas e distingue Israel de outras terras, pergunta Nahmanides? "Temos de ser uma nação santa, o que significa contenção sexual", ele explica, com uma relação direta com o Eterno, residente em uma terra com um estômago muito sensível. "Esta é uma terra viva com uma personalidade própria - a herança de D'us reflexivamente vai vomitar diante de seu seio aqueles que a adulteram com assassinato, lascívia e idolatria", adverte Nahmanides (comentário sobre o Levítico 18:25).

O próprio D'us não pode e não irá dotar-nos com a Sua presença sob circunstâncias de abandono sexual. "Três coisas causam a retirada do Espírito Divino", ensina o Zohar (Êxodo 3-A). No topo da lista, está a corrupção carnal da vida da comunidade.

Soa religiosamente fundamentalista? De modo nenhum! A religião não é a questão aqui. Sobrevivência política do Estado de Israel, sim. Sem o apoio Divino, não temos chance contra o mundo árabe/muçulmano.

Assim, cabe aos nossos políticos expulsarem aqueles que prostituem nossa sociedade e ameaçam nossa sustentação em Tel Aviv. Agir contra os aproveitadores da prostituição é ainda um mandamento bíblico direto, incumbido aos tribunais e aos aplicadores da lei, de acordo com Nahmanides. (Deuteronômio 23:18).

Aqui está um par de sugestões políticas: Livrar-se de todos os trabalhadores estrangeiros, para reduzir a demanda. Promulgar legislação incondicionalmente dura contra a venda de seres humanos e de seu cativeiro na prostituição - nós não temos tal lei no momento. Detenção e prisão dos bandidos que controlam o comércio de contrabando de mulheres. Destruam todos os edifícios em um raio de dois quilômetros da antiga estação de ônibus em Tel Aviv, atual Sodoma, a fim de cumprir a exigência: "E você deve erradicar o mal do meio de ti".

Tendo, assim, nos arrependido, podemos então combater o adultério e os assassinatos diários de esposas que assolam a nossa 'não-tão-terra santa'.
(Fonte: Not So Holy Land - The Jerusalem Post on January 18, 1998)

Destino incerto das mulheres atraídas a israel
Entre 3.000 e 5.000 mulheres foram contrabandeadas para Israel e vendidas para a prostituição ao longo dos últimos quatro anos, de acordo com uma comissão de reportagem investigativa do Knesset examinando o status do comércio sexual em Israel. O tráfico de mulheres equivale a cerca de um bilhão de dólares por ano.

Yahad MK Zehava Gal-On, presidente da Comissão Parlamentar contra o tráfico de mulheres, apresentou o relatório extenso na quarta-feira ao Knesset Reuven Rivlin Speaker.

As mulheres, que são vendidas para cafetões por US $ 8.000 a US $ 10.000, são forçadas a trabalhar sete dias por semana e entre 14 e 18 horas por dia.
A mulher recebe apenas 20 dos 120 pagos pelo cliente.

"Quando eu estabeleci a comissão de investigação, meu objetivo era mapear a extensão do fenômeno e para fazer tanto os decisores políticos quanto o público se sensibilizarem para a natureza brutal do tráfico de mulheres na era da globalização", Gal-On escreveu na introdução do relatório.

"Eles devem entender que, mesmo no quintal da frente da sociedade israelense, há escravidão sexual que temos de erradicar", escreveu ela.


quarta-feira, 22 de abril de 2015

Consumo de água

Amigos e amigas.
Quando é dito que existem  todos os tipos de coisas execráveis, até mesmo nas coisas mais básicas, onde os maiores parasitas da humanidade tentam inserir suas bocas famintas e subjugar as pessoas, devorando seus suores, sangue e trabalho e fazendo-as cada vez mais dependentes de suas vontades e domínio, nada é mais correto.

Nos dois vídeos abaixo, vemos a hipócrita empreitada desses parasitas para tomar conta do segundo bem mais necessário que existe (o primeiro é o oxigênio): a água. No primeiro, a autora mostra sem meios termos, pejos ou peias as atitudes sórdidas deles para inserir desconfiança e medo na população e, assim, lucrarem. No segundo, um depoimento do chefão da Nestlè afirmando que a água deveria ser tratada como um alimento qualquer e privatizada. Desta maneira, quem tivesse condições (como ele), monopolizaria sua posse. Confiram:



Abaixo, um diagrama mostrando como é distribuído o consumo de água, provando que o povo é o último que deveria ser cobrado para economizá-la:

No entanto, todas as campanhas visam fazer o povo reduzir seu consumo.
E muitos infelizes obedecem bovinamente.
Pode-se concluir que a sanha parasítica da "casta privilegiada" mundial está tomando rumos cada vez mais agressivos. Para fazer valer essa agenda de se apossar da água potável do planeta, desde o século passado, essa casta vem criando secas imensas pelo mundo usando diversos subterfúgios, sendo o mais insidioso o uso dos rastros químicos, que tem vários objetivos. O mais visível é a referida seca em locais escolhidos a dedo por ela.

Vejam o caso da Califórnia, que está sofrendo uma seca que se calcula não ocorrer no local há mais de 1200 anos! "Coincidentemente", observem essa foto de 2003:

Rastros químicos cobrindo toda a costa californiana
Aqui no sudeste brasileiro, a agressividade é um pouco menor, mas patente. As fotos abaixo, eu tirei há pouco tempo:
Rastro químico "fresquinho"...
...e quinze minutos depois.
Fica provado nessas duas fotos que não se trata de um "contrail" (rastro de condensação de vapor de água) e muito menos de "excesso de combustível", que vários "ispessialistas" insistem em tentar enfiar-nos goela abaixo. Estes dois não são extensos e se diluem rapidamente na atmosfera. Um rastro químico é muito espesso; por isso, se dilui muito lentamente. Confiram na gafe abaixo, quando um piloto se esqueceu de desligar o dispositivo de rastro químico:



Então, com atitudes como essa, vamos sendo privados do que há de mais básico e universal, que deveria ser o que sempre foi: livre e acessível a todos. Bastaria educar a população a ser racional no uso da água e punir (principalmente os "grandes") todos os que a aviltam e destroem desavergonhadamente. Mas educação, união e consciência são bençãos proibidas ao povinho.

Portanto, nessa toada, os parasitas vão estreitando nossa liberdade, massacrando nossa tranquilidade, solapando nossa paz, consumindo nossas vidas, tornando-nos cada vez mais inertes e anestesiados. Se eles tomarem conta da água como planejam (e já o fazem no nordeste, com a "indústria da seca"), só nos restará o oxigênio como único bem livre. Resta saber até quando...!
FAB29

Adendo: Porém, há esperanças de que a conscientização da humanidade a faça cair em si. Por exemplo, a previsão de Júlio Verne que se materializa:
http://thoth3126.com.br/cientistas-descobrem-oceano-a-644-km-de-profundidade/#more-31805

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Não vou desistir!

Amigos e amigas.
Como cantou Belchior: "Mas ando mesmo descontente. Desesperadamente, eu grito em português."
É tanto descaminho, falsidade, sordidez, tergiversação, etc, que são patrocinados pelo Poder Oculto para manter o povinho na obscuridade, na alienação, na desesperança, que quase me desanima.
Principais maus exemplos:

Resultado de imagem para nikola tesla - Na história, milhares de injustiças, sem-vergonhices e esbulhos. Trabalhadores, cientistas, artistas, políticos, inventores e tantos profissionais de alta estirpe e dignidade que são solapados pela sanha obscena daqueles que querem escrever a História segundo seus ditames e interesses. O rádio foi inventado por Nicola Tesla, não por Marconi; o telefone, por Antonio Meucci, não por Graham Bell; a Teoria da Relatividade, foi desenvolvida por Poincarè, não por Einstein. E por aí vai...!

 - Na Política, a necrose é muito mais profunda. Grandes estadistas são, no mínimo, falseados em sua biografia para esconder suas ideias e ideais contra a grande corrupção da humanidade. Mas como são pessoas de moral  elevada, 'precisam' ser executadas. Os casos mais notórios são Lincoln e Kennedy. Por outro lado, corruptos, fantoches, vendidos, incompetentes, até assassinos, são alçados a grandes beneméritos, tendo seus feitos medíocres transformados em obras magníficas; obras de outros são delegadas a eles para 'enriquecer' sua história; e, principalmente, sua podridão é reduzida ao mínimo possível ou oculta a todo custo. Vide Karl Marx, por exemplo.

 - Nas Ciências, temos fraudes, como a ida do homem à lua, Marx e Darwin; e falhas, como a Teoria Heliocêntrica de Copérnico e a que afirma que as Grandes Pirâmides de Gizé foram construídas pelo povo egípcio. De Marx, Darwin e das Pirâmides, já falei com um pouco mais de profundidade e veemência. Sobre Copérnico e o homem na lua, nos links abaixo, veja porque acredito que a Terra NÃO GIRA em torno do sol e o homem NUNCA PISOU na lua:

- Nas atualidades, saltam aos olhos uma infinidade de pilantragens: o 11 de setembro, executado pelo "Poder Sombrio" (não me refiro à Al Qaeda, nem a Bin Laden) para legitimar todo tipo de assalto, invasão e crimes que o "Império das Sombras" precisa perpetrar para fazer valer sua vontade (vide todas essas invasões à guisa de 'combate ao terrorismo': Afeganistão, Iraque, Líbia, Síria,...); o "aquecimento global", onde dizem que até PUM DE VACA é culpado. Hoje em dia, recebeu um baita reforço dos rastros químicos; as nefastas "gripes suína" e "aviária", que não serviram para nada além de enriquecer as super-corporações farmacêuticas, principalmente a do sr. Donald Rumsfeld, proprietário do malfadado "Tamiflu"; a 'imorrível' 2ª Guerra Mundial, com o notório holocausto e seus assassinatos nas mais variadas e terríveis formas.

Enfim, é coisa demais! Só nesses tópicos, já temos margem para nos desalentar. Os defensores de tanta nulidade, que protegem seus donos corruptores a todo custo, são tantos e bem remunerados, mas nutro boas esperanças de que este estado de coisas se altere sensivelmente. Quero dizer que nunca perderei as esperanças. A despeito desses aspones defensores desse amaldiçoado status quo, vou opinar, cutucar, protestar, execrar, denunciar e tudo o que for necessário e possível para manter a minha sanidade e a de quem amo, respeito e quero bem.

Guerra é uma excrescência! Mas esta, vale a pena! Aliste-se!
FAB29

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Isto foi Marx!

Amigos e amigas.
Se eu fizesse a lista das 10 piores figuras da Humanidade, sem dúvida, daria um lugar no pódio para Karl Marx. Muito da miséria que se apoderou do mundo em todos os sentidos se mostra uma mera extensão da própria miséria do pensador judeu mais nocivo que já vi. Sua obra estancou a evolução humana, principalmente a espiritual. E nem sua vida comezinha ele soube honrar!

Vejam abaixo um artigo que reforça aquilo que é sabido dele, mas que seus defensores ocultam, eufemizam ou, até, glorificam, afirmando imbecilidades como: "Foi um sacrifício pelo proletariado!" É vergonhoso saber que há tantos incautos, ignorantes, vendidos, etc, que idolatram tal ser abjeto!
FAB29

As misérias de Marx

Biografia disseca a vida do pensador, que viu 4 de seus 7 filhos morrerem ainda bebês, duas filhas se suicidarem, e que dependeu financeiramente da mulher durante os 16 anos que se dedicou a escrever "O Capital". Ainda assim, ele a traiu sexualmente.

01.jpg
DESEMPREGADO
Marx teve apenas um trabalho fixo e, embora fosse em estudioso
de economia, era irresponsável com as finanças pessoais
O filósofo e biógrafo grego Plutarco (46-120) dizia que “a chave para entender um grande homem não está nas conquistas em campos de batalhas ou em triunfos públicos, mas em suas vidas pessoais.” Ao dissecar a vida ordinária de Karl Marx (1818-1883), o revolucionário que mudou a consciência do mundo [Pra pior! - NA], o livro “Amor & Capital” (Zahar), quase mil páginas escritas pela americana Mary Gabriel, humaniza o mito e tira da sombra a mulher dele, Jenny von Westphalen. Ela segurou as piores barras para que ele pudesse lutar pelo mundo ideal [Na sua torpe visão! - NA], sem divisão de classes e sem propriedades. Filha da aristocracia, quatro anos mais velha que o marido, Jenny é descrita como alta, bonita, distinta e inteligente. Marx não tinha atributos físicos memoráveis, mas era um brilhante intelectual. Por esse amor, ela aceitou a morte de quatro dos sete filhos devido à vida insalubre e miserável que levavam. Faleceu antes que duas das três sobreviventes cometessem o suicídio.
Detalhes dessa saga trágica foram encontrados em uma pesquisa milimétrica que inclui documentos e cartas inéditas. Uma das passagens mais tristes do livro conta a morte prematura de Franzisca, de bronquite, logo após o primeiro aniversário. Sem dinheiro nem para o caixão, Jenny “guardou” o corpinho gelado da menina no quarto dos fundos e juntou as camas do casal e das três outras filhas no outro quarto, para que chorassem juntos até que alguém pudesse emprestar a ninharia necessária para acabar com aquela situação.
03.jpg

"Manifesto Comunista" foi ignorado no lançamento
Os trabalhos de Marx, que teve apenas um emprego fixo (como correspondente do jornal “New York Herald”), não resultavam em quantias suficientes para manter a família e ele, embora fosse um estudioso de economia, era cronicamente irresponsável nas finanças pessoais. Em 1852, quando moravam em Londres, sem ter mais para onde correr, Marx tentou penhorar alguns talheres de prata com o brasão da família de Jenny quando o dono da loja, desconfiado daquela criatura de cabelos desgrenhados e mal vestida, chamou a polícia. Em carta ao amigo Friederich Engels, ele desabafa: “A única luz no horizonte é a doença de um tio reacionário de Jenny. Se o patife morre, eu saio desse aperto.[Que humanista! - NA]. O patife não morreu.

O que a família Marx tinha de maior valor eram suas ideias [Deletérias. - NA], que, entretanto, rendiam pouco dinheiro. Sempre despejado das casas que alugava, pagava um empréstimo com outro e passaria mais tempo ocupado em juntar migalhas do que em derrubar tronos, como sonhava. Jenny suportava tudo com inabalável admiração pelo marido e só pedia uma contrapartida: fidelidade. E Marx falhou! De um relacionamento sexual com a empregada – misto de babá, governanta e amiga íntima de Jenny – resultou um filho, Freddy. Desesperado, ele pediu a Engels, solteiro e rico, que assumisse a criança e pensou ter dado o assunto por encerrado. Manchou sua biografia e causou uma amargura que fez Jenny adoecer gravemente [Mas sempre fiel ao sórdido! - NA].

Mas a aliança entre eles se mostrou definitiva e sólida, mesmo após a traição. Uma certeza mantinha a família Marx firme: a de que o patriarca estava escrevendo o livro que abalaria o mundo, “O Capital”, e tudo seria melhor depois de seu lançamento. Em nome da obra na qual ele descreve a origem, o funcionamento e a derrubada definitiva do sistema capitalista, tudo era sacrificado de bom grado. Mas, ao ser lançado 16 anos depois de iniciado, o livro foi praticamente ignorado pela “imprensa burguesa”, como Marx a definia. 
Foi considerado difícil de entender e não provocou nem marola.  

Aos 64 anos, Marx parecia um velho senil, segundo a autora. Morreu com essa idade, intelectualmente debilitado, com um abscesso no pulmão. Onze pessoas [E foi muito! - NA] compareceram ao enterro no cemitério londrino Highgate, no dia 17 de março de 1883, ao lado de Jenny, que morrera alguns anos antes, de câncer. Coube a Engels fazer o elogio fúnebre. O amigo falou do seu lugar na história mundial e garantiu que, embora o homem tivesse morrido, as ideias não morreriam com ele [Por culpa de quem? - NA].

05.jpg
"Morreu pobre", não! Viveu miseravelmente!
Fonte: Isto é.

Leia mais: http://www.jornalopcao.com.br/colunas/imprensa/segredo-sobre-filho-ilegitimo-de-marx-durou-111-anos

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Extermination Futebol Clube

Amigos e amigas.
Segue abaixo uma tradução minha de um artigo do "Museu da Fraude do Holocausto" em que um "sobrevivente" declara ter visto prisioneiros jogando futebol em Sobibor.

Por lá e também aqui no Brasil, podemos ver dezenas de contestações contundentes a respeito das "verdades incontestáveis" sobre o notório holocausto.

Sempre baterei nesta tecla: as verdadeiras vítimas da 2ª Guerra merecem uma limpeza na História que a 'Indústria do Holocausto' criou, para que sejam devida e merecidamente relembradas.
FAB29


Um "sobrevivente do holocausto judeu" descreve sendo transportado através do "puro campo de extermínio" de Sobibor para outro campo onde, no momento da chegada, os judeus da Bohemia jogavam futebol e cantavam.

Somos informados de que os campos de concentração e trabalho dos alemães eram "Infernos na Terra."

Você voluntariamente jogaria futebol e cantaria canções se estivesse magro e os guardas demoníacos do mal estivessem dispostos a escolher você para a morte, caso você não tivesse energia suficiente para trabalhar? Será que você não gastaria tempo sentado ou deitado e se recuperando do "infernal" trabalho forçado?

Testemunhos em vídeo como este ajudam a provar que os internos judeus de campos de concentração eram, por vezes, bem alimentados o suficiente para jogar energéticos jogos de futebol recreativos.

Revisionistas ou negacionistas do Holocausto afirmam que as fotografias e vídeos de emagrecidos "esqueletos humanos" mostrados no final da guerra eram vítimas, não de uma política de fome / extermínio deliberada, mas principalmente vítimas de doenças e fome devido ao bombardeio de linhas de abastecimento para os campos pelos Aliados. Eles são representativos do colapso de toda a infra-estrutura alemã no fim da mais devastadora guerra que a humanidade já viu, não representativa da condição de prisioneiros de campos de toda a Segunda Guerra Mundial.

Embora dezenas de milhares de prisioneiros dos campos de concentração alemães da WW2 tenham morrido, principalmente de doenças (principalmente o tifo, mas também disenteria, por exemplo), internos de campos de concentração desfrutavam de atividades culturais, orquestras e jogos recreativos, tais como futebol.

Mais do que a imagem em preto e branco da WW2 que nos é apresentada, os campos de concentração não foram totais "Infernos na Terra" em toda a sua operação e não continham câmaras de gás genocidas.

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Limpeza étnica

Amigos e amigas.
Leiam este artigo de um controverso jornalista judeu israelense que se opõe visceralmente à covardia que o governo sionista de israel perpetra contra os palestinos, fazendo uma "limpeza étnica" no país.

Faz-me bem saber que tenho boa razão em afirmar que existem muitos judeus de grande integridade, que não tem nenhum pejo ou peia de opinar aberta, honesta e justamente a respeito de pontos política e socialmente nevrálgicos.

O maior problema é e sempre será a cúpula, com sua mentalidade supremacista, ímpia e brutal.
FAB29

Gideon Levy
Gideon Levy - Membro diretor do Haaretz

Ocorreu no dia seguinte ao Dia da Independência, quando Israel estava imerso quase que ad nauseam em loas a si mesmo e a sua democracia, e nas vésperas do (virtualmente fora da lei) Dia da Nakba, quando o povo palestino comemora a “catástrofe” – o aniversário da criação de Israel. Meu colega Akiva Eldar publicou o que sempre soubéramos, mas ignorávamos as chocantes cifras reveladas: No momento dos Acordos de Oslo, Israel tinha revocado a residência de 140.000 palestinos da Cisjordânia. Em outras palavras, 14% dos residentes da Cisjordânia que ousaram viajar ao exterior tiveram seu direito de retornar a Israel e aqui viver negado para sempre. Em outras palavras, foram expulsos de suas terras e de seus lares. Em outras palavras: limpeza étnica.

Enquanto ainda estamos desesperadamente ocultando, negando e reprimindo nossa principal limpeza étnica de 1948 – mais de 600.000 refugiados, alguns dos quais fugiram pelo temor às Forças Armadas de Israel e suas antecessoras, e outros que foram expulsos pela força – a realidade nos demonstra que 1948 nunca terminou, que seu espírito continua conosco. Ainda continua conosco o objetivo de limpar esta terra de seus habitantes árabes o máximo possível, e até um pouco mais. Afinal, é a solução mais encoberta e desejada: a Terra de Israel para os judeus e só para eles. Algumas pessoas se atreveram a dizê-lo abertamente - o rabino Meir Kahane, o ministro Rehavam Ze’evi e seus discípulos, os quais merecem alguns elogios por sua integridade. Muitos aspiram a fazer o mesmo sem admiti-lo.

A revelação da política de negar a residência provou que este sonho secreto é efetivamente o sonho secreto do stablishment. Aí não se fala de transferência, graças a Deus; ninguém poderia pensar em chamá-lo de limpeza. Não se carrega os árabes em caminhões como era feito antes, mesmo depois da Guerra dos Seis Dias; não se dispara sobre eles para afugentá-los - todos esses métodos são politicamente incorretos no mundo novo. Mas, de fato, este é o objetivo.

Algumas pessoas pensam que é suficiente tornar miserável a vida dos palestinos nos territórios para forçá-los a irem embora, e muitos deles, com efeito, foram embora. Um êxito de Israel: de acordo com a Administração Civil, cerca de um quarto de milhão de palestinos abandonaram voluntariamente a Cisjordânia nos sangrentos anos 2000 – 2007. Mas isto não é suficiente. Portanto, vários e diversos outros meios administrativos foram acrescentados para transformar o sonho em realidade.

Qualquer um que diga que “não é apartheid” está convidado a responder: Por que um israelense tem permissão de sair de seu país pelo resto da vida e ninguém sugere cassar-lhe a cidadania, enquanto que um palestino, um filho nativo, não tem essa permissão? Por que um israelense pode casar-se com uma estrangeira e esta recebe uma permissão de residência, ao passo que um palestino não tem permissão de se casar com sua ex-vizinha que mora na Jordânia? Isto não é apartheid? Através dos anos, documentei intermináveis e lamentáveis tragédias de famílias que foram separadas, cujos filhos e filhas não recebiam permissão de viver na Cisjordânia ou em Gaza devido a regras draconianas - só para os palestinos.

Vejamos o caso de Dalal Rasras, por exemplo, uma menina de Beit Omar com paralisia cerebral, que foi separada de sua mãe durante meses porque sua mãe nasceu em Rafah. Somente depois de que seu caso se tornar público é que Israel permitiu que ela regressasse para sua filha “apesar da letra da lei”, a cruel letra da lei que não permite que os residentes de Gaza vivam na Cisjordânia, mesmo se ali tiverem feito suas casas.

O clamor dos despossuídos agora foi traduzido em números: 140.000, apenas até os Acordos de Oslo. Estudantes que saíram para estudar em universidades estrangeiras, homens de negócios que foram tentar a sorte no exterior, cientistas que viajaram ao exterior para sua formação profissional, hierosolimitanos nativos que se atreveram a mudar-se temporariamente à Cisjordânia, todos correram a mesma sorte. Todos foram levados pelo vento e foram expulsos por Israel. Não puderam regressar.

O mais surpreendente de tudo é a reação dos responsáveis pela política de limpeza étnica. Eles não sabiam. O major-general (na reserva) Danny Rothschild, ex-governador militar com o título eufemístico de “coordenador das atividades governamentais nos territórios”, disse que leu pela primeira vez sobre o procedimento no jornal Haaretz. Acontece que a limpeza étnica não apenas continua, senão que também continua sendo negada. Toda criança palestina sabe, só o general a desconhece. Até mesmo hoje ainda há 130.000 palestinos registrados como “NLR”, um comovedor acrônimo das IDF (Israeli Defense Forces – Forças Armadas de Israel) para definir aos “já não residentes”, como se fossem voluntários, outro eufemismo para denominar aos “expulsos”. E o general. que se considera relativamente bem informado, não tinha conhecimento. 

Há uma recusa absoluta em permitir o regresso dos refugiados - algo que poderia “destruir o Estado de Israel”. Também há uma recusa absoluta em permitir o regresso das pessoas recentemente expulsas. Para o próximo Dia da Independência provavelmente inventaremos mais regulamentações para a expulsão, e nas próximas férias conversaremos sobre “a única democracia”.

terça-feira, 7 de abril de 2015

Emigração insidiosa

Amigos e amigas.
No texto abaixo, vocês conhecerão (ou reforçarão) o mais insidioso dos genocídios, que vem sendo perpetrado pelos supremacistas sionistas há muitas décadas nos países majoritariamente brancos.
FAB29

30674israel-sweden
É hora desta campanha genocida
criada, liderada e executada pelos judeus ser exposta.
O Ministério do Interior israelense afirmou ter exportado inúmeros imigrantes não-brancos para a Suécia, pagando diretamente a cada imigrante 3.500 dólares para que deixassem Israel. Os imigrantes partiram de Israel com a condição de que não voltassem para o Estado judeu, mas ficassem de vez na Suécia nórdica.

Os imigrantes foram então colocados em voos em massa para Suécia. Isso provavelmente é o que já ocorre ao longo de décadas, embora só recentemente tenha sido exposto através de uma falha de propaganda em nome do Haaretz, que permitiu o vazamento da história. Tem sido conhecido há décadas - se não há um século - o fato de que a supremacia judaica tem procurado usar imigrantes não-brancos para quebrar a solidariedade racial e a homogeneidade racial das melhores nações europeias.

A própria Israel (além de inúmeros ativistas judeus) está atualmente enviando imigrantes não-brancos a nações europeias para serem usados como blocos de voto, tropas de choque para revoluções culturais e armas genéticas de degradação em massa contra todas as nações europeias majoritárias, utilizando-os para destruir duas nações brancas agora, a saber: Rodésia e África do Sul.

Um porta-voz judeu do ministério do Interior israelense disse que:
"Em 2013, 2.612 imigrantes da África deixaram Israel como parte deste processo de saída voluntária. Desses, 1.955 eram da Eritréia e do Sudão".

A maioria desses imigrantes não-brancos teriam QIs genéticos variando na gama baixa de 60-80, com uma alta predisposição a ter famílias acima de 5-7 crianças, além de muitas vezes recorrerem a atividades criminosas, como o contrabando de drogas ou prostituição, além de viverem da Previdência.

Estima-se no Reino Unido que mais de 75% de mulheres não-brancas estão desempregadas. Este número é, provavelmente, semelhante, (se não maior) na Suécia, destruindo o argumento de que a imigração não-branca tem seus apregoados “benefícios econômicos”.



Muitos dos eritreus exportados de Israel para a Suécia, neste caso, são mulheres ex-prostitutas e as autodeclaradas 'vítimas de perseguição', tornando-os propensos a continuar tal estilo de vida na Suécia. Israel está, literalmente, exportando os criminosos não-brancos (usuários de drogas, prostitutas) para a Suécia, o que é um ataque óbvio à demografia da Suécia e, ao mesmo tempo, uma ação de autosserviço em nome do estado supremacista judaico.



A epidemia de crimes causada por esses imigrantes não-brancos na Suécia é cultural e economicamente paralisante. Os imigrantes não-brancos exportados por Israel são especialmente degradantes. A principal função dos supremacistas judaicos que estão realizando a destruição de nossas nações e povos não poderia ser mais óbvia. A influência de Hollywood é menos óbvia do que isso; temos um caso do Estado de Israel que autoriza diretamente a exportação de não-brancos para a Suécia.

Apenas nos primeiros sete meses de 2013, mais de 1.000 mulheres suecas relataram ter sido estupradas por imigrantes não-brancos, muçulmanos em primeiro lugar (uma religião semita como o judaísmo e o cristianismo, em última instância) na capital Estocolmo apenas. O número é colossal sobre a Suécia como um todo. Mais de 300 daqueles relatados em Estocolmo eram de meninas com idade inferior a 15. Felizmente, nenhum desses estupros resultou em gestações e contraceptivos tem racialmente um papel benéfico em desdobramento como uma solução pós-estupro. Mulheres suecas se encontram em uma situação em que o governo não faz nada e cabe ao povo criar resistência.

Estes números de estupros causados por imigrantes não-brancos, principalmente somalis e outros africanos e asiáticos, são apenas a ponta do iceberg. De acordo com as autoridades, as estatísticas de estupro reais na Suécia são 400-900% maiores do que os números oficiais.

Do site estatal B.R.Â."Menos de 10-20 por cento de todos os crimes sexuais são denunciados à polícia ."

Israel tem dado o equivalente a 3.500 dólares para cada imigrante deixar Israel e ir para a Suécia por vários anos, onde estes imigrantes não-brancos passam a incorrer em custos negativos para a Suécia equivalente a cerca de 438.000 libras cada, de acordo com a comparação norueguesa (a melhor comparação disponível).

Israel deveria pagar à Suécia £ 438.000 por imigrante, e na verdade deveria estar pagando por toda a imigração não-branca causada por lobistas e ativistas judeus, que são, na realidade, manipuladores genocidas em tudo, menos no nome.


O Estado judeu e a estrutura de poder deveria, de fato, estar moral e militarmente em dívida para com os brancos para a eternidade por seus crimes demográficos contra os europeus. Na realidade, suprema ironia e arrogância, Israel recebe ajuda do Ocidente, que eles usam para ajudar a manter suas fronteiras estaduais à prova de imigrante.

Os judeus exigem testes de ADN para imigrantes de longa duração que vão a Israel (para verificar se eles são judeus), enquanto a Comissão Europeia - de acordo com o lobby do Congresso Judaico Europeu e ao chefe da migração judaica da ONU - abertamente declarou seu objetivo de "minar a homogeneidade da Europa." A inspirada política judaica vai além, com a imposição de punições Orwellianas e lavagem cerebral em jovens que mostram sinais de "intolerância", em conformidade com a legislação que está sendo empurrada agora através da UE por Moshe Kantor, o EJP e o Congresso Judaico Europeu.

Paideia, um grupo de lobby judaico promovendo propaganda anti-Sueca, imigração emmassa e "integração" (leia-se: o extermínio de pessoas brancas) defende abertamente o genocídio eficaz, reduzindo os Estados europeus para os estados multi-étnicos medíocres, envoltos em distúrbios civis e guerras. "Multiculturalismo" nada mais é do que um disfarce sob o qual a supremacia judaica se permite a cobertura de propaganda necessária para promover e trabalhar no sentido de exterminar os europeus.

Cada vez que um ativista judeu usa termos como multiculturalismo, tolerância, integração, sociedade pluralista - pode ter 100% de certeza de que tudo o que eles querem dizer é: o que for preciso para destruir a Europa e os europeus.


Adendo: grupos judaicos aconselharam o governo grego a prender a Golden Dawn, como já foi documentado, por defender os interesses raciais dos europeus, o que ocorreu posteriormente. Os líderes da Golden Dawn ainda estão na prisão hoje, enquanto o Estado de Israel está buscando a sua própria agenda racial, enquanto cospe simultaneamente nas nações europeias e se engajam em subversão, usando sua população dispersa.

"Eu acho que há um ressurgimento do anti-semitismo, porque neste momento a Europa ainda não aprendeu como ser multicultural, e eu acho que nós vamos fazer parte da agonia daquela transformação que deve acontecer.
A Europa não vai ser as sociedades monolíticas [sic] que já foram uma vez no século passado. Judeus vão estar no centro disso. É uma grande transformação para a Europa fazer.
Eles estão indo agora para um modo multicultural, e os judeus ficarão ressentidos, por causa do nosso papel de liderança". Barbara Spectre, chefe da organização judaica propaganda judaica: Paideia

Nenhuma mente racional poderia explicar tal comportamento judeu como hipocrisia ou meros padrões duplos; é muito, muito pior do que isso. A partir de sua perspectiva, não há hipocrisia, e eles pensam que a sua agenda é a mais moral. Na realidade, é uma coerente cadeia de políticas, ideologias e pessoas manipuladoras que trabalham para a destruição de nós, europeus do norte, como seu objetivo mais alto e mais fanaticamente conduzido.

Estes ataques contra as nossas nações devem ser publicitados, combatidos, aniquilados e, em seguida, invertidos, e não apenas por causa de uma motivação moral ou ética filosoficamente para salvar nossas nações, mas porque eles devem ser interrompidos para a nossa sobrevivência, que é a expressão máxima da moralidade. O público em geral precisa saber disso; 
eles são a maioria do nosso povo, e para o futuro, goste ou não, depende de sua iluminação à sua própria situação. Felizmente, a opinião pública está crescendo contra o Estado judeu e as promoções judaicas e as decretadas imigrações em massa em taxas colossais.