Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 22 de abril de 2015

Consumo de água

Amigos e amigas.
Quando é dito que existem  todos os tipos de coisas execráveis, até mesmo nas coisas mais básicas, onde os maiores parasitas da humanidade tentam inserir suas bocas famintas e subjugar as pessoas, devorando seus suores, sangue e trabalho e fazendo-as cada vez mais dependentes de suas vontades e domínio, nada é mais correto.

Nos dois vídeos abaixo, vemos a hipócrita empreitada desses parasitas para tomar conta do segundo bem mais necessário que existe (o primeiro é o oxigênio): a água. No primeiro, a autora mostra sem meios termos, pejos ou peias as atitudes sórdidas deles para inserir desconfiança e medo na população e, assim, lucrarem. No segundo, um depoimento do chefão da Nestlè afirmando que a água deveria ser tratada como um alimento qualquer e privatizada. Desta maneira, quem tivesse condições (como ele), monopolizaria sua posse. Confiram:



Abaixo, um diagrama mostrando como é distribuído o consumo de água, provando que o povo é o último que deveria ser cobrado para economizá-la:

No entanto, todas as campanhas visam fazer o povo reduzir seu consumo.
E muitos infelizes obedecem bovinamente.
Pode-se concluir que a sanha parasítica da "casta privilegiada" mundial está tomando rumos cada vez mais agressivos. Para fazer valer essa agenda de se apossar da água potável do planeta, desde o século passado, essa casta vem criando secas imensas pelo mundo usando diversos subterfúgios, sendo o mais insidioso o uso dos rastros químicos, que tem vários objetivos. O mais visível é a referida seca em locais escolhidos a dedo por ela.

Vejam o caso da Califórnia, que está sofrendo uma seca que se calcula não ocorrer no local há mais de 1200 anos! "Coincidentemente", observem essa foto de 2003:

Rastros químicos cobrindo toda a costa californiana
Aqui no sudeste brasileiro, a agressividade é um pouco menor, mas patente. As fotos abaixo, eu tirei há pouco tempo:
Rastro químico "fresquinho"...
...e quinze minutos depois.
Fica provado nessas duas fotos que não se trata de um "contrail" (rastro de condensação de vapor de água) e muito menos de "excesso de combustível", que vários "ispessialistas" insistem em tentar enfiar-nos goela abaixo. Estes dois não são extensos e se diluem rapidamente na atmosfera. Um rastro químico é muito espesso; por isso, se dilui muito lentamente. Confiram na gafe abaixo, quando um piloto se esqueceu de desligar o dispositivo de rastro químico:



Então, com atitudes como essa, vamos sendo privados do que há de mais básico e universal, que deveria ser o que sempre foi: livre e acessível a todos. Bastaria educar a população a ser racional no uso da água e punir (principalmente os "grandes") todos os que a aviltam e destroem desavergonhadamente. Mas educação, união e consciência são bençãos proibidas ao povinho.

Portanto, nessa toada, os parasitas vão estreitando nossa liberdade, massacrando nossa tranquilidade, solapando nossa paz, consumindo nossas vidas, tornando-nos cada vez mais inertes e anestesiados. Se eles tomarem conta da água como planejam (e já o fazem no nordeste, com a "indústria da seca"), só nos restará o oxigênio como único bem livre. Resta saber até quando...!
FAB29

Adendo: Porém, há esperanças de que a conscientização da humanidade a faça cair em si. Por exemplo, a previsão de Júlio Verne que se materializa:
http://thoth3126.com.br/cientistas-descobrem-oceano-a-644-km-de-profundidade/#more-31805

Nenhum comentário:

Postar um comentário