Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 8 de junho de 2015

Politicamente incorreto!

Amigos e amigas.
Resultado de imagem para contribuição caridade
Essencialmente correto, mas...
Correndo o risco de ser mal visto ou tachado de alguns adjetivos pejorativos ou vítima de impropérios, apenas peço que leiam até o fim. Sou contra o cidadão comum contribuir em dinheiro com qualquer um esses tipos de casas de caridade, asilos, hospitais, creches, etc. É inegável que todos eles merecem toda a atenção e que faz parte da nossa responsabilidade garantir que eles tenham condições dignas de vida. Mas tenho vários motivos (a saber) para ratificar o que disse: eu NÃO CONTRIBUO com essas entidades.

1- Existe uma COISA chamada "governo", que nos espolia diariamente através de uma montanha de impostos e encargos tributários. Você se lembra para que servem esses 'trecos'? Para garantir todos os benefícios necessários e obrigatórios aos cidadãos. Se fossem de fato e direito revertidos a essa causa, SUMIRIA A NECESSIDADE de haver entidades para ajudar os desamparados em todos os sentidos! Preciso lembrar as toneladas de benesses, facilidades e poderes que são concedidas aos políticos, aqueles seres eleitos por nós que têm a obrigação de zelar e encaminhar essa arrecadação dos impostos a seus devidos lugares? Eles têm muito mais do que necessitam (e principalmente merecem)  para viver e praticamente só legislam e executam as leis essencialmente em causa própria;

2- Existe outra COISA chamada "própria vida", que é nossa maior maravilha e patrimônio e é um desafio diário mantê-la num nível que nos satisfaça. É desnecessário relatar o custo dela (em qualquer sentido); só deixo claro que ela é sumamente prioritária pra mim. É realmente egoísmo da minha parte, mas tenho como filosofia básica de vida: Não posso ajudar ninguém se não estou em condições de me ajudar. Independência e liberdade (duas inefáveis palavras) são conquistas que penamos muito para conseguir. A maioria só as consegue em termos, com ressalvas, em parte. Porém, quando não se sabe usá-las, nos perdemos nelas ou nos enforcamos. Nesta ordem: primeiro, soluciono meus problemas imediatos. Depois, tento auxiliar os meus próximos e queridos. Conjuntamente, planejo e guardo recursos para os problemas secundários. Por fim, fico antenado e de prontidão para evitar problemas vultosos.

3- Mais uma COISA chamada "má fé", que é a tônica de quase tudo quando nos referimos à política da caridade. A começar de super shows tipo "Criança Esperança" e "Teleton", passando por ajudas aos flagelados pela seca no Nordeste, ou pelas enchentes no Sul, ou pelo terremoto no Nepal, ou pelo tsunami na Ásia, chegando aos mais simples e cotidianos pedidos de ajuda para fulana ou beltrano que precisa de uma operação urgente ou qualquer coisa assim (daí, mostram uma foto do infeliz, se é que se trata do 'beneficiado'). Basta uma pesquisa ou apenas um esforço de memória para lembrarmos o tanto de "ixpertezas", desvios e  sem-vergonhices que há por trás de tudo isso. Quantos políticos desviaram os alimentos para montarem cestas básicas e utilizá-las em suas eleições? Quantas empresas se arvoraram nessas caridades só para aliviar suas barras tributárias? Quantos voluntários roubaram roupas, calçados, etc, enviados aos flagelados de enchentes? E por aí vai!...
Resultado de imagem para voluntários enchentes vale do itajaí
Voluntários - Enchente Vale do Itajaí - SC
Em suma: nossa maior função política é constantemente VIGIAR, COBRAR E EXIGIR que a classe política cumpra seu papel! Por outro lado, outra filosofia de vida minha: Penso globalmente; ajo localmente. Procuro ajudar e confortar quem eu posso e que eu veja in loco sua necessidade, seja humano ou animal. Doação em dinheiro às cegas para pessoas distantes, na confiança de que os intermediários cumprirão sua função limpamente, de jeito nenhum! Se não houvesse tanta corrupção (que só existe pelo comodismo e a estupidez cevada das 'massas QI de ameba'), praticamente não haveria carências tão acentuadas como as que vemos hoje.

Existem 'N' exemplos de comunidades que solucionam grande parte de seus problemas (fome, doenças, falta de moradia, desemprego,...) com união e dedicação de seus moradores e SEM A AJUDA DO GOVERNO! Esta é a verdadeira Anarquia: A AUSÊNCIA DE UM PODER CENTRAL! Basta que cada um faça o melhor do que é capaz enquanto os outros fazem aquilo que esses não conseguem. Ao mesmo tempo, todos se respeitam e se protegem, evitando a agregação de parasitas e agentes nocivos no seio da comunidade. Torna-se um exercício diário de amizade, bem querer, honestidade e justiça. Nesta sinergia, tudo prospera e conspira para dinamitar governos corruptos lotados de políticos inúteis.

Ajudo, sim e sempre! Quem estiver ao meu alcance e dentro das minhas condições.
FAB29 

2 comentários:

  1. E o dinheiro dos impostos que os brasileiros pagam, nem preciso dizer para onde vai! Nós e quem estamos sustentando essa corja de vagabundos de colarinho branco!

    nesta segunda feira, aqui na capital do Amapá, durante uma audiência da Assembleia Legislativa do Amapá, o deputado Pedro da Lua criticou a reportagem do fantástico exibida no último domingo, onde mostrava a farra com o dinheiro público nas Assembleias estaduais. Da Lua ainda teve a cara de pau de falar que a reportagem estaria arruinando a imagem dos deputados do estado do Amapá. Também há que diga que os senhores Moisés Souza - presidente da Assembleia Legislativa do Amapá, e membro do PSC - , e Edinho Duarte - membro do PMDB, partido de José Sarney - , que o senhor Pedro Da Lua defendeu tanto em seu discurso hoje na Assembleia Legislativa, foram reeleitos através de compra de votos! esse é nosso Brasil Incompetente :(

    Abraços, colega!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isso e bem mais, minha campanha continuará:

      http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2014/09/descentralizar-o-poder.html

      Excluir