Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


terça-feira, 13 de outubro de 2015

Ladainha seca/enchente

Amigos e amigas.
Vejamos estas notícias sobre o sul do Brasil:

Chuva deve dar trégua no estado, mas somente até quarta-feira (14) (Foto: Betina Carcuchinski/PMPA)
"Após dias de transtornos provocados pela chuva intensa, com alagamentos e enchentes em diversas regiões, o tempo muda um pouco nesta segunda-feira (12) no Rio Grande do Sul."

"O número de pessoas atingidas pela forte chuva que afeta o Rio Grande do Sul subiu para 24.443, segundo boletim divulgado nesta segunda-feira (12)."

"Uma situação impressionante foi registrada em meio às chuvas que assolam o Rio Grande do Sul nos últimos dias: uma mulher deu à luz ilhada pela enchente."

Itajaí registra deslizamento de terra e alagamentos pontuais neste fim de semana Defesa Civil/Divulgação

Número de municípios afetados pelas chuvas em Santa Catarina chega a 33 Defesa Civil/Diário Catarinense

Em Francisco Beltrão, no sudoese do Paraná, 12 casas foram totalmente destruídas pelo tornado que atingiu a cidade na segunda-feira (13) (Foto: Prefeitura de Francisco Beltrão / Divulgação)

Chuvas no Paraná fizeram vazão nas Cataratas do Iguaçu quase triplicar (Foto: Cataratas do Iguaçu S.A. / Divulgação)
Volume de água na manhã desta segunda (13) nas cataratas passou de 4 milhões de l/s. Chuvarada também fez Itaipu abrir o vertedouro durante o fim de semana.

"A chuva deu uma trégua modesta para a Região Sul do Brasil. O início desta semana teve volumes acumulados menores do que os registrados na semana anterior e concentrados mais sobre o leste dos três Estados, mas teremos mais chuva nesta semana que podem acarretar em mais alagamentos e inundações."

Daí, a grande dúvida que ninguém de fato explica: por que essa chuvarada que alaga o sul todos os anos não consegue chegar ao sudeste nos últimos três anos? Os especialistas dizem assim:

"O que está acontecendo no Sudeste atualmente é uma grande escassez hídrica. Segundo Tales “nossa região esta sob uma grande massa de alta pressão que impede a entrada das frentes frias do Sul e as massas quentes da Amazônia, o que prejudica a formação das chuvas tão necessárias para alimentar as nascentes, os lençóis e rios”. Porém, em outras regiões como Norte e Sul estão ocorrendo penosas chuvas. O gerente lembra que tais variações fazem parte do ciclo hidrológico. Em 2000 foi o Sudeste que sofreu com intensas chuvas."

"Os meteorologistas explicam que sobre a região formou-se uma zona de alta pressão. Ela funciona como uma barreira que retém as chuvas nos estados Sul do país. (...) Os meteorologistas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) afirmam que a falta de chuvas no Sudeste, nesta época, é comum. Mas admitem que no primeiro semestre os centros de alta pressão se comportaram de maneira anormal, e que a estiagem no Sudeste é resultado desse processo."

Já aqui, outra explicação associada ao catastrofismo:

"O sudeste do Brasil, parte da região central e do sul caminham para se tornar desérticas. A seca registrada este ano na porção centro-sul, principalmente em São Paulo, está ligada a permanente e acelerada degradação da floresta amazônica. O transporte de umidade para as partes mais ao sul do continente está sendo comprometida, pois além de sua diminuição é trazido partículas geradas nos processos de queimadas que impedem a formação de chuvas. [...] O cientista e doutor em meteorologia do Inpe, Gilvam Sampaio de Oliveira, a situação é preocupante e bem mais grave do imaginado em relação a eventos extremos. A comunidade científica está surpresa com a dinâmica das alterações do clima. O número de desastres naturais vem crescendo. Entre 1940 e 2009, houve uma curva ascendente de inundações e o número de dias frios, principalmente em São Paulo, está em franca decadência."

Mas também pode ser culpa dos anti-ciclones anômalos:

"Em condições normais, a chuva de verão sobre o Sudeste é provocada pela abundante umidade do ar, trazida da região amazônica, pelas elevadas temperaturas e pela atuação de sistemas de baixa pressão (ciclones subtropicais, cavados, frentes oceânicas).
Durante este período de estiagem, grande parte da Região Sudeste vem sendo influenciada por um sistema de circulação anticiclônica anômalo centrado na troposfera média, que inibe o mecanismo de levantamento do ar. A presença deste sistema provoca movimentos descendentes (subsidência), favorecendo a compressão do ar e em consequência o aumento da temperatura e a diminuição da umidade do ar."

Perceberam a dificuldade de se achar uma lógica natural, unânime e bem explicada, esmiuçada, calcada em sólidos argumentos e provas para explicar essa discrepância de alagamentos no sul que se travam às portas do sudeste? Para tentar explicar esse calor anormal e secura no sudeste, já falaram também em poluição, ilhas de calor, alteração na Zona de Convergência do Atlântico Sul,...! Tentam a qualquer preço encontrar vias naturais para algo anti-natural que deixa estas coisas gosmentas logo abaixo nos céus há vários anos. Fotos de arquivo pessoal, da primeira semana de outubro/2015:




Quando deveriam sempre ser nuvens saudáveis como estas, também de arquivo pessoal do final de setembro/2015:


Eu constatei, há muito tempo, um fato inatacável: estamos sendo massacrados por uma guerra climática visando o domínio de regiões específicas (em especial, centros urbanos ricos), financiada pelos parasitas que precisam amansar seu hospedeiro para evitar reações. Tenham esta certeza: quando eles obtiverem o domínio da água, ou seja, nos tornarmos dependentes da benevolência deles para simplesmente matar a sede, tudo voltará naturalmente ao normal. Não haverá mais HAARP, rastros químicos ou qualquer situação mirabolante como ESTA e as que o sudeste, a Califórnia, a Europa, etc, vivem há muitos anos.

E enquanto tudo isso acontece gritantemente à vista de todos, o gado humano segue triste, obediente e merecidamente ruminando sua miséria em todos os sentidos e níveis. Só reage (quando reage) dentro das especificações de seus feitores: passeatas bem organizadas e financiadas por eles (como os 'caras-pintadas' e os panelaços da vida). Quem dera os adultos demonstrassem um mínimo de inteligência para raciocinar lindamente como esta maravilhosa garota:


FAB29

Adendo 1: A grotesca campanha "O planeta está cada vez mais quente" não dará trégua:

http://noticias.terra.com.br/ciencia/temperaturas-globais-bateram-recorde-em-abril-mostra-mapa-da-nasa,59c41947e18b3225ed7586e8ec14bf52p4useuyn.html

Adendo 2: Neste fim de semana (17-18/10/15), tive a comprovação prática das palavras do grande climatologista Ricardo Felício. Veja abaixo:

"Na atmosfera real, o ar quente sobe, provoca convecção, fenômenos, a dinâmica de fluidos está liberada. É o mesmo exemplo de se estar dentro do carro com tudo fechado e exposto ao Sol. O calor é infernal, mas ao abrir as janelas, imediatamente libera-se a dinâmica de fluidos e as temperaturas caem. Gás em sistemas abertos não fica aprisionando calor."

Até sexta feira, as temperaturas no sudeste estavam batendo recordes históricos. Bastou os grandes parasitas darem um 'off' no HAARP (talvez para dar um descanso ao maquinário, fazer manutenção,...) para que um resquício da frente chuvosa que afoga o sul do país entrasse e reduzisse sensivelmente as temperaturas por aqui.

Mas hoje, 19/10, segunda feira, tudo voltou ao 'normal': vindo para o trabalho (Surpresa!), vi mais dois rastros químicos. Mas essas coisas, segundo um aviador que conheci há um mês, são bobagens. Ele afirmou que não passam de efeitos das turbinas do avião. Inclusive, me deu uma explicação técnica de como funciona uma turbina (coisa de expert). Quase me convenceu.

Só não fiquei muito fã quando ele afirmou que "toda nuvem é névoa". Pensei que eram vapor d'água.

2 comentários:

  1. Parabéns mais uma vez camarada pela diversidade e ampla visão de temas que teu blog fornece!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Curiosos como eu adoram universalizar os assuntos, mas sinto uma saudável inveja de quem tem uma universalidade profunda como a sua.

      A maneira que experts como você desenvolvem um assunto é admirável. Parabéns merecidamente retribuídos pelo seu blog.
      Abraço.

      Excluir