Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A volta dos que não foram!

Pois é, amigos e amigas!...
Após o novembro mais chuvoso das últimas décadas no sudeste brasileiro (veja mais AQUI e AQUI), eis que ELES VOLTARAM!! Se bem que jamais tinham "se ido".
30/11/2015 - 7:00 h.
Arquivo pessoal
30/11/2015 - 7:30 h.
Arquivo pessoal
30/11/2015 - 7:35 h.
Arquivo pessoal
Na primeira foto, dois "belos e fulgurantes" rastros químicos. Na segunda, mais dois, já meio mesclados às nuvens (mas mesmo meu celular pré-histórico conseguiu captá-los). Os quatro estão no sentido norte-sul; e na terceira, suas imediatas consequências. Fazia uns dois meses que não os via tão claramente; em geral, só via essas consequências: nuvens diluídas em névoa química, como se vê na 3ª foto.
21/03/2016 - 10:20 h.
Arquivo pessoal
21/03/2016 - 10:30 h.
Arquivo pessoal
As duas fotos acima mostram o mesmo e imenso rastro químico sentido NO-SE (a  grande maioria deles é N-S) que bloqueou grandes nuvens que vinham do oeste.

Como já tanto falei deles (AQUI, por exemplo), os rastros químicos e outros esquemas servem para validar a agenda climática dos grandes parasitas, secando a atmosfera e evitando a formação de nuvens de chuva (além de um envenenamento das águas e do solo por alumínio e outros elementos), além de transformar o local num forno de microondas junto com o HAARP. Tudo isto para afetar a saúde da população, fazendo-a se concentrar em mantê-la ou recuperá-la, e serve de desculpa para se aumentarem os preços e impostos. Não nos esquecendo do esquema de se fazer obras "meio superfaturadas" para "prevenir novos desabastecimentos" que, na verdade, servirão para escoar e estocar as águas para particulares.

Se vocês acreditavam que seria permitido que o verão seguisse naturalmente, com as costumeiras e encorpadas chuvas, desistam. Eles decretaram que o Cantareira só sairia do volume morto no fim de abril de 2016. Não podem facilitar pro gado humano se sentir muito esperançoso.

A grande podre mídia faz a sua parte com seu terrorismo, afirmando que, apesar do Cantareira ter recebido o maior volume de chuva dos últimos seis anos para o mês de novembro, seu nível não chegou nem a 20%.

No final das contas, vejo que só nos será permitido viver de tréguas. Nossa subjugação deve ser ampla, total e irrestrita. Apenas se a humanidade despertar do seu torpor, deixando de lado suas pastagem e água acidificadas, é que as coisas começariam a voltar aos bons tempos de saúde, tranquilidade e esperança de progresso.

Mas, para tanto, precisaria de muita dedicação, raciocinar e trabalhar muito e isso atrapalharia sua novela, seu futebol, seu shopping, sua cerveja,...!
FAB29

Adendo 1 - 28/03/16 - Chuva bloqueada em Ribeirão Preto, não chegando ao sul de Minas.

Formação chuvosa sobre Bonfim Paulista (SP) (Foto: Rogério Volgarine/Arquivo Pessoal)

E fiquem com este pequeno adendo - 2. Acham que estão pulverizando plantações?



Adendo 2: Hoje, 21/06/2016, das 6:45 h às 8:00 h, vi "apenas" 10 (DEZ!) rastros químicos. Durante a manhã, mais 5. Nem imagino os tantos que NÃO VI. Será por causa destas previsões de inverno chuvoso?

Nos três dias anteriores, céu azul e absolutamente nenhuma linha química no céu. Daí, vêm "ispessialistas" ou "pesquisadeiros" afirmar que se tratam apenas de "trilhas de condensação anômalas" ou outra explicação patética, rasteira e ofensiva a qualquer mínimo de inteligência. Explicação tão linda quanto inócua!

Adendo 3 - 13/07/2016: o seu JN "explicou" o porquê dessa secura no centro-sul do Brasil: além dela ser comum no inverno, existe "um centro de alta pressão girando bem no centro do país, o que impede a formação de nuvens". Pois é, né? Simples assim! Pelo quarto ano consecutivo, esses "bloqueios naturais" ferram o sudeste com seca e o sul com tempestades e granizos:

http://g1.globo.com/pr/campos-gerais-sul/noticia/2016/07/granizo-deixa-feridos-cidades-em-alerta-e-ruas-tomadas-por-gelo-no-pr.html

http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2016/07/chuva-causa-prejuizos-para-mais-de-67-mil-pessoas-em-19-cidades-do-pr.html

Por causa desse bloqueio criminoso via HAARP + rastros químicos é que essas chuvas descem com tal brutalidade (de novo!) no Paraná, principalmente, pobre vizinho do alvo dos parasitas mundiais (o Cantareira). Sem ele, as chuvas se espalhariam normalmente pelo sudeste e NUNCA teria ocorrido essa "quase extinção" do Cantareira. O sórdido plano prossegue e vai bem, obrigado!

4 comentários:

  1. Eu quero ver quando chuver milhoes de litros de agua aqui em Macapa, o pessoal da meterologia vai inventar a famosa desculpa que: "Choveu o todo o esperado para o mes de janeiro", ja que essa galera preveu que so teriamos chuva a partir do proximo ano. Simplesmente a meterologia vive dando suas gafes!

    Abracos, amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os institutos de meteorologia não passam atualmente de porta-vozes dos decretos climáticos dos grandes parasitas, caro Danilo.

      O que eles são instados a anunciar, os nefastos se incumbem de fazer acontecer. Até hoje, não há explicações oficiais e definitivas para apenas o sudeste ter sofrido desde de 2012 uma sequência de 3 verões tão quentes e com pouca chuva que quase secaram o Cantareira.

      Tergiversação é a ordem!
      Abraço.

      Excluir
  2. Isso é bem verdade, e essa história dos chemtrails foi mesmo discutida no Parlamento Europeu.

    Aqui em Lisboa não dá para verificar, pois estão sempre a sair e entrar aviões no aeroporto, nunca pára. Um dia que me encontre no campo, bem longe de Lisboa, vou ter um olho atento a esse fenómeno.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ouvi dizer que vários desses aviões específicos para esse fim partem de aeroportos menores ou mesmo clandestinos.

      Atente-se às nuvens, também. Se aparentarem uma névoa rala e gosmenta, esteja certo de que teve química em ação.
      Abraço.

      Excluir