Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 16 de março de 2015

Os Protocolos do Rabino Reichhorn

Amigos e amigas.
Tanto já se falou sobre a origem dos famigerados e bastardos (filho ruim não tem pai) Protocolos dos Sábios do Sião. A mais famosa é que eles seriam quase uma cópia de um livro de Maurice Joly
Resultado de imagem para protocolos sião   
Pode até existir um fundo de verdade, mas o que segue abaixo é algo para se pensar muito e se levar em conta. Já foi exposto outras vezes, mas nunca será demais reforçar.

Leiam com atenção e diligência a tradução que fiz de um antológico discurso de um rabino em um funeral no século XIX e tirem suas conclusões. Os negritos são meus.
FAB29

"Oração Fúnebre"
O Discurso Fatal do rabino Reichhorn

Em sua edição de 21 de outubro de 1920 (No. 195), La Vieille France publicou um documento russo extremamente importante em que a passagem seguinte acontece:

1. A cada cem anos, nós, os sábios de Israel, nos acostumamos a nos reunir em Sinédrio, a fim de examinar os progressos realizados para a dominação do mundo, que o Senhor nos prometeu, e nossas conquistas sobre o inimigo, o Cristianismo.

2. Este ano, unidos sobre o túmulo do nosso reverendo Simeonben-Ihuda, podemos afirmar com orgulho que o século passado trouxe-nos muito perto de nosso objetivo, e que esse objetivo será alcançado muito em breve.

3. Ouro sempre foi e sempre será o poder irresistível manipulado por mãos experientes, que será sempre a alavanca mais útil para aqueles que o possuem, e o objeto de inveja para aqueles que não o fazem. Com o ouro, podemos comprar as consciências mais rebeldes, podemos fixar a taxa de todos os valores, os preços atuais de todos os produtos, podemos subsidiar todos os empréstimos do Estado e, posteriormente, segurar os estados à nossa mercê.

4. Já os principais bancos, as bolsas do mundo inteiro, os créditos de todos os governos, estão em nossas mãos.

5. A outra grande potência é a imprensa. Ao repetir sem cessar certas ideias, a imprensa consegue o fim em aceitá-los como realidade. O Teatro nos presta serviços análogos. Em todos os lugares da Imprensa e do Teatro obedecerão nossas ordens.

6. Pelo louvor incessante ao regime democrático, nós dividiremos os cristãos em partidos políticos; vamos destruir a unidade de suas nações; devemos semear a discórdia em todos os lugares. Reduzidos à impotência, eles se dobrarão perante a lei dos nossos bancos, sempre unidos e sempre dedicados à nossa causa.

7. Vamos forçar os cristãos às guerras, explorando seu orgulho e sua estupidez. Eles vão massacrar um ao outro e limpar o terreno para que possamos colocar o nosso povo no lugar.

8. A posse da terra sempre trouxe influência e poder. Em nome da justiça social e igualdade, vamos dividir as grandes propriedades; vamos dar os fragmentos para os camponeses, que eles cobiçam com todos os seus poderes e que, em breve, estarão em dívida conosco pela despesa de cultivá-los. Nosso capital nos fará seus mestres. Nós, por nossa vez, passaremos a ser os grandes proprietários e que a posse da terra vai nos garantir o poder.

9. Vamos tentar substituir a circulação de ouro pelo dinheiro de papel; nossos cofres vão absorver o ouro e vamos regular o valor do papel que vai nos fazer mestres de todas as posições.

10. Temos entre nós uma abundância de oradores capazes de fingir entusiasmo e de persuadir a ralé. Vamos espalhá-los entre as pessoas para anunciar as mudanças que devem garantir a felicidade da raça humana. Pelo ouro e pela lisonja, vamos ganhar o proletariado que irá se encarregar de aniquilar o capitalismo cristão. Vamos prometer salários operários que eles nunca se atreveram a sonhar, mas vamos também elevar o preço das necessidades para que nossos lucros sejam maiores ainda.

11. Desta forma, vamos preparar revoluções, que os cristãos farão a si mesmos, e das quais vamos colher os frutos.

12. Pelas nossas zombarias e nossos ataques sobre eles, faremos seus sacerdotes ridículos, até odiosos, e sua religião como ridícula e tão odiosa quanto o seu clero. Então, seremos senhores de suas almas. Para o nosso apego piedoso à nossa própria religião, à nossa própria adoração, provaremos a superioridade da nossa religião e a superioridade de nossas almas.

13. Nós temos estabelecido nossos próprios homens em todas as posições importantes. Temos de nos esforçar para fornecer aos Goyim advogados e médicos; os advogados estarão de acordo com todos os interesses; médicos, uma vez na casa, tornar-se-ão confessores e diretores de consciências.

14. Mas, acima de tudo, vamos monopolizar a Educação. Por isso significa difundir ideias que sejam úteis para nós e moldar os cérebros das crianças como nos convém.

15. Se um dos nossos cidadãos, infelizmente, cair nas mãos da justiça entre os cristãos, temos de correr para ajudá-lo; encontrar tantas testemunhas quanto ele precisar para salvá-lo de seus juízes, até que nos tornemos juízes de nós mesmos.

16. Os monarcas do mundo cristão, inchados com ambição e vaidade, se cercam de luxo e de inúmeros exércitos. Vamos fornecer-lhes todo o dinheiro às suas demandas insensatas e isto deve mantê-los na coleira.

17. Vamos tomar cuidado para não atrapalhar os casamentos de nossos homens com meninas cristãs, pois, por meio deles, vamos colocar o nosso pé nos círculos mais estreitamente bloqueados. Se nossas filhas se casarem com Goyim, elas não serão menos úteis, pois os filhos de uma mãe judia são nossos. Vamos promover a ideia do amor livre, onde poderemos destruir entre as mulheres o apego cristão aos princípios e práticas de sua religião.

18. Por épocas passadas, os filhos de Israel, desprezados e perseguidos, têm trabalhado para abrir um caminho para o poder. Eles estão batendo a meta. Eles controlam a vida econômica dos cristãos malditos. Suas influências preponderam sobre a política e sobre a conduta.

19. Na hora desejada, fixada antecipadamente, vamos soltar a Revolução que, por arruinar todas as classes do Cristianismo, definitivamente escravizará o cristão a nós. Assim, será realizada a promessa de Deus fez ao seu povo. "