Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Como vai a sua vida?

Amigos e amigas.
Nunca tenho a mínima intenção de abalar a fé de ninguém em nada. Apenas creio que fazer uma catarse diária é obrigatório para que a nossa máquina principal, o cérebro, se desenvolva constantemente, não fique amortecida, exercite seu criticismo e esteja sempre pronta para se posicionar em qualquer questão. Meu assunto é, de novo, política!
Grandeza e pequenez
Desde que a democracia se instalou de vez no Brasil (mantendo os 'democráticos' voto e alistamento militar obrigatórios), quanto da sua vida melhorou, progrediu, evoluiu,...? Pode ser, primeiro, particularmente. Depois, globalmente. Adianto-lhes que, em minha vida, houve bons progressos em muitos sentidos (saúde física, mantenho-a satisfatoriamente). Porém, todos eles por esforço próprio, bem ao estilo "self made man", eventualmente "com uma ajudinha dos meus amigos". Aposto que o mesmo ocorreu com a esmagadora maioria das pessoas. Não consigo vislumbrar algum progresso social proporcionado pelas legislaturas e governanças ditas democráticas deste país.

Por aqui, pululam aos borbotões uma quantidade incrível e constante de iniquidades públicas perpetradas pela incompetência, corrupção ou descaso da classe política: malversação dos impostos, desvios de verbas, esquemas mafiosos, lobbys escusos, corporativismos, cabides de emprego, legislação em causas próprias,... DIARIAMENTE!!! Exemplo: num post recente (http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2015/11/somos-os-prisioneiros.html), perguntei para onde vão os enormes recursos extraídos das loterias que deveriam ir ao sistema penitenciário. Afinal, ele continua sendo a calamidade que conhecemos. Uma lasca da ponta do iceberg!

Pensem: os políticos mais acessíveis ao povo são os vereadores e o prefeito. Mesmo com eles morando na sua cidade, você consegue encontrar os seus sempre que precisa perguntar ou reivindicar alguma coisa? Quanto existe de retorno ou solução? Quais são as desculpas ou promessas que eles lhe dão quando finalmente conversam com você? Qual o nível de segurança, saúde, limpeza, conforto, etc, que existe no seu bairro? Quantas histórias ou fatos você já ouviu ou, até, presenciou de políticos da sua cidade (vários são seus vizinhos ou conhecidos) envolvidos em corrupções (apadrinhamento, venda de voto, desvios de recursos públicos, etc)? Quantas vezes você se exasperou e jurou que ia "falar um monte" para fulano ou beltrano se ele "ousasse ir pedir voto de novo" na sua casa nas próximas eleições? Se você o fez, resolveu alguma coisa? No final, boa parte deles se reelegeu, certo? Tudo isto e outras situações dentro da sua cidade, debaixo dos seus narizes!

Conheço alguns que querem tudo isso
E quando o assunto alcança os 'nobres encastelados' deputados federais e senadores, com os conhecidos auxílios (moradia, transporte, gasolina, jornais e revistas, correios,...) e verba de gabinete (cada um deles, mais de R$ 100.000,00 por mês) que eles mesmos se deram (O Judiciário brasileiro não fica atrás nesses quesitos)? Conjuntamente, sabemos do monte de falcatruas que grassa nos bastidores. Mais do que tudo, sabemos o quão difícil (beira o impossível) é o contato com esses "excelentíssimos" para cobrá-los daquilo que é sua obrigação: LEGISLAR PARA AS MELHORIAS DAS CONDIÇÕES DE VIDA DA POPULAÇÃO! Mesmo quem é vizinho de um deputado federal ou senador vê o distanciamento que esses senhores impõem ao povinho (seguranças, assessores, carro blindado,...), só mudando radicalmente nas eleições.

Quantos desses legisladores demonstram consciência, dignidade e decência para executar a tão complexa tarefa de criar leis dentro da Lei? Mas, principalmente, capacidade cognitiva, como Jean Wyllys, Bebeto, Romário, Sergio Reis e Tiririca? Ou ainda pior, aqueles que só estão lá porque um campeão de votos os puxou (Celso Russomano puxou sete do seu partido)? Aqueles que, juntos com tantos outros, formam o chamado "baixo clero do congresso", que não tem nenhuma voz ativa (os líderes mandam, eles obedecem!)? Esses tipinhos são nossos representantes?

Meus, NÃO, cara-pálida!! Por tudo o que relatei acima, anulei meus votos para deputados e senadores. Sou 100% avesso ao chamado "Poder Central", foco e concentração de todo tipo de aversões, perversões, subversões, corrupções e tantos "ões" que reviram até o fígado. Boa parte desses "simpáticos inoperantes" (definição do cartunista Quino aos representantes da ONU, mas que serve aos políticos em geral) não passa de "massa de manobra que vota com o partido" (em especial, o "baixo clero"). Quem manipula os "cordéis do status quo" não quer que nada fuja do seu controle. Afinal, "lutaram" tanto para estar nessa posição...!

Resultado de imagem para cunha eleito presidente
Cunha e seus aspones
Com tudo isso e mais um tanto que poderia levar um livro para expor, como crer que democracia (ou parlamentarismo, ou monarquia, ou ditadura, qualquer tipo de governo "aceito ou permitido") funciona? Como posso crer que, de vereador a presidente, eles de fato exercerão o compromisso de trabalhar pela causa cidadã, sendo eles conscientes de que é o povo que vota, mas é O CAPITAL QUE COMANDA? Pior de tudo: devemos crer que eles se preocuparão algum dia em melhorar as capacidades cognitivas do povo para que este descubra que NÃO EXISTE NECESSIDADE de poder central? Que ele é capaz de se autogerir, autodeterminar, autossustentar?

Ciente disso tudo, você ainda crê, tem esperanças na democracia que temos e que seus legisladores e governantes merecem sua confiança e consideração? Se sim, não sei se o classifico como ingênuo, idealista, alienado, babaca, vendido, pobre coitado, apedeuta, comodista, imbecil,... Porque eu não creio! E não sei se me classifico como teimoso, revoltado, sem futuro, rebelde, risível, sem noção, 'desinfeliz',...! Que labirinto!...
FAB29