Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Uma verdade inconveniente

Amigos e amigas.
A crise migratória na Europa, financiada pelos parasitas da humanidade, atingiu um nível grotesco, causando todos os tipos de transtornos, especialmente às mulheres. Daí, vem a grande questão: onde estão as feministas, vulgo "lutadoras pelo bem da mulher"?

Assistam abaixo a uma análise de uma corajosa e lúcida jornalista dinamarquesa sobre o assunto. Em seguida, um excerto de uma palestra de Nonie Darwish, ex-muçulmana egípcia. Elas são a maior prova de que toda mulher que não se arvora na imbecilidade de se mostrar feminista, raciocina e racionaliza com extrema capacidade de discernimento, humildade e humanismo.

Por fim, um vídeo de um gozador muito sério, respondendo a "neo-feministas". Se quiserem mais vídeos sobre o assunto, acesse AQUI e procure-os do lado direito.
FAB29





terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Al Qaeda quem?!

Amigos e amigas.
Digressões, tergiversações, algaravias, mentiras. A humanidade moderna vive atolada em todas essas excrescências patrocinadas e cevadas pelos supremacistas, se afundando cada vez mais na sua ignorância e alienação.
Da construção das Pirâmides até a guerra na Síria, passando pela ida à Lua e o aquecimento global, a ordem é omitir e dissimular os fatos. Vejam abaixo um artigo mostrando outra falsidade grotesca: o terrorismo da Al Qaeda. É de doer!
FAB29

A  “AL QAEDA”: SEMPRE FOI APENAS Uma Base de Dados em computador.
Por Pierre-Henri Bunel, um ex-agente da inteligência militar francesa, em um depoimento pessoal em abril-junho 2004.
Global Research – Wayne Madsen Report – Fonte: http://www.globalresearch.ca/

O país mais intensamente sendo usado por trás dessa falsa propaganda em busca desse objetivo é os EUA (através do seu governo secreto paralelo) e os lobistas para essa FALSA guerra dos EUA contra o terrorismo só estão interessados em ganhar MAIS dinheiro, MAIS controle e MAIS poder (independente de qual o fantoche instalado na Casa “Branca” como presidente do país).

Pouco antes de sua morte prematura, o ex-ministro do Exterior britânico Robin Cook disse à Câmara dos Comuns britânica que a “AL QAEDA” não era realmente um grupo terrorista, mas um banco de dados internacional de mujaheddin (rebeldes muçulmanos) e contrabandistas de armas usados pela CIA e sauditas para canalizar guerrilheiros, braços e dinheiro no Afeganistão durante a ocupação do país pelos soviéticos.

Cortesia de Assuntos Mundiais, um jornal com sede em Nova Delhi-Índia, o WMR pode trazer um trecho importante de um artigo de depoimento de Pierre-Henry Bunel de abril-junho 2004, um ex-agente da inteligência militar francesa.

Major Pierre-Henry Bunel: “Eu ouvi falar da Al-Qaeda a primeira vez enquanto eu estava trabalhando como assistente do Comando do Estado Maior em curso na Jordânia. Eu era um oficial francês na época e as Forças Armadas francesas tiveram contatos próximos e estreita cooperação com a Jordânia…”

Dois dos meus colegas da Jordânia eram especialistas em computadores. Eles eram oficiais de defesa aérea. Usando gíria da ciência do computador, eles introduziram uma série de piadas sobre a punição dos alunos. “Por exemplo, quando um de nós estava atrasado no ponto de ônibus para deixar o College, os dois oficiais se utilizavam dessa expressão para nos dizer:

‘Você vai ser notado em “Q eidat il-Maaloomaat“, que significava “Você vai ser registrado no banco de dados de informação.” Que significava “Você receberá um aviso”. Se o caso fosse mais grave, seria usado outra expressão para falar como  “Q eidat i-Taaleemaat. Isso significava “o banco de dados de decisão.” Que significava ‘você vai ser punido.” No pior dos casos, era usado para falar da atividade do registro em ‘Al Qaeda.” No início de 1980, o Banco Islâmico para o Desenvolvimento, que está localizado em Jeddah, na Arábia Saudita, assim como a Secretaria Permanente da Organização da Conferência Islâmica, comprou um novo sistema informatizado para lidar com sua contabilidade e comunicações.

Na época, o sistema era mais sofisticado do que o necessário para as suas necessidades reais. Foi decidido usar uma parte da memória do sistema para hospedar um banco de dados da Conferência Islâmica, e era possível para os países participantes da Conferência Islâmica acessar o banco de dados por telefone: Uma Intranet, em linguagem moderna. Os governos dos países-membros, bem como algumas das suas embaixadas no mundo estavam ligados, conectados a essa rede.

“[De acordo com um major do Paquistão] esse banco de dados foi dividido em duas partes: o arquivo de informações, onde os participantes nas reuniões poderiam pegar e enviar informações de que precisavam, e o arquivo de decisão onde as decisões tomadas durante as sessões anteriores eram gravadas e armazenadas. Em árabe, os arquivos foram chamados de “Q eidat il-Maaloomaat” e ‘Q eidat i-Taaleemaat. 

Esses dois arquivos eram mantidos em um outro arquivo chamado em árabe ‘Q eidat ilmu’ti’aat”, que é a tradução exata para a palavra em inglês para 'banco de dados' em árabe. Mas os árabes comumente utilizam a palavra mais curta Al Qaeda que é a palavra árabe para “base”. A base aérea militar de Riyadh, na Arábia Saudita é chamada de “Q eidat ‘riyadh al ‘askariya.” Q eidat que significa “uma base” e “Al Qaeda” significa “a base.”

Em meados dos anos 1980, a “Al-QAEDA” era  apenas um banco de dados localizado em um computador e dedicado à comunicação do secretariado da Organização da Conferência Islâmica. 

“No início de 1990, eu era um oficial da inteligência militar no Quartel General da Força de Ação Rápida francesa. Por causa de minhas habilidades em árabe, o meu trabalho também serviu para traduzir um monte de faxes e cartas apreendidas ou interceptadas por nossos serviços de inteligência… que muitas vezes tem material interceptado enviados por redes islâmicas que operam a partir do Reino Unido ou da Bélgica.

“Esses documentos continham instruções enviadas para os grupos armados islâmicos na Argélia ou na França. As mensagens citavam as fontes de declarações a serem exploradas na redação dos tratos ou folhetos, ou para serem introduzidas em vídeo ou fitas e enviadas para a mídia ocidental. As fontes mais comumente citadas foram as Nações Unidas, os países não-alinhados, o ACNUR e… a “Al Qaeda”.

“A Al Qaeda continua a ser um banco de dados da Conferência Islâmica. Nem todos os países membros da Conferência Islâmica são “estados párias” e muitos grupos islâmicos poderiam pegar informações dos bancos de dados. Seria muito natural Osama Bin Laden ser conectado a esta rede, a esse banco de dados. Ele era um membro de uma família importante e riquíssima no mundo financeiro e de negócios de uma importante família saudita. Por causa da presença de “Estados párias”, tornou-se fácil para os grupos terroristas de usar o e-mail do banco de dados."

Daí, o e-mail da Al Qaeda foi usado, com alguns sistemas de interface, proporcionando sigilo, para as famílias dos mujaheddin manterem vínculos com seus filhos em formação no Afeganistão, ou na Líbia ou no vale de Bekaa, no Líbano. Ou em ação em qualquer outro lugar nos campos de batalha onde os extremistas patrocinados por todos os “estados párias” eram usados para combater. E a “estados párias” se incluía a Arábia Saudita. Quando Osama bin Laden era um agente americano da CIA no Afeganistão (seu nome código era Tim Osman), lutando contra a invasão soviética naquele país, a “Al Qaeda Intranet” foi um bom sistema e ferramenta de comunicação através de mensagens codificadas ou dissimuladas.

Conheça a “AL QAEDA”: Al Qaeda não era e nunca foi nem um grupo terrorista, nem uma propriedade pessoal de Osama bin Laden. As ações terroristas na Turquia, em 2003, foram realizadas por turcos e os motivos eram locais e não internacionais, unificado ou conjunto. Estes crimes colocam o governo turco em uma posição difícil vis-à-vis os britânicos e os israelenses. Mas os ataques políticos certamente pretendem “punir” o primeiro-ministro Erdogan da Turquia por ser um “fantoche” do mundo ‘islâmico”. Nos países de Terceiro Mundo, a opinião geral é de que os países com armas de destruição em massa usam-nas para fins econômicos a serviço do imperialismo e são de fato “estados párias”, especialmente os EUA e outros países da OTAN/Europa.

Alguns lobbies econômicos islâmicos estão conduzindo uma guerra contra os “lobbies econômicos liberais”. Eles usam locais de grupos terroristas que afirmam agir em nome da Al Qaeda. Por outro lado, exércitos nacionais invadem países independentes, sob a égide do Conselho de Segurança da ONU e realizam guerras preventivas. E os reais patrocinadores destas guerras não são os governos, mas os lobbies (de interesses escusos, da Nova Ordem Mundial-NWO) escondidos por trás deles.

“A verdade é que não há nenhum exército islâmico ou um grupo terrorista islâmico chamado “Al Qaeda’’. E qualquer oficial de inteligência informado de qualquer país sabe disso.

Mas há uma campanha mundial de propaganda para fazer o público (desinformado e ignorante) acreditar na presença de uma entidade identificada representando o “diabo, o mal” apenas como mais um plano da NWO-Nova Ordem Mundial (Illuminatis) para conduzir o “observador de TV comum de qualquer país” a aceitar uma liderança unificada internacional (implantar um governo mundial-New World Order) para uma guerra contra o terrorismo.

Em mais um exemplo do que acontece com aqueles que desafiam o sistema, em dezembro de 2001, o Major Pierre-Henri Bunel foi condenado por um tribunal militar secreto francês por passar documentos classificados, secretos, que identificou potenciais alvos de bombardeios da OTAN na Sérvia a um agente da Sérvia durante a guerra do Kosovo em 1998. O caso Bunel  foi transferido de um tribunal civil para manter os detalhes do caso classificados como secretos. Não obstante, Bunel testemunhou para dizer a verdade sobre a Al Qaeda e o que tem estado realmente por trás dos ataques terroristas comumente atribuídos a esse pseudo grupo terrorista. 


Vale ressaltar que esse governo iugoslavo, o governo com quem Henri Bunel foi acusado pelo governo francês de ter compartilhado informações, afirmou que as guerrilhas albanesa e da Bósnia nos Balcãs estavam sendo apoiados por elementos da “Al Qaeda”. Sabemos agora que esses guerrilheiros estavam sendo apoiados por dinheiro fornecido pelo Fundo de Defesa da Bósnia, uma entidade estabelecida como um fundo especial no Banco Riggs Bush, influenciado e dirigido por Richard Perle e Douglas Feith.

1- Richard Norman Perle (nascido em 16 de setembro, 1941) é um conselheiro político norte-americano e lobista que trabalhava para a administração do Presidente Reagan como assistente Secretário de Defesa e trabalhou no Conselho de Política de Defesa-Comitê Consultivo entre 1987-2004. Ele foi Presidente do Conselho de 2001-2003 sob a administração George W. Bush.


2- Douglas J. Feith (nascido em 16 julho de 1953) serviu como Sub-secretário de Defesa para Política do Presidente dos Estados Unidos George W. Bush (Pai) de julho de 2001 até agosto de 2005. Suas responsabilidades oficiais incluíram a formulação de diretrizes de planejamento de defesa e política de forças, United States Department of Defense (DoD), as relações com países estrangeiros, e o papel do DoD nas políticas inter-agências do governo dos EUA.). O major oficial francês Pierre-Henri Bunel, que sabe a verdade sobre a suposta organização “Al Qaeda”, foi outro alvo dos neo-cons dos EUA. 

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Deus nos acuda!

Amigos e amigas.
Todos sabemos a sanha dos megaempresários e suas falcatruas e esquemas para facilitar suas vidas na expansão de seus negócios. A cada notícia sobre essas "facilitações", eu arrepio até as unhas!

Vejam, neste mau exemplo, as asquerosas condições que um desses "megavagabundos" exigiu para instalar uma região de JOGATINAS na Espanha!

Ainda que fossem empresas alimentícias ou tão úteis e necessárias quanto, tais exigências seriam vistas como exagero. Espero que vocês consigam conter quaisquer ânsias que queiram aflorar durante ou após a leitura.
FAB29

"O sionista magnata dos cassinos Sheldon Adelson, proprietário do grupo Las Vegas Sands, impôs uma série de condições para instalar o megaprojeto Eurovegas na Espanha. Sheldon exige condições que converteriam essas instalações num paraíso fiscal e laboral e que podem ser  resumidas no seguinte:
  • Isenção do pagamento das cotas à Previdência Social dos empregados de dois anos.
  • Isenção de impostos municipais, regionais e estatais durante 2 anos e do IBI durante, pelo menos, 10 anos.
  • Um aval do Estado de 25 milhões de euros, que solicitará ao Banco Europeu de Investimentos e que, se o negócio não prosperar, terá que pagar a administração.
  • Cessão gratuita do solo público que necessite, além das expropriações que ocorrem (que terá que pagar a administração).
  • Exclusividade no negócio durante 10 anos, ou seja, que não pode ser instalada nenhuma outra atividade que ofereça concorrência.
  • Modificação do Estatuto dos Trabalhadores com o fim de eliminar a regulamentação de convênios coletivos com o pessoal empregado.
  • Modificação da lei de imigração com o fim de poder contratar pessoal estrangeiro que estaria sujeito à legislação e condições trabalhistas de seu país de origem (por exemplo, se for paquistanês, poderia trabalhar sem contrato de trabalho e nas condições salariais que estejam em vigor no Paquistão).
  • Mudança de legislação sobre a prevenção de lavagem de dinheiro e capitais, com flexibilização dos controles. Em definitivo, que o dinheiro com o qual jogam ou que ganhem nas instalações possa sair do país sem nenhum tipo de controle administrativo. Poderia entrar no país dinheiro do narcotráfico e sair dinheiro espanhol em direção aos paraísos fiscais sem controle do governo.
  • Autorização para entrar nas instalações viciados em jogo e menores de idade, circunstâncias que atualmente a lei do jogo na Espanha proíbe.
  • Modificação da lei anti-tabaco, de tal forma que seria permitido fumar em todas suas instalações em contra do estabelecido no resto do estado.
  • Construção das instalações e infraestruturas que se solicitem (pediu uma estação do AVE, uma de proximidade e ligação com a rede do metrô ou metrô-ligeiro assim como modificação do Aeroporto de Barajas para chegada e saída de jets privados). Em definitivo, tudo isto seria um custo para a Administração de 2.6 bilhões de euros.
  • Plena disponibilidade de água para as instalações, incluídos os três campos de golfe que pretendem construir, o que supõe uma clara ameaça aos recursos hídricos da zona.
Em troca, o que é oferecido?
O projeto final demandaria a construção de 12 hotéis, seis cassinos com mais de mil mesas de jogo e 15.000 máquinas, três campos de golfe e nove teatros.

Tudo isto se construiria se o negócio funcionasse como se pretende!

O projeto se inicia com 1/3 do prometido, à espera de que funcione, mas a reserva do solo, a infraestrutura, a modificação legislativa, as isenções fiscais, o aval de empréstimos e outros items que foram citados devem estar prontos desde o início do projeto.

No caso do projeto não funcionar, o abandonariam e nos deixariam com a infraestrutura em desuso, da mesma forma como ficou a estação da judaica Warner."

sábado, 16 de janeiro de 2016

O que será que será?

Amigos e amigas.
O que será que podemos esperar deste país no obscuro caminho que ele trilha? O que será dele, por exemplo, após a Olimpíada? Comparemos com uma breve análise pós-Copa do Mundo, que prometia deixar um belo legado à população:

Estádio Mané Garrincha, em Brasília
Estádio Mané Garrincha, em Brasília
- Foram investidos R$ 32 bilhões na construção de estádios. Basta uma pequena procura para ver quantos dos novos estádios são elefantes brancos. E com mais esta declaração da Fifa...;

- Obras prometiam maximizar o conforto da população e dos visitantes, como o BRT, em Recife, onde se prometia 45 estações, mas só três foram utilizadas durante a Copa. Atualmente, pouco mais da metade está em funcionamento;

- Toda a mão de obra utilizada provisoriamente nas construções ficou a ver navios, fazendo o número de desempregados aumentar consideravelmente.

Obra no Parque Olímpico do RJ
O que será da cidade do Rio de Janeiro, futura capital sul americana da NOM? Atualmente, nesse quesito "mão de obra", a Olimpíada no Rio de Janeiro já dá mostras do mesmo problema. Com a finalização de várias obras e a desaceleração de outras, milhares de postos de trabalho serão fechados (calcula-se em até 35 mil até o final do evento), que se somarão aos mais de 75 mil empregos formais que o RJ perdeu só entre agosto e setembro de 2015. Atualmente, são 15 obras que empregam cerca de 17 mil trabalhadores e os responsáveis por elas não sabem dizer o que poderá se fazer para compensar o fim delas.

E pensar que algumas obras construídas para o Pan Americano de 2007 no Rio (como o velódromo e o parque aquático, ambos, é claro, superfaturados)  não puderam ser aproveitadas para a Olimpíada por não possuírem as mínimas dimensões e estrutura para tal evento. Precisou-se construir novos complexos. Corrupção e descaso políticos totais, em todos os níveis e sentidos.

Com esses dois exemplos dos mais visíveis, combinados à imensidão de iniquidades que grassa pelo país, inseridos em mais uma crise financeira mundial (e artificial, como sempre) e uma burlesca tentativa de impeachment por parte de um dos mais grotescos líderes de um congresso dantesco, o Brasil se amarra à ineficiência que corrói profundamente os fundamentos de um progresso que nunca embala. As modernas democracias nada mais são que o conhecido "toma-lá-dá-cá", troca de favores, fisiologismo, corporativismo, etc. Tão arraigadas estão tais atitudes no cerne do nosso cotidiano que o próprio povinho se "adaptou" a elas.

Voto não é negócio; é confiança
Neste ano, eleições minoritárias, toda aquela gama de pobrezas aflorarão: aproveitar esse "tempo de vacas gordas" para ganhar uns trocados com as campanhas; barganhar seu voto ("Troco meu voto por uma cesta básica!"); se encostar num "doutor candidato", se juntando à sua claque, lambendo suas botas, lutando com todas as suas parcas forças para "seu candidato" vencer e ver se consegue se ajeitar por um tempo, etc. Neste nefasto ciclo vicioso, o parasitismo se consolida nas entranhas da sociedade zumbizada. Tal modelo de democracia urge ser alterado para verdadeiramente contemplar os necessitados, garantindo-lhes seus direitos.

Na moderna toada, o que será que será, que virá, que virará, que se verá, que se terá, que tenderá. que se fará,...? Obscuridade total! Nessa perfeita escravidão, bons augúrios não me são visíveis e, se apenas depender da forte vontade de quem está dominando e da falta de vontade dos comodistas e alienados (que parece há muito já serem maioria), nada prosperará. "Quem sabe faz a hora; não espera acontecer". Este é o motivo dos supremacistas não nos permitirem saber: Quem sabe, não obedece.
FAB29

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Anti-câncer

Amigos e amigas.
Completando o post "Máfia médica pró-câncer", quero compartilhar com vocês o início das pesquisas e descobertas nas quais se baseou o Dr. Royal Raymond Rife para construir seu aparelho que eliminava todos os tipos de câncer e que foi obliterado pela supracitada máfia médica.

A contundência das explicações do Dr. Otto simplificam de sobremaneira esse "fantasma invencível" chamado câncer, demonstrando o quão fácil é para a maioria da humanidade compreendê-lo, evitá-lo ou se curar dele. Confiram o trabalho e conclusões desse benemérito da humanidade e, em seguida, acessem o link da primeira linha para ver as belas consequências deles, ocultas da humanidade.
FAB29

3_08_MPF_58-59_Rueckbl_Frg.indd
Dr. Otto Heinrich Warburg
Em 1931, o cientista Otto Heinrich Warburg (1883-1970) recebeu o Prêmio Nobel por descobrir a causa primária de câncer em sua tese "A causa e prevenção do câncer primário". Segundo o Dr. Warburg, o câncer é o resultado de uma dieta antifisiológica e estilo de vida antifisiológico.
Por quê?
O poder antifisiológico (dieta baseada em alimentos acidificantes e sedentarismo) em nosso corpo cria um ambiente de acidez e este, por sua vez, faz com que a expulsão de oxigênio ocorra nas células. Dr. Warburg afirmou:
  • "A falta de oxigênio e a acidose são dois lados da mesma moeda: se você tiver um, você terá o outro";
  • "As substâncias ácidas rejeitam oxigênio; No entanto, as substâncias alcalinas atraem oxigênio";
  • "Privar uma célula de oxigênio por 48 horas pode torná-la cancerosa";
  • "Todas as células normais têm uma exigência absoluta para o oxigênio, mas as células cancerosas podem viver sem oxigênio (esta é uma regra sem exceção)";
  • "Tecidos acídicos são tecidos cancerosos, enquanto que os tecidos saudáveis ​​são alcalinos";
Em seu livro "O metabolismo dos tumores", Dr. Warburg demonstrou que todas as formas de câncer são caracterizadas por duas condições básicas: a acidose e a hipóxia (falta de oxigênio). Ele também descobriu que as células cancerosas são anaeróbias (não respiram oxigênio) e não podem sobreviver na presença de altos níveis de oxigênio. No entanto, elas sobrevivem em glucose, desde que o ambiente seja livre de oxigênio.
Portanto, o câncer seria nada mais do que um mecanismo de defesa de certas células do corpo para se manterem vivas em um ambiente ácido e de falta de oxigênio. As células saudáveis ​​vivem em um meio alcalino e oxigenado, que permite o seu funcionamento normal. Uma vez finalizado o processo de digestão, os alimentos gerarão uma condição de acidez ou alcalinidade no corpo, dependendo da qualidade das proteínas, hidratos de carbono, gorduras, minerais e vitaminas.
Equilíbrio é tudo
O resultado acidificante ou alcalinizante é medido por meio de uma chamada escala de pH, cujos valores estão no intervalo de 0 - 14, sendo 7 um pH neutro. É importante saber como os alimentos ácidos e alcalinos afetam de saúde, já que para as células funcionarem corretamente, o pH adequado deve ser ligeiramente alcalino. Em uma pessoa saudável, o pH do sangue situa-se entre 7,40 e 7,45. Observe que, se o pH do sangue cai abaixo de 7, entra em um estado de coma à beira da morte.
De acordo com o exposto aqui, você pode gerar duas listas de alimentos que acidificam e alcalinizam o corpo. Vejamos os acidificantes:
  •  O açúcar refinado e seus produtos (o pior de todos: não tem proteína, nem gordura, nem vitaminas ou sais minerais; somente hidratos de carbono refinados que estressam o pâncreas. Seu pH é de 2,1, ou seja, é altamente acidificante).
  • Carne (todas).
  • O leite de vaca e todos os seus derivados.
  • Sal refinado.
  • Farinha refinada e todos os derivados (massas, biscoitos, etc.).
  • Produtos de padaria (a maioria contém gorduras saturadas, margarina, sal, açúcar e conservantes).
  • Margarinas.
  • Soda.
  • A cafeína.
  • O álcool.
  • Rapé.
  • Medicamentos.
  • Qualquer alimento cozido (O cozimento elimina oxigênio e deixa o alimento ácido), incluindo legumes cozidos.
  • Tudo o que contém conservantes, corantes, aromatizantes, estabilizantes, etc: todos os alimentos embutidos.
O sangue é constantemente autorregulado para não cair em acidose metabólica, assegurando assim o bom funcionamento das células, a otimização do metabolismo. O corpo deveria obter a partir dos alimentos as bases (minerais) para neutralizar a acidez do sangue do metabolismo, mas todos os alimentos já mencionados contribuem muito pouco e, em troca, o desmineralizam o organismo, especialmente os refinados. Tenha em mente que, no estilo de vida moderno, esses alimentos são consumidos todos os dias do ano.
Alimentos alcalinizantes (saudáveis e favoráveis à vida) 
  • Todos os vegetais crus (alguns são ácidos no corpo, mas tem reação alcalinizante, e  outros são um pouco acidificantes, mas trazem com eles a base necessária para equilíbrio adequado). Os crus fornecem oxigênio, não os cozidos.
  • Frutas, igual aos vegetais, mas, por exemplo, o limão tem um pH de cerca de 2,2, mas dentro do corpo tem um (talvez o mais potente de todos) efeito altamente alcalinizante. Frutas fornecem quantidades saudáveis ​​de oxigênio.
  • Sementes: além de todos os seus benefícios, são altamente alcalinizantes, como as amêndoas.
  • Cereais integrais: O único grão 100%  alcalinizante é painço; todos os outros são um pouco acidificantes, mas muito saudáveis. Todos devem ser consumidos cozinhados.
  • Mel (altamente alcalinizante).
  • A clorofila nas plantas (qualquer planta) é altamente alcalinizante (especialmente aloe vera).
  • A água é importante para o suprimento de oxigênio: "Desidratação crônica é o principal agente estressante e a raiz da maioria das doenças degenerativas", diz Dr. Fereydoon Batmanghelidj.
  • Exercício oxigena todo o seu corpo; o sedentarismo o desgasta.
Dr. George W. Crile, de Cleveland, um dos principais cirurgiões do mundo, declara abertamente: "Todas as mortes mal chamadas “naturais” são apenas o ponto terminal da saturação de ácidos no corpo. Ao contrário do anterior, é completamente impossível para um câncer se proliferar no corpo de uma pessoa que se liberou da sua acidez, nutrindo-se com alimentos que produzem reações metabólicas alcalinas e aumentando o consumo de água pura e, por sua vez, evitou alimentos que causam tais acidezes, cuidando dos elementos tóxicos. Cancro. em geral, não é contagioso ou hereditário. O que se herda são os hábitos nutricionais, ambientais e de estilo de vida que o produzem".
Mencken escreveu: "A vida é a luta contra a retenção de ácido. Envelhecimento, a falta de energia, mau humor e dores de cabeça, doenças cardíacas, alergias, eczema, urticária, asma, arteriosclerose e cálculos são apenas o acúmulo de ácidos".
O Dr. Theodore A. Baroody diz em seu livro "Alkalize or Die!" (Alcalinize ou morra!): "Não importa os incontáveis nomes ​​das doenças. O que importa é que todos elas vêm da mesma causa raiz: muitos resíduos ácidos no corpo".
Dr. Robert O. Young disse: "Acidificação excessiva no organismo é a causa de todas as doenças degenerativas. Quando o equilíbrio é quebrado e o corpo começa a produzir e armazenar mais acidez e resíduos tóxicos que podem ser removidos, em seguida, várias doenças se manifestam”.
E a quimioterapia?
A quimioterapia acidifica o corpo de tal forma que ele deve usar reservas alcalinas para neutralizar imediatamente tanta acidez, sacrificando bases minerais (cálcio, magnésio, potássio) depositadas em ossos, dentes, unhas e cabelo, articulações. É por essa razão que tal degradação é observada em pessoas que recebem este tratamento e, entre muitas outras coisas, têm seus cabelos caindo em alta velocidade. Para o corpo, não significa nada ficar careca, mas um pH ácido significa a morte.
Precisa-se dizer que tudo isto não é divulgado porque as indústrias do câncer e da quimioterapia são das mais bilionárias empresas que existem hoje? Precisa-se dizer que a indústria farmacêutica e a indústria de alimentos são uma única entidade macabra?
Traduzido por mim DAQUI.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Falência múltipla de órgãos

Amigos e amigas.
Ainda pulsa!...
O organismo social de todos os países do mundo está lenta e inexoravelmente entrando em colapso. Os tantos parasitas que sugam seus recursos e forças em tantos níveis têm uma sanha dantesca contra a humanidade, impondo-lhes uma gama de extorsões, desvios, abusos, brutalidades e encargos que está chegando ao limite da exaustão (para mim, há muito já extrapolou).

Neste país, para cada órgão governamental ou privado, existe uma máfia especializada em burlar e se apossar de boa parte dos lucros e recebimentos advindos de sua força de trabalho. A todo momento, aparecem notícias de fraudes e outras pilantragens responsáveis pelas cada vez maiores ausências de dinheiro público destinados às obras sociais.

A mais grotesca das ironias é que os dois órgãos mais vilipendiados por essas fraudes são a Saúde e a Educação, justamente aqueles que são as maiores bandeiras políticas em qualquer eleição, de vereador a presidente. Cada candidato se prontifica a ser um "paladino da moralidade", procurando demonstrar todo o seu repúdio ao status quo que massacra essas duas necessidades prementes de qualquer povo que deseje progredir, evoluir e ser autossuficiente, prometendo "lutar com tudo o que tiver contra esses crimes de lesa-pátria". No entanto, notícias decrépitas como estas continuam assombrando o cotidiano das massas e demonstrando o quanto a classe política é inútil, incompetente e coisas piores:

Homem com barriga extremamente dilatada foi liberado do Hospital Rocha Faria, em Campo Grande (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Acesse: Homem com barriga dilatada,
liberado por hospital carioca
Rosana tinha câncer: ela ficou internada em UPA por dez dias
Acesse: Mulher morre sem atendimento,
mesmo com duas liminares favoráveis
Mais um pouco de descasos criminosos AQUIAQUI e AQUI.

Na Educação, o desastre anunciado e financiado pelos grandes parasitas não são menores, tornando-se os grilhões impedindo a saída da humanidade das trevas absolutas da ignorância. No Brasil, a coisa é calamitosa. Vejam estes dados (maiores detalhes deles AQUI):

Captura-de-tela-de-2015-07-10-0413411

  1. Temos, proporcionalmente, menos pessoas com ensino superior do que o Azerbaijão e a Colômbia.
  2. 95% dos alunos saem do ensino médio sem conhecimentos básicos em matemática.
  3. Gastamos mais porcentagem do PIB com educação do que países desenvolvidos, mas o gasto por aluno é um dos mais baixos do mundo.
  4. Quase 40% dos universitários são analfabetos funcionais.
  5. Não conseguimos completar 4 das 5 metas para educação que nós mesmos nos propusemos.
  6. 73% dos brasileiros não são plenamente alfabetizados.
  7. 78,5% dos alunos saem do ensino médio sem conhecimentos em língua portuguesa adequados para a idade e os resultados só pioram com o passar dos anos.
  8. Estamos em queda livre no ranking do PISA desde 2000.
Esses dois órgãos (respectivamente o "coração" e o "cérebro" de uma nação) estão com séria arritmia e risco de derrame e, assim, mantêm este país e tantos outros num CTI do qual dificilmente sairão. Nesta agonia, outros órgãos igualmente vitais (Agricultura, Segurança, Seguridade) convulsionam como epilépticos, sendo tolhidos pelo descaso e pela corrupção que atam, amordaçam e tornam a população ainda mais refém dos desmandos, imoralidade e podridão de seus senhores. A máquina opera febril, açulada, chicoteada, se arrastando, definhando, mas ainda se recusando a sair de seus marasmo e comodismo para combater seus inimigos.

Mas qual é o remédio contra tais e tantos parasitas que nos infestam? CONSCIÊNCIA! O princípio de tudo está na frase de Buda: "Sede senhor de vossa mente!" Se você não se permitir (nem a seus filhos) ser manipulado pelo ensino subversivo e pela cultura de nenhures, não aceitar passivamente tudo o que lhe é imposto como verdade e nunca mais se sujeitar à decrepitude espiritual, à lascívia, à desunião, à vilania e tantos outros expedientes que visam a desagregação e submissão total, estará dando os primeiros grandes passos para fazer ruir suas masmorras e passar a trilhar e decidir seu próprio caminho.

Se conseguir tal feito, não pense que os parasitas o deixarão em paz. Ao contrário, o caçarão como a um terrorista assassino para impedir que você sirva de exemplo ao resto do gado humano, pois se este adquirir esperança e coragem para se auto determinar, adeus, predominância! Por isto, sua vigilância deverá ser redobrada. Está disposto a isto?

Triste estar consciente e conhecer as boas opções para uma vida saudável, pois ver o quanto os parasitas amargam, acidificam e apodrecem tudo o que há de bom e necessário para o organismo sobreviver, prevalecer e prosperar e não perceber reação do hospedeiro desanima. Eles o deixaram tão debilitado, às portas de uma falência múltipla de órgãos, para suas defesas não os expulsarem. Se o organismo social entrar em coma, seus componentes se transformarão em obedientes zumbis e se tornará o paraíso para os aproveitadores.

Insurja-se! Ainda há tempo e condições de recuperarmos a saúde. Persevere no seu aprendizado para a guerra que se avizinha. E não esmoreça! "É melhor morrer em pé que viver de joelhos". (La Pasionaria)
FAB29

sábado, 2 de janeiro de 2016

"Inculta e bela"

Amigos e amigas.
As palavras de Olavo Bilac sobre a língua portuguesa que intitulam o post são ideais para a situação do nosso idioma. Não tenho dúvidas de que mudança é algo absolutamente necessário à vida. Ela evita a estagnação, nos faz melhorar, evoluir, criar, sacudir a poeira e o mofo, abre horizontes,... Enfim, sem ela, sem evolução!

Essencialmente, a mudança nos beneficia, visto que só a fazemos quando temos uma certeza de que será de mais valia ou vai nos livrar de uma situação ruim. As mudanças que acontecem sem aviso podem abalar nossa estrutura em qualquer sentido; são o que se chama de 'acidentes', 'imprevistos', 'tragédias', etc. Mesmo assim, em geral, nos arvoramos naquele ditado popular: "Se a vida lhe deu um limão, faça uma limonada!" Há quem faça uma caipirinha.

Nesta postagem, quero me referir às mudanças nas regras ortográficas que estão em vigor desde 01/01/09, que são uma triste exceção ao que escrevi acima. É nos dito que foram planejadas para melhorar o entendimento do idioma e se adequar às ortografias de outros países que usam o idioma lusitano. Porém, o que vemos é uma quantidade enorme de problemas que ainda estão dando nós nas cabecinhas da maioria dos alunos e das pessoas comuns. Vejam:

Hífen: por que passamos a escrever 'para-brisa', 'para-raio', para-choque' e 'paraquedas'?! Explicam que "'paraquedasperdeu a noção de composição, por ter deixado de ser entendida em seu sentido literal". Fácil de se compreender?! Uma explicação menos complicada seria: "'paraquedas' apresenta derivativos, como paraquedista e paraquedismo, ao contrário de para-lama, para-raio, etc". Mesmo assim, gravar este detalhe não é moleza! Além destas: 'pé de moleque', 'dia a dia' e 'queda de braço' perderam o hífen porque "são palavras compostas ligadas por preposição". MAS, há exceções: 'água-de-colonia', 'arco-da-velha', pé-de-meia',... Sabem por quê?! NÃO?! Nem eu! E há tantos outros exemplos que é sensato parar por aqui.


'Benfeito', 'Bem-feito' e 'Bem feito': O primeiro é substantivo (como 'benefício'): "O aposentado recebeu seu benfeito integralmente."; o segundo, adjetivo: "Que trabalho bem-feito!"; o terceiro, interjeição: "Bem feito pra ela!". Ciente de que muita gente sequer reconhece o verbo numa frase, fico tentando imaginar como estes exemplos explicativos poderiam ajudar, principalmente as crianças até dez anos, que baseiam seu aprendizado na oralidade. Quando forem escrever, pobrezinhos, terão de suar em dobro para aprender!

Acentuação: Você se lembra o que são ditongos crescentes e decrescentes? Se não, vai ficar muito difícil entender por que 'feiura' e 'baiuca' perderam seus acentos e 'Guaíra', não. E os acentos diferenciais que caíram? 'Pelo' pode ser substantivo, verbo ou uma contração (per + o); 'Para' pode ser verbo ou preposição; 'Polo' pode ser uma contração (por + o), um elemento de composição ou três substantivos diferentes. G-ZUIZ!!

Trema: Penso que a extinção deste sinal foi o maior crime que cometeram! A partir dessa mudança, como explicar a uma criança que 'linguiça' e 'preguiça' não se pronunciam do mesmo jeito? Assim como: 'aguenta' e 'guerra'; 'frequente' e 'enquete'; 'tranquilo' e 'aquilo' e por aí vai? Será "simples": dirão 'Prestem atenção nas conversas dos adultos!' Ah, sim! É claro! Até parece que, entre os adultos, existe uma maioria de bons exemplos de cultura gramatical, eloquência e prosódia...! Pobres crianças!


Até a Turma da Mônica tentou ajudar
O que quero frisar é que as idéias das mudanças ortográficas foram até interessantes, mas atrapalharam demais e precisam ser contestadas. Não é exclusividade desta reforma. Lá na reforma dos anos 40, por exemplo, ficou decidido que "dansa" passaria a ser escrita com “ç”. Motivo? Arbitrário, porque a palavra original é a francesa "danser". Dois mestres (Antonio Houaiss e Guimarães Rosa) eram contra. Tanto que Rosa NUNCA escreveu "dança". E ele não era um simples teimoso; era uma autoridade no assunto. Saibam que, aos 16 anos, ele já era poliglota (falava 7 idiomas) e estudava a gramática de outros 11 (incluindo sânscrito e tupi); começou a fazer medicina, formando-se aos 22 e criando uma obra que se tornou referência na Literatura brasileira. Altas credenciais!

Mas já que estou ponderando, faço uma extrapolação: Por que a prosódia não é determinante na grafia? Talvez assim: toda palavra que tivesse som de "Z", se escreveria com "Z"; se tivesse som de "G", se escreveria com "G"; se tivesse som de "X", se escreveria com "X", etc. Já pensaram? "MAXADO", "GEGUE", "GIBOIA', "CAZA",... Lógico que, para todos os que estão desacostumados a isso (como eu), seria, no mínimo, esquisitíssimo, mas simplificaria enormemente o aprendizado, especialmente às crianças. Até os pais conseguiriam ajudar os filhos em casa antes de entrarem na escola.

Só sei, pessoal, é que uma coisa tão planejada e já executada outras vezes, sempre por centenas de pessoas de alto nível e capacidade, não tinha nem o direito de deixar tantas lacunas e dificuldades. Se tantos problemas assim fossem detectados na estrutura de uma casa, você moraria nela? Se fossem detectados num restaurante, pizzaria ou supermercado, você comeria ou compraria lá? Se fossem detectados num carro, navio ou avião, você viajaria nele? Certamente que não!

Por que, então, somos obrigados a aceitar sem pestanejar tantos problemas em nosso idioma? É com ele que nos comunicamos, nos socializamos, nos entendemos, nos divertimos, nos julgamos, negociamos, aprendemos, ensinamos,... Como fica a formação de uma criança que tem dificuldades de compreensão e, daí, de interpretação, análise e crítica? Se ela não souber escrever e se expressar corretamente, além de se expor a situações chatas ou vexatórias, dificilmente terá as portas dos grandes empregos abertas para si, tendo que se sujeitar a funções menores ou a favores para crescer e melhorar de vida.

Com civilidade, é outra coisa!
Realmente me dói concluir que tais pequenas iniquidades ajudam a esmagar uma das coisas mais preciosas da vida: a consciência, que nos faz discernir o bom do ruim, o bem do mal, o prazer do sofrimento, a segurança da inconsequência, a justiça da ganância, etc. Perdão, mas lá vou eu de novo crer piamente que isso tudo é mais uma faceta daquelas "teorias da conspiração" da NOM que assolam a mente dos neurastênicos. Pois não posso crer que não consigamos chegar a um acordo para criarmos simples regras ortográficas para qualquer um aprender e nos comunicarmos com propriedade e fluidez. Como disse o poeta: "É coisa dos 'hómi'!"

É dito que "a fome cria escravos perfeitos". Para mim, a ignorância cria zumbis perfeitos. Portanto, o "investimento" que os grandes parasitas fazem nela é sordidamente compreensível. Cada vez mais, as saídas desses labirintos são ocultadas de nós. Cada um deve fazer o possível para não se enredar nessas tramas insidiosamente urdidas e tentar o tempo todo e de todas as maneiras que puder avisar e ajudar o máximo número de pessoas possível.


É o que estou tentando aqui. Boa sorte a todos!
FAB29