Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Quem crê na grande mídia?

Amigos e amigas.
A função da grande mídia podre é essencialmente uma: desinformar de qualquer maneira, usando qualquer artifício (da omissão ao achincalhe), sempre em benefício de seus donos, as grandes e poderosíssimas famílias donas de um poderio econômico quase incalculável. Essas famílias mantêm seus oponentes sob estreitíssima vigilância para, caso eles comecem a perturbar demais ou ameaçar sua supremacia, exterminá-los sem piedade ou hesitação, como baratas.

Tirando Dilma, eis o que resta. Bom, né?
Boa parte dessas destruições são "dentro da lei", porém, das leis que eles mesmos criam, adaptam, distorcem, imputam e abusam ao seu bel prazer e necessidade. O caso grotesco dessa tentativa de impeachment da Dilma, o qual o nosso abjeto congresso nacional, apoiado por essa mídia maldita, procura "validar" se valendo de todo tipo de interpretação torpe das leis e de distorções da legalidade (e, obviamente, a mais pura e canalha obediência aos seus financiadores de campanha), é o maior e mais atual exemplo. Caso ele consiga aprovar o impeachment, o Brasil será, mais merecidamente do que nunca, chamado com letras garrafais pelo resto do planeta de "REPÚBLICA DE BANANAS" por ter conseguido a proeza de, usando argumentos pífios, consolidar um Estado de Exceção.

Outra sordidez omitida por essa grande mídia podre é a destruição da moral, decência, pudicícia, pureza, ingenuidade e espiritualidade de nossas crianças, contando com o apoio da ONU, UNESCO e todas aquelas entidades ditas vigilantes do bem estar da humanidade. No meu post anterior, você pode constatar um micro exemplo dessa podridão: uma cartilha que ensina crianças a "transarem sem culpa". Como é possível ter esperança ou mínima confiança nessa mídia que se omite em denunciar uma corja de degenerados pedófilos e pederastas que se traveste da nobreza de ser educador para validar suas fantasias asquerosas, conseguindo infiltrar suas maledicências no seio da escola e, por conseguinte, das famílias impunemente?

Imagem da "inocente cartilha infantil"
Internacionalmente, houve o Afeganistão (que foi atacado porque a CIA afirmou que Bin Laden se escondia lá, mas foi porque o Taliban havia destruído seu rendoso comércio mundial de heroína); em seguida, o Iraque (do "traidor e psicopata" Saddam, que ousou querer seu país independente da plutocracia mundial).  A respeito do "tirano ditador" Muammar Kadhafi, a grande mídia podre tanto açoitou os ouvidos ocidentais com "horrores" praticados por ele que o líder líbio terminou covardemente assassinado, para alívio de Hillary Clinton. Mas vejam o quão cruel ele era; detalhes sordidamente omitidos:

01. Não havia conta de luz na Líbia, porque a eletricidade era gratuita para todos. 

02. Créditos bancários, dos bancos estatais, eram sem juros, para todos, por lei expressa.

03. Casa própria era considerada direito humano, universal, e o governo fornecia uma casa ou apartamento para cada família. 

04. Recém casados recebiam 44.830€ para comprar casa e iniciar a vida familiar.

05. Educação e saúde eram gratuitas, da pré-escola à universidade. Antes de Kadhafi, apenas 25% dos líbios eram alfabetizados. Até ao ano de 2010, esse número passou a ser de 83%.

06. Agricultores iniciantes recebiam terra, casa, equipamentos, sementes e gado gratuitamente.

07. Quem não encontrava formação ou tratamento desejados recebia financiamento para ir ao exterior, adicionalmente 2.060€ mensais para moradia e carro.

08. Na compra de automóvel, o estado contribuia com uma subvenção de 50%.

09. O preço de gasolina era de 0,10 Euros o litro 

10. Faltando emprego após a formação profissional, o estado pagava salário médio da classe até conseguir a vaga desejada.

11. A Líbia não tinha dívida externa e apresentava reservas de €134.48 bilhões. Após a ocupação, os valores foram retidos ou desviados pelos bancos estrangeiros, incluindo investimentos em bancos estrangeiros e reservas em ouro.

12. Parte de toda a venda de petróleo era diretamente creditada na conta de cada cidadão.

13. Mãe que dava à luz recebia 4.480€.

14. 25% da população líbia tinha um curso superior. (No Brasil apenas 16% dos trabalhadores têm ensino superior segundo a pesquisa realizada pela Exame.com)

15. Kadhafi construiu o projeto GMMR (O Grande Rio Artificial), que transportava água dos lençóis subterrâneos do Rio Nilo para as cidades e agricultura, irrigando as principais cidades do País e parte do deserto.

Tem a Síria sendo massacrada pelo EI, que foi treinado pela CIA e é financiado por EUA e israel e protegido pela omissão criminosa (sempre!) da ONU. Tem o falso aquecimento global, seus rastros químicos e o HAARP. Tem essa infiltração em massa de terroristas, estupradores, assassinos e tudo o mais na Europa, com a subserviência dos governos fantoches da maioria dos países. Tem os atentados de falsa bandeira (WTC, Boston, Charlie Hebdo, metrô belga,...) visando legitimar todas as invasões injustificáveis no mundo pelos supremacistas. E muito mais.

E essa grande mídia podre, para "compensar" sua canalhice, oferece todo tipo de distração nefasta. Hollywood (a meca da imundície e da imoralidade) capitaneia a putrefação pasteurizada que anestesia as massas e blinda esses grandes parasitas. Se você não parar de aceitar o lixo venenoso dela, o inferno cada vez mais se materializará. Daí, "deixai, ó vós que aqui entrais, toda a esperança!". Finalizo com alguns trechos de "Working class hero", de Lennon:

Logo que você nasce, fazem você se sentir pequeno
Não lhe dando coisa alguma, nem sequer tempo
Até que a dor seja tão grande que você não sinta mais nada.
(...)
Após te torturarem e assustarem por vinte bizarros anos,
Então, esperam que você escolha uma carreira,
Quando você não consegue mais funcionar: está tão cheio de medo.
(...)
Há um lugar ao sol, eles continuam a te dizer.
Mas, primeiro, você precisa aprender como sorrir enquanto mata.

FAB29