Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


terça-feira, 17 de maio de 2016

Debilidade mental

Amigos e amigas.

Exclusividade?
Impressiona tanto a paciente urdidura do atual golpe (iniciado há 11 anos) quanto a inanição mental da sociedade. Desde a instituição do termo "mensalão" pela mídia vendida (colando-o indelevelmente ao PT) e todos os seus desdobramentos (capitaneados por Joaquim Barbosa, galhardamente continuados por Sérgio Moro e protegidos pelo Gilmar Mendes e pela conivência e tibieza do STF), o esforço tsunâmico da direita (PMDB, PSDB e DEM) para retomar de qualquer maneira e a todo custo a posse do governo brasileiro "roubado" pelo PT mereceria aplausos se não merecesse absoluta execração.

Em dois excelentes artigos, a jornalista Maria Inês Nassif alinhava cronologicamente e destrincha as atitudes soezes do Judiciário, da Polícia Federal, do Ministério Público e da grande podre mídia sobre o assunto. As acusações, omissões, invenções, deturpações, uma gama quase infindável de imoralidades que perverte as mais sadias condições de vida, sociedade e relações humanas, criaram um clima de violência cega contra o PT e tudo o que se alude a ele (porém, sempre com todo o cuidado de omitir e blindar a direita). Tal campanha se cristalizou logo após a reeleição da Dilma. Ela iniciou seu segundo mandato com uma aprovação perto de 80% (Ótimo/Bom/Regular) para desabar em dois meses (!!) sem nenhuma explicação digna do menor crédito. Simplesmente, os institutos de pesquisa propalaram os números abaixo:

Em dois meses, inversão total? Qual motivo?
Tentei encontrar qualquer atitude da presidente que tenha feito sua credibilidade de mais de 54 milhões de votos se evaporar em tão pouco tempo. Esforço baldado. Só sobrou essa campanha escroque da turma de golpistas muito bem protegida e financiada pelo status quo nefasto, o capital mundial apátrida que deseja a Petrobrás e o Pré-Sal, além de retirar o Brasil do BRICS e colocá-lo novamente no quintal estadunidense.

De toda essa imensidão de iniquidades, o mais dolorido é e sempre será a passividade irracional da população, uma aversiva preguiça mental, um comodismo torpe para racionalizar, analisar, ponderar, concluir, coisas que fariam a grande massa de oligofrênicos perceber o quanto está sendo vergonhosamente manipulada, vampirizada e conduzida ao matadouro. Se ela se detivesse sobre este assunto da mesma maneira que se detém numa novela ou futebol, a sociedade seria o inverso da miserabilidade em todos os sentidos que é.

Mas a máquina de fazer doidos (vulgo TV) se encarrega de tudo isso pela boiada, impedindo-a de realizar tais feitos por si mesma. Raul Seixas cantou há mais de 40 anos: "E onde é que está a vida? Onde é que está a experiência? Já te entregam tudo pronto, sempre em nome da Ciência, sempre em troca da vivência! E onde é que está a vida?! E a minha independência?!" É opressivo, vergonhoso e emético ver como as degradações mental, moral, psicológica e espiritual da humanidade são recebidas e assimiladas por esta com tamanha naturalidade, sem ao menos um esgar.

Nessa brincadeira toda, os únicos que se divertem são os parasitas.