Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


terça-feira, 30 de agosto de 2016

Sim! Eles podem!

Amigos e amigas.
Abaixo, segue um texto que traduzi daqui, mostrando um pequeno exemplo do ódio que grassa pela "terra santa" de israel vindo da torpe mentalidade de seu "povo eleito". O que mais revolta é tal permissividade ocorrer sem um mínimo de divulgação e de repúdio por parte da grande podre mídia mundial, ou da ONU, ou de algum governo dito "democrata, progressista, igualitário, humano".

Só isto demonstra sem dúvidas quem manda nessa mídia nociva e em todos esses países e organismos.
FAB29

dan-cohen-tweet
Mais um grandioso exemplo da "única democracia do OM"!
A mídia, sob ordens do Ocidente para censurar qualquer notícia de supremacism0 judaico, recusou-se a divulgar a manifestação de enorme ódio desta semana com a presença de milhares de judeus em Tel Aviv que pediam o extermínio para todos os árabes.
O apagão da mídia ocidental está em contraste marcante com a sua ampla cobertura do menor exemplo daquilo que ela chama de "racismo branco".
A manifestação, organizada em Tel Aviv para apoiar um soldado israelense que matou um palestino ferido, alvejando-o com um tiro na cabeça quando a vítima estava deitada de costas, foi marcada por cânticos e faixas pedindo assassinato em massa.
A passeata teve lugar na terça-feira à noite, 19 de abril, na Praça Yitzhak Rabin, em Tel Aviv, e os muitos milhares de judeus na multidão estavam, de acordo com relatos dos meios de comunicação israelenses, clamando por sangue.
Um repórter judeu, Dan Cohen, twittou que muitos na multidão gritavam: "Morte aos árabes!", um grito de guerra freqüentemente ouvido em manifestações anti-palestinos.
tibi-Tweet

Ahmed Tibi, um legislador palestino no parlamento de Israel, postou uma imagem de um cartaz onde se pode claramente ler: "Mate todos eles!"
Vários ícones pop israelenses também foram escalados para entreter os frequentadores da reunião, incluindo os cantores Moshik Afia, Maor Edri e Amos Elgali, bem como o rapper Subliminal, informou o serviço de notícias israelense  Ynet .
O Ynet informou também que os "manifestantes agitavam cartazes de apoio e bandeiras, alguns envolvendo a bandeira de Israel em torno de si. Muitos pediram a libertação de Azaria, enquanto alguns fizeram zombarias racistas ".
Além disso, o Ynet  informou, entre os slogans cantados pelos participantes da reunião, tinham: "Eli the Hero!", "Os terroristas não deveriam ser neutralizados; eles deveriam ser mortos!" e "Matar ou ser morto!"
ynet-Azaria
Alguém viu qualquer coisa na grande podre mídia?
Adendo: tais permissividades se estendem ao pit bull sionista: