Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Relembrar é preciso

Amigos e amigas.
Segue abaixo uma lista de fatos que quase nunca são divulgados pela "grande mídia" sobre a 2ª guerra. 

É propalado como 'fato notório' que "6 milhões de judeus foram exterminados na 2ª Guerra". Mas há pequenos problemas:
  1. Não há estatística nenhuma que comprove ter havido 6 milhões de judeus na Europa INTEIRA em 1939. No máximo, 5,6 milhões;
  2. Hitler dominou apenas METADE da Europa;
  3. Está registrado que, antes do início da 2ª Guerra, cerca de 2 milhões de judeus conseguiram deixar a zona de conflito, indo principalmente para a Rússia, o Egito e os EUA;
  4. Há registros de que cerca de 800 mil judeus sobreviveram aos campos de concentração de Hitler e estes foram ou são indenizados pela Alemanha.
E, de acordo com Nahum Goldmann, presidente do Congresso Mundial Judaico da época, a população judaica  aumentou de cerca de 15.700.000 (em 1939) para 17.800.000 (em 1947). Já postei aqui um gráfico mostrando dados de institutos de pesquisa e controle demográfico da época atestando isto: http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/12/numeros-e-estatisticas.html

Imagem relacionada
'Câmara de gás' de Auschwitz. Ao fundo, o hospital do mesmo.
Até 24/09/90, constavam no gigantesco Monumento de Auschwitz dizeres em 19 idiomas diferentes, acusando os alemães pelo assassinato de 4 milhões de inocentes. Naquela data, após exames das alegadas câmaras de gás feitos por especialistas poloneses nos laboratórios de Cracóvia, o governo polonês, por não ter encontrado evidências das aplicações de gás para o extermínio de pessoas, mandou substituir os dizeres que constavam no Monumento.
Imagem relacionada
E o povinho pergunta: "Que diferença faz ?" Apenas 4,5 milhões.
Simon Wiesenthal, durante 50 anos apresentado como o heróico caçador de nazistas, motivo até de filmes, começou a ser desmascarado pelos próprios sionistas. Já postei tais declarações aqui (http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2012/08/o-grande-cacador-de-nazistas.html).

Nos campos de concentração, existiam desde criminosos comuns até religiosos, generais e Primeiros Ministros das mais diversas origens e nacionalidades. Mas nenhuma alta autoridade presa descreveu sobre o exterminio de judeus em câmaras de gás. Nem as três maiores figuras dos Aliados (Churchill, Roosevelt e De Gaulle) o fizeram em suas autobiografias. Somente judeus escreveram a respeito.

Resultado de imagem para cruz vermelha 2ª guerra
Voluntárias brasileiras para a Cruz Vermelha
Em setembro de 1944, uma Comissão Especial da Cruz Vermelha Internacional, atendendo a uma denúncia, esteve em Auschwitz e também em Birkenau, informando, em relatório, que os internos recebiam correspondências e encomendas dos familiares e que não encontraram nenhuma evidência sobre a existência de câmaras de gás. Postei aqui no Palavra Livre esse relatório da Cruz Vermelha: http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2011/12/amigos-e-amigas.html

"A LISTA DE SCHINDLER" é exibido dando a idéia de ser acontecimento real, sem exigência do governo brasileiro de fazer constar na apresentação e propaganda do filme que se trata de um filme de FICÇÃO de Spielberg, que está baseado no livro do mesmo nome, de autoria de Thomas Kennealy, oficialmente registrado como "LIVRO DE FICÇÃO". Detalhes: http://fab29-palavralivre.blogspot.com/2014/01/e-da-lhe-ficcao.html

Imagem relacionada
Original do diário com três caligrafias diferentes
e caneta esferográfica que ainda não existia.

O Diário de Anne Frank tem partes escritas com caneta esferográfica, que só foi inventada vários anos após a morte da menina, por tifo, em Bergen Belsen. Muitos especialistas afirmam que não é possível uma pré-adolescente escrever com aquele nível. O pai dela contratou um "ghost writer" (Meyer Levin) para tornar o diário mais palatável. Anos mais tarde, ele processou Otto Frank por este não ter lhe pago "direitos autorais". Ganhou US$50 mil. Existem várias versões de como esse diário foi encontrado: há quem afirme que foi a vizinha; outros, a secretária do pai dela; outros, o próprio pai. Fora dizer as novas versões do diário que estão surgindo. Uma das mais recentes sugere que ela faleceu aos 22 anos, e não aos 14. O diário está para ser aumentado em cerca 25% de páginas, descrevendo agora até acontecimentos íntimos da garota. Detalhes: http://fab29-palavralivre.blogspot.com.br/2013/08/deixem-anne-frank-em-paz.html