Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Eu ainda creio

Amigos e amigas.
Já que o "tão esperado Fim do Mundo Maia" não aconteceu em 21/12/2012, creio que posso fazer um balancinho do ano prestes a se findar, junto com a Esperança que, apesar de todas as deturpações que se perpetram por aí, precisa ser a última a morrer.

Imagem relacionada

2018 não diferiu em quase nada dos anos deste milênio. Desde o famigerado "11 de setembro", o que mais se vê geopoliticamente são invasões do "Grande Império" a países islâmicos, de muçulmanos à Europa, guerras "contra o terrorismo", dominações e subjugações, destituições de antigos regentes e, claro, destruições e mentiras. Enfim, estupros constantes. Sempre com a mesma desculpa degenerada de "combater o terrorismo" ou "se defender", as mesmas que, por exemplo, a cúpula israelense dá para massacrar o povo palestino com a cumplicidade das alienação e covardia mundiais.

Economicamente, o mundo chegou à beira de uma grande quebradeira (não me assustarei se ela fizer o 'crash' de 1929, patrocinado pelos "morgans", "rothschilds", "warburgs" e "rockfellers" da vida, parecer uma "marolinha"). O desafio é ficarmos preparados para o tsunami (ou holocausto?) que se avizinha e que a "Grande Mídia" dominada pelos fomentadores de tais iniquidades se esforça em mascarar.

Socialmente, não há nenhuma evolução sensível. Ao contrário. A banalidade e a futilidade permeiam os sentimentos, expectativas e o dia a dia do povinho. O nefasto esquema de entretenimento inócuo por um lado e pernicioso por outro vai de vento em popa. Vide a eleição do "mito" Bolsonaro através das mídias sociais, financiada por aqueles mesmos supremacistas que retiraram o Brasil do BRICS e que procuram oficializar a tomada do país e formalizar a escravidão. De tudo isso, o beneplácito feliz do poveco é o que mais me causa ojeriza e desprezo.

Então, já que estamos nesse arame farpado bambo, o que esperar de 2019?

Apesar de podermos ter a certeza de que os "Grandes Corruptores" prosseguirão em suas atitudes imperialistas, massacrando tudo e todos que tentarem expô-los e, principalmente, tirar-lhes um pouquinho que seja da influência e domínio que levaram séculos para obter, é nosso dever resistir, perseverar e orientar o máximo de pessoas possível para que estas acordem de sua letargia e combatam seus comodismos para deixarem de ser zumbis, simulacros de seres humanos. Tarefa até inglória, haja vista o amor visceral e até escatológico que o povinho tem a essa letargia, ao "Venha a mim o teu reino".

Podemos esperar que o "investimento" na alienação e no ensino subversivo seja sempre aumentado, mas é imperativo procurarmos opções. E elas não faltam! Apenas são escamoteadas ou denegridas ao máximo, ao mesmo tempo que as porcarias destruidoras do bom senso são recicladas, maquiadas e massivamente oferecidas. Criar espírito crítico e disciplina para resistir a elas não é fácil, mas absolutamente necessário e compensador.

Podemos esperar que o exército sórdido e hipócrita de agentes desse "Poder das Sombras" prossiga em sua missão de desviar as atenções das massas, seja na base da graça, da piada ou da simples oferta de "algo mais legal" até o achincalhe, a ofensa pessoal, grotesca e gratuita, além de tentarem nos intimidar de qualquer jeito em todos os níveis. O importante para eles é tirar a nossa atenção de seus donos e suas falcatruas. Esses "agentes" se utilizam da aproximação furtiva e silenciosa ou, modernamente, da virtualidade da internet, bancada por seus donos. Com ela, podem fazer um monte de sem-vergonhices (pra dizer o mínimo) sem se exporem.

Eu aprendi a não fazer nada que me desabone (ao menos, me esforço), nada que dê qualquer trela para esses aspones poderem me intimidar (se bem que tal detalhe não impede que suas sordidez e hipocrisia "dêem um jeitinho"). É isto que todos nós devemos fazer: 
pesquisar, opinar, questionar, duvidar, tudo isto sem se preocupar com opiniões desabonadoras que porventura vierem a nos açoitar. Caso você comprovadamente cometa um erro, simplesmente retrate-se humildemente. Como disse o Barão de Itararé: "Não é triste mudar de idéias; triste é não ter idéias para mudar."

Porém, apesar de tantos pesares, quero esperar tudo de bom, próspero e saudável a todos aqueles que se esforçam pelo bem comum, pelo respeito ao próximo, pela boa vontade, pela boa saúde em todos os sentidos, pela retomada do progresso e evolução tanto de si mesmo quanto da humanidade, enfim, a todos aqueles que fazem por merecer o TÍTULO de "Ser Humano" (está cada vez mais raro). Ao resto, só lamentar sua assumida e confortável situação de "marionete de ameba".

Deus ilumina (mesmo aos ateus, judeus, fariseus,...), mas, a todo instante, façamos a nossa parte!
Desde já, Feliz passagem de ano e um melhor 2019!
FAB29

Em tempo: Estou saindo para o recesso de Natal e Ano Novo e não mexerei com internet nesse ínterim. Dia 02/01, a todos que aqui comentarem, responderei com prazer e gratidão pela presença. Abraços, muita saúde e sorte.