Quando a alma deseja

A PALAVRA SÓ É LIVRE QUANDO FLUI PARA DENTRO DA MENTE, DO CORAÇÃO E DA
ALMA SEM RANCORES, DISTORÇÕES E FALSIDADES.

"Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.

Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.

Não acredite em algo simplesmente porque está escrito em seus livros religiosos.

Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.

Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.

Mas, depois de muita análise e observação, se você vir que algo concorda com a razão

e conduz ao bem e ao beneficio de todos, aceite-o e viva-o."

Sidarta Gautama (Buda)


quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Justiça e preconceitos

Amigos e amigas.
Vejam essas duas reportagens abaixo. O assunto é o mesmo: violência. O tratamento dado a cada caso é que causa, no mínimo, revolta.
Mais detalhes aqui.

O que um pastor e uma dupla gay têm em comum? O pastor, depois que sua filha sofreu tentativa de estupro num posto de saúde, foi denunciado por uma agente do Conselho Tutelar que é parente do agente tarado do posto de saúde, sob a alegação de tortura.
O pastor foi preso em condições desumanas, sem nenhum defensor para ajudar. A dupla gay foi presa por maltratar e estuprar um menino, mas contou com quatro defensores públicos para ajudar.
AMAZONAS, Brasil, 28 de março de 2011 — Um pastor brasileiro da região do Amazonas ficou mentalmente doente depois de ser preso acusado de bater em suas duas filhas, de acordo com reportagens dos meios de comunicação locais. Até recentemente, conforme noticiaram as reportagens, o pastor estava algemado a uma cama de hospital presidiário, onde ele era forçado até mesmo a fazer necessidade em frente dos funcionários.
  
Jeremias Rocha permaneceu preso durante meses por bater em suas filhas, na total ausência de de evidências ou até mesmo uma condenação

Jeremias Albuquerque Rocha, que acabou de completar 26 anos, era um atuante pastor evangélico na cidade de Carauari até maio do ano passado, quando uma agente do conselho tutelar o denunciou por bater em suas filhas, pelo que ele foi acusado de “tortura”.
Apesar de que nenhuma evidência física tivesse sido apresentada ao juiz, Rocha foi colocado em detenção preventiva, numa cela de prisão tão cheia de presos que ele era forçado a ficar de pé o dia inteiro, e tinha de dormir agachado no chão, que estava coberto de papelão.
Passaram-se meses sem nenhuma solução. Em nenhum momento se apresentou algum relatório médico documentando qualquer marca física [no caso de suas filhas] nem houve nenhum exame físico confirmando ferimentos — provas que a lei exige. Em agosto, Rocha havia, conforme as reportagens, começado a chorar e desmaiar dentro de sua cela. Quando foi levado a um hospital próximo e diagnosticado com doença mental, o juiz Jânio Tutomu Takeda se recusou a acreditar no diagnóstico, afirmando que Rocha estava “fingindo”, e ordenou que ele fosse algemado à cama do hospital.
E, para complementar esta 'pérola' de vilania:
Em 7 de março de 2012, a Band noticiou sobre um menino de 5 anos que sofria agressões e estupro de uma dupla homossexual em São Paulo. A faxineira da casa percebeu que o menino estava com febre e como a dupla gay não estava, a mulher o levou para casa. Durante o banho do garoto, ele contou que estava com muita dor. O menino contou para a faxineira que sofria maus tratos e abuso sexual.
A mulher levou o menino para o hospital, onde o garoto deu entrada com desidratação, desnutrição, broncopneumonia e tinha marcas de agressão pelo corpo.
A ocorrência foi registrada no 13º DP e o Conselho Tutelar foi acionado. Contudo, o governo do Estado de São Paulo interveio fortemente no caso, designando quatro defensores públicos para defender a dupla gay. O acompanhamento do caso por quatro defensores públicos espantou até o delegado, que disse:
“Em trinta e quatro anos de polícia, esse é o primeiro caso na minha carreira que eu vejo que a Defensoria Pública vem acompanhar dois indivíduos que estão sendo investigados e com quatro integrantes”.
Primeiramente, quero fazer umas ponderações:
- Chamar alguém bem branco de "leite azedo", "Gasparzinho", "heroína" ou coisa parecida é só tiração de sarro que não merece sequer atenção. Chamar um negro de "apagão", "petróleo", "creolina" ou coisa assim é racismo e chamar um homossexual de "fruta", "bicha", "queima-rosca" ou similar é homofobia, ambos com direito a processo, multa e, até, prisão;
- Chamar um magrelo de "cegonha" ou "girafão"; um gordo, de "baleia" ou "hipopótamo"; um baixinho, de "jóquei de chiuhaua" ou "fiofó de cobra"; um fanhoso, de "pato" ou "marreco"; uma loira, de "anta" ou "burra" (não esquecendo que "Manuel" e "Joaquim" também já viraram quase sinônimos de "asno"), tudo normal, sem problemas! Ouve-se isso o tempo todo, inclusive na TV. Chamar um negro de "macaco", "tiziu" ou "mutum" ou chamar um homossexual de "veado", "pirilampo" ou "mariposa", de novo: processo, multa e prisão.
- Na Avenida Paulista, é proibido qualquer tipo de passeata (Marcha para Jesus, Direitos Humanos, etc). Exceções ainda são a Parada Gay e a Marcha da Maconha.
Eu não tenho preconceito contra ninguém! Tenho, sim, minha idiossincrasia, minha escala de valores e meus níveis de tolerância. Respeito os de todos e exijo que os meus também sejam respeitados. Isto posto, preciso demonstrar meu desacordo com esse 'tratamento diferenciado' que é dado aos gays, judeus e negros. Por que eles são 'quase intocáveis'? Ao contrário dos outros, eles não podem ser contestados, sacaneados, segregados, repelidos, mal quistos ou qualquer coisa que não os agrade sem que isso renda horrores ao infeliz que ousar fazer isso ?

Um negro com uma camiseta estampada "100% Black!!" é visto com admiração e aplaudido. Um branco com uma, estampada "Superwhite!!" será tachado de neonazista e similares !
Definitivamente: já que parece não haver leis que punam especificamente o preconceito contra brancos, orientais, loiras, portugueses, gaúchos, etc (visto que não é visto como preconceito), não deveria haver tal privilégio para os gays, judeus e negros! Eles não são melhores que os outros, não são superiores em nada, suas coragem, capacidade, moral, inteligência, etc, estão, NO MÁXIMO, no mesmo nível que as dos outros! É claro que eles precisam ser respeitados em suas dignidades, liberdades e opções de viver. MAS O MESMO TEM DE VALER para todos os outros!
Portanto, o "casal" gay precisaria ser punido de qualquer jeito, COM ABSOLUTO RIGOR! A atitude do status quo de blindá-los é tão criminoso quanto o ato que cometeram. Seviciar qualquer pessoa é hediondo; seviciar uma criança, é, na menor das hipóteses, prisão perpétua (que nem existe neste país). Já no caso do pastor, restaria apenas à família pedir indenização, que iria, ridiculamente, reduzir as terríveis sequelas da injustiça cometida com seu parente.

"A Justiça é cega" no sentido de NÃO ENXERGAR distinções de cor, credo, classe social ou qualquer outra coisa quando precisar punir um iníquo. Mas, para todo o horror e exasperação, ela tem sido LITERALMENTE cega há muito e muito tempo! Nos últimos anos, prenhe de precedentes eméticos.
FAB29

quarta-feira, 23 de outubro de 2019

Motivos e desdobramentos

Amigos e amigas.
Há muito tenho para mim (muitos coadunam com isto) que o famigerado "11 de Setembro" foi uma armação do governo norte americano para ele usar como desculpa quando fosse encetar uma fase mais aguda de seu imperialismo.

O artigo abaixo é de um ano após o "ataque terrorista". Vê-se nele que tal esquema foi levado a sério pela potência ianque-sionista. Para "inibir" o terrorismo, os EUA militarizaram o mundo e começaram a 'desalojar' ditadores. O primeiro "país-vítima" da sanha estadunidense foi o Afeganistão e os 'tenebrosos talibãs'! A "limpa" vem aumentando: passou pelo Iraque, Egito, Síria, Líbia,... Pelo jeito, o último na mira é o Irã, pátria do "nefasto" Ahmadinejad, o "Hitler do séc. 21".
Uma década de horrores e não se vislumbra um fim aceitável.
FAB29


Uma rede militar global
Juan Carlos Galindo – 02/07/2002

A presença militar dos EUA no mundo aumentou uns 20 por cento desde os atentados de 11 de Setembro. Cerca de 300 mil soldados presentes em mais de 140 países velam pelos interesses da única potência mundial.
Alemanha e Japão, sem perdão
Os EUA aproveitaram a cobertura da operação militar conhecida como "Liberdade duradoura" para instalar bases no Uzbequistão (1000 soldados), Tadjiquistão e Quirguistão (mais de 3 mil). Presença essa que se vê fortalecida pelos 5 mil soldados estacionados nas bases do Afeganistão. Deste modo, os EUA asseguram-se uma influência decisiva e certa capacidade de controle na zona do Mar Cáspio: a região com reservas de recursos naturais inexplorados mais rica do mundo. Acaso? Altruísmo dos Estados Unidos? Defesa mundial da democracia?

No Golfo Pérsico, os Estados Unidos, em conivência com as despóticas monarquias que governam a zona, mantêm mais de 20 mil soldados:
- Mais de mil entre Omã, Emirados Árabes Unidos e Qatar;
- Outros mil no Bahrein (que, além disso, abriga o Estado Maior da Quinta Frota da Marinha)
- 4800 no Kuwait;

Mas é, sem dúvida, a Arábia Saudita o caso mais significativo. Neste emirado, os EUA têm três bases militares e mais de 5 mil soldados, caças F-15 e F-16, aviões "invisíveis" F-117 e aviões de espionagem U-2 e Awacs. Se excetuarmos a base "Príncipe Sultan", que está próxima de Ryad, a capital, as duas restantes situam-se no início ou no fim dos dois gasodutos que cruzam o país. E mais: uma delas, a base militar de Al Khobar, está junto ao porto petrolífero de Ras Tanura.

O controle militar da zona completa-se com a base Diego Garcia. Estas instalações militares, situadas na pequena ilha do Oceano Índico que lhe dá o nome, abrigam 4 mil soldados norte-americanos, caças e super-bombardeiros B-52. Os habitantes originários da ilha, de propriedade britânica e explorada em conjunto pelos EUA e pela Grã-Bretanha a partir dos acordos confidenciais assinados em 1964 pelas duas potências, foram "transferidos" em 1971 para as ilhas Maurício, a 1500 quilômetros da ilha Diego Garcia.

As bases militares de Morón e Rota (Espanha) e Aviano (Itália) realizam um trabalho logístico indispensável às operações dos EUA no Médio Oriente e na Europa. O mesmo acontece com os 2 mil soldados que as forças armadas norte-americanas mantêm na Turquia, lugar de onde decolam os caças que bombardeiam o norte do Iraque.

Na América Latina e no Caribe, encontram-se as bases militares de Aruba - Curaçao (Antilhas Holandesas), Comalapsa (El Salvador) e Manta (Equador). Esta última, situada no noroeste do Equador, permite às forças armadas norte-americanas controlarem toda a região andina e realizar trabalhos de vigilância em colaboração com o exército colombiano, ao mesmo tempo que serve de apoio para o desenvolvimento norte-americano na Colômbia.

Pior ainda é o caso da ilha de Vieques, a sudoeste de Porto Rico, utilizada há 60 anos como polígono de tiro da Força Aérea norte-americana e como zona de ensaio para as operações anfíbias das forças especiais da Marinha. Por causa destas ações, a saúde e a qualidade de vida dos seus habitantes viu-se brutalmente deteriorada. O controle indireto do Canal do Panamá é o objetivo das instalações militares dos EUA neste país. Além disso, as forças armadas norte-americanas contam com bases no território cubano (Guantanamo), Honduras e Barbados.

Em suma, mais de 100 mil soldados repartidos por todo o continente europeu. Na África, os EUA mantêm tropas no Egito, sócio tradicional da superpotência, que, além disso, é, depois de Israel, o segundo beneficiário das ajudas financeiras norte-americanas. O mapa da presença de tropas dos EUA no mundo completa-se com aquelas deslocadas no sudeste asiático. O domínio das águas do Pacífico é um objetivo estratégico tradicional dos EUA, acentuado na atualidade pelo aumento da importância da China.

O exército norte-americano mantém 37 mil homens e 100 aviões de combate da última geração na Coréia do Sul, 50 mil soldados no Japão (sobretudo na base de Okinawa) e 600 soldados, dentre eles 130 dos corpos de elite, deslocados recentemente para as Filipinas. Operações realizadas no sul das Filipinas repetiram-se no Iêmen e na Geórgia, onde mais de 200 soldados norte-americanos instruem o exército nas luta contra os "extremistas islâmicos".

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Decepções e vislumbres

Amigos e amigas.
Neste Brasil (é claro que no mundo também), ocorrem tantas coisas insólitas, burlescas, patéticas, dantescas, hipócritas,...! Em TODAS ELAS, a principal (talvez única) vítima é o povo escravo hospedeiro. Ele (estupidamente) sofre, suporta, sustenta, pensa em reclamar, aceita, paga por tudo, se exaspera, se mata de trabalhar,... essencialmente CALADO, como é do feitio de belos comodistas alienados e bem ao gosto de seus feitores. Somente quando a coisa extrapola o dobro do seu limite, ele reage explosivamente, causando muitos danos A SI MESMO, não afetando quem o parasita.

A reação mais comum é a depredação do patrimônio público ou de utilidades públicas, como ônibus e metrô. Há, também, as greves, que paralisam escolas, hospitais, trânsito, atrasando de sobremaneira a vida funcional das cidades. Daí, mais e mais prejuízos e transtornos que o povo causa a si mesmo, num efeito dominó. É uma teia urdida (falei dela aqui) lentamente há mais de século da qual só se consegue sair se isolando completamente dessa triste sociedade.

Outro exemplo, lembram-se daquele requinte de deboche inventado pelos belos degenerados encarregados de (des)governar, legislar e julgar que foi proibir as sacolinhas plásticas no comércio (hoje em dia, a guerra é contra os canudinhos), com a explicação esfarrapada de que "é necessário contribuir com a despoluição do planeta" ?

Resultado de imagem para sacolinhas plásticas poluiçaõ


Escrevi "ESFARRAPADA" pelo simples motivo que, sendo o plástico das sacolinhas nocivo ao meio ambiente, TODOS OS SIMILARES também o são: as garrafas PET, as caixinhas de leite longa vida, os maços de cigarro (e as bitucas), os copinhos de iogurte, as fraldas descartáveis, os "modess" e "OBs" da vida, etc.

E eu pergunto: QUEM VAI PROIBIR a Coca-cola, a Parmalat, a Philip Morris, a Danone, a Procter & Gamble, etc, de continuar produzindo e comercializando seus produtos 'poluidores'? Ou, ao menos, convencê-las a encontrar 'alternativas ecológicas', a despeito dos bilhões de dólares necessários para pesquisas e produção de recipientes biodegradáveis? Nem em sonhos ou pesadelos. Tudo é o poveco que tem de arcar com.

Tais atitudes (escárnios) desses "aspones" que controlam (o certo é DESCONTROLAM) a vida pública existem advindas da passividade humana, uma das maiores decepções que me assolam. É escancarado que isso e tudo o mais de ruim e nocivo para a humanidade é financiado pelos grandes parasitas corruptores (e eles não se furtam em tripudiar), que precisam manter sua boiada sob máximo controle, com a canga bem apertada e a rédea curta. Quanto menos estudo, informação, paz, liberdade, união, conhecimento e saúde, mais fácil de lidar com as massas 'zumbizadas'.

A última coisa que quero na vida é precisar pegar em armas (mas jamais hesitaria em fazê-lo). Por isso, há a urgência de uma "SILENCIOSA GUERRA CIVIL" para mudar as bases da idiossincrasia apodrecida do povo. A desobediência civil (recusar-se a votar, por exemplo) também seria excelente para reforçar a e o moral da sociedade.

Se bem que o primeiro passo seria investir na união. Aquela verdadeira, porém, já desgastada e quase bufa frase, "O POVO UNIDO JAMAIS SERÁ VENCIDO!" é a síntese dessa necessidade premente. Dentro dessa união, facilmente brotariam a confiança, o bem querer e o progresso. Daí, tudo se tornaria mais simples e a evolução seria patente e inexorável. E o melhor de tudo: a dependência de um poder central sumiria em pouquíssimo tempo. Nem presidente, governador, rei, tirano,... Apenas e tão somente líderes de fato e de mérito.

As chances disso ocorrer são infinitesimais, mas eu creio (e sempre crerei até meu fim) que é possível. Porém, a guerra contra esse estado de coisas seria a mais longa da História, e, certamente, seria a mais doce e retumbante vitória do ser humano. Apesar de todos os pesares, consigo vislumbrar tal mundo.

Sonhar é "de grátis".
FAB29

sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Índices petistas

Amigos e amigas
Devido a mais de centena de comentários nas últimas semanas por aqui sobre os governos do PT, suas realizações ou descalabros, resolvi adentrar nesse assunto espinhoso, nevrálgico e minado. Afinal, estamos sentindo na pele do que um desgoverno é capaz. Nove meses de 'mito' no poder e vejo que ele está parindo um terato social sob a égide de patriotismo, salvação e amor à liberdade.

Fim da CLT, deforma (com 'd') da Previdência, aumento exponencial na liberação de agrotóxicos, privatização (entrega de patrimônio público) em massa,...! O 'grotesco e o arabesco' ficam por conta dos que vêem tudo isso como "uma necessidade para reequilibrar o país devastado pela Era PT".

Aquela turma que só enxerga as mazelas de UM partido em UMA esfera de governo, desprezando imbecilmente as imensas culpas metastizadas nos desgovernos estaduais e municipais, assim como as dos Poderes Legislativo e Judiciário.

Resolvi pesquisar alguns dos principais dados sociais e econômicos da Era PT para poder analisar e concluir até que ponto essa turma tem razão ou não. Ei-los, retirados em parte daqui. Nenhum deles dá motivos para louvar ninguém, nem mesmo soltar rojões, mas merecem respeito.
FAB29

- O salário mínimo (que poderia ser chamado "salário-miséria") teve uma sequência de aumentos reais durante toda a Era PT. Após a reeleição da Dilma e a promessa do aécio de impedi-la de governar (que juram ser fake news), ele se estagnou e começou a perder mais ainda seu já microscópico poder de compra. Atualmente, o 'mito' já prometeu que ele será de R$ 1039,00, só "repondo" a dita e hipócrita inflação.

- A dívida pública em relação ao PIB sofreu quedas sequenciais a partir de 2002 (início da Era PT), tendo um aumento após a crise de 2007-2008 e tornando a cair, chegando ao seu mais baixo índice em 2013. Novamente, após a promessa cumprida do aécio et caterva, a dívida "estratosferizou", estando hoje perto de 90% do PIB.

- Após um primeiro mandato petista vacilante, a partir de 2006, a economia brasileira só acumulou recordes no quesito reservas internacionais, atingindo mais de US$ 380 bilhões em 2018. Atualmente, Paulo "Tchutchuca" Guedes anunciou que "o Banco Central (BC) venderá dólares à vista das reservas internacionais, atualmente em US$ 388 bilhões. A autoridade monetária leiloará US$ 550 milhões por dia entre 21 e 29 de agosto". Por 'culpa do Petê", é claro.


Resultado de imagem para brasil reservas internacionais

- Mais uma vez, se vê que a economia na Era PT tinha sua robustez. O aumento constante do PIB simbolizava que o dinheiro no país estava girando e gerando riqueza. Pode-se discutir que a distribuição da mesma continuava desigual ou coisa pior, mas o esforço do governo federal era visível e cabia a todos os outros governos e Poderes garantirem que essa evolução chegasse à população. Só após o "golpe verbal" do aécio em 2014 é que a coisa começou a ruir.
Resultado de imagem para PIB era pt

- Este índice é um tanto cruel pelo valor com que se calcula a miséria. A despeito disto, o percentual de miseráveis no país, que sempre foi bem alto, só a partir da Era PT baixou sensivelmente até chegar ao seu menor índice no final do 1° mandato da Dilma (é calculado que 30 milhões de pessoas foram tiradas da pobreza ou da extrema pobreza, tendo Lula recebido vários prêmios por isso). Pode-se dizer que o alento que esses dados causaram foi muito bom e poderiam melhorar ainda mais se não fossem "aécio e seus Blue Caps" a partir de 2014, quando os números voltaram a aumentar.

Resultado de imagem para pobreza no brasil

- Só para reforçar os dados acima, comparando-os com os de outros países. Os dois representantes do BRICS estavam em recuperação, mas seus parasitas resolveram acordar e...

- Para finalizar, esta medida de desigualdade só vem a confirmar os dados apresentados mais acima.

Portanto, a menos que todos os dados acima tenham sido fraudados (não é impossível, mas duvido, até provas em contrário), como se pode crer nas palavras do 'mito' e seus aspones que alardeiam aos borbotões que o Brasil está à beira do precipício econômico, da bancarrota total, da miséria geral, sem perspectivas de se salvar sem medidas nada ortodoxas, como as citadas no início do post ? E tudo, sempre, por "culpa do PT".

Dos governos pós-ditadura militar, os números mostram que a Era PT foi a que angariou mais conquistas sócio-econômicas em prol da população, mesmo que os bancos tivessem continuado a obter lucros fantásticos com suas operaçõesNão tenho dúvidas de que a atávica ladroagem tupiniquim se manteve acesa com a onipresente assistência dos grandes parasitas.

Aos que afirmam "Foi muito pouco ! Podia ter feito bem mais !", nunca se esqueçam que este país é dos maiores alvos da ganância desses grandes parasitas, que jamais permitirão que seu hospedeiro se acostume a facilidades, tranquilidades e bonança, por menores que sejam. Quem abusa, tentando "pôr as manguinhas de fora", não dura nada no posto. Então, dentro dessa permissividade dos supremacistas, houve uma sensível melhora na Era PT, maior que todos os governos ditos democráticos das últimas décadas.

No mais, vejamos o quanto e em que o (por enquanto) desgoverno do 'mito' conseguirá ser superior. Por enquanto, o medo da entrega total do país assombra nossa vida, como na opinião deste senhor.

FAB29